salada de grão-de-bico
[com laranja e azeitona]

graobico-laranja_1S.jpg

Outro dia eu resolvi que iria cozinhar um saco de grão-de-bico que estava na despensa desde janeiro. Fiz em fogo baixo, na panela de terracota. Os grãos ficaram bem firmes, ótimos pra fazer salada. Procurava então uma idéia pra uma salada de grão-de-bico diferente, folheando o livrão How to Cook Everything Vegetarian do Mark Bittman, quando vi uma receita de sopa. Não fiz a sopa, mas usei os ingredientes que o Bittman indicava para fazer uma salada.

Grão-de-bico cozido e escorrido
Uma laranja — ralar a casca e cortar em cubinhos
Um punhado de azeitonas pretas
Ervas frescas da sua preferência — eu usei o orégano
Sal, pimenta, vinagre de vinho e azeite de oliva.

Misturar todos os ingredientes, deixar marinar por uma meia hora e servir. Eu acompanhei com torradas de pão rústico e uma fatia de queijo feta. Uma refeição completa, para um dia de verão.

frogurt de laranja & limão

frogurt-citrus_4.jpg

frogurt-citrus_1S.jpg

Usei essa receita de sorvete deste blog lindo como base e adaptei ao meu jeito. Troquei o creme de leite pelo iogurte, troquei o tipo de adoçante e fiz na sorveteira. Aliás, pra quem não tem sorveteira, a receita original é feita sem ela. Uma boa dica.

1 laranja
1 limão amarelo
Nectar de agave ou mel a gosto
2 xícaras de iogurte natural
Folhas de hortelã fresca picadinha

Raspe* a casca da laranja e do limão. Esprema o suco. Bata no liquidificador o iogurte, o suco, as cascas, o hortelã e o adoçante da sua preferência—eu usei o agave. Coloque na sorveteira e depois enjoy it. Ficou um sorvete refrescante e bem cítrico. Nós gostamos muitíssimo.

* Eu raspo as casquinhas dos cítricos usando os raladores da Microplane que são perfeitos, pois raspam somente a casca num serviço rápido e limpo.

panna cotta de laranja vermelha

pannacotta_laranja_1S.jpg

A panna cotta é uma sobremesa sempre presente aqui em casa, porque ela é facílima de fazer e aceita a adição de frutas das mais diversas maneiras. Além do que o Uriel adora. Vi essa receita no website de uma dessas revistas que se pega de grátis na porta do supermercado. Gamei na hora, pois sou fanzoca dos cítricos, que ainda estão na onda por aqui. E a blood orange—laranja vermelha é uma das frutas que eu queria usar ainda mais uma vez, antes que elas desapareçam do mercado. Por causa da cor especial da laranja vermelha, essa panna cotta fica com um visual lindo. Use potinhos de vidro. Eu usei copinhos.

Faz 6 porçoes
1 colher de sopa de água
1 colher de chá de gelatina em pó sem sabor
1 xícara de creme de leite fresco
1 xícara de iogurte natural [nonfat]
1/4 xícara de açúcar *usei a mesma medida de agave nectar
Raspas da casca de duas laranjas vermelhas
3 laranjas vermelhas cortadas em fatias finas

Dissolva a gelatina na água. Numa panela pequena coloque o creme de leite, o açúcar [ou agave nectar, ou mesmo mel] e as raspinhas da casca das laranjas e leve ao fogo médio, mexendo com uma colher de pau, espátula ou batedor de arame até o açúcar dissolver. Não deixe ferver. Remova do fogo e junte a gelatina dissolvida. Mexa bem até a gelatina se misturar completamente. Adicione o iogurte e misture. Distribua as fatias de laranja entre seis potinhos e coloque o creme por cima. Leve à geladeira por pelo menos 4 horas.

as laranjas

naranjos1S.jpg

naranjos2S.jpg

naranjos3S.jpg

Se eu não estivesse tão cansada das minhas longas camelanças sob o impiedoso sol mediterrâneo, iria ficar rabiscando mil e dois adjetivos para descrever essas laranjas—que se chamam naranjos e não são comestíveis cruas, por serem amargas. Elas ficam boas somente cozidas em forma de marmelade ou como parte de receitas. Córdoba e Sevilla têm essas laranjeiras por toda a parte, é uma coisa impressionante, pois elas são praticamente onipresentes. Para mim elas são a epítome da beleza e muito mais originais do que qualquer outra planta ornamental. Também se vê muitas árvores de limão amarelo, mas as laranjas dominam. Eu dei muita sorte de chegar no inicio da primavera, quando elas começam a florir e impregnam a cidade com o cheiro delicioso da flor da laranjeira.

risoto de erva-doce & laranja

risotto_fennel_1S.jpg

Foi a Marianne que me deu a idéia desse risoto, quando ela contou que tinha feito um com a metade do bulbo da erva-doce que ela tinha levado na outra semana. Fiz seguindo a receita básica—quatro xícaras de liquido, para cada xícara de arroz. Refoguei a erva-doce na manteiga. Cortei o bulbo no mandoline e usei também os caules e os raminhos. Depois refoguei o arroz e acrescentei uma xícara de suco de laranja [substituindo o vinho]. Depois as três xícaras de caldo de legume quente, até o arroz ficar pronto. Juntei raspas da casca de duas laranjas pequenas. Daí foi só acertar o sal, deixar descansar uns minutinhos e servir, com ou sem queijo parmesão ralado.

bolo de laranja & cranberry

bolo_cranberries_1S.jpg bolo_cranberries_2A.jpg
bolo_cranberries_3A.jpg

A receita desse cranberry orange cornmeal cake with ricotta me interessou enormemente, não só pelas fotos lindas, mas também pela mistura de ingredientes—cranberries frescas, cornmeal, laranja, ricota. Foi uma adição ligeira para a minha infinita lista de receitas por fazer e que ainda recebeu o privilégio de passar na frente das outras. Por que muitas vezes tem que ser assim.

No domingo à tarde finalmente consegui me organizar, colocar o avental e arregaçar as mangas. Porém, quando comecei a fazer o mise en place pra receita, achei que tinha ingrediente demais ajuntado em cima da pia. No final concluí o seguinte: o bolo é massa, quer dizer, massudo. É um bolo bom, mas tem muitos sabores e texturas: a crocância do cornmeal, a cremosidade da ricota, a doçura do maple syrup, a efervescência das raspas da laranja—eteceterá. Pra completar, juro que segui a receita nos micro-detalhes, mas o bolo demorou muito para assar no centro, então ficou feio a beça, com as bordas mais escuras e tostou algumas cranberries que ficaram no topo da massa. Ficou gostoso, mas muito massudo, com muitos elementos, sem falar que dá um bolo enorme, então estou me dedicando para não deixar ocorrer nenhum desperdício e, sem cometer exageros é claro, levando fatias generosas na lancheira para o snack da manhã no trabalho.

Fotos, só de longe, para não encabular o bolo feio.

cranberry orange cornmeal cake with ricotta
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de cornmeal
1 colher de sopa de fermento em pó
½ colher de chá de bicarbonato de sódio
3 ovos
¼ xícara de maple syrup
¼ xícaras mais 2 colheres de sopa de óleo vegetal
1 ½ colher de sopa de extrato de baunilha
¾ xícara mais 2 colheres de sopa de manteiga [1 ¾ tablete]
1 ½ xícara de açúcar
2 ¼ colher de chá de sal
Raspas da casca de uma laranja
2 xícaras de ricota
2 2/1 xícara de cranberries frescas *usei as congeladas

Pré-aqueça o forno em 375ºF / 190ºC e unte uma forma redonda de 22 cm com manteiga e depois forre com papel vegetal. Numa vasilha misture com o batedor de arame a farinha, o cornmeal, o fermento e o bicarbonato. Numa outra vasilha bata os ovos com o maple syrup, o óleo e a baunilha. Na batedeira, com a pá atachada bata a manteiga com o açúcar, o sal e as raspas de laranja até formar um creme, mas não bata demais. Com a batedeira em velocidade baixa, junte a mistura de ovos. Logo em seguida junte metade da mistura de farinha. Desligue a batedeira e junte o resto da farinha, a ricota e 2/3 das cranberries. Misture bem em velocidade baixa. Coloque a massa na forma untada, coloque por cima o resto das cranberries. A massa fica bem DENSA, ajeite na forma com uma espátula. Salpique o bolo com 2 colheres de sopa de açúcar e leve ao forno por 1 hora e 15 minutos. Cubra as bordas com papel alumínio se começar a ficar muito escuro—que foi o que eu não fiz. Usei cranberries congeladas porque as frescas já não há. Use outra fruta, não muito molhada como as cranberries, se não achar nem frescas nem congeladas por aí.

salada de erva-doce & laranja

salada_erva_doce_laranja_1S.jpg

Fui correndinho tentar replicar em casa a salada que comi na Pizzeria Delfina. Essa é uma salada típica de inverno, feita com ingredientes que estão na crista da onda agora. Eu tinha laranjas vermelhas Cara Cara. Descasquei uma grande e cortei em fatias. Também tinha um bulbo de erva-doce que cortei ao meio e ralei uma das metades no mandoline. As nozes também estão no pico e foi só tostá-las por uns minutos na frigideira e depois esmigalhar com as mãos. Espalhei por cima da salada montada uma pitada de folhinhas secas de dill e temperei com um vinagrete feito com suco de limão cravo, mostarda honey, óleo de amêndoas e flor de sal.

mousse de caramelo com laranja

caramel_mousse_oranges.jpg

Fiz essa receita já há algumas semanas, mas como ela foi um total fracasso com a crítica, que declarou resolutamente—ficou muito doce!—e não comeu nem mais uma colherada, perdi o entusiasmo de publicá-la. Apesar de ter uma grave intolerância com coisas super doces, eu comi o mousse sem me contorcer, então concluí que a critica exagerou e se precipitou condenando a receita ao ostracismo.

Ela saiu da edição de abril da Martha Stewart Living, com um nome mais chique e acompanhada de uns biscoitinhos. Eu simplifiquei tudo, do meu jeitão, indo diretamente ao que me interessava. A MS usou vários tipos de cítricos, eu usei somente laranja, então ficou simplesmente Mousse de caramelo com laranja.

Voilá.

1/4 xícara, mais 2 colheres de sopa de água gelada
1 colher de chá de gelatina em pó
1 xícara de acúcar
2 colheres de sopa de light corn syrup – karo light
2 1/2 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 3/4 de creme de leite fresco
1/2 xícara de crème fraiche
*se não tiver creme fraiche, use somente creme de leite, totalizando 2 xícaras e 1/4 de creme
Uma pitada de sal

Dissolva a gelatina em 2 colheres de sopa de água gelada. Reserve. Numa panela, coloque o acúcar, o corn syrup e o restante 1/4 xícara de água e leve ao fogo, mexendo sempre em fogo médio, até o acúcar dissolver. Continue mexendo até a mistura ficar cor de âmbar escuro, mais ou menos 12 minutos.

Remova a panela do fogo. Coloque na pia a adicione com cuidado a manteiga em cubinhos, batendo sempre com o batedor de arame, até a manteiga dissolver—cuidado, pois o açúcar borbulha e espirra. Adicione 1/4 xícara de creme de leite e 1/4 de creme fraiche [ou 1/2 xícara só de creme de leite]. Bata bem. Adicione a gelatina misturada na água, mexa para incorporar. Deixe esfriar completamente.

Enquanto o caramelo esfria, coloque na batedeira o resto do creme de leite/creme fraiche [ou só o creme de leite] e bata ate formar picos firmes. Coloque o caramelo gentilmente no creme batido, cubra e refrigere por uns 10 minutos.
Corte as laranjas em cubinhos e coloque em taças ou copos. Uma camada de laranja, outra do mousse de caramelo, outra de laranja. Leve à geladeira por um hora. Sirva.

halibut ao creme de laranja

halibut_creme_laranja_2s.jpg

Coloque o halibut num refratário e tempere com sal e pimenta. Cubra com raspinhas da casca de uma laranja e depois regue com o suco espremido dessa laranja. Polvilhe com um pouquinho de noz moscada ralada. Cubra com pedacinhos de manteiga de limão [manteiga+raspas de casca de limão], cubra com papel alumínio e asse em forno médio por uns 2O minutos. Retire o alumínio, asse mais alguns minutos. Se quiser pode parar por aqui, mas eu fui adiante com um passo mais ousado e não me arrependi. Coloque o molho que formou na assadeira numa panela. e reduza em fogo médio. Acrescente um pouco de creme de leite, deixe ferver e jogue esse molho sobre o peixe. Sirva imediatamente.