brownie de chocolate & banana

Fui ao supermercado e comprei banana. Voltei no supermercado uns dias depois e esqueci que já tinha comprado banana e comprei mais banana. Quem nunca, né? Nem fiquei irritada comigo mesma, porque já tinha essa receita linda separada pra fazer. Nem sei como descrever o quanto que isso ficou bom, uma mistura de bolo e brownie, cheia de ingredientes bons e pouquíssimo doce, boa pra comer como sobremesa ou no café da manhã ou da tarde. Delicioso!

2 colheres de sopa de óleo de coco derretido, mais pra untar
2 xícaras de farinha de amêndoa
1 colher de chá de fermento em pó
1 e 1/2 colher de chá de sal kosher
1/3 xícara de cacau em pó sem açúcar
3/4 xícara de manteiga de amêndoa sem açúcar [*misturei de amêndoa e de amendoim porque não tinha o suficiente só da amêndoa. mas pode usar somente a de amendoim]
1/2 xícara de xarope de bordo [maple]
1 e 3/4 xícaras de banana amassada [cerca de 4 bananas]
1 banana inteira para decorar
1 pitada de sal em flocos
Nibs de cacau

Pré-aqueça o forno a 350°F/176°C. Forre uma forma redonda de fundo removível com papel manteiga e unte o fundo e as laterais com um pouco óleo de coco derretido. Em uma tigela média misture a farinha de amêndoa, o fermento, o sal kosher e o cacau em pó. Em uma batedeira ou à mão com um batedor misture bem a manteiga de amêndoas, o óleo de coco derretido, o xarope de bordo e a metade das bananas amassadas. Adicione cerca de um quarto dos ingredientes secos e misture bem. Adicione os ingredientes secos, metade de cada vez, misturando bem e adicionando a outra metade das bananas amassadas, sempre misturando bem. Coloque a massa na forma untada. Fatie a banana restante em três tiras no sentido do comprimento e decore no topo da massa [eu usei 2 bananas cortadas ao meio]. Delicadamente regue as fatias de banana com xarope de bordo [omiti essa parte] e polvilhe com uma pitada de sal. Eu adicionei um pouquinho de nibs de cacau. Leve ao forno e asse por 1 hora e 30 minutos. Remova do forno e deixe esfriar completamente antes de servir.

bolinho de berinjela — porpetas vegetarianas

Eu tinha umas berinjelas e queria fazer um almoço típico de domingo—macarronada com porpeta. Então usei as berinjelas pra fazer as porpetas vegetarianas, fiz o macarrão com o molho de tomate fresco e ficou tudo muito bom!

1 berinjela grande ou 2 médias cortadas em cubos
2 colheres de azeite
1 cebola pequena picada
1 dente de alho picado
1 xícara de queijo cheddar ralado
2 colheres de sopa de salsinha fresca picada
1 colher de chá de sal marinho
¼ colher de chá de pimenta do reino moída na hora
1 xícara de farinha de pão [usei panko]

Aqueça 1 colher de sopa de azeite de oliva em uma frigideira grande em fogo médio-alto, adicione a cebola e o sal e refogue por 5 minutos até a cebola ficar translúcida. Adicione o alho e refogue por mais um minuto, até o alho ficar perfumado. Junte os cubos de berinjela e refogue – mexendo de vez em quando – até eles ficarem dourados e macios, cerca de 10 a 12 minutos.

Transfira esse refogado para uma tigela grande e amasse com um mixer de mão [ou coloque no processador ou liquidificador]. Adicione o queijo, a salsinha , pimenta do reino e misture bem. Adicione farinha de pão aos poucos, misturando com as mãos até que atinja uma consistência firme. Transfira a mistura para a geladeira e deixe lá por 20 minutos. Retire a tigela da geladeira e com as mãos umedecidas forme os bolinhos. Pré-aqueça o forno em 375ºF/ 200ºC. Coloque os bolinhos numa forma untada ou forrada com papel manteiga e leve ao forno até dourar. Pode virar os bolinhos pra dourar dos dois lados. Sirva com a macarronada, sobre o molho de tomate. Eu fiz meu macarrão em casa, o molho também—esse clássico da simplicidade, com cebola e manteiga. Muito queijo parmesão por cima e buon appetito!

salada defumada de jaca verde

Esta foi a segunda receita que fiz usando a jaca verde como substituto da carne. Na primeira fiz um refogado com tomate, que agradou público e crítica e com as sobras fiz um escondidinho com batata, que desapareceu num minuto. Tenho olhado muitas receitas veganas e crudívoras por aí e tudo tem me encantado. Já tinha decidido fazer essa receita quando a namorada do meu filho pediu para passar o final de semana com a gente [ele tá viajando]. Ela vive dizendo que *tem* que comer carne, que *precisa* da proteína animal diária e todo aquilo e tal. Fiquei meio preocupada de servir uma salada *imitação* de frango e ela detestar, desmaiar, sei lá. Mas o contrário aconteceu. Ela repetiu e repetiu. Todos nós adoramos. Vou refazer com outros sabores. Essa jaca verde é um negócio incrível. Aqui eu compro a jaca verde em lata na salmoura, só preciso picar fininho ou desfiar. Nunca procurei pra comprar a jaca verde de outro jeito, mas ouvi que vende nos mercadinhos asiáticos.

1 lata [398 ml] jaca verde em salmoura
2 talos de salsão picados
3 ramas de cebolinha verde picadinhas
1/2 xícara de pimentão vermelho picado em cubos
3 colheres se sopa de maionese vegana [usei essa de amêndoa feita em casa]
1 dente de alho picado
2 colheres de chá de endro fresco picado
3 colheres de chá de suco de limão fresco
1/2 colher de chá de páprica defumada
1/4 colher de chá de sal marinho
Pimenta do reino moída na hora a gosto

Escorra e pique a jaca ou desfie com as mãos. Descarte as partes duras. Meça 1 e 1/2 xícaras da jaca picada. Coloque numa vasilha e junte o salsão, a cebolinha, o pimentão, a maionese e o alho. Misture bem e junte o endro. Tempere com o suco de limão, a páprica defumada, sal e pimenta. Coloque numa travessa e leve à geladeira até a hora de servir. Eu servi com folhas verdes. Mas pode servir como recheio de sanduíche.

pasta asiática de grão de bico

asian garbanzo

Fiz essa pastinha outro dia pra servir de aperitivo para uma visita. Fica bem diferente, adoramos o sabor de laranja e gengibre. Faz bastante, se quiser divida as quantidades pela metade. Eu servi decorado com um porquinho de sementes de hemp, mas podia muito bem ser gergelim.

faz 2 xícaras
400gr de grão de bico cozido
2 ramos de cebolinhas picadas
1/4 xícara de folhas de coentro
1/4 xícara de suco de laranja
2 colheres de sopa de vinagre de arroz
1 colher de sopa de molho de soja
1 colher de chá de mostarda estilo Dijon
1/2 colher de chá de alho picado
1/4 colher de chá de gengibre fresco picado
1/4 colher de chá de coentro em pó
1/4 colher de chá de cominho em pó
1/4 colher de chá de açafrão em pó

Coloque todos os ingredientes em um processador de alimentos e processo até ficar bem liso. Sirva com pita, tortillas or nachos, como eu fiz.

os jardins do Green Gulch

Assim que chegamos, eu e a Amanda fizemos um micro-picnic porque saímos muito cedo e precisávamos de um segundo café da manhã. Depois passeamos um pouco pela fazenda, matando tempo. Na saída, depois do workshop, fizemos outro passeio por toda a fazenda, fomos até a área das hortas e pegamos a trilha até a praia. Em abril a vegetação estava diferente do verão, quando estive lá pela primeira vez. As flores eram diferentes e as hortas estavam sendo preparadas. As macieiras estavam floridas, as normais e as em espalier, espalhadas sobre uma cerca de arame, todas lindas de ver. Esse lugar é simplesmente maravilhoso, e eu adoro estar lá.

a cozinha & o refeitório zen

a cozinha

o refeitório

Tive muita sorte de pegar a cozinha vazia logo antes do almoço e pude tirar essas fotos. É uma cozinha sem sofisticação. Quando entramos para começar a aula de pães, os cozinheiros estavam trabalhando à todo vapor. Depois esvaziou e eles só voltaram umas horas depois para preparar o jantar. Depois que almoçamos—sopa, salada e pão, cada um colocou sua louça suja na área da lavagem. O refeitório também é muito simples e austero, decorado com ilustrações da artista japonesa Mayumi Oda. Amei demais almoçar lá, dividindo a mesa com outros participantes dos workshops. Uma das mesas era para quem não quisesse conversar, mas todos quiseram.

fizemos pão com o zen master

No final de abril, eu e minha amiga Amanda fizemos um workshop de pão com Mick Sopko, o padeiro master do Green Gulch Farm Zen Center. Eu estava animadíssima com esse evento, não só porque iríamos aprender a fazer pão com um expert, mas porque iria voltar à fazenda do San Francisco Zen Center, no caminho para a Muir beach. Chegamos cedinho e passamos o dia lá, dentro da padaria, aprendendo os fundamentos dos pães. Não vou mentir que ainda não fiz pão nenhum, mas foi um aprendizado que acrescentei no meu currículo de vida. Éramos um grupo de 12 pessoas, ouvimos muitas dicas, colocamos as mãos na massa, almoçamos lá, depois assamos os pães, provamos todos eles e ainda levamos pães pra casa. Só de estar no ambiente dessa fazenda já é uma terapia pra mim, aprender a fazer pão foi um extra!

old school [in Coloma]

Adoramos visitar esses tipos de museu, que não é um museu típico, mas conta a história de uma maneira mais interativa e prática. Essa é a escola antiga da pequena cidade de Coloma, na região da corrida do ouro californiana. Cenário de filme, muito linda. Visitamos depois que fizemos a Monroe Ridge Trail. Merece mil coraçõezinhos! ♥︎

maionese de amêndoa [no sanduíche de pepino]

Estou um pouco obcecada com receitas veganas, porque meu queixo sempre caí com o nível altíssimo de criatividade para replicar alimentos sem nenhum produto derivado de animais. Comprei uma verdurinha diferente no farmers market, um verdinho muito picante chamado wild cress. A moça que me vendeu sugeriu colocá-las num sanduíche de pepino com maionese. Decidi experimentar fazer uma maionese vegana e escolhi fazer essa com amêndoas. Adorei o resultado e preparei os sanduíches com pepinos em rodelas [com casca e tudo], pão de trigo germinado, as folhinhas de wild cress e bastante maionese.

faz cerca de 1 xícara
1/2 xícara de amêndoas deixadas de molho em água por 8 horas e as cascas removidas [fica fácil remover com os dedos depois de demolhar e escorrer a águra]
1/2 xícara de água
Suco de 1/2 limão
1/4 colher de chá de mostarda em pó
1/2 colher de chá de sal
1/4 colher de chá de pimenta do reino moída na hora
1/2 a 3/4 xícara de azeite
1 colher de chá de xarope de agave ou maple

Coloque todos os ingredientes, exceto o azeite, no liquidificador e bata até ficar homogêneo. Com o liquidificador ainda em funcionamento despeje com cuidado e lentamente uma pequena quantidade de azeite através da abertura na tampa do liquidificador. Comece com 1/2 xícara de óleo e continue até atingir a consistência correta, até 3/4 xícara. Prove e ajuste os temperos, adicionando mais suco de limão ou um pouco de vinagre de maçã se você quiser acentuar mais o sabor. Eu usei um pouquinho de vinagre de maçã. Refrigere e use.