Simca’s Cuisine

simcas_cuisine_15S.jpg simcas_cuisine_3S.jpg
simcas_cuisine_12S.jpg
simcas_cuisine_4S.jpg
simcas_cuisine_8S.jpg simcas_cuisine_14S.jpg
simcas_cuisine_6S.jpg

Fiquei um pouco surpresa comigo mesma por nunca ter comentado aqui a minha leitura da biografia póstuma da Julia Child—My Life in France. Acho que isso aconteceu porque demorei pra engatar nos capítulos e depois fui lendo muito devagar, parando e recomeçando, terminando por ficar horrivelmente abalada pelo final do livro, quando ela descreve a decadência física do marido, concluindo que envelhecer é muito cruel. Quando finalmente fechei o livro, mais de um ano depois de tê-lo comprado no frenesi da novidade, chorei desesperadamente, de soluçar e sacudir o corpão inteiro, de assustar o gato, de molhar a roupa, de encher o buraco das orelhas com lágrimas, de doer o maxilar, de ficar com os olhos ardendo e inchados e de acabar com uma baita dor de cabeça. Esse livro me sacudiu, porque de uma certa maneira eu me identifico um pouco com o percurso da Julia Child. Ela viveu uma vida linda e plena, mas o fim é sempre o fim.

E é no My Life in France que a Julia conta todo o processo da produção dos dois volumes do best seller Mastering the Art of French Cooking, que ela escreveu com a colaboração de duas amigas: Louisette Bertholle e Simone Beck. Esses livros, cujo objetivo era divulgar receitas e técnicas da culinária francesa para o público norte-americano, levaram anos para ficarem prontos por causa do perfeccionismo das autoras, especialmente de Julia e Simone, que era mais conhecida como Simca. Louisette cascou fora assim que pôde, mas a colaboração entre as outras duas amigas ainda durou alguns anos. No livro, Julia conta como foi essa cooperação com Simca—um relacionamento nada suave, apesar da Julia ter uma grande consideração pela amiga francesa. Eu me irritei muito lendo as implicâncias e turrices de Simca no final da revisão do primeiro volume. E me compadeci de Julia durante a tortura e o calvário que foi o trabalho conjunto das duas pra o segundo volume. O relacionamento da Julia Child com essa amiga difícil fez com que ela subisse mais ainda no meu conceito, tal a sua paciência, dedicação e lealdade. Simca ficou pra mim como uma completa chatonilda de galochas.

Simca se ressentia de várias coisas, entre elas do destaque que a borbulhante e simpática Julia ganhava durante a divulgação do livro escrito pelas duas. Sendo Mastering the Art of French Cooking uma adaptação das receitas e técnicas francesas clássicas para o público norte-americano, Simca teve que lançar o seu livro com suas receitas especiais, com o seu jeito de fazer, que era o jeito francês e portanto o jeito certo. Simca’s Cuisine parece para mim o livro do desforro com luvas de pelica: desaforento embora gentil, onde ela coloca suas cartas altas na mesa—o verdadeiro livro da culinária francesa. Que na realidade é uma versão particular, com receitas que ela fazia em casa e heranças de família. Ninguém se importou muito com o livrinho da Simca, ocupados que estavam comprando, lendo e preparando receitas do livro da Julia Child [que era também da Simca, alguém lembrou?]. Simca’s Cuisine é um livro de receitas muito fofo e tudo parece incrivelmente simples e singelo. Mas muito cuidado mes amis, porque analisando cuidadosamente percebi que as receitas da Simca podem até ser um tantinho blasé, mas não são de maneira alguma descomplicadas.

8 comentários sobre “Simca’s Cuisine”

  1. Eu também adorei o livro e me emocionei muito nessas mesmas partes. É engraçado como a Julia é um personagem tão carismático que depois de ler o livro tive a impressão de que eu a conhecia de verdade.

  2. Excellent review! Ainda mais que não li e nao estava na minha lista. Mais uma vez, thanks amiga. Qdo sobrar um (qualquer um) tempo, lerei com certeza.
    Saudades..
    bjs

  3. Fer, isto que tu falas a respeito do envelhecimento e de toda carga emotiva que envolve abala a todos nós,agora mesmo estou acompanhando a doença e enorme sofrimento do meu sogro e o que vejo é um verdadeiro horror,enfim, mesmo que se viva uma vida plena e feliz não sabemos o que nos aguarda lá na frente(ainda bem!),só podemos desejar que a vida seja generosa no final,já sabendo de antemão que isto é privilégio para muito poucos,fiquei curiosa a respeito do livro,beijo!

  4. Oi Fer adorei os desenhos e a capa deste livro.
    Você descreveu tão bem que imaginei você toda envolvida pela emoção, atualmente mantenho distancia de estórias tristes por recomendações medicas. Uma pessoa como eu que já é emotiva, imagine agora grávida!! A médica recomendou livros, filmes alegres, mas um dia desses morri de chorar em um filme de comédia daqueles bem bobocas.
    Bjks

  5. Um dos meus livros favoritos – so’ que foi desses que eu li em dias, nao conseguia largar.
    De fato, a descricao da doenca e perda do marido, e’ de uma tristeza impar, ele foi um daqueles companheiros que e’ como ganhar na loteria quando se encontra.
    Se voce por acaso nao leu, recomendo “The Apprentice: My life in the kitchen” – Jacques Pepin. Fascinante… e, claro, tem a presenca da Julia Child….

  6. A amizade nem sempre é fácil e essas duas amigas assim o demonstram.
    Curioso é que não conhecendo eu nenhum dos livros de que fala, fiquei com vontade de conhecer o da Simca e não o da Julia! Vou ver se por aqui há em português ou mesmo a versão francesa, que domino melhor que o inglês.

Deixe a sua pitada: