ervas no vaso [ou jarra]

Não é a maior novidade na praça nem a mais nova descoberta no planeta. Essa prática é bem comum, mas não era comum na minha cozinha. Eu tenho uma técnica muito eficiente de embrulhar as vaso-salsaervas já lavadas e ainda úmidas numa folha bem larga de papel toalha e depois colocar num saquinho plástico bem fechado e sem ar dentro da geladeira. E funciona incrivelmente bem com todas as ervas, menos com o manjericão. E porque durante o verão chegam maços gigantes de manjericão na cesta orgânica, estava ficando muito chato ver parte dele se estragar. Eu nem sempre sou muito rápida no consumo dos ingredientes, especialmente se eles são em qrande quantidade. Então comecei a testar colocar o maço de manjericão em vasos e jarras com água e deixar na bancada da cozinha. Os verdinhos se deram super bem nessa situação. O manjericão não só se mantém fresco e bonito, como até florece e cresce! Estou expandindo a idéia para outras ervas—como a salsinha italiana desta foto. E esses vasos e jarras até dão uma enfeitada bonita na cozinha. Gostei!

12 comentários sobre “ervas no vaso [ou jarra]”

  1. Tb adoro colocar as ervas frescas, recém colhidas, em copos, vidros ou jarras com água gelada. Além de durarem mais, elas enfeitam mesmo a cozinha e ainda deixam o cheirinho mais agradável do mundo no ar…
    =]

  2. Eu tbem corto os talinhos comi a Neide mencionou.
    Outra ideia eh colocar na jarra agua fria e com algumas pedrinhas de gelo, quanto mais fria a agua melhor (funciona tbem com flores, rosas! aprendi isso com minha mae: cortar a pontinha do cabo/talo e colocar na agua gelada, nao tem erro)
    Ana

  3. Depois de colher a salsa costuma deixá-la num copinho com água mas não dura muito e ela acaba por murchar… infelizmente não cresce! Salsa não pode faltar na cozinha, normalmente até congelo.

  4. Fer, as salsinhas costumo guardar na geladeira no saco plástico. As que trago do sítio duram uma eternidade (outro dia encontrei um macinho com mais de 15 dias e estavam perfeitas), mas as do supermercado não passam de 3, 4 dias e já estão amarelas. Elas não se mantém durante muito tempo na água, assim como os coentros, porque não enraizam. Mas os manjericões e seus parentes (hortelãs, poejos, tomilhos, alecrim, oréganos etc), além de se manterem úmidos criam raizes e assim podem durar semanas. O que tem que fazer é cortar os talinhos que estejam cicatrizados para a água poder circular e a cada dois, três dias verificar se algum talinho apodreceu e desprezar. Ah, falei demais. Sorry. Saudade, beijos, N

  5. Que idéia jóia! Eu perdi muito manjericão que plantei este ano na
    hortinha porque não conseguia consumir no ritmo em que crescia. Devia ter dado para alguém, até que decidi deixar florescer e dar semente. Bjos.

  6. Oi Fer, td jóia?!
    Que delícia de dica a sua! Ficava quebrando a cabeça, porque comigo acontece o mesmo! Agora já sei o que fazer!
    Você salvou meu manjericão de ter um tempinho a mais de vida 🙂
    bjokas

  7. Também fazemos assim por aqui, enfeita e perfuma. O manjericão é muito rústico mesmo, só não gostou do frio inverno e tudo o que estava plantado secou. Mas agora já deve dar para plantar um novinho.
    Beijos,
    Elena sem H

  8. Fer, eu sempre faco isso com salsinha e com cilantro – a unica coisa que tomo cuidado e’ trocar a agua todo dia, porque principalmente o cilantro deixa a agua com um cheiro detestavel depois de uns dois dias. Manjericao eu tinha no meu jardim, entao nao precisava comprar, mas aqui ja’ vi que vou comprar logo logo e vou usar esse metodo tambem.

Deixe a sua pitada: