Granzella’s

granzellas_1S.jpg
granzellas_3S.jpg granzellas_4S.jpg
granzellas_6S.jpg granzellas_7S.jpg
granzellas_15S.jpg
granzellas_10S.jpg granzellas_9S.jpg
granzellas_11S.jpg
granzellas_8S.jpg granzellas_12S.jpg
granzellas_16S.jpg

A Califórnia não é só San Francisco, Los Angeles, Hollywood, Napa Valley. A Califórnia é também um estado agrícola, responsavel pelo abastecimento de gostosuras pelo país e mundo afora. Além do glamour dos lindos lugares turisticos e afamados, há também grandes extensões de terra cultivadas com arroz, tomates, amêndoas, azeitonas, nozes, muitas fazendas de gado e de frutas. É uma beleza de ver, apesar de não ser tão chamoso e não atrair nenhum turismo.
Quando o Uriel viaja pelas fazendas na Califórnia, ele e o grupo dele sempre acabam tendo que comer em lugares não muito refinados. Eles comem pela estrada, em lugares que servem comida pesada e porções gigantescas para caminhoneiros, lenhadores, trabalhadores da terra, gente que precisa repôr a energia perdida no trabalho braçal. Então quando ele achou esse restaurante italiano no meio do nada, com comida decente, uma deli que prepara sanduiches frescos e leves, uma lojinha com centenas de variedades de azeitonas e azeites, ele se sentiu num oásis. E quis que eu fosse lá conhecer o lugar.
O Granzella’s fica no meio dos campos de arroz, mais pro norte do estado, na cidade de Williams, condado de Colusa, com três mil e poucos habitantes. Nós fizemos um rápido tour pelo lugar, que num sábado à tarde parecia uma cidade fantasma, com a exceção da movimentação no Granzella’s e por um casamento mexicano acontecendo numa igreja simples numa esquina. O restaurante deve ser a única atração e a maior fonte de empregos da cidade. Um incêndio destruiu o local no ano passado, mas ele foi rapidamente reconstruído.
O Granzella’s é enorme e comporta um restaurante, uma deli, uma loja de quitutes e um sports bar que realmente me chocou, com centenas de cabeças de animais penduradas pelas paredes. A deli é bem famosa, onde você pode pedir sanduíches leves feitos com queijos e carnes frias e o pão fresquinho assado na padaria do lugar. Nós optamos pelo restaurante e não achamos nada especial, mas a comida era honesta. O Uriel pediu um nhoque que não impressionou. E eu pedi um steak, que na verdade eram quatro e vieram acompanhados de vagens cozidas no vapor e purê de batata com gravy, que veio por engano, pois eu tinha pedido batata frita. As fritas vieram como cumprimento mais tarde. Eu bebi um White Zinfandel e o Uriel uma Italian soda de morango. Os pratos incluiam o salad bar, que não tinha nada de diferente ou especial, a não ser pelas azeitonas temperadas. As porções eram enormes, fato normal em qualquer restaurante que sai do circuito refinado da California Cuisine.
A lojinha de guloseimas era tentadora, com mil e um tipos de azeites, até suco de azeitonas pra se colocar no Martini e Bloody Mary. Tomamos um gelatto e atravessamos a rua para visitar a lojinha de presentes do Granzella’s, que não achamos nada especial, pelo contrário, achamos meio cafonalha e bem careira. Mas eu comprei uns cremes para mãos feitos com azeite e com lavanda que me impressionaram pela delicadeza e perfume.

6 thoughts on “Granzella’s”

  1. Fer;
    Tenho esperado os sábados para poder passar aqui no chucrute,pois durante a semana tá complicado.
    Adoro quando meu marido descobre essas coisas assim diferentes e nos leva pra conhecer também.
    É já tivemos gratas surpresas. Sua descrição ajuda muito é claro.

  2. Our good friends travel the road past this place and often bring us treats from Granzella’s, especially from their huge selection of bottled hot sauces!
    Thank you for this wonderful story. I really must go there myself some day.
    Fer, your blog is top quality.
    Love,
    Andrea

  3. Não conheço esse lado da Califórnia (apenas em livros, mas na realidade não), mas acho que é um estado ultra variado e charmoso.
    Fer, eu sempre ia à feira de domingo de Los Gatos e comprava um creme para as mãos de azeite ultra bom e barato feito pela produtora! Aliás, as frutas e legumes eram todos orgânicos e vendidos pelos próprios produtores. O astral da feira é ótimo, as pessoas conversam e o povo funciona naquela frequência de domingo de manhã. Easy like Sunday morning.
    beijos
    P.S. Sempre leio os teus posts, mas nem sempre dá para comentar.

  4. Este post levou-me a um dos meus escritores favoritos e a um grande livro: As vinhas da ira de Steinbeck. Os campos da Califórnia 🙂
    Adorei as garrafas de azeite e as azeitonas… deu vontade de comer umas quantas 😉

  5. Adoro seus relatos de passeios pela California…
    tem suas vantagens morar em Davis, e’ ou nao e’?
    🙂
    em tempo – fiz o tomate tatin – ficou uma delicia!!!! Marido agradece profusamente tambem

Deixe a sua pitada: