curry de batata, couve-flor e tofu [e dhal de três grãos]

Fiz mais duas receita tiradas do livro da Sue Radd, Food as Medicine, que minha amiga me emprestou. Fica uma refeição muito robusta. Só recomendo diminuir os ingredientes pela metade se não estiver cozinhando para mais que duas pessoas. Pra nós sobrou muito.

para o curry
600 g de batatas
3 colheres de sopa óleo de amendoim
200 g de tofu firme cortado em cubos pequenos
2 cebolas picadas grosseiramente
1 maço pequeno de coentro fresco, picado
2 colheres de sopa de pasta de curry [usei o vermelho, Tailandês]
280 g de couve-flor fresca, cortada em pedaços pequenos

Ferva as batatas por cerca de 15 minutos. Escorra e deixe esfriar. Aqueça o óleo em uma panela funda antiaderente e frite os cubos de tofu até dourar. Escorra e coloque em papel absorvente. Reduza o fogo e adicione as cebolas ao óleo restante e refogue até ficar translúcido. Dissolva a pasta de curry com 1/2 xícara de água e adicione às cebolas. Misture a couve-flor e 1 xícara de água. Cubra com uma tampa e cozinhe por cerca de 15 minutos até que a couve-flor fique macia.

Misture o coentro, os cubos de tofu frito, as batatas e mexa até que todos os sabores se combinem. Você pode adicionar 1/2 xícara de água adicional se quiser mais molho. Eu não fiz. Aqueça e sirva. Sirva com arroz basmati ou com o Dhal de três grãos.

para o dhal
1/2 xícara de lentilhas vermelhas
1/2 xícara de channa dhal (ervilhas amarelas)
1/2 xícara de moong dhal (feijão moyashi quebrado e descascado)
1 cebola grande picadinha
1 colher de chá de sal
1/2 colher de chá de curcuma
3 colheres de sopa de azeite virgem extra
1 colher de chá de sementes de cominho
1 colher de chá de flocos de pimenta vermelha
3 dentes de alho amassados
3 colheres de sopa de coentro fresco picado

Escolha e enxágue os grãos e coloque-os em uma panela grande com cebola, sal, açafrão e 5 xícaras de água. Cubra com uma tampa e deixe ferver. Reduza o fogo e cozinhe, semi-coberto, por cerca de 15 a 20 minutos, até ficar macio, mexendo sempre, para que os grãos não grudem no fundo da panela.

Aqueça o óleo em uma frigideira. Adicione as sementes de cominho e frite por cerca de 1 minuto até que elas comecem a estalar. Adicione a pimenta e continue fritando por mais 5 segundos. Adicione o alho, removendo a panela do fogo assim que o alho começar a dourar. Não deixe o alho queimar. Adicione a mistura de óleo quente ao feijão e misture. Coloque em uma travessa e decore com coentro picado. Sirva.

pilaf aromático de trigo sarraceno & quinoa

Minha amiga me trouxe dois livros australianos que ela achou que eu iria gostar de folhear. Um deles, simplesmente maravilhoso, com fotos estupendas, um estilo de vida invejável com a autora viajando e cozinhando outdoors em lugares lindos. Mas todas as receitas são com carne. Tem até uma de hamburger de carne de canguru. Não. Não. Não. O outro livro, com fotos e estilo de vida menos sofisticado, mas muito mais apropriado pra mim, foi de onde tirei essa receita. Na verdade gostei de muitas receitas, que estou fazendo aos poucos, pois são todas super simples, com ingredientes fáceis de achar [não que eu queira realmente achar carne de canguru por aqui] e quase todas veganas ou adaptáveis removendo um ou outro queijo que ela usa, geralmente para decorar ou acompanhar. Essa receita fiz para um potluck na casa de uma amiga. Achei que fica melhor no dia seguinte, quando os grãos secam completamente. Pode servir fria, como salada, ou morna.

2 colheres de sopa de azeite
2 colheres de chá de gengibre fresco ralado
4 sementes de cardamomo amassadas com uma faca
2 paus de canela pequenos
2 colheres de chá de semente de mostarda preta
1 colher de chá de cominho em pó
1 colher de chá de sementes de feno grego
1/2 xícara de grãos de trigo sarraceno [demolhado]
1/2 xícara de quinoa vermelha [ou mista]
2 xícaras de caldo de legumes
1 limão, o suco espremido
1/2 xícara de cranberries secas
1 xícara de folhas de coentro fresco
Sal a gosto

Numa panela aqueça o azeite. Adicione o gengibre ralado, o cardamomo amassado, as sementes de mostarda, o cominho, as sementes de feno grego e os pauzinhos de canela. Refoge por 1 minuto até as especiarias ficarem bem cheirosas. Adicione o trigo sarraceno e a quinoa, mexa bem e adicione o caldo de legumes. Salgue a gosto. Deixe o caldo ferver em fogo alto. Abaixe o fogo, cubra a panela e deixe cozinhar por uns 20 minutos até toda água ser absorvida. Mexa com uma espátula de vez em quando. Adicione o suco de limão e deixe cozinhar uns minutos mais com a panela destampada. Junte as cranberries e o coentro fresco. Transfira para ma travessa. Sirva morno o refrigere para servir mais tarde ou no dia seguinte.

milho e trigo em grão cozidos no leite de coco

Fiz essa receita diferentona no final de agosto para um pequeno encontro com uma amiga. Ficou muito interessante e me surpreendeu. Todo mundo adorou. Resolvi refazer a receita na próxima semana para um potluck de final de ano no trabalho. Foi então que percebi que não tinha publicado e estou consertando essa falha. Para a festa da próxima semana vou usar arroz vermelho ao invés do trigo, porque temos uma colega com doença celíaca e todos estão tentando adaptar receitas para ela também poder comer.

2 espigas de milho
1 colher de sopa de azeite de oliva extra-virgem
1 pimenta jalapeño ou serrano cortada em fatias finas
1 pedaço de gengibre fresco descascado e cortado em palitos
2 dentes de alho cortados em fatias finas
1 cebolinha picada [*omiti porque não tinha]
1/4 de colher de chá de curcuma em pó
1/2 xícara de grãos de trigo cozidos
[*pode usar outro grão, como farro, arroz integral ou quinoa]
1/2 xícara de leite de coco
Sal Kosher
2 colheres de sopa de cebolas crocantes
[* dessas compradas prontas, como Lars Own, French’s ou Maesri]
Fatias de limão para servir

Remova os grãos de milho com uma faca e reserve.

Aqueça o óleo em uma frigideira grande em fogo médio. Adicione a pimenta, o gengibre, o alho e a cebolinha picada, vá mexendo até tudo ficar macio e perfumado, 1-2 minutos. Adicione a curcuma e cozinhe, mexendo por cerca de 30 segundos. Adicione o milho e aumente o fogo para médio-alto. Cozinhe, mexendo ocasionalmente, até o milho começar a dourar levemente, por cerca de 3 minutos. Adicione os grãos de trigo e cozinhe, mexendo sempre, até começar a ficar crocante nas bordas, cerca de 2 minutos. Adicione 1/2 xícara de leite de coco, tempere com sal a gosto. Deixe ferver e cozinhe por cerca de 3 minutos.

Transfira a mistura de milho para um prato. Regue com mais leite de coco se precisar, decore com ca ebola crocante e cebolinha picadinha. Eu decorei com folhas de manjericão. Sirva com fatias de limão ao lado para espremer na hora de comer. Na foto não aparece a cebola crocante, mas eu servi separado.

salada de trigo [com tomate, vagem, rabanete & alho-poró]

Essa salada é um bom exemplo de como usar muitos ingredientes num prato só. Recebi grãos de trigo [wheat berries] na minha cesta orgânica. Sempre deixo os grãos de molho de um dia para o outro, dreno a água no dia seguinte, lavo bem e cozinho na panela de pressão com umas folhinhas de louro. Depois foi só refogar um talo de alho-poró picadinho no azeite, picar uns rabanetes, uns tomatinhos e umas vagens chinesas levemente cozidas no vapor. Colocar tudo numa travessa e temperar com um vinagrete clássico—vinagre de vinho, azeite, sal & pimenta do reino moída na hora. Se quiser pode adicionar um pingo de agave ou maple no vinagrete. Mistura e serve. Essa salada guarda muito bem e continua muito boa no dia seguinte.

salada de grão de bico, lentilha & rabanete

Estamos surfando uma ondaça de calor. A primeira do verão, que nem começou ainda oficialmente. No dia que fez 41C, meu jantar foi essa salada. Eu já tinha grão de bico cozido na geladeira [que sempre deixo de molho e depois cozinho na panela de pressão antecipadamente] e só cozinhei a lentilha, coisa rápida. Daí é só misturar tudo, temperar e comer!

para a salada:
1 xícara de grão de bico cozido
1 xícara de lentilha [usei a francesa, verde] cozida al dente
2 ou 3 rabanetes fatiados finos
folhas de coentro e de hortelã inteiras
para temperar:
Suco e raspas da casca de 1 limão
Sal e pimenta do reino moída na hora
1 colher de chá de mostarda [usei uma com cognac]
Azeite

pilaf de trigo [do Itamar]

Uma foi uma receita facílima que fiz num sábado usando o livro Plenty do Yotam Ottolenghi. Estou revisitando esses livros que fazia muito tempo que não abria. Engraçado que dependendo da época do ano ou da fase que estamos vivendo, abrimos o mesmo livro e somos atraídos por receitas totalmente diferentes. Essa me atraiu nã somente por ser fácil, mas porque tinha na geladeira uns pimentões vermelhos maravilhosos que tinha comprado no farmers market.

6 colheres de sopa de azeite
4 cebolas pequenas picadinhas
3 pimentões vermelhos picados
2 e 1/2 colheres de sopa de extrato de tomate
1 colher de sobremesa de açúcar
2 colher de sobremesa de grãos de pimenta-de-rosa [pode ser a do reino]
2 colheres de sopa de sementes de coentro
2/3 xícara de passas currants
1 xícara de trigo bulgur
1 e 3/4 xícara de água
sal a gosto
um punhado de cebolinha picada

Em uma panela grande coloque o azeite e refogue as cebolas e os pimentões em fogo médio alto por cerca de 12 minutos. Adicione o extrato de tomate, o açúcar, especiarias e as passas. Refogue por 2 minutos, mexendo constantemente. Adicione o bulgur, a água e o sal. Mexa bem para misturar e deixe ferver. Assim que ferver desligue o fogo e tampe a panela. Deixe descansar por 20 minutos. Remova a tampa, mexa bem com um garfo para afofar os grãos, polvilhe com a cebolinha picada e sirva.

pasta asiática de grão de bico

asian garbanzo

Fiz essa pastinha outro dia pra servir de aperitivo para uma visita. Fica bem diferente, adoramos o sabor de laranja e gengibre. Faz bastante, se quiser divida as quantidades pela metade. Eu servi decorado com um porquinho de sementes de hemp, mas podia muito bem ser gergelim.

faz 2 xícaras
400gr de grão de bico cozido
2 ramos de cebolinhas picadas
1/4 xícara de folhas de coentro
1/4 xícara de suco de laranja
2 colheres de sopa de vinagre de arroz
1 colher de sopa de molho de soja
1 colher de chá de mostarda estilo Dijon
1/2 colher de chá de alho picado
1/4 colher de chá de gengibre fresco picado
1/4 colher de chá de coentro em pó
1/4 colher de chá de cominho em pó
1/4 colher de chá de açafrão em pó

Coloque todos os ingredientes em um processador de alimentos e processo até ficar bem liso. Sirva com pita, tortillas or nachos, como eu fiz.

hummus cru de grão de bico germinado

Fiz esse hummus cru pra levar numa festa na casa das nossas vizinhas. Usei o grão de bico germinado e cru, não cozinhei. Bati no processador de alimentos os grãos germinados com um dente de alho, suco e raspas da casca de um limão Tahiti, tahini cru, sal, um punhadinho de salsinha e água gelada até dar ponto. Na hora de servir adicionei azeite extra-virgem, uma pitada de sal de hibisco [mói o sal grosso com flores secas] e sementes de girassol torradas. U-la-la!

grão de bico grão de bico grão de bico

grãos germinados

Minha nova mania tem sido germinar grãos. É muito mais fácil do que eu imaginava. Vi alguns vídeos no YouTube e mandei bala. É só deixar os grãos de molho durante a noite, depois escorrer e colocar num vidro tampado com um paninho e seguro com um elástico. Eu deixo o vidro deitado, mas se você tiver um escorredor de pratos que possibilite deixar o vidro enviezado, com a parte aberta para baixo, melhor. Por uns 2 ou 3 dias, dependendo do grão, lave os grãos pelo menos duas vezes por dia e deixe o vidro embocado ou deitado num lugar seco e fresco. Dependendo do grão os brotinhos já começam a aparecer no primeiro dia, foi o caso dos mung beans. Eu não imaginei que eles iriam crescer tanto e de um dedo de grãos, eles germinaram e encheram o vidro até a boca! Lindo de ver! Pode comê-los crus ou dar uma leve passadinha no vapor pra deixá-los mais delicados. Estou usando os brotos em saladas, cozidos nas receitas, muito bom!

salada de grãos com limão e azeitonas

Desde que comprei meu instant pot, a panela de pressão elétrica que está enlouquecendo os americanos, não parei de fazer receitas com grãos. Essa salada fica deliciosa e guarda muito bem de um dia para o outro, mesmo com as ervas. A receita recomenda as azeitonas italianas castelvetrano, mas eu fiz com as verdes gregas comuns e achei que ficaram mais saborosas. Eu acho que as castelvetrano tem um sabor muito delicado, as gregas são mais agressivas, combinaram muito bem com todos os outros ingredientes.

2 xícaras de farro ou espelta
Sal e pimenta do reino moída na hora
2 xícaras de azeitonas verdes
1 limão inteiro, sementes removidas e picado
2 chalotas médios picadinhas
1/2 xícara de azeite
2 xícaras de folhas de hortelã picadas
2 xícaras de salsinha picada

Coloque os grãos de farro ou de espelta em uma panela grande e leve ao fogo, mexendo bem, até ficarem dourados e levemente torrados [vai cheirar como pipoca], cerca de 4 minutos. Remova a panela do fogo e despeje água fria até cobrir grãos; Salgue e deixe ferver. Assim que ferver reduza o fogo, tampe e cozinhe até os grãos ficarem macios, cerca de 25-35 minutos. Eu cozinhei na panela de pressão elétrica. Tranfira os grãos cozidos para uma tigela. Reserve.

Usando o lado da faca esmagar grosseiramente as azeitonas para quebrá-las, Descarte os caroços. Coloque as azeitonas numa tigela grande e acrescente o limão picado e as chalotas. Misture. Tempere com sal e pimenta. Deixe a mistura marinar por 5 minutos.

Aqueça o óleo em uma panela. Adicione a mistura de azeitona e cozinhe, mexendo ocasionalmente, até que os ingredientes fiquem aquecidos, cerca de 4 minutos. Colocar essa vinagrete quente na tigela com o farro ou espelta e misturar bem. Tempere com sal, pimenta do reino e um pouco de suco de limão, se quiser.

Minutos antes de servir adicione as ervas. Sirva.