9 comentários em “Chucrute em Viena”

  1. Fer e Inácio Knapp, gostaria de informá-los que a Empresa Endler continua com sua produção de salsichas diferenciadas, onde ainda fazem “croc” a cada mordida, devido a uma tripa fina e especial de carneiro que vem de fora do Brasil.
    Precisando de alguma informação, estou a disposição, parabéns pelo blog e pela saudosa lembrança da Endler.
    Abraço.
    Heitor Marcelo Martins
    Supervior Comercial
    ENDLER Indústria de Carnes e Derivados

  2. Fezoca, tava lendo seus posts anteriores e tenho que te dar os parabéns. Seus textos são muito bacanas, sou sua nova fã!
    Adorei o post “foi uma explosão de sabores”,
    Fico tão vidrada na receita que nem tinha notado as porquices do Jamie Oliver, vou prestar mais atenção. E a Nigella arrrghh, que insuportável!
    Que vc tenha um bom fim de semana! Beijos!

  3. Fer, esta foto me trouxe a lembranca os vendedores – imigrantes russos, com carrocas e grandes tinas de madeira cheias de chucrute e picles de pepinos – oferecendo a mercadoria de casa em casa – isso ha muito tempo la em Palmeira no Parana.

  4. Em Viena é difíci comer algo além do schinitzel (são tantas as consoantes que a esta hora já nem sei…) e o mais difícil é pagar a conta.. para nós brasileños… Beijões e um ótimo ano para você. bj

  5. Fer,
    que saudades de você e do Chucrute! Há tempos que não consigo passar por aqui…amei a foto e fiquei imaginando que delícia!!!
    Saudades!
    Feliz 2008 para você e sua família!
    Estou numa super correria mas sempre lembro dos meus blogs queridos e das minhas lindas amigas!
    Beijos mil!

  6. As salsichas da Cristóvão
    Eu juntaria a esta foto,além de um ou dois pepinos e o chucrute, direto da barrica, duas ou três salsichas Endler, da velha produtora da Avenida Crsitóvão, aqui em Porto Alegre. Elas chegavam ainda mornas da fabricação, enroladas em finas tripas, que faziam “croc” a cada mordida.
    Impressionante como uma fotografia ativa nossa memória e nos remete a uma infância deliciosa.

Deixe uma resposta para Odete Cancelar resposta