quiche de abobrinha

quiche-abobrinha2.jpg

indo para o forno

quiche-abobrinha1.jpg

indo para a mesa

Fica assim bonito, mas é apenas um quiche. E feito com abobrinhas. Exagerada que sou, comprei no Farmers Market três pattypan squash que juntaram-se com mais duas pequenas abobrinhas verdes que vieram na cesta orgânica da semana. As naves espaciais foram fatiadas bem finas e viraram a base do quiche. As longuetes igualmente fatiadas finérrimas fizeram a parte decorativa. Esse quiche não fica apenas bonito, mas também muito gostoso. E é super levinho, porque não tem massa. Como a receita original recomenda, servi com tomates cerejas assados.

2 ou 3 abobrinhas cortadas em fatias finas
3 colheres de sopa de azeite de oliva
1 cebola pequena picada
1/2 colher de chá de folhas de tomilho fresco
4 ovos caipiras batidos
2 xícaras de leite integral
1 colher de sopa de farinha de trigo
1 e 1/2 xícara de ricota bem firme [drene se precisar]
Casca ralada de 1/2 limão
2 colheres de sopa de folhas de manjericão picadas
3 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
2 xícaras de tomates cerejas
1 colher de sopa de azeite
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Corte as abobrinhas em fatias finas no comprimento. Use o mandoline se tiver um, ou o descascador de legumes. Unte uma forma redonda ou quadrada de mais o menos 20 cm com azeite, Cubra com fatias de abobrinha, o fundo e os lados, como se fosse uma massa. Reserve.
Numa panela, aqueça 3 colheres de sopa de azeite e refogue a cebola com o tomilho e duas pitadas de sal. Quando a cebola estiver translúcida e quase dourada, retire a panela do fogo e reserve, deixando esfriar.

Numa vasilha misture os ovos, o leite, 1 colher de chá de sal e a farinha de trigo. Adicione a cebola refogada já fria e reserve.

Numa outra vasilha misture a ricota, o queijo parmesão ralado, as folhas de manjericão, as raspas de limão e sal e pimenta do reino moída a gosto.

Despeje a mistura de ovo sobre a forma forrada com fatias de abobrinhas. Coloque colheradas da ricota temperada sobre a mistura de ovos. Use o resto das fatias de abobrinha para decorar, como se fossem fitas, afundando na mistura de ovos, em volta das colheradas de ricota. Pode polvilhar um pouco de queijo parmesão ralado por cima, mas eu não fiz, pois esqueci.

Leve ao forno por uns 40 minutos, ou até o quiche estar firme no centro. Remova do forno e deixe esfriar por uns 10 minutos. Sirva com os tomates assados.
Para fazer os tomates assados, coloque os tomates num refratário e tempere com 1 colher de sopa de azeite e sal a gosto. Leve para assar junto com o quiche, quando este estiver nos últimos 10 minutos de forno. Asse até os tomates ficarem bem cozidos.

salada de abobrinha grelhada

saladaabobgrelh_1S.jpg
Há muitas abobrinhas na minha geladeira neste momento, das verdes escuras, verdes claras e das amarelas. Portanto faz-se urgente gastá-las. E eu gastei umas quatro, fazendo essa salada duas vezes. Mudei um dos passos, porque não queria fritar, então fiz na grelha [usei uma skillet grill].
4 abobrinhas médias cortadas em fatias grossas
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto
Azeite de oliva
1/2 limão espremido
1 colher de chá de mel
Folhas de manjericão fresco
Folhas de hortelã fresco
Coloque as fatias grossas de abobrinha numa vasilha e tempere com azeite, sal e pimenta do reino. Ponha a grelha no fogo e ajeite as fatias por cima. Deixe cozinhar bem dos dois lados, virando. Misture o limão com o mel. Ajeite as fatias grelhadas das abobrinhas numa travessa e regue com o molho de limão. Espalhe folhas de manjericão e hortelã por cima. Moa um pouco mais de pimenta extra por cima, se quiser. Sirva imediatamente..

chowder de milho & abobrinha

sopa-milho-abob_1S.jpg

Me inspirei numa receita que vi na revista Cooking Light e dalí zarpei para fazer do meu jeito. Milho e abobrinhas também são protagonistas do nosso verão. Milho é um legume que eu sempre adorei, mas nunca pensei que um dia eu fosse ficar feliz por ter uma abundância de abobrinhas na gaveta da minha geladeira. Pois acreditem, eu fico! Não sei se já tinha, alguma vez, misturado esses dois ingredientes. Uma chowder de legumes foi muito bem-vinda. Servi morninha, mas você pode servir fumegante ou mesmo gelada.

2 espigas de milho amarelo
2 abobrinhas — usei uma amarela e outra verde
1/2 cebola
5 fatias de bacon [*uso sempre o do Niman Ranch]
1 1/2 xícara de leite
1/2 xícara de água
Queijo cheddar ralado [*usei o cheddar branco]
Sal a gosto
Uma pitada de pimenta cayenne
Ciboulettes picadinhas para servir

Frite o bacon numa panela robusta. Quando eles ficarem bem crocantes, remova da panela e coloque sobre folhas de papel toalha [*pode fazer no microondas também, daí adiciona um pouco de óleo na panela para refogar os legumes].

Bata 2/3 do milho no liquidificador com o leite. Na mesma panela que fritou o bacon, refogue a cebola na gordura, adicione as abobrinhas raladas e o 1/3 do milho. Refogue até os legumes ficarem bem macios. Junte o creme de milho com leite e a água. Refogue por uns 10 minutos, mexendo de vez em quando. Tempere com o sal e a pimenta cayenne. Desligue o fogo. Sirva a seguir ou deixe esfriar. Coloque a sopa nos pratos e salpique com um punhado de queijo cheddar ralado, um punhado do bacon frito e um pouquinho de ciboulette picada.

pasta com pesto & abobrinha

pesto-abobrinha_1S.jpg

Na cartinha da fazenda orgânica daquela semana veio uma receita de pesto zucchini, que eu li por cima e não entendi bem o que realmente era. Anunciei aos quatro ventos que iria fazer o pesto de abobrinha—já pensaram que bacana, pesto de abobrinha! Mas quando li a receita com atenção, caí na real. Era pesto com abobrinha, não pesto de abobrinha. Tudo bem, fazia mais sentido. A abobrinha não iria segurar o pesto e para adicioná-la teria que remover o manjericão? Não, isso não pode!

Apesar da decepção com a pseudo-novidade, fiquei com a idéia na cabeça. Pesto de abobrinha. Resolvi preparar um pesto, que fiz sem medidas, usando bastante folhas de manjericão fresco, queijo parmesão ralado na hora, um dente de alho, um punhadão de sementes de girassol torradas, um pouquinho de sal e muito azeite.

Cozinhei um macarrão integral al dente em bastante água com sal. Cortei abobrinhas e temperei com sal e azeite e grelhei na churrasqueira—pode fazer no forno ou grelha no fogão.

Temperei o macarrão com o pesto. Use um pouco da água do cozimento para dissolver o pesto, se achar necessário. Misturei as abobrinhas grelhadas e servi com bastante queijo parmesão ralado na hora.

mini abobrinhas [e flores]

mini-abob-flow_1S.jpg

Eles são um casalzinho provavelmente nos seus setenta anos. Às vezes percebo que eles são meio espaçados—dão troco de mais ou de menos, esquecem de te dar o produto ou te dão em dobro. Mas o que me atraí na banca deles no Farmers Market é que tudo parece ter vindo de um quintalzinho ou talvez um pequeno sítio. Os produtos não são bonitos, muito menos abundantes. É um pouquinho disso, outro pouquinho daquilo, gosto sempre de parar lá e comprar coisinhas. No ano passado virei freguesa das mini abobrinhas que eles tinham sempre numa cestinha. Neste ano elas já chegaram e como resistir à essas pequenuchas com flores? Comprei todas, infelizmente não eram muitas.

Passei cinco dias sozinha, então para o almoço de um deles fiz as abobrinhas na churrasqueira, só pra mim. Cortei todas ao meio, temperei com um pouquinho de sal de limão e alecrim caseiro [na mesma receita deste de laranja] e azeite. Grelhei dentro de um envelope de papel alumínio grosso e servi com umas bolinhas de queijo de cabra misturado com folhas de salsinha fresca e pingos de suco de limão.

Como não consegui comer todas as abobrinhas sozinhas, porque para aquele almoço solitário também grelhei um maço de brócolis fininhos, comprados na banquinha do casalzinho, e fiz uma quinoa com cogumelos. Mas guardei as sobras, que viraram uma deliciosa sopa fria no dia seguinte. Apenas bati as abobrinhas no liquidificador com um pouco de água, um pouco de kefir, um fio de azeite e um pouquinho de salsinha fresca. Ficou super saboroso e refrescante.

sopa de abobrinha grelhada

sopa-abob-grelhadasO tempo continua estranho por aqui. Parou de chover, mas as temperaturas sobem e descem, abre o sol, depois nubla, venta, uma situação bem incomum. Mas já tivemos uns dias razoavelmente quentes e daí já me dá os cinco minutos das sopas frias. Elas não foram apenas uma febre do verão passado. Como os sorvetes e as variações de gelatinas, as sopas geladas já foram incorporadas no meu cardápio sazonal. Essa, totalmente invencionice, ficou interessante. Não provocou epifanias gastronômicas, mas inaugurou a temporada das sopas frias. As abobrinhas já estão chegando com frequência na cesta orgânica, como também o manjericão—a cada semana um maço maiorzinho. Também usei novamente os pinoles, pois tenho um saco que quero gastar. E o buttermilk, que pode muito bem ser substituído por iogurte.

2 abobrinhas de casca verde
1 1/2 xícara de buttermilk
1/2 xícara de água
1 xícara de folhas de manjericão fresco
1/3 xícara de pinoles
2 colheres de sopa de suco de limão
Sal e azeite

Corte as abobrinhas em pedaços, tempere com sal e azeite e grelhe ou asse até elas ficarem bem douradas dos dois lados. Remova da grelha ou forno [fiz na churrasqueira] e deixe esfriar um pouco. Coloque as abobrinhas grelhadas e os outros ingredientes no liquidificador e bata bem até formar um purê. Acerte o sal se precisa. Coloque numa sopeira ou jarra e leve à geladeira. Sirva a sopa bem fria.

sopa de abobrinha, arroz & manjericão

sopa_abob-manj_1S.jpg

Outra receita do livro Love Soup da Anna Thomas. Essa perfeita para o encerramento do verão, quando estamos tristemente acenando um good bye so long farewell para as abobrinhas e o manjericão. Fiz exatamente como manda a receita, sem mudar nada. Apenas não bati no liquidificador, pois preferi uma sopa com textura pedaçuda. Ficou muito substanciosa, serviu jantar e sobras no almoço do dia seguinte.

Serve de 6 a 8 pessoas
900 gr de abobrinha [*usei essas bolotudas]
1 1/4 colher de chá de sal marinho
3 colheres de sopa de arroz arbóreo [ou arroz comum]
4-5 colheres de sopa de azeite de oliva
2 cebolas médias picadinhas
Pimenta do reino moída na hora
3 xícaras de caldo de legumes
2 xícaras de folhas de manjericão fresco picadas
3 colheres de sopa de suco de limão
Para servir: azeite de oliva, queijo de cabra cremoso e raspas da casca de limão [*opcional]

Corte ou rale as abobrinhas [eu ralei no ralador manual] e coloque numa panela bem grande com 1 1/2 xícaras de água, 1 colher de chá de sal e o arroz cru. Deixe ferver, abaixe o fogo, cubra a panela e deixe cozinhar por 30 minutos. Enquanto isso aqueça 2 colheres de sopa de azeite numa frigideira, adicione a cebola e uma pitada de sal e deixe cozinhar em fogo baixo até a cebola ficar caramelizada. Quando a cebola estiver bem macia e amarronzada, jogue tudo na panela com as abobrinhas. Moa pimenta do reino a gosto, adicione 3 xícaras de caldo de legumes e as folhas de manjericão. Deixe cozinhar por uns minutos. Bata tudo no liquidificador [com cuidado, pois vai estar quente] ou usando o mixer de mão. *Eu pulei essa parte, deixei a sopa inteira e pedaçuda. Na hora de servir adicione o suco de limão e 2 colheres de sopa de azeite de oliva. Ajuste o sal e sirva, com uma colher de queijo de cabra por cima e raspinhas da casca do limão, se quiser.

sopa de tomate, abobrinha e manjericão

sopa-T-Z-B_1S.jpg

crostini-parmesan_1S.jpg

Para fazer esta a sopa, usei duas receitas do livro Love Soup da Anna Thomas como inspiração e criei a minha. Uma sopa de tomate com abobrinha e manjericão. Como nunca pensei nessa mistura antes? Ficou boa demais. Servi acompanhada de crostinis, que fiz seguindo a receita da Anna e não sobrou nem farelo. Já repeti a receita, porque essas torradinhas vão bem com tudo.

Para a sopa:
Cozinhe brevemente uns 6 tomates maduros com um pouco de água. Bata tudo no liquidificador [cuidado, se estiver quente] e passe tudo por uma peneira. Rale 1 abobrinha grande no ralador manual ou no processador. Usei o ralador manual. Numa panela coloque uma ou duas colheres de sopa de azeite e refogue ali uma cebola pequena picada e 1 dente de alho pequeno picado. Refogue até a cebola ficar macia. Junte a abobrinha ralada e refogue por mais uns minutos. Junte o molho de tomate e uma xícara de folhas de manjericão fresco picadinhas. Tempere com uma pitada de açúcar mascavo, sal e pimenta do reino moída a gosto. Deixe cozinhar por uns 20 minutos, até engrossar. Decore com folhinhas de manjericão fresco e salpique com queijo ralado bem fininho. Sirva com os crostinis de queijo parmesão.

Para os crostinis:
Corte uma baguete em fatias de mais ou menos 1 cm. Forre uma forma de assar com papel alumínio. Coloque as fatias de pão na forma de assar. Pincele cada fatia com uma camada fina de azeite de oliva. Pode usar um spray ou passar com o dedo mesmo. Coloque um pouquinho de queijo parmesão ralado bem fininho em cima de cada fatia de pão. Coloque em forno pré-aquecido em 350ºF/ 176ºC e asse por 10 a 20 minutos. Fique vigiando, para as torradas não passarem do ponto e torrarem demais.

fritos de abobrinha e feta

frito-abobrinha_2S.jpg

Vez e outra a Nigella Lawson é entrevistada pela NRP e dá umas receitas legais. Numa dessas vezes, no ápice do nosso último verão, ela deu uma receita com abobrinha e queijo feta—dois ingredientes delíciosos e que se casam muito bem. É uma friturinha, mas não é imersa em óleo, nem fica gordurenta ou pesada. Ela diz que gosta de servir como aperitivo, mas aqui eles foram o prato principal, acompanhados de uma salada simples. Ficam bons mornos ou frios, você decide como irá servi-los.

4 abobrinhas ou aproximadamente 500 gr
5 ou 6 raminhos de cebolinha
250 gr de queijo feta
Um macinho de salsinha fresca picado
Um macinho de hortelã fresco picado
1 colher de chá de páprica
1 xícara de farinha de trigo
Sal e pimenta do reino moída a gosto
3 ovos batidos
Azeite para fritar
3 ou 4 limões [*ela usa a lime, o limão verde, mas eu usei o amarelo]

Rale a abobrinha no ralador ou no processador e coloque num pano de prato. Deixe descansando por uns 20 minutos [*eu deixei menos pois minha abobrinha era bem seca] até que ela fique sem nenhum excesso de liquido.

Coloque a cebolinha picada numa vasilha e junte o queijo feta moido com as mãos. Acrescente a salsinha e o hortelã picados e a páprica. Junte a farinha e tempere com sal e pimenta. Aos poucos, adicione os ovos batido e vá misturando. Junte a abobrinha ralada. Vai ficar uma massa mole e pedaçuda.
Numa frigideira grande aqueça um pouco de azeite—o suficiente para cobrir toda a superfície numa camada bem fina. Vá colocando a massa em colheradas: de sopa se quiser os fritos maiores ou de sobremesa se quiser menores, eu fiz maiores. Achate cada frito com as costas da colher. Deixe fritar por uns 2 minutos de cada lado, ou até ficarem bem dourados. Vá colocando os fritos prontos num prato forrado com papel.
Sirva morno ou frio com limão espremido por cima. Faz 25 bolinhos pequenos ou 12 grandes.

carpaccio de abobrinha
[variação nº 53]

carpaccio_ab_2S.jpg
Essa salada de abobrinha que publiquei nos primórdios do blog é até hoje um coringa que eu tiro da manga todo verão. Não conseguiria listar todas as variações que fiz, usando ervas diferentes, queijos diferentes, variedades de abobrinhas diferentes, temperos diferentes, como azeites de nozes, avelãs ou amêndoas ou vinagres de frutas. Parece uma salada simplória, mas é incrivel a quantidade de modificações criativas que ela permite. E fica sempre uma delícia. Essa foi feita com a abobrinha da variedade crooked neck, folhas de manjericão roxo fresco, queijo parmiggiano-reggiano em lasquinhas ultra finas, sal marinho, suco de limão e azeite de nozes.