geléia de tomate [a moda marroquina]

No meu trabalho a conversa gira na maioria do tempo em volta do assunto comida. Acabei adquirindo uma falsa reputação que me recuso a aceitar—a de que sou uma foodie, uma gourmet. Tem gente que até diz que sou uma chef, quero desintegrar no ar de tanta vergonha. Tudo isso por causa das minhas marmitas. Noutro dia decidiram ressuscitar um evento dos tempos antigos, uma competição de geléias feitas com as ameixas da árvore abundante do quintal de alguém. A organizadora, que é diretora de um setor de comunicação, veio correndo falar comigo. Eu me recusei a fazer geléia pras pessoas julgarem, porque não tenho esse espirito competitivo, nem tenho experiência suficiente fazendo conservas. Mesmo assim ela não largou do meu pé e eu então me ofereci pra ser juíza. No meio tempo ela apareceu na minha frente com essa geléia de tomate estilo marroquino que ela faz há anos e queria que eu experimentasse e desse a minha opinião. Me deu um vidrinho e eu fui pra casa com aquela infeliz missão, me sentindo um tantinho pressionada. E se eu não gostar? Pior, e se o negócio for uma bomba incomível? Sou dessas criaturas pessimistas. Acabei levando uma rasteira bem dada quando abri o vidro incrivelmente bem selado e espalhei um pouquinho da geléia numa bolacha. Que coisa maravilhosa! Adorei as especiarias e o limão, que eu consegui morder pedacinhos! Voltei pra falar com ela:

—então, o que vai ser? você vai me dar a receita ou me vender mais desses vidros?

Ela se recusou a me passar a receita, fazendo um charme, como se fosse dona do segredo do túmulo do rei Tutankamon. Minha reação foi bem simples—FINE! a internet existe pra isso mesmo, vou achar uma receita parecida e fazer eu mesma!

Coincidentemente apareceram uns tomates heirlooms na cozinha do meu trabalho e eu [obviamente] peguei um montão. A moça da geléia me olhou com ceticismo quando eu disse que iria usar aqueles tomatões. Ela disse, tem que ser com os cerejas, mas eu não quis ouvir. Eu e mais dois colegas fizemos a geléia naquele final de semana. Quando eu coloquei todos os ingredientes na panela entrei meio em pânico, porque os tomatões soltaram MUITA água. Minha geléia cozinhou por muito mais tempo do que o esperado, mas atingiu o ponto. Eu recomendo fortemente que se use o tomate cereja. As geléias dos meus colegas não vingaram. A minha ficou bem parecida com a da moça que não quis passar a receita. Ficou deliciosa! Usei muitos tomates, dobrei a receita. Já comemos dois vidros, congelei outros dois. Ainda não aprendi como selar as conservas do jeito que eles fazem aqui, pra poder guardar fora da geladeira. Um dia chegarei lá.

Essa geléia é picante e doce, com um toque meio acido e vai muito bem com queijos. Comi com diversos tipos, dos cremosos como o de cabra, até os mais duros e fortes como o manchego. Faz um tostex maravilhoso, acompanha lentilha, couscous, frango, o que a imaginação mandar.

120 gr de gengibre fresco descascado
1/2 xícara de vinagre de maçã
1 quilo de tomate cereja
1 xícara de açúcar mascavo
1 limão cortado em fatias finíssimas, depois picado
1 colher de chá de canela em pó
1/2 colher de chá de cravo em pó
1 colher de chá de cominho em pó
1 colher de chá de sal kosher
½ colher de chá de pimenta do reino moída na hora

Coloque o gengibre e vinagre no processador de alimentos e triture bem. Transfira para uma panela robusta. Adicione os tomates, o açúcar e os limões fatiados. Ligue o fogo alto e cozinhe por 15 minutos. Adicione as especiarias, reduza o fogo e deixe cozinhar, mexendo sempre, até a mistura reduzir e engrossar. Quando a geléia estiver pronta, coloque em potes esterilizados e guarde bem fechado na geladeira ou congele.

8 comentários sobre “geléia de tomate [a moda marroquina]”

  1. Olá!! Descobri seu blog ontem (procurando no Google por farofa nos EUA) e já fuçei bastante! Estou adorando! Parabéns! Fiquei bastante curiosa com essa receita e acho q vou arriscar! Algumas dúvidas: vc não fatiou o tomate para colocar na panela? Limão verde ou limão siciliano? Não sou muito fã de cravos. Acha essencial para a receita?
    De resto, só queria me introduzir! Somos uma jovem família brasileira morando agora em South Dakota (kids são americanas). Antes disso moramos 7 anos no Texas. E minha família é de Campinas, tbm! Estou adorando seus posts!

    R: oi Maria Gabriela. que bom que me achou! sim, pode cortar o tomate em cubos, mas se usar o cereja corte em quatro. eu usei o limão siciliano. o cravo voce pode omitir. essencial nessa geleia é o limão e o gengibre. também somos de Campinas! abraço pra você, Fer

  2. Fer, fiz a receita e levei pra um curso que dura o fim de semana todo. Achei uma delícia, e fez um super sucesso. Os pedacinhos de limão dão um toque incrível mesmo! Muito obrigada! Beijo

    R: adorei saber Stella! beijoo

  3. Fer, Maravilhosa! Com esta propaganda e este consumo vou ter que fazer, meu Deus! Duvida: Tomates inteiros? casca e sementes?? Vai ser amanhã, que tem feiras de organicos em Barão e vou comprar meu quilo..rs..Vc é chef sim, muito CHEF com letra maiúscula, tudo o que faz fica ótimo e é generosa e divide com nós mortais..rs..beijocas!

    R: Neile, tomates inteiros, com tudo, casca e semente. depois me conta como ficou. beijaooo! 😉

    1. Fer, eu fiz!!! A adistringencia do limão..a refrescancia…me emocionou a potencia dos sabores…como começa de um jeito e termina de outro..adorei! Amanhã vou levar pra um churras..vamos ver as impressões. Eu amei!

      R: adorei saber, Neile! iuruuuu! beijos 🙂

  4. Estive a ler todo o seu podt com atençao e ahei a receita mto boa. So uma duvida minha as fatias de limao , sao com a casca, ou primeiro retira a casca e dps fatia o limao? Obrigada anabela 🙂

    R: oi Anabela, o limão é inteiro, só tira as sementes, dai fatia fininho, depois corta em pedacinhos. 🙂

Deixe a sua pitada: