Giusti’s

giustis_14.jpg
giustis_13.jpg giustis_12.jpg
giustis_11.jpg giustis_10.jpg
giustis_1.jpg
giustis_2.jpg giustis_3.jpg
giustis_4.jpg giustis_5.jpg
giustis_6.jpg giustis_7.jpg
giustis_8.jpg giustis_9.jpg

Mas uma vez decidimos seguir as indicações da reportagem restaurants worth the drive da Sacramento Magazine. Na primeira vez adoramos a experiência da alta qualidade e simplicidade do Putah Creek Café. Desta vez, nossa visita ao Giusti’s foi um pouco diferente. O restaurante instalado no meio de fazendas de uva e ao lado do Sacramento River, parece mesmo o paraíso dos caçadores e pescadores. Como a reportagem da revista descreve, o lugar é rústico por dentro e por fora. Pertence à uma família de descendentes de italianos que gerencia o restaurante há mais de cem anos. Logo na entrada tem um bar, com o teto totalmente forrado de bonés de baseball. O restaurante fica ao lado do bar e faz um estilo cantina, mesmo na hora do almoço de um dia ensolarado as persianas estava fechadas e as luzes acesas. O menu do dia fica afixado em lousas brancas nas paredes. Nós decidimos pedir o catch of the day, que era o grilled red snapper. O prato vinha com sopa ou salada, pão rústico e vinho. Comida à beça! Pedimos sopa, que veio numa vasilha enorme, deveria servir umas quatro pessoas. O vinho—um Chianti sangue de boi, veio numa jarra, dava também pra quatro pessoas. O peixe veio com um arroz, tipo parabolizado e temperado com o que parecia ser cogumelos. Cara de arroz de caixinha. O peixe parecia ter sido temperado com aqueles pózinhos de alho e não consegui imaginar aquilo sendo grelhado. Parecia ter sido apenas frito numa frigideira. A sopa também não era feita from scratch. Se era, meu paladar está me passando a perna, porque aquela sopa tinha o gosto típico das sopas em lata. Comemos, mas não ficamos impressionados. Eu pedi uma porção de batata frita, e foi a única coisa que realmente gostei. Elas vieram super quentes e crocantes. A reportagem da revista dizer que as porções no Giusti’s são enormes foi correto, mas dizer que a comida é fresca, eu não coloco minha mão no fogo pra confirmar isso. Muito pelo contrário. Achei que eles usam muita coisa processada e pré-preparada, como o arroz, a sopa e os temperos.

Talvez tenhamos ido lá no dia errado. No final de dezembro eles terão um sábado de Cioppino e toda quarta-feira no jantar o especial é lagosta. Bom, tem lagosta no Red Lobster também, mas isso não significa que valha a pena jantar lá.

4 comentários em “Giusti’s”

  1. Gosto muito de lugares rústicos e simpáticos como esse. Mas lugar rústico combina com comida fresca, quase caseira. Sabor de comida industrializada, não dá.
    beijos

  2. I feel your pain, my friend..
    Querida Fer, adoro tuas reviews..devia manter um caderninho soh com elas, mas nao sou tao organizada assim..:-/
    Mas qdo for por aih, com certeza vou te consultar..Se pra voce eh dificil, imagina pra mim, que sou uma chata de galochas. hehe..com essa chuvinha gostosa que tem caido, a expressao cai como uma luva..haha..que tb vai bem com este frio de ..ahhhhhhh..vou parar por akih:))
    Happy Monday:))
    Bjs
    Bri

  3. Estou aprendendo muito com seu blog…:]
    Gostei muito desse post…que diferente um restaurante em meio a uvas, hein?!
    Um abraço e ótimo final de semana!
    Vinni
    amehliadigital.blogspot.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *