mise dis place

Que atire a primeira pedra quem nunca fez uma pataquada dessas: separar a receita, sair pra comprar os ingredientes, voltar e começar a arranjar tudo, fazer o mise en place e notar que dois dos ingredientes principais, insubstituíveis, estão faltando. Eu faço isso o tempo todo, mesmo escrevendo e carregando listas, mesmo checando e re-checando. É como ler a receita várias vezes e mesmo assim esquecer de acrescentar um ingrediente—e logo aquele que vai fazer diferença, interferir no resultado, provocar o total fracasso.

Ainda bem que era um domingo e eu estava inteiramente à disposição de fazer a tal receita. Primeiro passei no Co-op e comprei coisas, muitas coisas. Depois voei até a árvore de ninguém, empastelei a sola dos meus sapatos com aquele grude de figo podre com grãos de pedra e apesar de usar luvas, fiquei com um braço coçando. Voei novamente para casa, onde a gataiada nem conseguia dormir, tal era o meu entra e sai. Reli a receita, em português e inglês e fui me preparando para transformá-la num estrondoso sucesso quando vi que não tinha um dos ingredientes principais—que eu jurava que tinha, e o outro tinha só metade da quantidade necessária. A frustração que eu senti não teve medida. Voltei ao Co-op tão fula da vida e soltando bufadas pelas ventas, que até esqueci de revestir os sapatos e só fui notar quando cheguei no supermercado que estava vestindo meus chinelos de dedo encardidos. Corri para pegar os ingredientes faltantes sem me permitir olhar mais nada e entrei na fila do caixa que ainda não tinha me atendido naquele dia.

A receita foi realizada, com um errinho aqui, outro ali. Nada grave. O único problema que me aflige agora é—quem vai comer tudo isso? Pior que inventar moda, esquecer ingredientes e ficar num pra lá e pra cá frenético, é inventar moda e não ter ninguém pra dividir a história e os garfos.

10 comentários sobre “mise dis place”

  1. Ah, tô morta de curiosidade de saber o que foi que vc fez.
    Essa pataquada que você disse aí, já me fez começar uma receita e terminar com um prato totalmente diferente….mas pelo menos exercitamos a criatividade (forma mais fácil de encobrir nossos esquecimentos e deslizes…)

  2. pior é quando você só descobre que esqueceu ingredientes depois que quebrou os ovos e jogou em cima da farinha – já aconteceu comigo algumas vezes.
    fiquei curiosa pra saber quais eram os ingredientes. conta…
    bjs

  3. Huummm! Se eu também estivesse por perto, juro que não sobraria nadinha dessa deliciúra!!! E veja que coincidência, tomei um sorvete de figos verdes e mascarpone neste final de semana e ainda não tinha visto a combinaÇão aqui. Como é bom, não ?! Beijo grande.
    Marta

  4. A família vai diminuindo à medida que os filhos crescem e vão morar longe. Então…, ontem cheguei a fazer 1/4 de uma receita. Quanto ao esquecimento de ingredientes ou falta deles, como é bom saber que não acontece só comigo! Bjs.

  5. Olha, lindona, adoro esses textos nos quais percebo que não estou sozinha no mundo (dramático q.b., não é?). Na semana passada, houve um dia que fui 3 vezes ao supermercado para conseguir fazer uma receita… Primeiro, fui comprar todos (?) os ingredientes. Depois, fui comprar os ovos …eu jurava que só levava 2 e afinal eram 4… Finalmente, fui buscar a amêndoa, ingrediente que apareceu (?) miraculosa e desgraçadamente na receita, sem eu dar por isso…
    bj enorme
    P.S.- O meu marido também tem uma dessas árvores de ninguém ao pé do trabalho (daí a quantidade de receitas com figos…).

  6. Ultimamente ando sem paciencia para seguir receitas a risca justamente por isso. Entao acabo adaptando ao que tenho em casa, e’ logico que acabo fazendo outra coisa, mas o resultado nao tem sido desastroso. Quanto ao fato de nao ter com quem dividir e’ de fato tragico, porque nao colocou a foto e dividiu com a gente? Beijos,
    Maria

  7. eu sempre confiro umas 200 vezes na receita se acrescentei tudo,estes dias faltou o mel do pão de mel,assim não dá né! agora esta de fazer sem ter com quem dividir é a pior de todas.Ando reduzindo tudo que é receita a 1/3,as vezes até menos, pois não suporto jogar nada fora.E se faço a mais geralmente é no dia de aula do atelier e aí nós e os alunos tomamos o cafézinho da tarde que é sempre bom..beijo!

Deixe a sua pitada: