o que não é blogável

Preparei a mega salada, fotografando o passo-a-passo, que nem era necessário, mas achei legal mostrar o processo de montagem de um prato único e completo. Em seguida fotografei o resultado final e para isso movi algumas coisas aqui e ali. Depois olhei as duzentas fotos uma por uma, escolhi umas quinze, que cortei e preparei para publicação. Quando vi as fotos montadas, uma sensação de que aquilo iria dar em nada tomou conta de mim. Não senti firmeza, não só pelas fotos, mas pela salada em si. Isso não é blogável, afirmei. E assim abortei mais um ex-futuro post para o Chucrute com Salsicha.

Outro dia uma pessoa me perguntou por que eu tinha ido naquele evento, que era a mesma coisa sempre, todo ano. Porque tudo lá é muito blogável, respondi. No vocabulário dos blogueiros, o jargão blogávelnão blogável já está ficando comum. Eu sempre gasto um minuto de análise antes de publicar algo, porque ladies & gentlemen nem tudo é realmente blogável. Como foi o caso da multi salada, que vai ficar somente na minha memória.

O Chucrute com Salsicha não é um blog partidário do radicalismo, aqui todo assunto é um bom assunto. Mas eu mantenho sempre ativa e alerta a percepção de que tem muita coisa que não é blogável, assim como outras tantas simplesmente não são fotografáveis. E a infotograbilidade é um fenômeno que interfere terrívelmente com a possível blogabilidade da situação. Portanto temos que aceitar estes fatos incontestáveis de que certas coisas não fotografam bem, como outras coisas não blogam bem. Conscientes disso, prossigamos então, avante—próximo post, por favor!

16 comentários em “o que não é blogável”

  1. Uma das minhas próximas aquisições é uma máquina fotográfica melhor pois nem imagina a quantidade de receitas e vida que não publico porque as fotos não ficam em condições, ou seja, blogáveis.
    E isso vê-se pela quantidade de comentários: se a foto é boa tem muito mais do que quando a foto é pior.
    Tambem fiquei curiosa com a salada. Fico à espera. Bjs.

  2. Concordo que à escolha do que é blogável ou não,dependerá também do do fato de ser fotografável ou não…
    Já passei por situação parecida, mas acho que não chego a exagerar no número de fotos tiradas… 🙂 By the way, gosto muito das fotos que encontro aqui!
    Bjs para ti,
    Andrea

  3. Embora um pouco curiosa para conhecer essa “salada não blogável” (que até era um bom nome para a dita), confio na sua intuição para decidir o que é ou não blogável (gostei da palavra) e o que é ou não fotografável (infotograbilidade também me soa muito bem, vou começar a usar!). 😉
    bjs

  4. Acho que a super-mega-blaster-up-salad, foi na verdade, uma sopa de letrinhas…. ou tô muito cansada, ou sei lá…….. não entendi patavina das últimas palavras… frases…
    Beijinhos,

  5. Bom, agora pisastes na minha bola… 🙂
    vou morrer pensando na salada nao-blogada…. Isso nao se faz nem com os piores inimigos!
    seguinte, por que nao blogar a dita e deixar seus blog-fans decidirem se era blogavel ou nao?
    (brincadeirinha, confio no seu bom gosto, mas que fiquei curiosa, fiquei)

  6. Fer eu tbem ja tirei foto e nao achei q era bonita/legal o suficiente p/ postar!
    Mas agora voce me deixou curiosa sobre a tal salada… vc nao vai nem pelo menos contar q tipo de salada era?????
    Beijos!
    Ana

Deixe uma resposta para SallyBR Cancelar resposta