arroz com camarão & ervilha

arroz-com-camarao_1S.jpg

Eu cansei da revista Everyday Food. Deixei minha assinatura expirar, mas esqueci que tinha optado pela renovação automática no website, então a coisa continua chegando. Na próxima renovação isso não acontecerá. Tenho uma caixa enorme com anos e anos de exemplares, que ainda não sei se vou doar ou reciclar. Por essa e por outras que não comprei nenhuma versão dessa revista para o iPad. Comprei todas as Martha Stewart Living, apesar de ser assinante, porque essa vale a pena ter em formato eletrônico [se você tem um iPad não pisque e compre todas as Martha Stewart Living, que estão superbacanas]. Mas da Everyday Food peguei somente o único exemplar grátis, que achei bem mais ou menos. Exatamente a mesma opinião que tenho hoje da revista impressa. Mas admito que eles fizeram na EF uma coisa bem legal e prática, que ainda não foi implantada na MSL—você pode enviar as receitas direto da revista no iPad pro seu e-mail. Gostei desse arrozinho com camarão, cliquei no iconezinho e enviei pra mim mesma. Assim fica mais fácil organizar o que quero fazer, pois tenho uma conta de e-mail só para enviar receitas. Fiz o arroz na mesma semana. O camarão sugerido pela EF é o grande, mas eu tinha esse bem pequeninho e foi ele mesmo que usei. Meu camarãozinho é selvagem e pescado de maneira sustentável no Canadá, portanto altamente consumível sem culpas ou comprometimentos ambientais.

spiced shrimp with ginger rice and peas
4 colheres de chá de óleo vegetal
2 cebolinhas picadas, parte branca e verde
1 colher de sopa de gengibre fresco picadinho
1 xícara de arroz
[usei o basmati que é o meu arroz do dia-a-dia]
Sal marinho e pimenta do reino moída
1 xícara de ervilhas congeladas
1/2 quilo de camarão limpo
1/2 colher de chá de cominho em pó
1/2 colher de chá de coentro em pó
Fatias de limão para servir

Numa panela média coloque 2 colheres do óleo e leve ao fogo. Adicione a parte branca da cebolinha e o gengibre e cozinhe por uns 3 minutos, mexendo sempre. Adicione o arroz lavado e 1 e 1/2 xícara de água. Tempere com sal, deixe ferver e abaixe o fogo. Deixe cozinhar até o arroz absorver toda a água e ficar macio. Remova a panela do fogo e coloque as ervilhas congeladas por cima do arroz. Tampe e reserve.

Tempere o camarão com o cominho, coentro em pó, sal e pimenta do reino. Numa outra panela aqueça as 2 colheres restantes do óleo e adicione o camarão temperado. Cozinhe rapidamente. Com um garfo, mexa bem o arroz e misture com as ervilhas, que vão estar cozidas. Junte a parte verde da cebolinha e misture bem. Sirva com os camarões e uma fatia de limão.

*como eu usei camarões pequenos, misturei tudo com o arroz.

sopa de ervilha amarela

Por muitos anos, durante a minha infância, adolescência e jovem vida adulta, eu tinha uma idéia de que sopa era um troço complicado e demorado de se preparar. Lembro da panela de sopa de cebola, de legumes ou de lentilhas, borbulhando por horas no fogo ervilha-amarelado fogão. Sempre achei também que sopas tinham que levar muitos ingredientes. Mas a prática faz o monge e depois de muito preparar gororobas, finalmente no alge da minha maturidade aprendi que sopas são a coisa mais fácil e simples de fazer e podem—e na minha opinião de minimalista, devem levar pouquíssimos ingredientes. Preparo muitas sopas no meu dia-a-dia. Faço muitas das vem quente que eu estou fervendo durante o inverno. E no verão abuso das possibilidades das refrescantes sopas frias. Para fazer esta sopa de ervilhas amarelas, usei um caldo de frango caseiro que tinha preparado naquela semana. Mas se não tivesse o caldo, teria feito apenas com água. Ela virou jantar completo em trinta minutos. Para fazer os croutons, cortei uma fatia de pão sourdough em cubinhos, temperei com azeite e ervinhas de provence e tostei na frigideira. Pratão de comida reconfortante, acompanhada de uma taça de vinho tinto, para aquecer e alegrar os ânimos numa noite fria de inverno.

ervilha-amarela

Ervilha seca amarela
Cebola picadinha
Fatias de bresaola
Caldo de frango [ou de legumes, ou água]
Azeite ou óleo vegetal
Sal e pimenta do reino moída a gosto

Numa panela robusta, coloque o azeite e refogue nele uma quantidade de cebola picadinha, até ficarem macias. Junte as ervilhas lavadas e refogue mais uns minutos. Adicione a bresaola picadinha e refogue mais uns minutos. Junte bastante caldo e deixe cozinhar em fogo baixo até a ervilha ficar bem macia. Tempere com sal e pimenta do reino moída. Sirva com um fio de azeite e croutons sobre a sopa. [*]eu não bati a sopa no liquidificador, pois quis uma textura mais pedaçuda, mas se quiser pode bater e fazer uma sopa mais cremosa, ao gosto do freguês.

a ervilha inglesa

english-peas_1S.jpg

No inicio da primavera andei comprando muita ervilha torta [snap pea]. Elas não são apenas deliciosas, macias e delicadas, mas são práticas, pois você pode comê-las inteiras, com casca e tudo. Fiz um montão refogadas na manteiga no nosso almoço de Páscoa, depois fiz com elas um risoto, que até o meu marido crítico ferrenho dos risotos comeu, elogiou e repetiu. Fiz sem caldo, porque não tinha. Usei apenas 1 xícara de vinho branco e 3 xícaras de água fervendo. Refoguei as ervilhas tortas cortadas em fatias ligeiramente na manteiga escura [derreta a manteiga e cozinhe no fogo médio até ela mudar de cor e ficar dourada], depois refoguei junto o arroz arborio e procedi com a receita, juntando o vinho e depois as 3 xícaras de água, uma por vez, mexendo ocasionalmente, até o arroz absorver todo o líquido. No final acrescentei um pedaço pequeno de queijo de cabra, sal e pimenta do reino moída a gosto e folhinhas de hortelã fresco picadas.

Num outro sábado, numa banca do Farmers Market, ao lado das ervilhas tortas estavam as ervilhas inglesas. Elas são as ervilhas que compramos congeladas ou em lata, só que essas vêm na casquinha, você tem o trabalho de abrir uma por uma e ganha como prêmio uma meditação zen e o melhor sabor que um produto fresco pode oferecer. Enquanto enchia meu saquinho com as ervilhas, perguntei para o produtor, um japonêsinho super tímido que faz sempre uma reverência quando recebe seu pagamento, se dava pra comer as ervilhas inteiras, com casca e tudo, como fazemos com a ervilha torta. Ele me olhou com uma cara de ué—何か。. Balançou a cabeça na negativa e disse que eu teria que descascar. Eu decidi levar uma quantidade maior, pra poder render. Uma mulher que estava ao meu lado ouvindo a conversa não acreditou na informação que o senhor tinha acabado de me fornecer, virou pra mim e enquanto enfiava uma vagem inteira na boca, disse—vamos ver se dá ou não dá pra comer com casca. Paguei pela minha compra, agradeci e quando me virei a mulher estava com a cara toda torcida e já tinha um veredito—é, ele tem razão, não dá mesmo pra comer com a casca!

Chegando em casa, meditei por bastante tempo em frente da pia descascando as ervilhas inglesas uma por uma, lavei rapidamente em água corrente, mas acho que nem precisava pois as ervilhinhas estavam muito bem protegidas na casquinha, e cozinhei brevemente numa panela com água e sal. Coei, deixei esfriar, temperei com sal marinho, raspinhas da casca e suco de um limão, reguei com bastante azeite extra virgem e salpiquei com folhinhas de hortelã fresco picadas. Servi como salada.

»este post comenta dois tipos diferentes de ervilhas.
»este post não contém fotos dos pratos finalizados.
»este post contém duas receitas.

quinoa negra com legumes verdes

quinoa-verdes_1S.jpg

Para um ranguinho corrido no meio da semana, uma mistura de ingredientes bem auspiciosa. Quinoa negra com legumes verdes. Uma refeição nutritiva e saborosa, que fiz usando a quinoa negra [orgânica e fair trade da Bolivia] misturada com uma cornucópia de legumes verdes—kohlrabi, aspargos, alho-poró, alho verde, favas verdes e ervilhas tortas— tudo orgânico, da minha cesta.

Lave bem em água corrente 1 xícara de quinoa e deixe escorrer bem. Numa panela coloque a quinoa e 1 1/2 xícara de água, um fio de óleo vegetal e uma pitada de sal. Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe até a água ser absorvida e a quinoa ficar cozida.

Numa outra panela, coloque um pouco de azeite e refogue o alho-poró e o alho verde picadinhos por uns minutos. Junte os outros legumes picados, deixe refogar até tudo ficar cozido. Tempere com sal, uma pitada de pimenta cayenne se quiser. Junte a quinoa, misture bem e sirva.

sopa de ervilha e edamame
[com molho cremoso de limão]

sopaervilhaedam_1S.jpg

Certas receitas parecem ter um carisma especial, um certo poder de atração que te pega pelo colarinho logo na primeira batida de olhos. Basta ver a foto e a lista dos ingredientes e em breves segundos você já decidiu que ela será o seu jantar, caso encerrado. Gostei muito da mistura desses dois legumes verdes e, especialmente, do cremezinho de limão que acompanha a sopa. Rápida de fazer e substanciosa, esta receita de edamame and pea soup with herbed lemon cream foi aprovada e ovacionada. O único porém deve ser creditado à essa minha lamentável preguiça, que me fez bater a sopa com o mixer de mão ao invés de usar o liquidificador, o que resultou numa sopa muito mais espessa e pedaçuda. Para obter um creme mais sedoso, não faça como eu, use o liquidificador.

serve 6 porções
1 cebola picadinha
1 talo de salsão picadinho
2 colheres de sopa de azeite
3 xícaras de edamames—soja verde sem casca [*usei a congelada]
1 xícara de ervilhas verdes [*use a congelada, não a de lata]
4 xícaras de caldo de legumes
Sal a gosto

Aqueça o azeite numa panela em fogo médio. Adicione a cebola e o salsão e cozinhe por 10 minutos. Junte as edamames e as ervilhas [que podem estar ainda congeladas], o caldo de legumes. Aumente o fogo e deixe ferver. Abaixe o fogo e cozinhe por 20 minutos. Remova a sopa do fogo e deixe esfriar uns minutos. Bata tudo no liquidificador [COM CUIDADO!] ou use o mixer de mão como eu fiz—fazendo assim a sopa vai ficar mais pedaçuda e menos cremosa. Coloque a sopa novamente na panela e re-aqueça, se necessário. Sirva com colheradas do creme de limão.

creme de limão e ervas
1/2 xícara de sour cream ou creme fraiche [*usei creme fraiche]
1 colher de sopa de folhas de dill/endro fresco picadas
1 colher de sopa de hortelá fresco picado [*omiti]
Raspinhas da casca e suco de 1/2 limão

Misture todos os ingredientes, bata bem e refrigere por 30 minutos antes de servir.

sopa de ervilha com bacon, maçã e sementes de anis

sopa-erv-bacon_1S.jpg

Uma sopa feita numa noite de cansaço e fome extremos, com pressa, sem muitas idéias, depois de chegar do supermercado com um pacote de.. bacon! Eu compro bacon do Niman Ranch que considero um produtor confiável.
Para fazer essa sopa usei 1 xícara de ervilhas secas lavadas, 5 fatias de bacon, 2 maças granny smith [verdes], uma colher de chá de sementes de anis [erva-doce], 3 xícaras de caldo de legumes. Numa panela robusta refogue o bacon picado em pedacinhos, até ficar bem fritinho e quase crocante. Acrescente a ervilha, as maças raladas e as sementes de anis e refogue por uns minutos. Junte o caldo de legumes e cozinhe até a ervilha ficar bem molinha. Se quiser bata a sopa no liquidificador ou use o mixer de mão, que foi o que eu fiz, mas não bati muito para a sopa ficar pedaçuda. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto e sirva, bem quente.

sopa fria de ervilha

sopa_fria_ervilha_2S.jpg

Outra sopa fria, ainda do especial da Martha Stewart [junho/2009] e outra vez o pepino foi substituído, desta vez pela ervilha. Os pepinos não estão abundantes este ano, mas tudo bem, pois as ervilhas fizeram bonito nessa sopa super refrescante. Usei um pacotinho pequeno de ervilhas orgânicas congeladas. Em lata não serve.

Faz quatro porções.
Coloque no liquidificador 1 1/2 xícara de ervilhas congeladas, 1 xícara de sour cream, 1/2 xícara de folhas de manjericão freco, 1/2 xícara de folhas de hortelã fresco e 1 xícara de água gelada. Bata bem, se quiser pode passar pela peneira, mas eu não fiz. Coloque tudo numa sopeira, adicione suco de 1 limão, sal e pimenta Tabasco a gosto. Sirva imediatamente ou deixe gelando mais tempo na geladeira até a hora de servir.

sopa de ervilha com pesto

sopa_ervilhapesto_1S.jpg

Adorei fazer essa sopa, pois foi rápida, fácil e ficou deliciosa. A receita saiu da edição de maio de 2009 da revista Gourmet e serve quatro pessoas.

1 cebola pequena picada
1 cenoura média picada
1 talo de aipo/salsão médio picado
1 3/4 de caldo de legumes
2 xícaras de água
3 3/4 xícara ou 450gr de ervilhas congeladas
1/4 de xícara de pesto — usei este pesto pedaçudo

Numa panela funda cozinhe a cebola, a cenoura e o aipo/salsão na mistura do caldo e água, adicionando uma pitada de sal e outra de pimenta. Tampe a panela e deixe cozinhar por uns 6 minutos. Adicione as ervilhas congeladas e cozinhe mais uns 3 minutos, desta vez com a panela destampada. Junte o pesto e bata a sopa no liquidificados [em duas vezes—com muito cuidado para não se queimar] ou use o mixer de mão. Prove o sal e sirva imediatamente. Se quiser pode decorar cada prato com uma porçãozinha extra de pesto, mas eu não fiz.

cabelo de anjo com ervilha & bacon

macarrao_ervilha_bacon_s.jpg

Receita da revista Everyday Food para se fazer em vinte minutos. Frite umas fatias de um bom bacon cortado em quadradinhos, até eles ficarem crocantes. Escorra e reserve. Na gordura que ficou na panela—que se o bacon for dos bons, não vai ser muita, apenas o suficiente—refogue uma enchalota [shallots] picadinha até ela ficar macia. Jogue um saquinho de ervilha congelada, refogue até a ervilha ficar macia. Enquanto isso já vá cozinhando um punhado de macarrão cabelo de anjo em bastante água salgada. Jogue meia xícara de half and half [um creme de leite diluído] no refogado de ervilhas, tempere com sal a gosto. Escorra o macarrão e junte ao refogado de ervilha. Salpique com o bacon frito e sirva com bastante queijo parmesão ralado na hora.