guess who’s [not] coming to dinner?

Quando vi a receita dos pãezinhos assados da Cris, fiquei animadíssima, pois ela especificava um importante detalhe: a massa não precisava ser sovada, nem esperar crescer. Ah, tava pra mim! Cheguei em casa e fiquei uma meia hora zanzando pra lá e pra cá na cozinha—como eu SEMPRE faço—abrindo e fechando a geladeira, os armários e murmurando palavras sem nexo como, e agora, o que vou fazer, será o benedito? Felizmente me lembrei a tempo da receita da Cris e resolvi mandar bala. Parecia facílima, sem erro.
Separei os ingredientes e estava misturando tudo com cuidado para não esquecer nada quando ouvi um toctoctoc na porta de vidro do quintal. Era a minha inqulina, que às vezes aparece pra dizer oi. Abri a porta correndo e ela foi entrando, já tirando o casaco e ficando à vontade – percebi que iria ter uma auto-convidada para o jantar. Consegui ainda misturar outros ingredientes quando o telefone tocou—era o Uriel avisando que não viria jantar. Tive então certeza que teria uma convidada pro jantar…
Resolvi que os pãezinhos iriam ser recheados com salame e queijo. Pensei que a massa seria de enrolar, mas acho que fiz alguma coisa errada pois a massa ficou mole e acabei colocando na forma de muffins com uma colher. Apesar de feinhos, eles assaram bem e cresceram. Minha inquilina já estava quase roubando um, quando eu sugeri que comessemos decentemente na mesa.

paezinhoscris1.JPG

Arrumei a mesa e sentamos para comer os pãezinhos recheados, que não rechearam muito bem, acho que seria melhor misturar o recheio na massa. Mas eles ficaram com uma textura de bolinho bem fofinhos. Comemos acompanhados de uma salada simples, temperada com a maravilhosa Flor de Sal. Como acho que não acertei fazer esses pãezinhos desta vez, decidi que vou tentar de novo!

paezinhosdacris2.JPG paezinhosdacris3.JPG

Minha inquilina adorou tudo, disse que estava delicioso, maravilhoso, fora do comum – ela é assim exagerada! Comeu um pãozinho de queijo com marmelade e outro de salame, mesmo não gostando de salame. Outstanding.

19 comentários sobre “guess who’s [not] coming to dinner?”

  1. Fer, eu acabei de fazer estes pãezinhos e a massa também ficou uma melecona e não de enrrolar. Até coloquei mais farinha, mas fiquei com medo de dar errado. Será que a quantidade de farinha está certa? Não tem muito líquido não?

  2. Fer, de tanto ver fotos da sua mesinha branca parece q já conheço a casa toda! Vou juntando uma foto aqui, um pedaço q sai numa outra e já imagino a sala inteira sem nunca mesmo ter visto!
    Parece tão aconchegnate….
    Sei bem o q é receber gente de última hora pra uma refeição… me deixa louca pq adoro me planejar! Mas deu tudo tão certo…

  3. …Essa sua inquilina eh uma sortuda mesmo…
    Pena que aqui por perto nao tem ninguem que cozinhe e seja sociavel ao mesmo tempo, se nao eu teria muito mais inspiraçao para fazer essas coisinhas para o nosso famoso “Cafe da tarde”.
    Bjos

  4. Acho que vc não errou em nada, pois na receita original a moça descreve que essa massa deve ser assada em vasinhos por conseqüência de sua textura!

  5. Ficaram parecendo muffins salgados! Mas deviam estar bons! Bem que gostaria morar aí perto, gostava de “filar bóia” na casa dos outros quando era criança, hoje em dia tenho vergonha… rs

  6. Menina,
    Tô morrendo de rir com a inquilina, que pelo visto, se tornará vezeira. Em minhas tentativas de reproduzir receitas de pão, descobri que algumas variáveis interferem no produto final, mesmo seguindo literalmente a receita. Um exemplo, é o tamanho dos ovos, o tipo de farinha que utilizamos e até a maneira de medí-la. Às vezes, a quantidade precisa ser ajustada. Sempre consigo melhores resultados quando a receita menciona a pesagem dos ingredientes.

  7. RA ! Tô louca de inveja dessa inquilina ! 🙂 E acho que jah sei o que vou fazer no final de semana, com a friagem que ta fazendo aqui, esse bolinhos caem muito bem ! Beijocas.

  8. Não dá pra não rir com os teus posts, Fer. Essa inquilina é mesmo uma sortuda! Chegar numa hora tão propícia, imagine!
    Quanto ao pãozinho, pode ter sido enrolado de fazer, mas que ficou com uma cara apetitosa, isso não se discute…que o diga a inquilina, né?
    Tentei o tamanho que você sugeriu pras imagens lá no blog e também fiz o upload selecionando o tamanho grande e gostei do resultado! Depois diz o que achou, tá?
    beijo

  9. fer, acabei de ler a história do ‘chucrute com salsicha’ – ótema! estou rindo até agora!
    uma vez, fiz um projeto de um site-mall. mas o mote era a culinária, criar uma comunidade e vender produtos associados. me lembrei imediatamente dessa sensação terrível de querer comer tudo o q viesse pela frente depois de ficar pesquisando sobre comida para desenhar o tal site!
    bjs, miki

  10. Eita inquilina mais sortuda! Delícia ter você tão perto e ainda filar uma comidinha.
    Vou correndo anotar a receita , pois pão pra mim tem que ser sem sovar e sem esperar crescer.
    Beijos

  11. Fer, muito obrigada pela visita. Quem me apresentou a você foi a Cris (minha cumadi virtual e companheira de foodblog) e me apaixonei de cara pelo Chucrute com Salsicha. É sempre bem vinda par dar o pitado que quizer nas nossas incursões (pelo menos as minhas amadoras) na cozinha.
    Um grande abraço.

Deixe a sua pitada: