torta de cerejas frescas

torta-cereja.jpg

Nem sei como cheguei nesta receita no website da Martha Helena. Mas cheguei e parei. Porque adoro tortas de frutas frescas neste estilo e porque as cerejas locais já chegaram e estão abundantes. Eu como cerejas só nesta época do ano, por isso não deixo escapar nenhuma oportunidade de comprar todas as variedades disponíveis dessa frutinha. Para fazer a torta usei umas cerejas escuras que estavam bem doces com um toque ácido—simplesmente perfeitas. Troquei o açúcar do creme por mel de lavanda e acho que tomei a decisão certa. Essa torta ficou “o fino da bossa’.

para a massa:
9 biscoitos doces [tipo graham crackers ou maizena]
2 colheres de sopa de açúcar [*omiti]
6 colheres de sopa de manteiga sem sal e derretida

para o creme:
170 gr de cream cheese em temperatura ambiente
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
3/4 xícara de creme de leite
1/4 de xícara de açúcar [*troquei por mel de lavanda]
450gr de cerejas frescas sem caroço e cortadas ao meio

Pré-aqueça o forno a 350º/ 176ºC. Em um processador de alimentos pulse os biscoitos e 2 colheres de açúcar até ficar moído bem fino [*eu omiti o açúcar]. Adicione a manteiga e processe outra vez. Transfira a mistura para uma forma sw torta de 22cm com fundo removível. Utilizando a base de um copo de medida, pressione com firmeza a mistura no fundo e nos lados da forma. Asse até dourar por 10 a 12 minutos. Retire do forno e deixe esfriar completamente sobre uma grade.

Na batedeira em velocidade média, bata o cream cheese, a baunilha e 1/4 de xícara de açúcar [*usei mel de lavanda] até formar um creme. Aos poucos, adicione o creme de leite e bata até formar picos moles. Despeje esse creme sobre a massa já totalmente fria. Espalhe as metades das cerejas sobre o creme. Leve à geladeira para gelar por pelo menos 30 minutos antes de servir.

panna cotta de iogurte & mel

pannacotta-mel.jpg

Fui à um restaurante em Woodland jantar com uma amiga numa noite de semana quando o local ofereceu um menu de três pratos com preço fixo. Estava tudo super gostoso, mas nos encantamos com a sobremesa—uma panna cotta feita com mel local. Woodland produz muito mel, como resultado das milhares de caixas de abelhas usadas para fazer a polinização das plantas, principalmente da cultura das amêndoas. Desde que me mudei pra essa cidade nunca mais comprei outro mel, além desses locais. E para fazer essa panna cotta usei um mel de lavanda com um sabor ultra-delicado. A que comi no restaurante era feita somente com creme de leite. Mas decidi usar essa receita com iogurte grego, que também fica muito boa. O iogurte adiciona um toque pungente ao creme, que eu gosto muito.

1 e 1/2 xícaras de iogurte grego
1/2 xícara de creme de leite fresco
1 e 1/4 colheres de chá de gelatina em pó sem sabor
2 colheres de sopa de água
3 colheres de sopa de mel [*use mais se quiser mais doce]
1/2 colher de chá de extrato puro de baunilha

Numa vasilha misture bem o iogurte, o creme de leite, o mel e a baunilha. Numa outra vasilha misture a água e a gelatina e ponha no microondas por uns 30 segundos. Ponha essa mistura de gelatina no creme de iogurte. Misture bem com o batedor de arame e despeje nos potinhos. Ponha na geladeira até ficar firme. Sirva com morangos frescos ou outra fruta da época.

posset de limão [meyer]

lemon-posset.jpg
Procurei muito por uma receita com limão que fosse apenas um creminho e que não levasse 76568 ovos. Há uma relação um pouco disfuncional entre limões e gemas nas receitas que circulam por aí. Sinceramente, vamos dar um tempo nisso? No final achei muitas receitas similares desse creminho simples, que pode ser feito com qualquer cítrico. O importante é o creme de leite ser bem fresco e bem pesado. E deixar esfriar bem antes de colocar o suco do limão, pois o momento é tenso—dá um pequeno pânico, pois parece que o creme vai talhar. Mas ele apenas dá uma engrossadinha.
meyer lemon posset
faz duas porções
1 xícara de creme de leite fresco
1/3 xícara de açúcar [*pode por menos]
Suco e casca ralada de 1 limão meyer
Misture o creme de leite e o açúcar numa panela pequena. Leve ao fogo e deixe aferventar. Retire do fogo e deixe esfriar, mexendo ocasionalmente por cerca de 20 minutos. Junte o suco e as raspas de limão, misturando bem com um batedor de arame. Divida entre duas taças e leve à geladeira por algumas horas até ficar firme. Decore com um raminho de hortelã se quiser. Eu quis.

semifreddo de pera & framboesa

semifreddo-pera_1S.jpg

A outra sobremesa refrescante da ceia de Natal foi esse semifreddo tirado da edição de dezembro da revista Everyday Food. É ridiculamente fácil de fazer. A receita original era sabor limão e levava lemon curd, que eu não tinha, não quis comprar e nem fazer. Resolvi ser prática e substituí o lemon curd por uma geléia de pera muito especial que eu tinha na geladeira e voilá, deu certo e ficou delicioso. A geléia tinha pedacinhos de pera então o semifreddo ficou todo salpicadinho. As bolachas deveriam ter ficado numa só camada, fazendo uma linha no centro, mas eu sou a pessoa com a mão mais tenebrosa para trabalhos delicados e minhas bolachas ficaram tortas. Mas isso só afetou o visual, não modificou nem um pouco o sabor dessa sobremesa perfeita.

3/4 de xícara de framboesas descongeladas
2 colheres de açúcar
2 xícaras de creme de leite
1 xícara de geléia de pera [ou curd de limão]
10 bolachas champagne [ladyfingers]

Forre uma forma de assar pão com duas folhas de filme plástico, deixando uma parte do plástico sobrando dos lados. No liquidificador bata as framboesas e o açúcar. Passe por uma peneira e descarte as sementes.

Em uma tigela grande bata o creme de leite em ponto de formar picos moles. Com uma espátula adicione a geléia de pera [ou o curd de limão]. Coloque 2 xícaras da mistura de creme na assadeira e alise bem com a espátula. Molhe as bolachas no puré de framboesa e coloque por cima do creme na forma, ajeitando de duas em duas em fileiras paralelas. Despeje restante purê de framboesa sobre as bolachas. Cubra com o restante da mistura de creme e alise com a espátula.

Cubra a forma com o plástico que ficou sobrando nas bordas e leve ao congelador por no mínimo 8 horas. Na hora de servir, abra o plástico de cima, e remova da forma invertendo num prato. Corte fatias com uma faca molhada e sirva.

semifreddo-pera_2S.jpg

gelatina festiva de romã

gelatina-roma_1S.jpg

Neste Natal, apesar da chuva e do frio, eu quis fazer sobremesas refrescantes para dar um final leve à uma refeição mais pesada, com carne de porco. Uma das receitas que escolhi foi essa da Deborah Madison publicada na coluna dela do Culinate. Adorei absolutamente tudo nessa gelatina festiva e posso garantir, pela velocidade com que o meu filho devorou a porção dele, que fica realmente excepcional.

para a gelatina:
2 xícaras de suco de romã puro [*usei o da POM]
1 pacote de gelatina em pó sem sabor [1 colher de sopa]
1 colher de sopa de açúcar
2 colheres de chá de água de flor de laranjeira
para o creme de iogurte:
2 colheres de sopa de leite integral
1 pitada de açafrão
1/2 xícara de iogurte grego
1 colher de sopa de mel
2 colheres de sopa de pistachios
Sementes de romã

Despeje 1/2 xícara de suco de romã em uma tigela, polvilhe a gelatina por cima e deixe descansar por 5 minutos. Enquanto isso, aqueça metade do suco restante (3/4 xícara) apenas até o ponto de ebulição. Misturar na gelatina, adicionar o açúcar e bater bem com um batedor de arame até que a gelatina esteja completamente dissolvida. Aos poucos, misture o restante do suco, em seguida, adicione a água de flor de laranjeira. Divida o liquido entre 4 taças e leve à geladeira até firmar, por pelo menos 6 horas ou durante a noite.

Aqueça levemente o leite com os fios de açafrão e deixe esfriar. Misture bem o iogurte com o mel. Junte a mistura de leite com a de iogurte com o açafrão. Leve à geladeira até a hora de servir.

Para servir, coloque uma colher do creme de iogurte sobre cada taça de gelatina de romã. Decore com os pistaches e sementes de romã.

gelatina-roma_2S.jpg

float de gengibre

Vi essa ideia numa revista só não me lembro em qual. Prestei atenção justamente porque ainda tinha aquele xarope de gengibre que fiz para o ginger ale. Prestei ginger-floatatenção também porque esses floats—que na minha infância a gente chamava de vaca preta, vaca branca, vaca laranja, dependendo do sabor do refrigerante usado, sempre foram pra mim a epítome da delicia refrescante. Essas vacas foram protagonistas em muitas aventuras de verão que passei com meus irmãos e meus primos. E essa de gengibre fica absolutamente o fino da bossa. Use o xarope de gengibre, que será colocado no fundo de um copo alto. Por cima coloque uma ou duas bolas do melhor sorvete de baunilha que você puder comprar. Eu usei o da Straus Creamery. Depois é só colocar água com gás a vontade por cima, misturar com uma colher e aproveitar.

sherbet de cereja

sherbet-cereja_1S.jpg

Pra mim é sempre uma tristeza quando sou avisada que aquelas frutas são as últimas da temporada. Compro um montão e procuro algo bem legal pra fazer com elas. No caso das cerejas, este ano não tive nenhuma receita brilhante como a do ano passado para colocar em prática. Fiz apenas um sherbet, nada extremamente sofisticado, mas o resultado me deixou bem satisfeita.

3 xicaras de cerejas frescas descaroçadas
1/2 xícara de sour cream
Suco de um limão
Açúcar de maple ou outro adoçante da sua preferência a gosto

Bater tudo no liquidificador e colocar na sorveteira. Deixar rodar até formar um creme firme [uns 20/30 min]. Colocar num recipiente de vidro com tampa e levar ao congelador até a hora de servir. Por ser um sherbet com mais fruta do que leite [sour cream], esse gelado ficou bem fofo e aerado.

sherbet-cereja_2S.jpg

gelado de figo & balsâmico

geladofigobal_1S.jpg

A estação dos figos por aqui tem duas etapas—a primeira no inicio de julho e a segunda no final de agosto. Não sei por que isso acontece, mas acho que é uma coisa boa, já que podemos aproveitar essa fruta deliciosa em dose dupla. A primeira fase já se encerrou e os últimos figos que comprei estavam ultra maduros. Tive que guardá-los na geladeira e achar um uso rápido pra eles, além de comê-los puro, com queijo, com mel ou iogurte, como normalmente fazemos. Não ando muito animada com tortas e bolos, porque meu fogão a gás é super potente e nesses dias quentes não quero transformar a cozinha numa sauna. A opção escolhida neste caso foi fazer um sorvete de figos.

6 a 8 figos bem maduros
1/3 xícara de creme de leite fresco
1 splash generoso de vinagre balsâmico
[* usei esse com frutas—tangerina e figo]
Açúcar de maple a gosto [ou outro adoçante da sua preferência]

Bata tudo no liquidificador, coloque na sorveteira, rode até o creme ficar bem firme, coloque numa vasilha de vidro com tampa e guarde no congelador até a hora de servir.

geladofigobal_2S.jpg

picolé de melão
[com gengibre & limão]

picole-melao_4S.jpg

A temperatura está subindo aqui na roça e a coisa já tá fervendo lá nos tomatais, por isso acho que só vai ter receita de coisas geladas por aqui nos próximos dias. Esse picolé por exemplo ficou um troço refrescante de dar um alivio, sabe como? Aaaah. Tudo porque os melões já estão maduríssimos e dulcíssimos, simplesmente o fino da bossa. Temos comido a maioria puros, vezes e outra respingados com um pouco de suco de limão e polvilhados com lâminas tostadas de amêndoas. Tenho comprado melões de muitas variedades, todos da fazendinha orgânica de Woodland. Com um deles fiz esses picolés. Bati no liquidificador o melão pequeno descascado e sem sementes com uma colher de chá de gengibre ralado [usei o microplane pra ralar] e o suco de um limão. Coloquei um pouquinho de nectar de agave, mas nem precisava. Botei esse purê nas forminhas de picolé, levei ao congelador e no outro dia desenformei e aaahhh!

gelatina de vinho rosé

sparkling-jello.jpg

As fotos dessa sobremesa não fazem justiça a tamanha lindeza e gostosura que ela realmente é. Uma gelatina de vinho rosé borbulhante, com um toque de rosas, misturada com fruta fresca. Eu não tinha as framboesas da receita original, então fiz com as lindas cerejas Rainier que comprei no Farmers Market. Fica uma gelatina festiva e chique––vou querer refazer usando as berries.

3 xícaras de vinho rosé
2/3 xícara de açúcar
1 xícara de água
1 colher de sopa de água de rosas
1 colher de sopa de licor de framboesa opcional]
4 pacotinhos [de 7gr cada] de gelatina em pó sem sabor
350 gr de framboesas frescas [*usei cerejas]

Coloque o vinho rosé e o açúcar numa panela e leve ao fogo médio. Quando ferver abaixe o fogo e cozinhe por 5 minutos. Enquanto isso coloque a água numa vasilha e despeje a gelatina por cima. Remova o vinho do fogo e coloque a água de rosas e o licor. Junte a mistura de gelatina e misture bem com um batedor de arame. Despeje numa forma refratária, cubra com plástico filme e leve à geladeira até firmar. Na hora de servir corte a gelatina com uma faca––faça cortes em todas as direções, até ela ficar toda quebrada em micro pedacinhos. Coloque essa gelatina picada em taças ou copos em camadas intercaladas com a fruta fresca. Sirva a seguir.

sparkling-jello_1S.jpg sparkling-jello_3S.jpg