torta de mirtilos
[blueberry & rye slab pie]

blueberry slab pie

Assim que vi essa receita fui invadida por um sentimento de determinação e já sabia que essa torta iria ser colocada no topo da lista das minhas prioridades. Fui até comprar blueberries especialmente para essa ocasião, que coincidiu com o feriado de 4 de julho. Por sorte nessa época abundam blueberries e morangos em todos os mercados locais. Para fazer sobremesas patrióticas ou apenas gostosas. Essa torta ficou muito boa, mas eu fiz apenas meia receita, porque achei que ela ficaria muito grande para três pessoas. Eu estava certa. Mesmo assim rendeu uma torta grande, então se você não quiser fazer a torta que serve de 12 a 16 pessoas, divida as medidas pela metade e vai ter uma torta como a minha, com umas 6 ou 8 fatias.

quantidade para 12 a 16 pessoas
massa:
255 gramas de farinha de trigo
255 gramas de farinha de centeio
340 gramas de manteiga sem sal, gelada e cortada em cubos
1 colher de chá de sal
12 a 16 colheres de sopa de água gelada
1 colher de sopa de vinagre de maçã
Para fazer a massa, combinar as farinhas e o sal no processador. Pulse e acrescente metade da manteiga na farinha até formar grânulos do tamanho de ervilhas, em seguida, adicione a outra metade da manteiga. Adicione o vinagre de maçã e aos poucos vá adicionando a água gelada até formar uma massa bem granulada, com pedacinhos de manteiga visíveis. Remova a massa do processador e pressione formando dois discos, embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por pelo menos uma hora antes de usar.

recheio:
5 xícaras de blueberries [mirtilos]
1 xícara de açúcar
1/4 de xícara de farinha de trigo
1 pitada de sal
Raspas da casca de um limão
1 colher de chá de gengibre fresco ralado
1 fava de baunilha, sementes raspadas
1 ovo batido para pincelar
3 colheres de sopa de açúcar cristal ou demerara para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 400ºF / 205ºC e forre uma assadeira com papel vegetal ou manteiga. Numa tigela misture delicadamente os blueberries, o açúcar, a farinha, o sal, as raspas de limão, o gengibre ralado e as sementes da fava de baunilha. Em uma superfície enfarinhada abra um disco da massa em formato de retângulo. Mover a massa para a assadeira preparada e colocar tudo na geladeira. Abra o outro pedaço de massa aproximadamente do mesmo tamanho. Retire a massa da geladeira e despeje a mistura de mirtilo em cima, deixando uma borda em torno. Corte o restante da massa em tiras grossas e a partir do canto superior esquerdo da torta, coloque uma tira de massa na horizontal e uma tira vertical, vá trançando as tiras. Eu não tenho muito jeito pra essas coisas então ficou tudo bem "mais-ou-menos" estéticamente, mas eu não me importo. Aperte as bordas com o dedo ou um garfo e pressione firmemente para selar. Coloque a assadeira no refrigerador ou no congelador até que a crosta fique firme. Remova e pincele o topo da massa com um ovo batido e polvilhegenerosamente com açúcar demerara. Asse até que a crosta fique marrom dourada e os sucos da fruta estejam borbulhando, de 35 a 45 minutos. Deixe esfriar um pouco antes de cortar em quadrados e servir com o sorvete da sua preferência. Nos escolhemos baunilha.

blueberry slab pie

pappardelle com pesto & milho

pappardelle

Só queria mostrar com orgulho esse pappardelle que preparei em casa. Fiz a massa de macarrão clássica [para cada 100gr de farinha de trigo, um ovo] e passei na máquina até a espessura 7. Daí cortei com um cortador de massa do lado ondulado. Para temperar fiz um molho pesto clássico com folhas de manjericão fresco, queijo parmesão ralado, alho, pinoles e bastante azeite. Cozinhei umas espigas de milho na água e sal e na hora de servir temperei o pappardelle cozido em bastante água salgada com o pesto, um punhado dos grãos de milho, um pouquinho de pinoles inteiros tostados e queijo ralado. Ficou incrível, modéstia a parte.

pappardelle

crostini de ricota
com salada de tomate & aliche

tomate aliche

Chegar em casa na sexta-feira e não querer mais sair—quem nunca? Pro jantar o melhor improviso de verão é baseado nos tomates e essa receitinha da M.S. foi muito conveniente e auspiciosa. Não precisou de mais nada, foi o nosso jantar. Use uma ricota comprada de excelente qualidade ou faça em casa, que daí fica realmente imbatível.

3 colheres de sopa de azeite de oliva extra-virgem
8 filés de aliche
1 dente de alho picado
1 colher de chá de folhas de alecrim fresco finamente picadas
1 quilo de tomates
Pimenta do reino moída na hora
Ricota fresca
Fatias de pão tostado com azeite

Numa panela aqueça o azeite, o aliche, alho e alecrim e deixe cozinhar, mexendo ocasionalmente, por cerca de 4 minutos. Coloque os tomates cortados em uma tigela ou prato e regue com a mistura de aliche. Tempere com pimenta do reino moída na hora. Sirva sobre uma fatia de pão tostado coberto por uma camada grossa de ricota fresca.

bolo de ameixa — plum buckle

plum-buckle1.jpg

Meu chefe chegou um dia com uma ameixa. Alguns dias depois ele trouxe uma bacia cheia de ameixas. No dia seguinte ele trouxe outra bacia. E no mesmo dia, quando entramos na cozinha do meu trabalho, caímos pra trás quando vimos SETE caixas enormes cheias de ameixas, pra quem quisesse pegar e levar. SACOLEIRA ATIVAR! Eu não tenho a menor vergonha de pegar ou aceitar qualquer ingrediente oferecido de tão bom grado. É muita fartura, muita generosidade e eu aproveito sem o menor constrangimento. Pra usar a meia tonelada de ameixas que acabaram na bancada da minha cozinha fiz uma adaptação desse clafoutis usando ameixas, que levei no trabalho e dividir com meus colegas e fiz uma versão só com ameixa [e sem o crumble topping] desse bolo. O resto das ameixas devoramos al natural, com iogurte, com sorvete.

6 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida
1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara mais 2 colheres de sopa de açúcar
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/8 colher de chá de pimenta da Jamaica [Allspice]
1 ovo caipira grande
2/3 xícara de leite integral
1 colher de chá de extrato de baunilha
4 xícaras de ameixas frescas fatiadas
1 colher de sopa de suco de limão fresco
1 pitada de sal

Preaqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma de bolo quadrada com as 2 colheres de sopa de manteiga; reserve. Misture a farinha, 3/4 de xícara de açúcar, o fermento em pó, a pimenta da Jamaica, e 3/4 de colher de chá de sal em uma tigela média; reserve.

Misture o ovo, o leite, a baunilha e o restante 4 colheres de sopa da manteiga em outra tigela. Adicione a mistura de ovos à mistura de farinha; misture bem. Espalhe a massa uniformemente na forma untada.

Misture as ameixas, o suco de limão, o restante de açúcar e uma pitada de sal em uma tigela grande. Espalhe a mistura de frutas uniformemente sobre a massa. Asse por cerca de 1 hora e 15 minutos. Deixe esfriar dentro da forma sobre uma grade por 1 hora antes de servir.

plum-buckle2.jpgplum-buckle3.jpg
salada de couscous israeli
pepino, azeitona, feta

salada pepino

Marquei pra fazer essa receita assim que a vi. Adorei a combinação dos ingredientes, sem falar que fazia muito tempo que não preparava nenhum prato com orzo. Bem, a receita original pede orzo, mas eu fui ao supermercado e comprei todos os ingredientes que precisava para fazer as comidas do feriado de 4 de julho e não comprei orzo porque achei que tinha na despensa. Eu sempre faço dessas pataquadas. No dilema de substituir o ingrediente faltando ou ter que ir no supermercado mais uma vez, decidi substituir. Por isso usei o couscous israeli. Porque tempera-se a massa um pouco antes de adicionar o pepino, não fica aquela coisa molengona. E o sabor cítrico é espetacular. Meu filho, quando provou a primeira garfada murmurou—uau… hmmmm!

faz 8 porções
400 gr de couscous israeli [ou orzo]
Raspas da casca de 1 limão
2 colheres de sopa de suco de limão
2 colheres de chá de mostarda de Dijon
1 chalota média, ralada
5 colheres de sopa de azeite de oliva extra-virgem
4 colheres de sopa de endro fresco picado
1 xícara de azeitonas Kalamata sem caroço e cortadas em quatro
2 pepinos médios sem casca e sem sementes cortados ao meio e depois em fatias
170 gr de queijo feta

Cozinhe o couscous [ou orzo] em bastante água com sal de acordo com as instruções da embalagem ou a seu gosto. Escorra e transfira para uma tigela grande de salada. Enquanto isso faça o molho misturando numa vasilha as raspas de limão e suco, a mostarda e a chalota ralada. Misture tudo junto com algumas pitadas de sal e pimenta do reino moída na hora. Lentamente adicione o azeite de oliva batendo com um batedor de arame, em seguida misture o endro picado. Prove e ajuste o sal conforme necessário. Despeje o molho sobre o couscous ainda quente e misture. Deixe esfriar até a temperatura ambiente, em seguida acrescente as azeitonas e os pepinos. Espalhe o queijo feta por cima e sirva.

waffles de trigo sarraceno
[com ricota fresca & morango]

buckwheat-waffles.jpg

Adaptei essa receita para os morangos da época, mas acho que vale muito a pena esperar a volta dos citrus para refazer com a fruta original. Esses waffles foram o nosso lanche de domingo à noite. Usei uma ricota fresca da melhor qualidade, mas se não for possível achar uma tão boa recomendo que se faça essa receita caseira.

1 xícara de farinha de trigo sarraceno
1 xícara de farinha de trigo comum
1/4 de xícara de açúcar
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal grosso
1 e 1/2 xícaras de leite integral
4 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida e fria
1 ovo caipira grande
1 xícara de ricota fresca
Morangos frescos e mel a gosto para servir

Numa tigela grande misture as farinhas, o açúcar, o fermento e o sal. Numa outra tigela misture o leite, manteiga e ovo e bata até ficar bem combinado. Coloque a mistura de leite na mistura de farinha e mexa bem com uma espátula, até todos os ingredientes se incorporarem. Deixe a massa repousar descoberta por 20 minutos.

Pré-aqueça a máquina de waffle e unte levemente com manteiga. Preencher cada quadrado com 1/2 xícara de massa, fechar a máquina e deixar cozinhar até dourar e ficar crocante, cerca de 8 minutos. Na hora de servir cubra cada waffle com ricota, os morangos e regue com mel. Eu salpiquei raspinhas de casca de limão também, mas não é obrigatório.

nhoque de ricota

nhoque-ricota.jpg

Depois de fazer aquela receita de nhoque de batata doce da minha irmã, fiquei animada para tentar outras variações. Comprei dois potes de uma ricota fresca muito boa para fazer essa torta com abobrinhas que meu chefe trouxe da horta dele. Levei a torta para dividir com meius colegas no trabalho, mas essa é outra história. Com o pote de ricota que sobrou decidi fazer novamente um nhoque e segui as instruções dessa receita. Fui bem devagar na farinha e não usei nem 1 xícara no total. Os nhoques ficaram extra fofos e macios, fiquei até com medo que eles fossem se esfarelar na água quente, mas eles se mantiveram nhoque e ficaram uma delicia, super levinhos, servidos com o mesmo clássico molho de tomate de sempre.

faz 4 porções
500 gr de ricota fresca de leite integral
1 ovo grande
1/2 xícara de queijo parmesão ou pecorino ralado finamente
1/2 colher de chá de sal
de 3/4 a 1 xícara de farinha de trigo

Forre uma peneira com pano de queijo, filtros de café ou papel toalha e coloque sobre uma tigela. Adicione a ricota e deixe escorrer por cerca de uma hora. Isto pode ser feito com dias de antecedência.

Em uma tigela grande misture a ricota drenada, o ovo, o queijo e 3/4 xícara de farinha de trigo, que deve ser acrescentada aos poucos até todos os ingredientes ficarem bem incorporados. Cubra e leve à geladeira por 15 minutos.

Verifique a massa rolando um pouco na sua mão. Se estiver muito mole e pegajosa, acrescente mais farinha, uma colher por vez. Coloque uma panela grande com bastante água e sal no fogão e deixe ferver. Polvilhe uma assadeira forrada com papel vegetal com farinha de trigo. Polvilhe as mãos e a superfície de trabalho com um pouco de farinha. Tire um pedaço da massa e role até ficar com um dedo de espessura. Corte com uma faca em pedacinhos. Vá colocando os nhoques na assadeira.

Quando a água ferver vá colocando os nhoques delicadamente na água. Quando boiarem estarão cozidos. Retire os nhoques com uma escumadeira e transfira para um escorredor sobre uma tigela para terminar a drenagem. Vá repetindo até acabar o lote de nhoques. Coloque tudo numa travessa, tempere com o molho e sirva imediatamente.

um espetáculo de verão
Summer Expectacle Summer Expectacle
Summer Expectacle Summer Expectacle
Summer Expectacle Summer Expectacle
Summer Expectacle Summer Expectacle
Summer Expectacle Summer Expectacle
Summer Expectacle Summer Expectacle
Summer Expectacle Summer Expectacle
Summer Expectacle Summer Expectacle
Summer Expectacle Summer Expectacle
Summer Expectacle Summer Expectacle
salada de camarão

salada-camarao.jpg

Tive a ideia para essa salada quando vi essa receita bem antiga, resgatada de uma daquelas caixas com cartões, que era muito comum em outros tempos. Uma salada feita com camarões e ervilha em lata, macarrão de conchinha e maionese não é muito o meu estilo, mas gostei da mistura de camarão com o salsão e a maçã. Fiz uma adaptação e ficou bem gostosa. Essa salada sobrevive bem na geladeira e foi o nosso almoço por mais dois dias. Usei um camarão que já veio cozido, daqueles bem pequenininhos, pescado de maneira sustentável na costa dos EUA.

