picolé de morango & balsâmico

strawberry-balsamic

Fiz esses picolés pra usar um tanto de morangos que estavam muito maduros pra esperar. Piquei os morangos, misturei com vinagre balsâmico e deixei macerando de um dia pra outro. Depois bati tudo no liquidificador rapidamente com um pouquinho de água e açúcar de coco [não muito]. Coloquei nas forminhas, congelador e plá! Ficaram uns picolés bem carnudos, de morango. Hmm!

picolé de damasco & rosa

damasco-rosa

Pra usar uns damascos frescos que estavam explodindo de maduro—bati as frutas no liquidificador com um pouquinho de iogurte natural [usei o filmjölk, um iogurte líquido sueco], um pouquinho de açúcar e umas gotas de água de rosas. Coloquei nas forminhas, deixei no congelador de um dia pro outro, desenformei e hmmm!

sorvete & picolé de melão

sorvete de melão

Com um melão grande e maduríssimo fiz sorvete e fiz também picolés. Os melões do início de Julho estavam simplesmente espetaculares! Compro os melões da fazenda orgânica, onde eu também compro os ovos caipiras, aqui pertinho de Woodland a 10 minutos da minha casa. Já ouvi falar que esses são os melhores melões e eles ainda me decepcionaram. Esse melãozão estava explodindo de maduro, então descasquei e bati no liquidificador com bastante suco de limão verde e um pouco de açúcar. Enchi as formas de picolé e salpiquei na base um pouco de amêndoas torradas e moídas. Pro sorvete adicionei um pouco de iogurte natural [usei o filmjölk, um iogurte líquido sueco] e coloquei na sorveteira. Devoramos tudo. Eu, num acometimento de falta de compostura e elegância, comi os picolés de dois em dois.

picolé de melão

picolé de matcha & chia

matcha-pops.jpg
Faz meses que ando obcecada pelo matcha, o chá verde em pó. O seu sabor graminoso faz um par perfeito com leite e frutas em pratos açúcarados. Como ainda estamos sentindo as vibrações baforentas do verão, essa ideia de picolé caiu como uma luva. Usei o leite de amêndoa, mas ninguém impede que se use o leite de vaca ou qualquer outro leite. Já as sementes de chia são essenciais, para encorpar e dar volume à esses picolés verdes.
1 e 1/2 colheres de chá de pó matcha
3 a 4 colheres de sopa de néctar de agave
1 colher de chá de extrato de baunilha
2 xícaras de leite de amêndoa [sem açúcar]
1/4 de xícara de sementes de chia
Numa tigela misturar bem, usando um batedor de arame, o leite de amêndoa com o matcha em pó, o agave e o extrato de baunilha. Junte as sementes de chia e coloque a tigela na geladeira por pelo menos 1 hora ou até que a mistura fique mais espessa e mais gelatinosa. Misture tudo com uma colher para desfazer partes embolotadas das sementes. Divida a mistura entre os moldes. Congelar durante três horas ou durante a noite. Desenforme e aproveite

picolé de pera, limão & iogurte

pear-lime-yogurt.jpg
Mais um picolé [yeah!]. Esses eu fiz com um tanto de peras que ganhei de uma colega de trabalho. Já contei que no meu trabalho acontecem desovas durante todo o ano, né? Por lá aparecem os melhores limões meyer, abacates, tomates, ameixas, figos. Essa minha colega tem uma conexão com alguns produtores de peras. E traz umas bem pequenas e saborosas. Eu cortei algumas delas em cubinhos e cozinhei numa panelinha com um pouco de água, suco de um limão tahiti e açúcar de coco a gosto. Eu comprei um pacote desse açúcar, feito com a seiva da flor do coqueiro, e achei bem interessante. Ele é escuro e tem um sabor mais intenso. Estou usando para fazer algumas receitas. Essa foi uma delas. Depois que cozinhei as peras, coloquei no liquidificador com um pouco de iogurte natural. Bati até formar um creme, despejei nas forminhas de picolé, congelador e Wow! Gostamos muito da combinação desses sabores.

picolé de pêssego & blueberry

picole-pessegoberry
Esse picolé foi uma surpresa, porque decidi fazer essa mistura de sabores só porque precisava usar as sobras de uma latona de pêssegos em calda, que usei só um pouquinho pra rechear um bolo, e um monte de blueberries que ganhei no trabalho. É muito simples—apenas bati no liquidificador os pêssegos, a calda e um pouquinho de água de flor de laranjeira. Coloquei as blueberries inteiras nas forminhas e cobri com o suco de pêssego. Bata bem as formas numa superfície para que o liquido penetre bem até o fundo das formas. Assim o picolé não vai quebrar na hora de desenformar. Levar ao congelador por no mínimo 6 horas, desenformar e SCHLÉPT!

blueberries blueberries

picolé de cacau

picole-cacau
Ainda no inverno eu comprei um sacão de cacau em pó cru e nibs de cacau pra fazer umas barrinhas de chocolate e coco que acabei nunca publicando por aqui. Depois fiz ma burrada e comprei um outro tanto de nibs de cacao, achando que o outro já tinha acabado. Agora estou colocando nibs de cacau em tudo. E pra usar um pouco mais fiz esse sorvete. Não usei receita, fiz tudo no olho, mas ficou exatamente como eu queria que ficasse—chocolatudo e cremoso, com pedacinhos crocantes de cacau. Esse picolé desapareceu do freezer numa piscada.
Fiz um mingau com uma mistura de leite e creme de leite fresco, bastante cacau cru em pó, acúcar a gosto e uma colher de maizena. Quando o mingau ficou pronto, deixei esfriar, juntei os nibs de cacau e coloquei nas forminhas. Freezer e voalá! Para guardar os picolés eu desenformo e coloco cada um num saquinho pequeno que aqui vende em qualquer lugar para colocar snacks. Eles são perfeitos para embalar e manter os picolés prontos para consumo no freezer.