bolo de limão [com azeite]

olive oil lemon cake

Estava pagando minhas compras no supermercado quando vi uma receita maravilhosa no jornalzinho que eles distribuem semanalmente. A receita era para um bolo de limão feito com azeite [o azeite que estava em oferta!] com recheio duplo e cobertura, um negocio maravilhoso, mas meio trabalhoso. E ainda tinha que cortar o bolo no meio, coisa que eu temo! Resolvi simplificar e fazer um bolo sem camada. O recheio meio que virou cobertura, quer dizer, usei umas coisas, não usei outras, o resultado ficou muito festivo. Fiquei pensando no quão maravilhoso o bolo original iria ficar, mas a minha versão Maria Preguiça também não deixou nada a desejar.

3/4 xícara de azeite extra-virgem
5 ovos caipiras grandes em temperatura ambiente
3/4 xícara de açúcar branco
1 limão grande espremido e a casca raspada
1 xícara de farinha de trigo para bolo* peneirada
1/2 colher de chá de sal
1/2 xícara de creme de leite fresco
1/2 xícara de curd de limão
Morangos frescos para decorar [ou outra fruta]

*farinha de bolo—coloque 2 colheres de sopa de amido de milho numa xícara medidora e complete com farinha de trigo.

Pré-aqueça o forno a 350°F/176°C. Unte uma forma redonda grande com o azeite e forre com papel vegetal. Unte o papel também. Separe 4 claras das gemas. Na batedeira bata as 4 claras com 1/2 colher de chá de sal até ficar espumoso, em seguida vá adicionando 1/4 de xícara de açúcar aos poucos, batendo sem parar até ficar firme. Reserve. Numa outra vasilha bata 5 gemas de ovos e ½ xícara de açúcar até formar um creme pálido e grosso, por cerca de 5 minutos na velocidade alta. Reduza a velocidade para média e adicione o azeite e o suco e raspas da casca do limão, batendo até combinar. Em velocidade baixa adicione a farinha de bolo* e misture delicadamente apenas para incorporar. Coloque as claras em neve delicadamente na massa, aos poucos, mexendo delicadamente com uma espátula. Coloque a massa na forma untada, bata sobre um pano de prato para liberar bolhas de ar e leve ao forno.

Asse até dourar, por 30-40 minutos. Remova do forno, deixe esfriar por aproximadamente 10 minutos e inverta o bolo num prato grande ou travessa. Deixe esfriar completamente.

Bata 1/2 xícara de creme de leite fresco até formar um chantilly bem grosso. Não coloque açúcar. Espalhe o chantilly por cima do bolo com uma espátula. Por cima do chantilly coloque colheradas de curd de limão e incorpore com uma espátula no chantilly. Decore com morangos ou outra fruta que quiser e sirva!

olive oil lemon cake olive oil lemon cake

curd de limão [fácil, para congelar]

Ainda estou com uma abundância de limões, todos ganhados! E estou também com um surplus de ovos, pois o tempo está bom e as galinhas andam bem produtivas. O que fazer com tanto limão e ovos? Curd de limão, é claro! Estava procurando por uma receita para selar os vidros, como geléia e li um comentário da autora do blog Foods in Jars dizendo que curd de limão não preserva bem, mas congela e descongela perfeito. Então decidi fazer pra congelar. Não usei a receita da Marisa McClellan, porque achei que ia muitos ovos. Achei esta aqui, mais simples, e simplesmente dobrei a quantidade. Fiz muitos vidros, com limão siciliano [que aqui chamamos de eureka] e limão meyer. Nas duas primeiras vezes, por distração, dobrei todos os ingredientes menos a manteiga. Deu certo mesmo assim. Depois fiz mais duas receitas com a quantidade de manteiga dobrada. Comemos uns vidros, congelei muitos outros, vamos ter curd de limão pro resto do ano. ♥︎

2 ovos caipiras grandes mais 1 gema de ovo extra
1/2 xícara de suco de limão fresco
1/2 xícara de açúcar
7 colheres de sopa de manteiga
Raspas da casca de 2 limões

Coloque uma panela com água no fogo, deixe ferver, abaixe o fogo e mantenha em fogo baixo. Numa vasilha de vidro ou metal misture os ovos e a gema extra com o açúcar e bata bem. Adicione as raspas e o suco de limão, junte a manteiga cortada em cubos e coloque a vasilha no topo da panela com a água em fogo baixo. Você vai fazer um cozimento com um double boiler improvisado.

Prepare-se para fazer uma meditação em pé, na frente do fogão, e ficar mexendo a mistura por mais de 10 minutos. Não pare de mexer para as gemas não cozinharem desigualmente e você acabar com pedacinhos de gema no curd. Vá batendo com um batedor de arame até toda a manteiga derreter. Continue batendo até o creme começar a engrossar. Assim que engrossar remova do boiler e continue batendo. Prepare os vidros, use uma concha pequena ou colher para enche-los com o curd. Deixe um espacinho entre o curd e a tampa. Adicione etiquetas com data e o tipo de limão pra você no futuro poder saber quando foi feito e tals. Feche bem, deixe esfriar e leve ao congelador. Os curds podem ser mantidos no congelador por 1 ano.

bolo integral de limão

bolo-limao-integral

Fomos fazer uma caminhada pela vizinhança e nos deparamos com cinco caixas cheias de limões no gramado de uma das casas, com saquinhos plásticos para a conveniência de carregá-los e um cartaz amigável dizendo—Free Lemons! Tive que me controlar pra não dar uma baixaria e levar uma caixa inteira. Na verdade meu marido, sempre comedido, me controlou. E não podíamos mesmo carregar muitos saquinhos no restante da nossa caminhada. Mesmo assim peguei bastante limões. Quis fazer algo naquele mesmo dia e procurei por um bolo de limão. Como acontece com todo mundo, notei que não tinha farinha de trigo comum. Mas lembrei que tinha um saco de farinha integral! Então procurei por uma receita de bolo de limão integral e achei esta, que usava farinha integral “branca”, mas resolvi arriscar e fazer com a farinha integral comum. Deu muito certo, ficou um bolo tão gostoso, comemos no chá da tarde e levei as sobras pro trabalho. Quero refazer usando outros tipos de sementes, como gergelim ou papoula, para substituir a chia.

1/2 xícara de iogurte grego integral [*usei Kefir]
2 colheres de sopa de sementes de chia
5 colheres de sopa de suco de limão
2 colheres de sopa de raspas de casca de limão
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo integral
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
1/2 xícara de azeite
1 xícara de açúcar
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
3 ovos caipiras grandes
1 xícara açúcar dos confeiteiro

Pré-aqueça o forno a 350°F/176°C. Unte uma forma de bolo com óleo ou azeite.

Misture o iogurte, as sementes de chia, 2 colheres de sopa de suco de limão e 1 colher de sopa de raspas de casca de limão em uma tigela pequena e reserve. Em uma tigela média misture a farinha de trigo integral, o bicarbonato de sódio e o sal. Reserve.

Na batedeira misture o azeite e o açúcar e bata por cerca de 4 minutos. Junte o extrato de baunilha e em seguida adicione os ovos, em um de cada vez, batendo bem entre cada adição. Reduza a velocidade e incorpore os ingredientes secos em 3 partes, alternando com 2 a mistura de iogurte e chia.

Despeje a massa uniformemente na forma preparada e alise a parte superior com uma espátula. Leve o bolo ao forno, na grade do centro, e asse por 40 a 45 minutos. Remova o bolo do forno e deixe esfriar na forma por 10 minutos. Desenforme num prato e deixe esfriar completamente.

Misture o açúcar de confeiteiro, 2 colheres de sopa de suco de limão, e 1/2 colher de chá de raspas de casca de limão. Misture bem até obter uma consistência de creme. Regue o bolo com esse creme de açúcar. Salpique a outra 1/2 colher de chá de raspas de limão sobre o bolo.

brownie de chocolate & tahine

tahini-brownie

Eu tinha uma hora para fazer algo gostoso antes de começar The Oscars, quando eu sento pra ver a cerimônia e não estou pra ninguém. Abri a revista Bon Appetit e dei de cara com essa receita. Aproveitei pra usar esse tahine maravilhoso que comprei por recomendação de um israelense. Segundo o vendedor na Amazon, essa é a marca usada pelo Ottolenghi. Nunca tinha visto um tahine como esse, super ultra cremoso. Mas qualquer tahine serve pra essa receita, você pode até fazer o seu em casa.

3 colheres de sopa de amido de milho
2 colheres de sopa de cacau em pó
170 gr de chocolate meio amargo grosseiramente picado
3 colheres de sopa de óleo de coco [ou óleo vegetal]
4 colheres de sopa de tahine [pasta de gergelim]
2 ovos caipiras grandes
1/3 xícara de açúcar comum
1/4 xícara de açúcar mascavo claro
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 colher de sopa de xarope de agave [*eu não usei]

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176°C. Forre uma forma de bolo quadrada com duas folgas de papel vegetal sobrepostas deixando pelo menos um uns 5 cm de papel nos lados. Assim na hora de desenformar é só puxar. Se quiser apenas unte a forma, mas vai ser mais difícil de desenformar o brownie sem quebra-lo.

Com um batedor de arame misture o amido de milho e pó de cacau em uma tigela média até que fique um pozinho fino, sem calombos. Aqueça o chocolate, o óleo, e 1 colher de sopa do tahine em uma panela pequena em fogo baixo, mexendo até formar um creme liso.

Na batedeira junte os ovos, o açúcar comum e o mascavo e bata por uns 4 minutos, até formar um creme grosso. Adicione o sal e a baunilha, em seguida adicione na mistura de chocolate, batendo devagar até ficar tudo bem incorporado. Junte a mistura do amido de milho e bata até ficar uma massa com todos os ingredientes completamente incorporados.

Misture o xarope de agave e as restantes 3 colheres de sopa de tahine em uma tigela pequena. * Eu eliminei o agave e usei somente o tahine, porque não quis que o brownie ficasse muito doce. Coloque a massa na forma preparada, alise com uma espátula e respingue o tahine por cima, usando um espeto ou palito para fazer desenhos por cima.

Leve a forma ao forno pré-aquecido e asse por uns 25 minutos. Remova do forno, deixe esfriar um pouco antes de retirar da forma, coloque numa travessa e corte em quadrados.

bolo de pistache & amendoa

Fiz esse bolinho num domingo à tarde e comemos acompanhado de chá de hortelã fresca. Ficou bem gostoso. O dia estava bem frio, deixei o bolo esfriando no quintal. Essa é a parte boa do inverno!

[faz um bolo de 22cm]
1/2 xícara de pistache descascado
1/2 xícara de farinha de amêndoa
3/4 xícara de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de cardamomo moído
3 ovos caipiras
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de azeite de boa qualidade
113 gramas de manteiga ligeiramente salgada, derretida e resfriada ligeiramente.

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176°C. Unte uma forma de bolo de 22 cm com óleo e depois com papel vegetal, unte com óleo por cima do papel e polvilhe com açúcar. Em um processador de alimentos pulse os pistaches até formar uma farofa fina. Adicione a farinha de amêndoa, a farinha trigo, o fermento em pó e o cardamomo e pulso até que todos os ingredientes fiquem bem combinados. Na batedeira bata os ovos com o açúcar até formar um creme leve e macio, por cerca de 5 minutos. junte o azeite lentamente no creme de ovos, batendo em velocidade baixa. Acrescente a manteiga derretida. Bata o suficiente para misturar os ingredientes, mas não exagere, para manter o máximo possível de ar na massa. Junte os ingredientes secos no creme delicadamente, tomando cuidado para não desinflar a massa. Use uma espátula se achar melhor. Despeje a massa na forma de bolo preparada. Leve ao forno e asse por cerca de 45-55 minutos ou até que os lados do bolo fiquem dourados e um testador de bolo inserido no centro saia limpo ou com apenas algumas migalhas úmidas. Remova do forno e deixe o bolo esfriar completamente na forma antes de virar numa travessa ou prato.

The Fremont Diner

Voltamos lá no Fremont Diner depois de uma experiência bem chata e desta vez deu tudo certo. Comemos e bebemos, veio tudo o que pedimos [hamburger & grilled cheese], mais o vinho vermentino servido num vidro de geléia [afe…] e estava tudo lindo no entardecer, com vinhedos salpicados com flores de mostarda e uma acácia absolutamente linda na esquina.

laranja kinkan assada

Acho que exagerei um pouco nas minhas catações de cítricos neste inverno. Um dia recebi um texto do meu filho, com fotos de árvores de limão [gigantes!] e grapefruit. Larguei tudo e fui correndo lá onde ele estava. Voltei com sacolas e mais sacolas de limões monstruosamente grandes e muitos, muitos grapefruits. Voltamos pro campus e passamos pelas árvores de kinkans onde eu sempre colho minhas laranjinhas anualmente e o Gabriel ainda me mostrou uma outra árvore, escondida num cantinho que eu não conhecia. Catei muitas laranjinhas kinkas, que se juntaram com os limões rosas e com as laranjas. Ainda estou tentando gastar todas essas frutas. Fiz algumas coisas básicas com as kinkas, além de comê-las como pipoca. Essa receita fica deliciosa, usei pra servir sobre sorvete, mas pode-se usar em panquecas, waffles, para decorar bolos, como quiser!

500 gr de laranjinhas kinkans fatiadas fininho, sem as sementes
6 colheres de sopa de vinagre de champagne
4 colheres de sopa de açúcar granulado
1/2 colher de chá de gengibre ralado [*não usei, opcional]

Misturar as laranjinhas fatiadas com o vinagre de champagne e as 4 colheres de sopa de açúcar. Se quiser adicione gengibre ralado. Deixe macerar por 30 minutos [ou até 4 horas]. Pré-aqueça o forno a 350°F/176°C.

Espalhe as kinkans maceradas e o suco que formar numa assadeira forrada com papel vegetal. Leve ao forno por 30 minutos. Retire as laranjinhas do forno e deixe descansar por 6 a 8 minutos. Elas podem ser servidas em temperatura ambiente ou refrigeradas. Guarde na geladeira num recipiente hermeticamente fechado. Eu servi sobre bolas de sorvete de baunilha.