500 gr de camarões bem pequenos cozidos
3 talos de salsão picadinhos
1 maçã verde picadinha
Coentro fresco picadinho a gosto [ou salsinha]
1 xícara de sour cream
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto
Suco de limão e azeite para temperar

Misture todos os ingredientes e sirva sobre uma fatia grossa de pão que foi tostado na frigideira com um fio de azeite.

berinjela au poivre

eggplantpoivre.jpg

Essa é AQUELA época do ano quando começam as desovas de legumes e frutas. Muita gente tem horta em casa e não consegue dar conta de consumir tudo o que produz. O verão é uma época de abundância e eu estou sempre disponível para receber o surplus alheio. Em uma semana tivemos desova de ameixas, tomates, abobrinhas e berinjelas no meu trabalho. Meu chefe me deu três berinjelas, ganhei outra enorme de uma colega e outra gigantesca veio na cesta orgânica. Pra dar conta de tanta fartura, recorri às receitas guardadas nos meus alfarrábios eletrônicos. A escolhida foi retirada da revista Bon Appetit e estava guardada por dois anos. Usei duas berinjelas bem grandes e o resultado fica parecendo um bife, só que bem melhor, porque não é carne. Uma delícia!

2 berinjelas grandes cortadas no sentido do comprimento
3 colheres de chá de pimenta do reino moída na hora
5 colheres de sopa de azeite
2 limões cortados pela metade
1 chalota pequena picada
1 dente de alho médio picado
1/4 xícara de conhaque
6 colheres de sopa de caldo de legumes
3 colheres de sopa de manteiga sem sal gelada
2 xícaras de folhas de espinafre fresco
2 colheres de sopa de alcaparras escorridas
Sal Kosher a gosto

Pré-aqueça o forno a 400ºF/ 205ºC. Tempere os lados cortados da berinjela com 1 e 1/2 colher de chá de pimenta do reino moída. Numa frigideira grande aqueça 1 e 1/2 colher de sopa de azeite em fogo médio-alto. Se as berinjelas não couberem todas juntas na frigideira, frite em dois turnos. Coloque as berinjelas na frigideira com o lado do corte para baixo e frite até dourar, aproximadamente 2 minutos de cada lado. Transfira as berinjelas para uma assadeira, com o lado do corte para baixo e leve ao forno pré-aquecido. Asse até as berinjelas ficarem macias quando perfuradas com uma faca, por uns 10-20 minutos dependendo do tamanho.

Enquanto isso, aqueça 1 colher de sopa de azeite na mesma frigideira que fritou as berinjelas. Frite os limões com o corte para baixo, até caramelizar, cerca de 4 minutos. Transferir os limões para um prato. Aqueça outra 1 colher de sopa de óleo na mesma frigideira em fogo médio-baixo. Adicione 1 e 1/2 colher de chá pimenta, metade da chalota e alho e refogue até ficar macio, cerca de 1 minuto. Retire a panela do fogo e cuidadosamente adicione o conhaque [cuidado pois pode pegar fogo!]. Retorne a panela no fogo e cozinhe até conhaque ficar reduzido pela metade, cerca de 1 minuto. Adicione o caldo de legumes e deixe cozinhar até reduzir um pouco. Adicionar a manteiga e mexer bem. Tempere com sal e misture as alcaparras. Num prato ou travessa arrume uma pequena pilha de espinafre ao lado de berinjela. Esprema os limões caramelizados por cima e tempere com sal. Cubra com o molho e sirva.

picolé de cereja & kefir

cherry-kefir-pop.jpg

Hoje a máxima é de 108ºF/ 42ºC aqui na roça. Mas não foi por isso que fiz picolés. Esses, aliás, fiz faz tempo, quando ainda tinha cereja no Farmers Market. Esse não foi um bom ano pra safra de cerejas e quando o meu chefe disse que não iria comer cerejas nessa temporada porque elas não estavam boas tive um momento sad trombone. Essas foram as últimas que comprei, as lindas cerejas rainier.

Para fazer os picolés, bater no liquidificador um bocado de cerejas frescas descaroçadas, um tanto de kefir, adicione umas gotas de água de flor de laranjeira, adoce com o adoçante da sua preferência—eu usei o açúcar de limão. Coloque nas forminhas, leve para congelar, desenforme e plá.