madeleines

madeleines_2S.jpg

Nunca fiz segredo das minhas dificuldades na cozinha, que por sinal são muitas. Outro dia, refletindo sobre o assunto, concluí que sou boa fazendo saladas e, talvez, inventando sorvetes. Nada mais. Todo o resto cai na categoria de desafio pra mim. Bolos, bolachas, tortas e massas em geral são algumas delas. Por isso nunca me meti a fazer certas receitas. Aquelas que me assustam, pois provavelmente estarão fadadas ao fracasso e consequentemente à frustração da decepcão. Madeleines era uma. Apesar de já tê-las usado como título de uma das minhas histórias proustianas de memória , nunca tinha feito a receita. Sempre passava batido pelas formas de conchinhas nas lojas de utensílios culinários onde encaroço regularmente. Até que às vezes ousava dava uma piscada com um brilho de purpurina pros lados das forminhas, mas logo desviava meus olhos, para não cair na tentação. Frustrações já tenho muitas, na verdade tenho uma coleção.
Mas o destino se encarregou de me colocar ao encontro das madeleines, através de um presente que ganhei da querida Brisa. As formas, lindas e com formato de conchinhas arredondadas, chegaram pelo correio e me incentivaram a respirar fundo e decidir finalmente enfrentar este desafio.

Escolhi esta receita de madeleines da Heidi que já tinha namorado um tempo atrás. Eu só precisava do momento certo. Ela me chamou a atenção por causa da brown butter. Achei que ficaria interessante. Tenho receio de me jogar em receitas complicadas, mas adoro fazer coisas com detalhes diferentes. Simples, porém sofisticado. Este é o meu estilo. Como sempre que vou fazer algo que requer mais atenção e concentração, reservei a tarde tranquila de domingo para me jogar nesta aventura. Segui todas as instruções e medidas. Só tremi um pouco na base quando vi que teria que fazer duas rodadas de forno, já que esta receita produz massa para mais do que as minhas 16 conchinhas. Deu um pouco mais de 2 duzias e ficaram deliciosas. A brown butter deixa a massa com um sabor de nozes. Pecan—foi o veredito do sabor proferido pela Marianne, que provou as madeleines na segunda-feira com repetidos elogios.

1 1/2 tablete [170 gr ou 6 ounces] de manteiga
3/4 xícara de farinha de trigo
4 ovos grandes
1 pitada de sal marinho grosso
2/3 xícara de açúcar
Raspas de 1 limão grande
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
Açúcar de confeiteiro para polvilhar
Formas especiais para madeleines.
Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC.

Derreta o 1 1/2 tablete de manteiga numa panela pequena em fogo médio até o liquido ficar amarronzado e com um aroma de nozes, mais ou menos uns 15 minutos. Coe essa manteiga derretida para remover os resíduos que vão se acumular no fundo da panela, usando uma peneira forrada com uma folha de papel toalha. Reserve.

Enquanto a manteiga esfria, unte as forminhas de madeleine com bastante manteiga, caprichando nas dobras do desenho. Polvilhe com farinha e reserve.

Coloque os ovos e a pitada de sal na vasilha da batedeira e encaixe o batedor de arame. Bata os ovos em alta velocidade até triplicar de volume, mais ou menos uns 3 minutos. Continue batendo em alta velocidade e vá adicionando o açúcar bem devagar. Bata por mais 2 minutos até a mistura ficar bem densa. Desligue a batedeira a adicione as raspas de limão e a baunilha, incorporando delicadamente com uma espátula. Espalhe a farinha por cima da massa e revolva gentilmente, ainda usando a espátula. Por último, adicione a manteiga derretida e incorpore bem com a espátula. Coloque a massa cobrindo 3/4 das forminhas e leve ao forno por 12 a 14 minutos, ou até que as madeleines fiquem bem douradas. Remova as madeleines da forma, deixe esfriar brevemente numa grade e polvilhe com açúcar de confeiteiro usando um pequeno coador de chá.

15 comentários sobre “madeleines”

  1. Oi Fer,
    Suas madeleines ficaram lindas! Parabéns! 🙂
    Me animei a prepará-las!
    Como eu também vivo encaroçando nas lojas de utensílios de cozinha, vou comprar uma forma para fazer as madeleines.
    Beijo,

  2. Tempo atrás fiz madeleines à moda antiga, usando somente 4 ingredientes, ovos, manteiga(clarificada), farinha e açúcar, simples, mas as minhas favoritas para tomar com infusões bem perfumadas. Mas madeleines podem ser feitas com qualquer receita de pound cake (ou quatre-quarts em francês). E quando estiver “acabrunhada com algum triste dia, com a perspectiva de um triste amanhã”, brinque de Proust, melhora o ânimo de qualquer um 🙂

  3. Conte-me no grupo das que namoram as forminhas, mas resitem bravamente.
    Tenho tanta coisa que compro e fica juntando poeira (some cannelle silicone thingies come to mind 🙂 – mas, madeleines sao mesmo especiais, sua receita deve ter ficado maravilhosa!

  4. Querida Fer,
    1o) que bom que serviram pra algo;
    2o) Amiga, seu relato me fez ouvir sua voz, sentadas na grama, em La Jolla:):)
    3o) Como assim? Com toda sua “mea culpa”, voce ainda manda MUITO na cozinha!!*):) E absolutamente kick “s” na redacao, fotografia, eteccetera e tal.:))
    Woohoo, maior saudades, mas faz parte.
    Bjs Amiga!
    * ta bom, minhas expressoes sao retro, mas em portugues, fazer o que??haha
    bjs

  5. Fer,ficaram lindas!! teve uma época que elas estavam por todos os blogs,depois sumiram, a minha forma é daquela concha mais comprida mas acho esta muito mais mimosa e delicada,beijo!

  6. Fezoca, a receita é uma falsa fácil? Não me pareceu ser uma das que te daria um trabalhão! Aliás, até eu que já queimei bolos que não cresceram (ou que cresceram demais!) estou pensando em tentar reproduzir essa receita. 🙂
    Beijo, saudades!
    R: nao é dificil, manda bala, Rô! beijao e saudades tambem. [devo e-mail, nao nego, te escrevo!] ;-*

  7. E’ capaz de eu tentar fazer tambem, o Christopher sempre me pede para comprar as Madeleines do Starbucks (ou Trader Joe’s – sao da mesma fabrica). Mas deve ser dificil achar o ponto de umidade e leveza perfeitas! A madeleine que vende no Costco, por exemplo, e’ mais seca e pesada.
    R: essa receita faz bolinhos macios e leves. pode tentar!

  8. Fer, que lindas sua madeleines!
    Eu ainda nao me aventurei nessa area e achei otimo quando li sua descricao da piscada p/ as forminhas na loja, eu toda vez q entro na Williams Sonoma dou uma passada pelas forminhas de madeleines, olho, as vezes pego na mao, mas nao cheguei a comprar ainda.
    Um dia tbem vou fazer! As madeleines q ja provei tinham uma textura muito gostosa, a sua entao com brown butter devem ter ficado deliciosas!
    Beijos!
    Ana
    Ps: adoro brown butter, fica uma delicia como molho p/ nhoque de abobora, hummm!

  9. Como a ameixita disse, cada um tem sua dificuldade em certa coisa. Mas em outras arrazamos. Como essas madeleines.Perfeitas. Agora, queria lhe fazer uma pergunta. Estou escrevendo um post sobre o Guimarães Rosa e na hora me veio você na cabeça! Por um acaso ha um parentesco ai? Beijo Grande
    R: oi Carol, nao tenho parentesco. 😉 beijo

  10. Fer, é modéstia tua!
    És excelente na cozinha 🙂 Temos todos coisas que fazemos melhor e outras pior mas, no geral, és completa 🙂
    Não tenho formas de madeleines, mas elas tem um aspecto tão delicado que o meu forno daria cabo delas num instante 🙂

Deixe a sua pitada: