abobrinha frita com molho de tomate picante

Outra receita do livro Vegetarian Indian da Madhur Jaffrey que fiz pra gastar abobrinhas que abundam por aqui durante o verão. O molho de tomate é típico indiano, um pouco diferente do molho que fazemos no ocidente. Faz bastante molho e dá pra usar em outras receitas ou congelar pra usar numa outra hora.

2 abobrinhas médias cortadas em fatias grossas
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto
Sementes de cominho tostadas e moída
Pimenta vermelha em pó
Molho de tomate apimentado [receita logo a seguir]

Numa frigideira coloque um pouco de azeite ou óleo. Coloque as fatias de abobrinha e frite de ambos os lados. Remova da frigideira e coloque numa travessa. Polvilhe com o sal, a pimenta do reino, cominho tostado e moído e a pimenta vermelha em pó. Coloque uma colher de molho de tomate picante sobre cada fatia de abobrinha e sirva.

molho de tomate picante
A Madhur Jaffrey diz que esse molho maravilhosamente picante pode ser jogado sobre macarrão ou misturado no arroz, espalhado sobre berinjela grelhada ou nessas fatias de abobrinha, ou usado como molho para uma variedade de bolinhos, batatas fritas ou panquecas indianas.

2 quilos de tomates maduros picados grosseiramente
1 cebola, descascada e picada
1 ou 2 pimentas verdes frescas cortadas em rodelas finas
2 punhados de coentro fresco picado
1 colher de chá de sal
1/2 colher de chá de concentrado de tamarindo
1/2 colher de chá de pimenta vermelha em pó
1/4 colher de chá de cúrcuma em pó
2 colheres de chá de azeite ou óleo vegetal
1/2 colher de chá urad dal*
[*uma lentilha usada como condimento, pode omitir se não tiver]
1/4 colher de chá de sementes de mostarda inteiras
1/4 colher de chá de sementes de cominho inteiras
8 a 10 folhas de curry frescas levemente amassadas na mão

Coloque os tomates em uma tigela e amasse-os o máximo que puder com a mão para liberar o liquido. Adicione a cebola, pimenta verde, coentro, 1/2 colher de chá de pasta de tamarindo de sal, pimenta em pó e cúrcuma.

Coloque uma panela média em fogo médio e adicione o óleo. Quando estiver bem quente, adicione o urad dal. Assim que começar a ficar avermelhado acrescente os grãos de mostarda. Quando começarem a estourar, em questão de segundos, jogue as folhas de curry [cuidado, pois elas espirram!]. Adicione a mistura de tomate, reduza o fogo para médio baixo e deixe cozinhar em fogo brando. Cozinhe sem tampa, mexendo de vez em quando, até que o molho engrosse, em cerca de 20-25 minutos. Prove, adicione a outra 1/2 colher de chá de sal se necessário. Deixe esfriar um pouco e bata no liquidificador até formar um molho espesso.

curry verde feito em casa

Fiz esse curry de uma receita no livro Vibrant India da autora Chitra Agrawal. Mas não gostamos muito do resultado. Era um curry com abobrinha. Mas teve muita sobra, então reusei o curry, e coloquei coisas gostosas por cima. Reinventei mais ou menos esse curry laksa. Essa segunda versão improvisada ficou muito melhor!

1/2 xícara de coco ralado sem açúcar
[fresco, congelado ou seco *usei o seco]
1 colher de sopa de chana dal torrado ou deixado de molho por 15 minutos [*pode substituir por amêndoa moída]
1/2 colher de chá de sementes de cominho
1 e 1/2 colher de chá de sementes de mostarda preta
1/4 colher de chá de açafrão em pó, cúrcuma
2 ou 3 pimentas verdes
1 xícara de coentro, folhas e caules
2 xícaras de iogurte natural [*usei de aveia]

2 colheres de chá de óleo vegetal
1/2 colher de chá de sementes de mostarda preta
1 raminho de folhas de curry [cerca de 20 folhas]
Sal a gosto

Descongele o coco congelado ou coloque o coco seco em um pouco de água quente para reidratar.

Em um liquidificador ou processador triture o chana dal torrado até virar um pó. Adicione as sementes de cominho, sementes de mostarda preta e açafrão em pó e moa bem. Coloque cerca de 1 xícara de água no liquidificador. Em seguida adicione o coco e as pimenta verdes, adicionando um pouco de água se precisar. Em seguida, adicione o coentro e lentamente adicione água apenas o suficiente para manter as lâminas do liquidificador em movimento, cerca de 1/2 xícara, dependendo do tamanho do recipiente do liquidificador. Bata bem até obter um creme e então adicione o iogurte. Misture bem.

Coloque o azeite na frigideira em fogo médio. Quando o óleo estiver quente adicione as sementes de mostarda. Mantenha uma tampa à mão para cobrir a panela enquanto as sementes de mostarda estão estourando. Quando o estouro começar a diminuir [alguns segundos], abaixe o fogo. Esfregue as folhas de curry entre os dedos um pouco para liberar seus óleos naturais e coloque-as no óleo. Cubra imediatamente com a tampa, pois a umidade das folhas de curry fará com que o óleo espirre muito. Mexa bem. Tempere com sal. Adicione a mistura de coentro e coco. Aqueça mas não deixe ferver. Coloque porções em travessas individuais. Sirva com o que tiver disponível. Eu adicionei um macarrão feito de tofu, tomates, germinados de lentilha e abobrinha espiralizada.

ceviche de abobrinha

zucchini-ceviche

Passei na casa do meu filho e ele estava preparando o jantar pra receber uns amigos. Frango com estragão cozido no sous-vide, salada de tomate e ceviche de abobrinha. Fiquei intrigada com o ceviche, que não tem peixe, e achei sinceramente que iria ficar uma coisa meio sem graça. Decidi testar em casa e tive uma surpresa. Você só precisa cortar a abobrinha em fatias bem finas, pode usar uma faca afiada ou o mandoline. Depois é só temperar com sal, pimenta do reino ou pimenta vermelha e suco de limão. Misturar bem, deixar marinando por algumas horas e servir. A abobrinha fica macia, mas não fica soltando água, como eu achava que iria. Fica um excelente acompanhamento para carnes, pode colocar na salada, no sanduíche. Levei um pouco na minha marmita pro trabalho, uns colegas provaram e uma delas fez o ceviche no dia seguinte! Já refiz tantas vezes usando todos os tipos de abobrinhas que recebo na cesta orgânica, as amarelas e as verdes. Também alternei o limão, uma vez o siciliano outra vez o tahiti. Fica sempre bom.

sopa fria de abobrinha
[com estragão]

zucchini-tarragon

Esta foi uma versão fria desta sopa de abobrinha que fiz no final do inverno. Só que usei um ingrediente diferente. Me inspirei neste artigo do Mark Bittmam sobre caldos, para preparar um caldo de legumes infuso no chá Lapsang souchong. Esse chá é simplesmente o fino da bossa, com um aroma defumado bem intenso. Não é todo mundo que gosta desse sabor, mas eu simplesmente adoro. Já preparei muitos caldos diferentes com ele. Para essa sopa fiz um bem simples, cozinhando asa sobras verdes do alho poró. No final faça um saquinho com umas duas colheres de sopa de chá e deixe de molho no caldo por uns minutos. Não deixe por muito tempo para não correr o risco do caldo ficar muito forte ou amargo. Depois use para fazer a sopa. Neste caso eu usei o caldo gelado. Bata no liquidificador as abobrinhas com o caldo, adicione estragão fresco a gosto, sal, pimenta do reino moída na hora, azeite e um pouquinho de creme de leite. Leve para gelar e sirva. Fica uma sopa perfumada e refrescante, excelente para dias baforentos de verão.

flores de abobrinha
[zucchini blossoms]

zucchiniblossoms

zucchiniblossoms

A fazendeira de Dixon estava vendendo abobrinhas de todos os tamanhos e cores no farmers market de Woodland. E a maioria delas estavam com as flores atachadas. Não precisava de abobrinha, então sugeri que ela me vendesse somente as flores. Ela ficou surpresa com minha sugestão e disse que normalmente jogava as flores no composto. Minha resposta foi—NÃOOOOOOOO, traz aqui que eu compro todas!! E levei essas por apenas uma pataca americana. Fiz bem simples, metade recheada com ricota temperada com salsinha, azeite, sal e pimenta e outra metade recheada apenas com queijo de cabra. Coloquei numa assadeira e levei em forno pré-aquecido em 325ºF/162ºC por uns 15 minutos. Reguei com um fio de azeite antes de servir. Fica tão gostoso quanto fica lindo!

sopa de abobrinha amarela
[com estragão & limão]

sopa abobrinha

Como já tivemos uns dias bem calorentos, o tempo parece estar se acelerando em direção ao verão. Tanto que já estamos recebendo abobrinhas na cesta orgânica. Na primeira semana chegaram uma das verdes, algumas das amarelas e uma daquelas que parece uma espaçonave. Fui procurar algo interessante pra fazer e me deparei com a receita dessa sopa. Fiz assim meio que só pra gastar os legumes e omg, que sopa absolutamente deliciosa! O estragão e o limão são a chave do sabor incrível dessa receita. Experimentem!

1 abobrinha amarela grande picadinha
2 cebolinhas inteiras picadas
1/2 cebola média picada
1 colher de sopa de manteiga
1/2 colher de sopa de azeite de oliva
1 colher de sopa de folhas de estragão fresco picadas
1 dente de alho picado
Sal e pimenta do reino moída a gosto
3 xícaras de caldo de frango, de preferência caseiro
Suco de 1/2 limão grande
1/2 xícara de leite integral ou creme de leite fresco
Folhas de estragão picadas e queijo parmesão ralado para servir

Em uma panela grande aqueça o azeite e a manteiga, adicione a abobrinha e cebola e refogue até que a cebola esteja macia, por cerca de 7 a 10 minutos. Adicione o alho no último minuto. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto, adicione o estragão e em seguida despeje o caldo de galinha e suco de limão. Misture bem, tampe a panela e deixe cozinhar por cerca de 10 a 15 minutos, ou até que a abóbora esteja bem macia. Retire a sopa do fogo e adicione o leite ou creme. Bata no liquidificador [ou use um mixer de mão] metade da sopa e retornar para a panela. Assim a sopa ficará cremosa, mas com pedaços de abobrinha. Sirva imediatamente decorada com estragão e queijo parmesão ralado.

abobrinha com manteiga & aliche

zucchinianchovies.jpg

Essa receita tão simplezinha veio a calhar numa semana em que eu tinha muitas abobrinhas magrelas acumuladas na geladeira. É muito fácil de fazer e fica uma delícia. Vai bastante manteiga, mas vale a pena!

250 gr de abobrinhas bem pequenas, inteiras, mas com as pontas aparadas
6 colheres de sopa de manteiga
6 filés de aliche [anchova], picados
2 pitadas de flocos de pimenta vermelha
Sal a gosto

Cozinhar as abobrinhas em uma panela média com água salgada fervente em fogo médio-alto até elas ficarem cozidas mas não molengas, por cerca de 8 minutos. Escorra as abobrinhas e reserve. Retorne a mesma panela para o fogão. Reduza o fogo para médio-baixo. Derreta a manteiga na panela. Adicione os filés de aliche e os flocos de pimenta vermelha. Adicione as abobrinhas e dê uma sacudida na panela pra manteiga cobrir todas elas. Tempere com um pouco de sal se quiser e sirva imediatamente.

salada de macarrão
com abobrinha assada

salada-abobrinha-frita.jpg

Não tem sexta-feira em que você chega em casa e não quer mais sair? Principalmente sair pra comer, quando se vive numa cidade com poucas opções de restaurantes bons? Pior ser uma dessas sextas em que você quer, precisa e combinou de ver o último filme do Woody Allen no cinema. E seu marido está voltando de outra cidade e está travado no tráfego. Dai você calcula o tempo de tomar um banho rápido, dele chegar, vocês jantarem. E é claro que comer fora está fora de questão. Então essa é a oportunidade perfeita para se fazer uma receita como esta para o jantar. Ideia de gênio do Yotam Ottolenghi para o segundo livro dele, Plenty. Eu só dei uma simplificada na abobrinha, que na receita original é frita e eu fiz assada. E nesse dia nem precisei realmente assar nada, pois as fatias de abobrinha já tinham sido assadas no dia anterior. A minha mania de assar coisas e depois pensar no que fazer com elas às vezes ajuda muito. Se quiser fazer a abobrinha frita, fique à vontade. Deve ficar muito mais delicia. Mas garanto que fazendo com ela assada também não fica por menos.

3 abobrinhas médias cortadas em fatias grossas
2/3 xícara de óleo de girassol
Sal e pimenta do reino
1 e 1/2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
3/4 xícara de edamame congelado
2 xícaras de folhas de manjericão grosseiramente picadas
1/3 xícara de azeite
250gr de strozzapreti ou penne
Casca ralada de 1 limão [*usei o verde, Tahiti]
1 e 1/2 colheres de sopa de alcaparras
200 gr de mussarela de búfala rasgada em pedaços

Tempere as fatias de abobrinha com azeite, sal e pimenta, espalhe sobre uma assadeira forrada com papel vegetal ou alumínio e leve ao forno pré-aquecido em 400ºF/ 205ºC. Asse até elas ficarem bem douradas. Vire as fatias para ficarem crocantes dos dois lados. Remova do forno e deixe esfriar.

Coloque bastante água numa panela grande. Salgue bem a água e leve ao fogo para ferver. Quando a água começar a borbulhar jogue as edamames e cozinhe durante 3 minutos. Remova com uma escumadeira, coloque numa vasilha e reserve. Deixe a mesma água voltar a ferver e jogue o macarrão pra cozinhar.

Enquanto isso colocar a metade do manjericão e o azeite num processador de alimentos. Tempere com sal e pimenta e processe até ficar um molho homogêneo.

Cozinhe o macarrão até ficar al dente; escorra e coloque numa travessa. Despeje fatias de abobrinha e seus sucos sobre a massa. Adicionar os edamames, o molho de manjericão, as raspas de limão, as alcaparras e a mussarela. Misture delicadamente e tempere com mais sal e pimenta. Antes de servir, misture o restante do manjericão.

torta de abobrinha
[com ricota & tomilho]

torta-abobrinha.jpg

A autora dessa receita diz que mesmo num dia baforento de verão valia a pena ligar o forno para fazer essa torta. Resolvi seguir o conselho e tive que concordar com ela. Essa torta fica muito saborosa e super leve, quase comemos ela inteira. Servi no almoço com apenas uma salada de tomates pra acompanhar. Usei uma abobrinha verde e amarela que comprei no Farmers market e aquela ricota feita em casa.

para a massa:
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo integral
3/4 colheres de chá de sal
1 colher de chá de açúcar
8 colheres de sopa de manteiga sem sal, gelada e cortada em cubinhos
3 colheres de sopa de água gelada
para o recheio:
150 gramas de ricota fresca [* usei a feita em casa]
Raspas ralada da casca de 1 limão [*usei o verde–tahiti]
1 abobrinha grande, cortada em fatias finas no mandoline
4 ramos de tomilho limão fresco
Um fio generoso de azeite extra-virgem
Uma pitada de páprica defumada
3 colheres de sopa de queijo pecorino romano ralado

Pré-aqueça o forno a 425º F/ 220ºC. Para fazer a massa adicione a farinha, o sal e o açúcar numa vasilha grande e misture com um batedor de arame para combinar. Espalhe a manteiga sobre os ingredientes secos e esmigalhe tudo junto rapidamente com a ponta dos dedos até formar uma textura de farofa. Polvilhe a água fria sobre a mistura e mexa com um garfo até formar uma massa densa. Pode fazer isso num processador de alimentos, que foi como eu fiz. Pressione essa massa em uma forma de 25 cm com fundo removível.

Para fazer o recheio misture a ricota e as raspas de limão em uma tigela pequena. Espalhe a mistura em uma fina camada sobre a massa já na forma. Disponha as fatias de abobrinha por cima da ricota. Regue com um fio de azeite e salpique com as folhas do tomilho limão. Polvilhe a pitada da páprica sobre as abobrinhas e por último espalhe o queijo ralado. Leve ao forno por 20 minutos, até que as bordas estejam douradas. Remova do forno, deixe esfriar um pouco, desenforme e sirva.

salada de tomate & abobrinha

salada-tomate-ab.jpg

Acho que ainda não teve nenhuma salada que fiz do livro Jerusalem do Ottolenghi e Tamimi que não tenha me deixado abismada com o resultado. Essa ficou absolutamente deliciosa. Eu tinha comprado o xarope de tâmaras na lojinha internacional quando vi essa receita pela primeira vez e marquei para fazer quando os tomates locais dessem a cara por aqui. Coincidentemente eles chegaram junto com as abobrinhas e então preparei essa delicia para o nosso almoço de Memorial Day. Apenas modifiquei a maneira de grelhar os legumes, que no livro é feito no broiler e eu fiz na grelha sobre o fogão. Também pode ser feito na churrasqueira. E adicionei rodelas de cebola roxa. O xarope de tâmara pode ser substituído pelo de romã, maple syrup ou até por mel ou melado.

1 quilo de abobrinhas
800gr de tomates maduros grandes
1 cebola roxa grande
3 colheres de sopa de azeite de oliva
300gr de iogurte grego
2 dentes de alho esmagados
2 pimentas malaguetas sem sementes e picadas [usei em flocos]
Raspas de 1 limão e meio
2 colheres de sopa de suco de limão
1 colher de sopa de xarope de tâmara
200g de nozes tostadas e picadas
2 colheres de sopa de hortelã picada
2 colheres de sopa de salsinha picada
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto

Corte as abobrinhas e a cebola em tiras grossas e os tomates em quatro. Tempere com azeite, sal e pimenta. Grelhe dos dois lados numa chapa ou churrasqueira ou no forno. Reserve. Numa vasilha misture bem o iogurte, o alho, pimenta vermelha, raspas de limão e suco e xarope de tâmara, sal a gosto. Adicione os legumes grelhados, as nozes, hortelã, salsinha e misture bem. Tempere com mais azeite e sirva.