pipoca estourada no saco de papel — brown bag popcorn

Me entusiasmei deveras quando vi essa idéia do Mark Bittman para um snack saudável no seu livro Food Matters. Ele argumenta corretamente que a pipoca é um grão integral, custa baratíssimo, fica pronta em minutos e brownbag-popcornpode ser preparada com inúmeras variações de sabores, doces ou salgados. Todo outono eu recebo muitos pacotinhos de pipoca na cesta orgânica. Elas são de milho indígena, alguns do azul. Vou guardando tudo num pote, pois não tenho o costume de estourar pipoca regularmente, apesar de adorar comê-las. Pra mim estourar pipoca é como fazer brigadeiro: eu não tenho jeito e pronto. Meus poucos brigadeiros sempre ficaram uma joça e com a pipoca é a mesma história. Ponho muito ou pouco óleo, muito ou pouco sal, deixo queimar, faço metade pipoca, metade piruá. Sério, é uma incapacidade. E DETESTO pipoca de microondas, aquelas com manteiga com gosto de plástico e sabores artificiais. DETESTO.

E o Bittman dá exatamente uma receita de pipoca de microondas, pra fazer com milho fresquinho dentro de um pacote de papel—as brown bags que o pessoal aqui usa pra embrulhar lanche. Gostei imensamente da idéia e fui testar. Ele diz pra deixar de 2 a 3 minutos em potência alta. Como eu sou uma pessoa com muito [pouco] bom senso, resolvi preparar a minha com o tempo máximo: 3 minutos. E é claro que não fiquei lá olhando, prestando atenção como deveria. Fui fazer outra coisa e só me toquei que um desastre estava em desenvolvimento quando comecei a sentir o cheiro de queimado. Corri para dar de cara com um pesado fumacê embaçando a visão dentro do microondas. Foi horriveRR. A pipoca torrou de uma maneira que eu nunca tinha visto antes. O saquinho de papel já estava em combustão, quando o movi do microondas para a pia. Foi um tal de abrir janela, abanar com o pano de prato, a gataiada toda ouriçada. Tive muita sorte que o fumacê não disparou o alarme de incêndio. Mas e o fedor? A casa ficou três dias impregnada com um cheiro fortíssimo de queimado, mesmo eu tendo tentado de todas as maneiras encobrir o cheiro fazendo comidas aromáticas. Até comprei um spray, desses pra desinfetar futum de cigarro. Não adiantou.

Mas uma receita do Mark Bittman dando em desastre não era possível. O erro só podia ter sido cometido por mim. Resolvi tentar de novo, deixando só dois minutos e vigiando militarmente a janelinha do microondas. Ficou perfeito! Refiz outras vezes mudando o tempero e a perfeição persistiu. Então se você for fazer, comece testando nos dois minutos e fique de olho. Se o seu microondas for mais fraco, dai sim suba pra três minutos. Essa pipoca é realmente um snack legal, pois você pode temperar tudo ali no saquinho de papel, ela fica pronta realmente em dois minutos e não deixa quase NENHUM piruá!

faz de 2 a 4 porções
1/4 de xícara de milho de pipoca
1/2 de colher de chá de sal ou menos se quiser
2 colheres de chá de óleo ou menos se quiser

Dentro do saco de papel coloque o milho de pipoca, o sal, óleo, chacoalhe bem e dobre a borda umas duas vezes. Coloque no microondas em potência alta por 2 [ou 3] minutos. Remova o saco e abra com cuidado, pois vai sair um vapor quente. Você pode adicionar ervinhas secas, sal com ervas, misturinha de temperos com curry ou pimenta, ou mesmo açúcar para fazer pipoca doce.

26 comentários sobre “pipoca estourada no saco de papel — brown bag popcorn”

  1. Sandra,
    Ele faz sem o pino mesmo! Parece que a lógica por trás da panela de pressão é que ela é maior e a pipoca pode se espalhar quando estiver estourando, além de ser mais grossa e supostamente ajudar para que ela não queime tão rápido – igual quando a gente tira a pipoca e tem boas, queimadas e piruás.
    Eu faço aqui em casa, mas como minha panela não solta o pino, deixo a tampa por cima (sem encaixar dentro da panela) só tampando mesmo.
    =*
    Ps: Desculpem por responder só agora, depois de tantooo tempo, mas é que só vi o e-mail esses dias. rs
    Pena que o comentário da Sandra não tem e-mail, se não mandava uma cópia para me certificar =)

  2. Eu sou uma que tem tipo crises de abstinencia se ficar sem comer pipoca…
    Temos pipoqueira em casa mas nao gosto muito do resultado sò pq sobra MUITO milho sem estourar e, ai, termino fazendo no fogao mm. E sempre me da certo.
    Mas para nao ter que lavar panela, vou correndo anotar esta sua dica pq afinal, aqui em casa, tenho minha scottie Tilda que é “socia” na coisa.
    Atè meu falecido gato, o Balthazar, amava comer pipoca…
    Valeu!

  3. Oi Fer, eu nunca faço pipoca de microondas porque detesto o cheiro que fica por tudo! Mas da sua receita eu gostei! Acabei de testar e ficou ótima!
    Obrigada pela dica =) Da próxima vez vou experimentar com manteiga!
    beijo
    R: eba!! :-*

  4. Vim do feed pra ca ja sabendo que ia ter um monte de comentarios e nao me decepcionei! Pipoca eh uma unanimidade ao mesmo tempo que cada um tem sua receita, ne?
    A minha receita – infalivel, claro (haha) – eh muito simples, mas o resultado nao eh pipoca sequinha. A parte boa eh que da pra fazer em qualquer panela.
    O segredo eh colocar oleo suficiente para apenas cobrir o fundo da panela e depois colocar milho de pipoca tambem so cobrindo o fundo (nao deixar o milho amontoado). Depois disso eh tampar, levar ao fogo alto, sacudir a panela de vez em quando de um lado pro outro e quando o “papoco” comecar a ficar bem espacado eh so apagar a chama, esperar uns 10 segundos, tirar a tampa e despejar na vasilha. Agora vem o sal (nunca antes). Quando to me sentindo com espirito aventureiro faco questao de derreter uma manteiguinha numa micropanelinha em separado so pra jogar por cima no final.
    Fica perfeita e deliciosa em qualquer panela, nunca extrapola a capacidade da panela e nao precisa usar medida 🙂
    Alias, ja disse que amo pipoca?
    Beijos,
    Anita.
    p.s.: morte as pipocas de microondas industrializadas.

  5. Eu tenho um problema parecido com o da Rita. Faço a pipoca só com o milho e mais nada (maldita dieta), mas quem diz que o sal pega? Nem com reza braba. Dei de comer minhas pipocas com mostarda pra enganar.

  6. Tem gente q fala q microondas eh so p/ estourar pipoca, mas aqui em casa nem p/ isso eu uso muito, odeio microondas, se eu pudesse o meu ja tinha voado longe, mas o marido nao vive sem o muffin diario e esquenta o bolinho no micro toda santa manha.
    Ja fiz dessa de estourar a pipoca no micro no brown bag e achei bacana, mas meu metodo preferido ainda eh no fogao chacoalhando a panela.
    Aprendi um jeito facil numa revista e ate agora nao me decepcionei, pipoca delicia toda vez. Eu faco assim: coloco um pouco de oleo no fundo da panela (nao precisa ser demais, so cobrir o fundo com uma camada fininha), coloco a panela no fogo medio/alto e ponho 1 milho de pipoca dentro. Deixo ela destampada esperando o oleo esquentar. Quando aquele 1 milho q eu coloquei estourar o oleo ta pronto. Ai eu coloco meu punhadao de milho no oleo, tampo e assim q comeca estourar (o q eh jogo rapido uma vez q o oleo ja esta quente) eh so dar aquela mexedinha basica vez em quando e boa, rapidinho o milho estoura e a pipoca nao queima. Eu nao espero parar de fazer barulho, quando comeca a diminuir o pop pop pop eu ja apago o fogo, alguns segundos a mais e pode abrir o panelao.
    Pipoca eh um snack gostoso ne! As vezes a gente coloca parmesao ralado por cima da pipoca logo q coloco na tigela, ai fica baao!
    Beijos Fer!
    Ana

