O café, o café!

Eu me considero uma excelente anfitriã. Recebo meus hóspedes muito bem, com corforto e salamaleques. Preparo o quarto, a cama fofinha, ponho um vaso de flores na mesa de cabeceira, barrinhas de chocolate, toalhas macias no banheiro, carafe com água fresquinha, roupão e pantufas felpudas. Faço café da manhã caprichado, sempre procurando agradar – ovos mexidos e café para uns, chá e presunto com tomate e mostarda para outros. Mas todo mundo está sujeito a cometer aquela gafe histórica. A minha aconteceu na primeira vez que eu hospedei a sogra do meu filho. Ela não podia ficar com o Gabriel e a Marianne porque eles ainda moravam na minha guest house – que embora seja uma guest house, naquele momento não servia para acomodar nenhum guest.
Tudo bonitinho, arrumado, a sogreta instalada e confortável, fomos dormir. No dia seguinte acordei com o som da voz da minha hóspede – ela fala alto e acorda cedíssimo. Pensei, vou levantar e descer pra fazer o café. Mas juro – J-U-R-O – que ouvi a voz do Uriel no meio do blábláblá. Fechei os olhos e resolvi dormir por mais alguns minutos, reconfortada pela idéia de que ele estava na cozinha e iria pelo menos fazer o café, colocar as xícaras na mesa, me daria um tempo extra curtindo a cama. Quando finalmente levantei e desci, crente que a minha hóspede já estava bebendo o seu sagrado café preto, encontrei as duas – mãe e filha, conversando na cozinha e combinando um lugar para sair e tomar o café da manhã. Não era o Uriel dialogando com ela, pois ele tinha acordado mais cedo que todo mundo e já tinha saído. Quase enfartei de vergonha!! Preparei um super café e aprendi a minha lição – anfitriões TÊM que levantar ANTES dos hóspedes.
Mas a história não acabou aí. A gafe teve repercussão, pois da próxima vez que a sogra do meu filho veio passar a noite na minha casa, ela trouxe uma GARRAFA TÉRMICA CHEIA DE CAFÉ na mala. Pra se garantir na manhã seguinte.

13 comentários sobre “O café, o café!”

  1. Acabo de lembrar da sua estadia na minha casa. Eu acordando todo falante, perguntando coisas e rindo e você, descabelada, esperando pacientemente pelo café que nunca vinha. HAHAHAHAHAHAHA!!!!!
    Já comprei a garrafa térmica pra sua próxima visita! :^P

  2. Tenho esse defeito de dormir além da conta, e faço um esforço tremendo para antecipar o café dos meus hóspedes.
    Essa sogrinha é uma mala, por isso trouxe uma garrafa na bagagem! hehe
    bj

  3. fer, digamos que a sogreta protagonizou um episódio do tipo “too much ado for nothing”. tudo bem, ela merecia um café da manhã à altura e foi o que você fez. agora, 1: quem mandou acordar com as galinhas? e 2. muito mal educada a atitude dela de tentar “jogar na sua cara” que você deixou de fazer algo. nesse episódio todo, a lady foi você, com certeza. bjs, querida.

  4. Oie, Fer…
    Olha…achei que voce deu um super-bafão neste episódio.r.s..eu sou como voce e imagino seu constrangimento…embora não mude nada, devo dizer que a sogra do seu filho foi muito desagradável contigo…especialmente na segunda vez, com uma garrafa na mala! Francamente, não era pra tanto!

  5. Ai, eu concordo com a Carla. Eu tambem faco esses salamaleques, exceto pelo roupao e pantufas, isso ai so pra minha mae…hehehe.
    A minha maior vergonha foi quando tive que acordar uma hospede. Menina, ela tava dormindo demais, a gente tinha combinado de tomar cafe junto e depois ela iria pegar a estrada e eu iria trabalhar. Tive que acorda-la, senao nos duas iriamos nos atrasar.

  6. Adorei os salamaleques Fer. Se fosse sua hóspede provavelmente eu faria um super café pra você para retribuir toda a gentileza em me receber tão bem e tão carinhosamente.
    Beijos

  7. Penso de forma bem diferente.
    A coisa que mais me incomoda, quando vou para casa dos outros, é de ser servido e sentir que “o anfitriã” faz o maior esforço para me tratar como se eu fosse um cliente de hotel (fora o carinho e a amizade). Isso é constragedor para caramba!
    Daí, quando vêm para minha casa, não faço nada especial para os convidados se sentir bem a vontade. Deixo até a vassoura num local bem evidente e uma lista do lugar de cada ingrediente na cozinha…

  8. Olá Fer, sou da mesma opinião da Carla, levantar primeiro que o anfitrião é que não, até poque eu gosto de ficar na cama um pouquinho mais, por isso não me iria custar nada, ou então esperaria o anfitrião acordar e iria junto ajudar a fazer o pequeno almoço. Pelo que pude ler voçê é mesmo boa a receber com vaso de flores, pantufas felpudas…que bom… eu podia ser sua hóspede nem que fosse só por um dia, quer me convidar!!! 🙂 estou brincando!!!
    Fer, voçê continua muito boa nos textos que escreve é um gosto lê-los.
    Beijos

Deixe a sua pitada: