gazpacho com milho fermentado

No verão eu faço gazpacho o tempo todo, sempre improvisado, e vou colocando o que tiver. A baser é sempre tomate maduro, acrescento as vezes um pedaço de pão, ou pimentão vermelho sem pele [geralmente uso comprado pronto], pepino, folhas de manjericão. Esse fiz só com tomate, folhas de manjericão, sal, páprica apimentada, vinagre jerez e azeite. Depois piquei uns tomates e pepinos e coloquei por cima na hora de servir. E adicionei milho fermentado.

Esse milho fica uma delicia. Só precisa colocar o milho num vidro e esperar uns dias! Pese o milho que for usar. Coloque também umas folhas de louro e uma ou duas pimentas jalapeño [ou outra da sua preferência] junto com o milho. Calcule 2% do peso do milho e pimentas em sal, use um sem iodo, tipo sal marinho ou o pink do Himalaia. Coloque o milho e pimentas num vidro grande. Dissolva o sal em água filtrada e cubra o milho. Coloque um peso por cima, pode ser um saquinho bem fechado com água dentro ou um saquinho com pedras [bem lavadas] ou mesmo umas folhas de couve, para cobrir bem a superfície e ter certeza de que todo o milho vai ficar imerso na água. Feche o vidro e deixe numa bancada, num local seco e fresco, por alguns dias. Cheque todos os dias, abra se precisar sair gas, veja se não tem nada mofando. Dependendo do clima a água vai borbulhar como um refrigerante e vai vazar, então é boa pratica colocar o vidro sobre um pratinho. Deixe fermentar uns 4-6 dias. Depois guarde na geladeira e use. Dura bastante. Fiz essa versão com pimenta jalapeño e outra com cebola e tomate. O milho fica delicioso e assim no gazpacho, é uma adição auspiciosa.

» Milho e pimentão roxo fermentando em vidros. Eu tenho umas tampas que ajudam a esvaziar o gas e cerâmicas pra por no liquido e manter os legumes embaixo da salmoura. mas nenhuma dessas gadgets são realmente necessárias para fazer fermentação, elas apenas facilitam o trabalho. O importante é sempre colocar data no seu fermentado, pra poder controlar o tempo de fermentação e depois saber quanto tempo está na geladeira.

curry laksa vegetariano

Comprei esse livro Bowl: Vegetarian Recipes for Ramen, Pho, Bibimbap, Dumplings, and Other One-Dish Meals do autor Lukas Volger em versão para o Kindle e fiquei absolutamente enlouquecida com quase todas as receitas, Já fiz várias, mas a primeira foi essa. Ficou delicioso, nem teve sobras. Eu tinha germinado o feijão moyashi naquela semana e aproveitei. Sinceramente, depois que você começa a germinar grãos em casa, não quer mais comprar aqueles brotos não-tão-frescos que se acha em supermercados e feiras.

2 colheres de sopa de óleo de coco
120 gr de pasta de curry vermelha [das compradas prontas]
3 xícaras de caldo de legumes, de preferência caseiro
1 e 1/4 de xícara de leite de coco [*usei o de beber, mais leve]
1 ramo de folhas frescas de curry [opcional, se não tiver]
1 colher de chá de sal marinho fino
1 colher de chá de açúcar
2 xícaras de brotos de feijão moyashi [*eu fiz o meu em casa]
120 gr de vagens
200 gr de macarrão ramen fresco [ou seco, se não tiver fresco]
1 xícara de repolho picado [*omiti pois não tinha]
4 ovos cozidos grandes cortados pela metade [*não usei]
1/2 xícara de tomate cereja cortado em quartos
1/2 xícara de amendoim torrado picado grosseiramente
1 xícara de folhas de coentro frescas picadas grosseiramente
Fatias de limão, para servir

Aqueça o óleo de coco em uma panela em fogo baixo. Adicione a pasta de curry e cozinhe, mexendo sempre, até escurecer, ficar bem cheiroso e caramelizado, 20 a 30 minutos. Adicione um pouco do caldo de legumes e use uma colher de pau para limpar bem o fundo da panela e em seguida, adicione o resto do caldo, o leite de coco e as folhas de curry, se for usá-las. Leve para ferver e cozinhe em fogo baixo por 20 minutos. Adicione o sal e o açúcar e remova do fogo.

Leve uma panela com água para ferver e salgue levemente. Prepare um banho de água gelada.

Coloque os brotos de feijão em uma peneira e mergulhe-os na água fervente por 10 segundos. Retire da água e lave imediatamente em água fria corrente.

Usando a mesma água fervente, escalde as vagens por cerca de 1 minuto, até ficarem macias. Use uma escumadeira ou escumadeira para transferir o feijão verde para o banho de água gelada, reservando a água fervente.

Retorne a água para ferver. Adicione o macarrão em uma cesta ou peneira e cozinhe até ficar macia, geralmente 4 a 7 minutos para a massa seca [ou de acordo com as instruções da embalagem], ou 60 a 90 segundos para a massa fresca. Retire o macarrão, reservando a água do cozimento, e enxágue bem em água fria corrente para remover o excesso de amido. Mergulhe-os rapidamente na água quente para re-aquecer. Divida entre quatro tigelas.

Cubra o macarrão em cada tigela com os brotos de feijão, as vagens, os tomates, e o repolho e os ovos se for usar. Divida o caldo entre as tigelas. Enfeite com o amendoim e o coentro e sirva imediatamente com as rodelas de limão ao lado.

salada marroquina de cenoura

Achei essa receita no livro The Greens Cookbook da Deborah Madison. Achei deliciosa e delicada. Decorei com azeitonas secas no sal, que eu mesma giz no inverno e ainda tenho e estou usando.

500 gr de cenouras descascadas e cortadas em tiras com o descascador de legumes ou com um mandoline
2 colheres de sopa de suco de limão
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de chá de azeite
1 colher de chá de água de flor de laranjeira
Sal a gosto

Misture os ingredientes do molho e tempere as fatias de cenoura. Refrigere por pelo menos 1 hora e sirva. Decore com azeitonas pretas, se quiser.

tofu com molho de tomate

Peguei o livro Vegetarian Viêt Nam do autor Cameron Stauch na biblioteca publica online da minha cidade. Fiquei encantada. Li tudo, devolvi e achei o livro em oferta pro kindle na Amazon. Estou me deliciando com as receitas. Essa já fiz duas vezes porque ficou realmente deliciosa. Com tomates fresquinhos no verão, mas tenho certeza que dá pra usar tomates em lata em outra estação.

15 gr de cogumelos shiitake secos
500 gr de tofu firme
1/4 xícara de óleo vegetal
mais 1 colher de sopa de óleo vegetal
1 colher de sopa de alho picado
3/4 kg de tomate maduro, picado
1 colher de sopa de molho de soja
1/2 colher de chá de açúcar
1/4 de colher de chá de sal
1⁄3 xícara de caldo vegetal
1/4 xícara de cebolinha verde cortada em fatias finas
1/4 de colher de chá de pimenta do reino moída na hora
1 colher de sopa de coentro fresco picado

Para preparar o cogumelo em pó: Coloque os cogumelos shiitake secos em um moedor de especiarias e triture até formar um pó. Faz cerca de 1/4 de xícara (você usará apenas 1/4 de colher de chá).

Para preparar o tofu: prense bem o tofu para remover todo o líquido e corte-o em cubos. Coloque um prato ou bandeja forrada de papel toalha ao lado do fogão. Em uma wok ou frigideira, aqueça 1/4 de xícara de óleo de cozinha em fogo médio-alto. Quando o óleo estiver quente, adicione cuidadosamente o tofu. Tenha cuidado, pois o óleo pode espirrar. Cozinhe os cubos de tofu por 3 minutos no primeiro lado e depois de 2 a 2 1/2 minutos para cada um dos outros lados, garantindo que cada lado do cubo seja colorido e crocante. Transfira para o prato forrado quando estiver crocante e dourado.

Para preparar o molho: aqueça 1 colher de sopa de óleo vegetal em uma panela em fogo médio. Adicione o alho e refogue por cerca de 20 segundos. Misture os tomates, o molho de soja, o açúcar, o sal e os cogumelos em pó. Cozinhe por cerca de 5 minutos, mexendo ocasionalmente, até que o tomate se quebre. Adicione 1/3 de xícara de caldo e cozinhe delicadamente por cerca de 10 minutos, até o molho engrossar. Misture o tofu, a cebolinha e a pimenta do reino e cozinhe por mais um minuto para cobrir o tofu levemente com o molho. Transfira para uma travessa e coloque o coentro fresco por cima.

lentilhas marinadas com brocolini, limão & tofu

Peguei essa receita na revista Bon Appétit. Eles usavam queijo feta, mas eu substituí por tofo. Ficou muito bom e guarda super bem, então vale várias refeições com as sobras. O tofu eu só fritei do óleo, porque ele vai ser temperado com a marinada das lentilhas.

2 colheres de chá de sementes de coentro
2 colheres de chá de sementes de erva-doce
1 pimenta vermelha cortada em fatias finas
2 dentes de alho em fatias finas
1/2 xícara mais 3 colheres de sopa de azeite extra-virgem
Sal Kosher
1 e 1/2 xícaras de lentilhas [beluga ou verdes], lavadas e escolhidas
2 molhos de broccolini [ou brócolis] cerca de 400gr, cortados ao meio
1/2 limão, cortado em fatias muito finas, sementes removidas
1/4 xícara de endro, hortelã e / ou salsinha
2 colheres de sopa de vinagre de xerez ou vinagre de vinho tinto
1 bloco de tofu, fatiado e frito rapidamente no óleo

Pré-aqueça o forno a 450F°/232°C. Moa grosseiramente sementes de coentro e erva-doce num pilão.

Transfira a mistura de especiarias para uma frigideira pequena e adicione a pimenta vermelha, alho e 1/2 xícara de azeite. Coloque em fogo médio e cozinhe, mexendo a panela ocasionalmente, até que o alho fique dourado e as fatias de pimenta murcharem levemente, cerca de 5 minutos. Tempere o óleo temperado levemente com sal e transfira para uma tigela pequena.

Cozinhe as lentilhas em uma panela grande com água salgada fervendo até ficarem macias, mas firmes, por 20 a 25 minutos. Escorra e transfira para uma tigela média.

Enquanto as lentilhas estiverem cozinhando, misture o broccolini ou brócolis e o limão em uma assadeira com as 3 colheres de sopa restantes. azeite; tempere com sal. Asse, mexendo com uma espátula no meio tempo, até que o brócolis esteja queimado em alguns pontos e o limão amolecido, 7 a 9 minutos.

Despeje metade do óleo temperado reservado sobre lentilhas quentes. Adicione as ervas e o vinagre, tempere com sal e misture bem.

Coloque a lentilha numa travessa e cubra com brócolis, limão e o tofu frito. Coloque o restante do óleo temperado.

berinjela japonesa com missô e limão

No auge da temporada das berinjelas, pude experimentar com receitas diferentes. Cruzei com uma ideia de temperar as berinjelas japonesas com missô, fiz a receita e depois não conseguia encontrá-la para refazer. Nhé. Fiz então da minha própria cabeça, de como lembrava, vagamente. Deve dar pra fazer com berinjela comum, mas a receita original usa as berinjelas japonesas, compridas e finas.

Corte as berinjelas ao meio e depois em partes de uns 6 cms cada. Numa vasilha misture missô branco [tenho usado o de grão de bico], suco de limão tahiti, shoyo ou coconut aminos, óleo de amendoim ou de gergelim, um pouco de mirim ou vinagre de arroz. Tempera as berinjelas com esse molho. Deixa marinar por umas horas ou de um dia para o outro na geladeira. Depois é só grelhar ou assar. Eu faço grelhada na churrasqueira, mas pode grelhar na frigideira ou assar no forno. Na hora de servir salpica ervinhas frescas a gosto e eu gosto sempre de jogar umas sementes, essas de girassol germinadas e tostadas. Sirva frio ou quente. Eu servi quente e com arroz japonês. Voalá!

molho à putanesca cru

Com um acúmulo delirante de tomates na cozinha, busquei por algo diferente para usá-los e essa foi a receita perfeita para cozinhar com tomates um domingo tórrido de verão. A receita original pede espaguete, mas eu fiz o macarrão em casa. Acrescentei no final um pouco de um molho de manjericão que fiz para gastar um maço que já iria começar a ficar feio. Mas esse detalhe não é necessário. Estava meio assim com o fato do molho ser frio, mas ficou absolutamente delicioso!

2 tomates grandes cortados ao meio, sementes removidas
2 dentes de alho
1 colher de chá de pimenta vermelha em flocos
2 colheres de chá de sal kosher
1 e 1/2 xícaras de tomates cereja cortados ao meio
1 xícara de azeitonas Castelvetrano, sem caroço picadas
2 colheres de sopa de alcaparras drenadas
1/4 de xícara de azeite extra-virgem
350 gr de espaguete [usei meu macarrão caseiro]
1/2 xícara de salsinha picada [usei manjericão]
3 colheres de sopa de manteiga sem sal [usei manteiga vegana]

Coloque os tomates grandes no liquidificador ou processador, acrescente o alho, flocos de pimenta vermelha e 2 colheres de chá de sal. Bata bem até ficar um creme. Transfira o molho para uma tigela grande e misture com os tomates cereja, as azeitonas, alcaparras e 1/4 xícara de azeite. Reserve.

Cozinhe o espaguete em uma panela grande de água fervente com sal, mexendo ocasionalmente, até a pasta ficar al dente. Escorra a massa. Misture um pouco da manteiga no espaguete escorrido. Junte o molho. Misture bem. Decore com folhas de manjericão ou com a salsinha picada, regue com azeite. Se fizer o molho de manjericão, coloque um pouco dele por cima de tudo, e sirva.

molho de manjericão com limão preservado no sal
Um maço de manjericão fresco
Um limão preservado no sal, sementes removidas
Azeite o quanto baste

Todo inverno eu faço esses limões preservados no sal. Faço com o limão siciliano, com o rosa e com o meyer. Pra essa receita usei um meyer inteiro. Coloquei manjericão e limão no liquidificador e fui acrescentando azeite até formar um molho bem cremoso. Depois é só usar. Ficou tão bom que fiquei lambendo a espátula. hohoho!

molho à putanesca cru

molho de manjericão com limão

focaccia

Nunca tinha feito uma focaccia. Não que me lembre. Um dia decidi fazer e peguei essa receita da revista Bon Appétit. Tenho um hábito horrível de ler apenas a lista de ingredients e dar uma passada de olhos nas intruções. Me danei com essa receita quando vi que teria que esperar muitas horas [8!!] da primeira pra segunda fermentação. Então comecei esse pão num dia e terminei no outro. Mas valeu à pena, ficou uma gostosura total! A adição do alecrim e dos tomatinhos foi por minha conta.

6 e 1/4 de xícaras de farinha de trigo
2 e 1/4 colher de chá ferment de pão [levedura seca ativa—a partir de um pacote de 7gr]
1 pitada de açúcar
2 colheres de sopa de sal
5 colheres de sopa de azeite de oliva extra-virgem, dividido, e mais extra para untar a forma e depois regar
Sal marinho em flocos [Maldon]

Combine a farinha e 2 e 1/2 xícaras de água em temperatura ambiente na tigela de um batedeira equipada com o gancho de massa. Misture em velocidade baixa, raspando os lados com uma espátula conforme necessário para incorporar qualquer farinha seca, até formar uma massa desgrenhada. Retire o gancho e cubra a vasilha com plástico. Deixe- descansar enquanto prepara o fermento [você pode deixar a massa nesse estado até 2 horas].

Misture o fermento, o açúcar e 1/2 xícara de água morna com um garfo em uma tigela pequena para dissolver. Deixe descansar até que o fermento fique espumoso, cerca de 5 minutos.

Despeje a mistura de levedura na tigela da batedeira e misture em velocidade baixa até que a massa absorva toda a água adicional, por cerca de 1 minuto . Adicione o sal e continue a misturar, aumentando a velocidade para médio, até que a massa fique extremamente elástica e pegajosa [pode grudará nas laterais da tigela), cerca de 5 minutos.

Despeje 3 colheres de sopa. óleo em uma tigela grande (de preferência de vidro) e espalhe para cobrir os lados. Remova a da tiigela da batedeira massa com uma espátula grande. Coloque na tigela de vidro untada com azeite e cubra com um pano. Coloque em um local fechado e quentinho até que a massa dobre de volume, de 1 a 2 horas.

Espalhe 2 colheres de sopa de azeite sobre uma assadeira rasa e grande, dobre a massa dentro da tigela por duas vezes para esvaziar o ar e então rcoloque sobre a assadeira preparada. Usando as mãos lubrificadas com azeite, levante massa e dobre-a ao meio, em seguida, girar a assadeira em 90° e dobre a massa ao meio novamente.Cubra a massa com um pedaço de plástico e deixe descansar 10 minutos para deixar o glúten relaxar.

Com as mãos lubrificadas, estique delicadamente a massa puxando ao longo do comprimento e largura da assadeira em uma camada uniforme. Cubra novamente com o mesmo pedaço de plástico e deixe descansar por pelo menos 8 horas e até 24 horas dentro da geladeira.

Remova a assadeira da geladeira e deixe descansar em um local aquecido até que a massa fique crescida e borbulhante e quase dobre em altura, por 45 a 65 minutos . Enquanto isso, coloque a grade no centro do forno e pré-aqueça a 450°F/232°C.

Retire o plástico e regue a massa com mais azeite. Lubrifique as mãos novamente e pressione as pontas dos dedos firmemente na massa, fazendo buracos. Coloque um tomatinho em cada buraco, salpique com folhas de alecrim fresco e sale m flocos [Maldon ou sal grosso].

Asse a focaccia por 25 e 35 minutos até que a superfície fique dourada. Deixe esfriar na forma por 10 minutos. Deslize uma espátula de metal fina por baixo da focaccia para soltar da forma e transfira para uma grade. Deixe esfriar completamente antes de cortar e servir. Eu servi a minha na forma mesmo!

salada de trigo [com tomate, vagem, rabanete & alho-poró]

Essa salada é um bom exemplo de como usar muitos ingredientes num prato só. Recebi grãos de trigo [wheat berries] na minha cesta orgânica. Sempre deixo os grãos de molho de um dia para o outro, dreno a água no dia seguinte, lavo bem e cozinho na panela de pressão com umas folhinhas de louro. Depois foi só refogar um talo de alho-poró picadinho no azeite, picar uns rabanetes, uns tomatinhos e umas vagens chinesas levemente cozidas no vapor. Colocar tudo numa travessa e temperar com um vinagrete clássico—vinagre de vinho, azeite, sal & pimenta do reino moída na hora. Se quiser pode adicionar um pingo de agave ou maple no vinagrete. Mistura e serve. Essa salada guarda muito bem e continua muito boa no dia seguinte.