gelatina de laranja
[e especiarias]

gelatina-laranja_1S.jpg

Pra aguentar esse nosso invernozinho nublado, chuvoso e nevoento, só mesmo com a ajuda singular das maravilhosas frutas cítricas. E como as laranjas estão no pico da estação, o website da Martha Stewart preparou um apanhado de receitas com essa fruta. Foi lá que achei essa gelatina de laranja deliciosamente condimentada. Todo mundo que comeu gostou.

1 e 1/4 xícara de água fria
1 xícara de açúcar
1 pau de canela
3 tiras grandes removida da casca de uma laranja [use um zester]
1 e 1/2 colheres de chá de sementes de erva-doce
2 e 1/2 xícaras de suco de laranja espremidas na hora
1 colher de sopa de suco de limão
4 e 1/2 colheres de chá de gelatina em pó sem sabor

Numa panela coloque a água, açúcar, canela, tiras da casca da laranja e sementes de erva-doce. Leve ao fogo, mexendo bem até o açúcar dissolver. Deixe ferver, desligue o fogo e deixe esfriar. Leve à geladeira e deixe descansar por pelo menos 2 horas. Passe esse xarope por uma peneira e reserve.

Separe 3/4 do xarope de especiarias numa panela. Numa vasilha misture o resto do xarope com o suco de laranja [coe o suco se precisar] e o suco de limão. Salpique a gelatina sobre o 3/4 do xarope e leve a panela a fogo médio até a gelatina dissolver completamente. Despeje a mistura de xarope e gelatina na de xarope e suco. Misture bem, coloque numa forma molhada e leve à geladeir até firmar. Remova da geladeira, deixe descansar uns minutos e vire a gelatina numa travessa. Sirva.

salada de laranja [picante]

salada-laranja-p_1S.jpg

Eu servi como salada, mas essas fatias de laranja podem acompanhar carnes ou até virar sobremesa. Por que não? Porque as laranjas estão abundantes, lindas, suculentas e essas ainda são orgânicas. Descasque* e corte a laranja em fatias. Arrume num prato ou travessa e pingue gotas de limão [usei o limão cravo], um fio de azeite extra virgem, uma pitada de sal [usei o Maldon] e uma pitada de pimenta vermelha em pó [usei a ancho chile, mas da próxima vez usarei a cayenne]. Sirva!

*guarde as cascas da laranja pra jogar no fogo da lareira. perfuma a casa!

sorbet de clementine

O frio e a chuva trazem algumas vantagens. Uma delas se chama citros. Fico enlouquecida com a quantidade e variedade de limões, laranjas e tangerinas. Vou comprando tudo que vejo pela frente. clementine-sorbetA minha sorte é que todos esses citros são de produção local—e a de limão, a mais especial de todas, vem do meu quintal. Com tantos limões, laranjas e tangerinas já disponíveis nesta época do ano, é difícil não cair em tentação de fazer sobremesas refrescantes. Sorvete no frio? Por que não? Para fazer essa receita da chefe inglesa Skye Gyngell publicada no jornal The Independent, usei clementines docinhas e suculentas, produzidas na cidade vizinha, Winters. Ficou um sorbet muito delicado, só um pouco mais doce do que eu gostaria. Da próxima vez vou diminuir um pouquinho a quantidade de açúcar.

8 clementines [tangerinas]
100g de açúcar
200ml de creme de leite fresco
1/2 fava de baunilha cortada ao meio, sementes removidas
3 colheres de sopa de sherry [*usei amontillado]

Esprema as clementines e passe o suco por uma peneira. Reserve. Numa panela pequena coloque o creme de leite e o açúcar. Raspe as sementes da fava de baunilha e coloque tudo—fava e sementes na mistura de creme. Leve ao fogo e quando levantar fervura abaixe o fogo e cozinhe por 1 minuto. Remova do fogo, deixe esfriar completamente.

Quando creme estiver bem frio [eu coloquei no congelador pra agilizar], junte o suco das clementines e o sherry. Coloque na sorveteira e siga as instruções. Se não tiver sorveteira, coloque o liquido numa vasilha e ponha no congelador, misturando com um batedor de arame a cada 30 minutos, até o sorvete firmar.

pão rápido de laranja

pao-laranja_1S.jpg

Esse é um daqueles famosos pão de minuto—que não é exatamente um pão, mas passa muito bem por um deles. E para algo feito tão rapidamente, o resultado fica muito bom. Não é um pão doce, portanto é perfeito para ser devorado com geléia. Eu comprei uma geléia de pink grapefruit no Farmers Market, que estou comendo tudo sozinha, de tão boa. Combinou perfeitamente com esse pão rápido de laranja.

3 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1colher de chá de sal
4 colheres de sopa de manteiga
1/3 xícara de geléia de laranja [orange marmalade]
1 xícara de leite
1 colher de chá de suco de limão

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 176ºC e unte uma forma de pão com manteiga.

Numa vasilha média misture a farinha, o fermento e p sal. Numa panela pequena coloque o leite e a manteiga e leve ao fogo médio somente até a manteiga começar a derreter. Remova do fogo, adicione a geléia e bata com um batedor de arame, até a geléia dissolver. Deixe esfriar e adicione o suco de limão.

Adicione a mistura de leite à mistura de farinha e misture bem, até ficar uma massa. Coloque na forma e leve ao forno por uns 40 minutos, até o pão ficar bem dourado. Remova do forno e da forma. Deixe esfriar numa grade antes de cortar.

frango com purê de cenoura e molho de laranja

frango-purecenoura_1S.jpg

Vez e outra faço uma receita com um franguinho caipira, que para o meu marido muito mais carnívoro que eu, é um verdadeiro treat. Esta saiu da edição sobre Los Angeles da revista Saveur com fotos lindíssimas da Penny De Los Santos. Não consegui fazer exatamente como a receita manda, pois no meio da função me toquei que não tinha nenhum tipo de folha verde, nem mesmo uns matinhos pra colher no meu quintal. E matinho é justamente o que a criadora da receita usa. Para acompanhar o frango picantee o purê adocicado, a chef Suzanne Goin do restaurante Lucques, faz uma salada com folhas de dandelion/dente-de-leão, um mato comestível muito comum por aqui. A minha receita ficou sem os verdinhos, uma pena. Fomos só de frango com o purê de cenoura e o molho de laranja, que se combinaram numa ménage à trois perfeita.

6 peitos de frango batidos fino
16 colheres de sopa de azeite extra virgem
Sal Kosher ou marinho grosso e pimenta do reino moída a gosto
4 xícaras de caldo de galinha [*usei de legumes]
2 quilo de cenouras cortadas em rodelas
1 cebola grande picada
1 1⁄2 xícaras de suco de laranja
4 colheres de sopa de manteiga sem sal
2 laranjas descascadas e cortadas em gomos
3⁄4 xícara de harissa
2 colheres de chá de vinagre sherry [jerez]
100 gr de folhas de dandelion / dente-de-leão [ou outra folha verde]
3⁄4 xícara de azeitonas pretas secas cortadas grosseiramente
2 echalotas picadinhas

Numa vasilha coloque os peitos de frango e tempere com 3 colheres de sopa de azeite, sal e pimenta do reino. Reserve.
Numa panela cozinhe as cenouras no caldo de galinha [ou legumes] até elas ficarem bem macias. Escorra. Na mesma panela coloque 1/2 xícara de azeite e refogue a cebola. Adicione as cenouras cozidas. Bata no processador com 2 colheres de sopa de azeite até formar um purê. Tempere com sal e pimenta e reserve.

Numa panela pequena coloque o suco de laranja e cozinhe até reduzir pela metade, uns 15 minutos. Misture a manteiga, tempere com sal e pimenta. Junte os gomes de laranja e reserve.

Pré-aqueça o forno em 400ºF/ 205ºC. Numa grelha ou frigideira de ferro frite os peitos de frango, três de cada vez, virando para que fiquem dourados nos dois lados. Transfira os peitos de frango fritos para um refratário. Pincele com parte da harissa [*eu usei um pouco menos do que a receita pedia, porque não gostamos de nada muito apimentado] e asse por uns 10 minutos.
Misture o restante do azeite com o restante da harissa e o vinagre sherry numa vasilha pequena. Misture as folhas verdes, azeitonas e echalotas picadas e tempere com o molho.

Sirva o cada peito de frango sobre o purê de cenouras, regue com o molho de laranja e acompanhe com a salada de folhas verdes [*que no meu caso não teve, infelizmente].

laranja vermelha com calda morna de mel & alecrim

laranja-mel_2S.jpg

No final do ano em Londres, aproveitei bastante os dias de convivência com minha família, mas não consegui passear muito. Até fiz planos de visitar a Petersham Nurseries e almoçar no café ou mesmo tomar um chá, mas não consegui. Quando voltei da viagem, coloquei livros de alguns chefs ingleses na minha wish list da Amazon, entre eles os da Skye Gyngell, a simpática chef do café da Nursery. O primeiro que comprei foi My Favorite Ingredients, onde ele dá receitas feitas com 16 de seus ingredientes favoritos. Marquei muitas para fazer, é claro. Mas a primeira que coloquei em prática foi essa sobremesa incrivelmente delicada, feita com as laranjas vermelhas [blood oranges] que ainda estão na estação por aqui, mas logo desaparecerão.

Acho as laranjas vermelhas lindíssimas. Não tem páreo para elas nessa disputa de beleza. Elas são docinhas, mas podem ter um leve toque amargo, o que as deixa ainda mais charmosas. Essa receita serve 4 pessoas.

6 laranjas vermelhas
1/2 xícara de um mel leve e aromatico [*usei de flor de laranjeira]
3 colheres de sopa de água
3 ou 4 raminhos de alecrim fresco, mais para decorar
1 pequena pimenta vermelha seca bem picadinha
[*opcional, não usei]

Descasque as laranjas com uma faquinha bem afiada, removendo também toda a parte branca. Corte em fatias. Passe o rolo de macarrão pelos raminhos de alecrim, para machucá-los um pouco e liberar os aromas. Numa panela coloque o mel, a água e os raminhos de alecrim. Deixe aquecer no fogo baixo, mas não deixe ferver. Arrume a fatias numa travessa ou em pratos individuais. Remova os raminhos de alecrim e regue as fatias de laranja com o mel aquecido. Se for usar a pimenta seca picadinha, salpique por cima das fatias de laranja. Decore com raminhos frescos de alecrim se quiser e sirva.

salada de laranja & azeitona

salad-orange-olives_1S.jpg

Peguei essa receitinha de salada de laranja marroquina no jornal SFGate. Este é o momento para abusar dos citros, que estão no seu pico de fartura e doçura. As laranjas cara-cara têm sido as minhas favoritas nesta temporada. Elas tem a polpa avermelhada, como as blood oranges, mas são dulcíssimas, realmente deliciosas. Foi com elas que coloquei essa salada em prática.

4 laranjas descascadas e cortadas em fatias finas
[remova o máximo da parte branca]
1/4 de xícara de azeitonas pretas secas, ou das verdes, ou uma mistura das duas [*usei somente as secas]
4 colheres de sopa de azeite extra-virgem
1 pouquinho de harissa para dar gosto

Arrange as fatias de laranja numa travessa, espalhe as azeitonas por cima. Separadamente misture o azeite e a harissa com um batedor de arame. Coloque o molho sobre as laranjas, cubra e leve à geladeira por algumas horas. Antes de servir, deixe a salada chegar à temperatura ambiente. A receita não pede sal, mas eu polvilhei um pouquinho de flocos de sal maldon por cima.

bolo de laranja, semolina e amêndoas

bolo-amen-laranja_1S.jpg

Meu irmão se surpreendeu e comentou jocosamente a quantidade de livros e revistas que ele viu empilhados pelos cantos da minha cozinha e sala de jantar. Mesmo não tendo visto as pilhas no escritório e quarto, ele concluiu que eu precisava de férias para ler tudo aquilo. Mal sabia ele que a maioria eu já li e até marquei muitas receitas que gostei e quero fazer. E como tem receitas, putsz! São zilhares, esperando pacientemente para ter seu momento de brilho e sucesso [ou talvez retumbante fracasso] no palco iluminado da minha cozinha.

Por isso não entendo como foi que eu passei esta receita de bolo que vi na newsletter que recebo semanalmente do site da Culinate na frente de todas as outras. Sem falar que parece que já fiz um bolo assim, com semolina, laranja, amêndoas. Sei lá, mil coisas. O que importa é que o bolo ficou super gostoso e foi bem fácil de fazer. Usei uma laranja da variedade cara-cara de polpa avermelhada que estava absurdamente doce e deliciosa. Usei só a casca na receita e ao invés de usar o suco para fazer a calda, aboli essa parte e devorei a laranja toda, cortada em gomos. Não me arrependi de não ter feito a calda, pois pra mim o bolo ficou doce o suficiente.

1 xícara de farinha de trigo
1/2 farinha de semolina
1 colher de chá de fermento em pó
1/8 colher de chá de sal
1 xícara de açúcar
1/2 xícara do melhor azeite extra-virgem
2 ou 3 colheres de chá de raspinhas de casca de laranja
2 ovos grandes gelados
1/2 xícara de sherry or vinho marsala [*usei marsala]
1/4 xícara de lascas grossas de amêndoas
calda [opcional]
1/4 xícara de açúcar
1/2 ou 3/4 de suco de laranja

Coloque a grade do forno na parte mais baixa e pré-aqueça em 350ºF/ 176ºC. Forre uma forma de pão com parchment paper, deixando uma borda extra para fora.
Numa vasilha, peneite junto a farinha de trigo, de semolina, fermento e sal. Misture bem e reserve.

Na batedeira, bata o açúcar com o azeite e as raspas de laranja em velocidade alta até os ingredientes ficarem bem incorporados. Junte os ovos, um de cada vez e continue batendo bem até a mistura engrossar e ficar com cor clara, uns 5 minutos. Desligue a batedeira e adicione 1/3 da mistura de farinhas, ligue novamente e bata até os ingredientes incorporarem. Junte metade do vinho e bata bem. Junte outro 1/3 da mistura de farinhas, a outra metade do vinho e finalmente o último 1/3 de farinha. Bata bem e despeje a massa na forma forrada. Salpique o bolo com as amêndoas e asse por 60 minutos. Remova do forno e deixe esfriar. Retire o bolo da forma puxando pelo papel. Remova o papel e deix esfriar completamente numa grade.

Se quiser faça a calda, misturando o açúcar com o suco de laranja e cozinhando até que o liquido engrosse. Despejar sobre o bolo, deixar esfriar e servir.

bolo de tangerina

bolo-clementine-1S.jpg

Eu estava com uma super expectativa com relação a este bolo de tangerinas com receita da Nigella adaptada pela Deb. Vou dizer que fiquei um pouco decepcionada. Não só eu, mas o galante e corajoso crítico, que prova tudo o que eu faço. Se ele não elogia e não come nem mais uma migalha, é sinal de que a receita realmente não emplacou. Esse foi o caso. Não vou reclamar de nada, juro! Só vou dizer que deveria, talvez, ter usado a farinha de amêndoas ao invés de moer as amêndoas com casca no processador. A massa do bolo ficou bem granulada e com cores diferentes, certamente por causa da presença da película da casca. Mas não foi um grande problema. O bolo ficou bem úmido, não muito doce, muito bom pra comer no café da manhã. O Gabriel colaborou devorando uma fatia grande. Mas mesmo assim sobrou… e sobrou. Depois de uma semana ainda tenho uma última fatia dele guardada na geladeira. Não é fácil comer um bolo inteiro quase sozinha, né?

clementine cake
4 ou 5 tangerinas clementines ou outra variedade
[mais ou menos umas 375 gr]
6 ovos
1 xícara mais 2 colheres de sopa [225 gr] de açúcar
2 1/3 xícaras [250 gr] de amêndoas moídas [*ou farinha de amêndoas]
1 colher de chá de fermento em pó
Açúcar de confeiteiro para polvilhar [*não usei]

Coloque as tangerinas numa panela com água e cozinha por 2 horas [*eu cozinhei menos tempo]. Coe as frutas, deixe esfriar, corte ao meio e remova as sementes [*as minhas não tinham sementes, então pulei essa parte]. Coloque as tangerinas no processador ou pique com uma faca em micro pedacinhos.

Pré-aqueça o forno em 375°F /190°C. Unte uma forma de fundo removível de 8″/ 21cm com manteiga e forre com parchment paper.

Bata os ovos. Adicione o açúcar, amêndoas moídas e fermento. Misture bem e adicione as tangerinas moídas. Coloque a massa na forma untada e asse por 50 minutos. O bolo pode ficar bem escuro em cima, então é melhor ficar de olho e cobrir com uma folha de papel alumínio quando ele estiver dourado o suficiente, para não ficar muito escuro, como eu achei que o meu ficou.

Remova o bolo do forno e deixe esfriar numa grade. Quando esfriar, remova da forma e transfira para uma travessa. Polvilhe com açúcar de confeiteiro se quiser. Como a Nigella avisou, esse bolo fica realmente melhor no dia seguinte. E nos dias seguintes ao dia seguinte, como foi o caso aqui em casa.

A Deb diz que a Nigella também faz o bolo com limões e laranjas, aumentando a quantidade de açúcar para 1 1/4 de xícara. Quero testar essa versão em breve.

sal de laranja & alecrim

saldelaranjaalecrim.jpg

O nosso verão é bem seco, não cai uma gota de chuva por meses e meses e esse é um clima bem propício para secar alimentos. As ervas ficam sequinhas em questão de dias. E até produtos que você não quer que sequem, acabam entrando na dança. Foi o caso de uma laranja, esquecida lá na bandeja das frutas. A casca ficou mais escura e mais densa, perfeita para ralar. Que foi o que fiz. E como rendeu raspinhas. Essa pequena laranja mais ressecada produziu o dobro de raspas que normalmente uma de tamanho regular produziria. Dai foi só misturar com um punhado de alecrim seco, que triturei no mini-processador, e juntar outro punhado de sal marinho grosso. Usei um pouquinho no mesmo dia, para temperar uma salada simples de abobrinha—misturada com a polpa da laranja, que apesar de seca por fora, estava perfeita por dentro. O resto do sal temperado com laranja e alecrim, guardei numa latinha com tampa para ir usando quando der vontade.