  7. Fer:
    Quando ainda estava no colégio, lááááa’naquela cidade, a mãe de uma amiga fazia uma pipoca doce infalível quando íamos estudar na casa dela. Era assim:
    A medida é uma xicarazinha de café:
    1 de pipoca
    1 de óleo
    1 de açúcar
    1 de água
    Colocar na panela e dar a primeira misturada/mexida. Depois é só deixar ferver e ouvir os estouros, chacoalhando a panela horizontalmente. Mas não vá sair de perto como fez com a do microwave. Quando parar de estourar está pronto, fica bem clarinha e é deliciosa.
    Um beijo, que saudade que estava do Chucrute…andei meio sumida.

  8. Ai, Fer, muito boa sua história…
    Meu pai um belo dia inventou de fazer pipoca desse jeito. Todo mundo desconfiou e disse “imagina, não vai dar certo…”. Eu sabia que dava, já tinha feito, mas fiquei quieta só assistindo de camarote a discussão da família.
    Lá foi ele com seu saquinho de papel, todo metódico, arrumou bonitinho, fechou bem… Todo mundo olhando desconfiada e ansiosamente pela janelinha de vidro, quando de repente…fogo! Sim, ele botou fogo no microondas que nem você, mas não foi por excesso de tempo. Ele deve ter deixado um resto da etiqueta adesiva do saco de pão. Fica a dica pra ninguém cometer o mesmo erro… =)
    bjs!

  9. Que dica ótima, pena que não tenho microondas. Ainda. hehe Enquanto isso fico com a salada de lentilhas e iogurte que me pareceu bem boa. 🙂
    Beijo,
    R: Carla, se nao tem e nem faz falta, continue sem. 😉 bjo

  10. Olá!
    Que bom que “a perfeição persistiu’…
    Gostaria, se possível de foto de seu cortador de massa comentado assim como de outros instrumentos desta cozinha tão ativa.
    bjinhos carinhosos
    R: Marli, meu mandoline é mais ou menos ASSIM. beijao.

  11. Voce contando ……. Fica muito engraçado. Voce acha que é possível fazer um saco com papel manteiga ? Será que funciona ?
    Beijos,
    R: Ana, nao sei se é possivel, mas p q vc nao pede na padaria pra eles te venderem uns saquinhos pequenos de pao? bjo!

  12. Não sabia que tinha esse benefício todo. Tenho sempre pipoca em casa e normalmente faço doce mas uso a panela no fogão. Fico abanando abanando para o açúcar ficar distribuído por todas as pipoquinhas. Tenho que experimentar a versão salgada e no microondas.
    Comprei uma vez essas de saco próprias para microondas e jurei que nunca mais. São horríveis mesmo!
    R: no micrrondas eh mais rapido, mas se vc faz bem na panela, fica melhor, eu acho.

  13. Oi Fer!
    Sabe que eu tenho o mesmo problema com pipocas e brigadeiro? Mas nem posso reclamar, porque depois que recebi uma panela para fazer pipocas da minha mãe, tudo melhorou. O problema agora é que dá uma preguiça enorme de pegar a escada e futucar o fundo do armário lá de cima para encontrar a tal panela! 🙂 Por isso mesmo adorei esta idéia e vou colocar em prática amanhã mesmo! 😉
    Bjs
    R: Andrea, que bom que nao estou sozinha nessa deficiencia culinaria! 😉 com o saquinho eh vapt-vupt e nao suja NADA! ieee! beijo

  14. Fernanda,
    Não sei do que mais gostei: se da sua narração da tragedia ou da receita. To rindo só de imaginar (me desculpe, eu imagino que foi terrivel, mas pra quem ta lendo, lembra um filme de comedia!!), mas tambem to feliz pois amo pipoca e vou fazer assim!
    Bjos
    R: Lucinha, faz sim, voce vai fazer mais vezes. bjo!

  15. Fer, quando comecei a ler o post, já tava adivinhando o que aconteceu, pq aqui comigo aconteceu a mesma coisa, mas foi com a pipoca de microondas que meu marido “esqueceu”, o queimado foi tão grande, que tivemos que dormir com as crianças na sogra e comprar outro microondas!
    R: uau–ninguem imagina o desastre que uma popiquinha pode causar, né?

  16. Eu também descobri essa receita no livro do Bittman e fiz inúmeras vezes, com e sem oleo e gostei das duas. Eu gosto de temperar com um pouco de parmesão… mmmmm….
    R: mmmm, parmesaooo!!! 🙂

  17. Olá Fer (desculpe não sei se devo te chamar de Fer, Fernanda …),
    Nem nos conhecemos direito (já comentei aqui no blog pouquíssimas vezes) e gosto muito do que você escreve, além das receitas.
    Hoje li sobre esse evento (http://www.blogher.com/blogher_conference/conf) e lembrei de vc ! Você já tinha lido alguma coisa sobre essa conferência ?
    Grande abraço.
    R: oi Roberta, vi esse evento sim, mas infelizmente nao vou poder ir…:-/ um beijo, Fer

  18. Tava aqui dando risadas de duas coisas … Uma, imaginando a cena do corre-corre e a segunda, rindo de mim mesma que até o presente momento achava que os saquinhos de pipoca de microondas eram feitos de um material especial com tecnologia ultra avançada e por isso as pipocas estouravam … tsc tsc tsc …
    Beijo!
    R: Cacau, nunca pensei sistematicamente nisso, mas eh verdade!! 🙂 bjo

  19. Olha, sei que voce deve ter sofrido com a historia, mas a historia e’ impagavel, principalmente a “gataiada toda ouricada”….
    de fato, as inumeras tragedias que causo na cozinha geralmente acabam com o Jack Russell indo para baixo da cama, esperto ele….
    R: os animais sabem das coisas…;-)

  20. Fer, eu amo pipoca! Meu pai faz a melhor pipoca do mundo, daquelas que não sobra um piruá sequer; detalhe: ele faz na panela de pressão (sem a pressão, óbvio) porque diz que é maior e mais grossa, e usa pouquíssimo óleo.
    Pipoca com manteiga é até gostosinho, mas pipoca pra mim é aquela comidinha que não engordura os dedos e também perde a graça se murchar logo (acontece quando usa manteiga).
    Já vi essa dica do saco de papel, mas era sem óleo mesmo… Vi também uma vez na tv, um programa de receitas rápidas ou coisa assim (estavam vendo lá em casa, mas achei o apresentador meio chato), uma mulher ensinando a fazer no micro-ondas com água; era algo como: para cada uma colher de milho vai uma ou duas de água (não consigo lembrar), aí tampa o refratário e liga (acho que no máximo 5 minutos, mas o ideal é ficar observando mesmo… ainda mais quando a pessoa que “passa a receita” não lembra dos detalhes. rs).
    =*
    R: concordo com voce, Nai: pipoca tem que ser sequinha, nada de dedos ensebados! 😉 muito intrigante essa receita com agua. fiquei curiosa! um beijo

  21. Fer, eu faço pipocas assim desde que meu médico disse pra manerar na gordura….Portanto, não ponho óleo (como disse a Claudia), só a pipoca no saquinho e pronto, depois boto sal. Fica bom, mas pra quem tá acostumado com o gosto de manteiga ou óleo não é a mesma coisa, meu mariido não gosta. Mas é super saudável. O problema é que sem óleo, as revas e temoperinhos que vc quiser colocar não vão “grudar no milho”, fazer o que, né…
    R: Rita, nao pensei nessa historia do oleo e aderencia dos temperos. mas so um pingo ja ajuda, neh?

  22. Já via essa dica num blog e fiz. Deu certo e seu post me deu vontade de fazer novamente. Nunca mais comprei pipoca de micro-ondas, há anos!
    Bjs.
    R: eu ja tinha visto a ideia, mas nunca prestei atencao e foi a primeira vez que fiz. gostei muito! vou detonar meus milhos rapidinho. bj!

Deixe a sua pitada: