os favoritos da hora

azeites_favoritos_2S.jpg azeites_favoritos_4S.jpg

Azeites e azeitonas representam uma parte importante do nosso dia-a-dia, aparecendo constantemente no nosso vocabulário, cardápio, trabalho e lazer. Nestes últimos dias tenho trabalhado na atualização de umas páginas de controle integrado das pestes das azeitonas. Na próxima semana o Uriel tem uma reunião com os produtores de azeitonas da Califórnia. O nosso jornal local, o Sac Bee, publicou no seu caderno de gastronomia desta quarta-feira uma extensa reportagem sobre azeites e azeitonas da Califórnia. Nós nos dedicamos à iniciação da minha cunhada e do meu irmão nos prazeres do azeite extra virgem californiano, pois estamos nessa viagem já faz um tempo, provando as variedades e descobrindo os nossos favoritos. Neste momento estamos apaixonados pelo azeite feito com a variedade de azeitona Arbequina e temos consumido litros desse azeite não-filtrado comercializado pelo Olive Pit. E eu nem preciso dizer que tenho uma predileção descarada pelos azeites prensados com frutas citricas. Esse da Stonehouse prensado com lima da Pérsia foi uma descoberta fenomenal. Tenho usado ele para finalizar tudo quanto é prato. É divino! Nosso aperitivo diário antes do jantar é sempre pão e azeite. E a universidade logo terá aquela bacanérrima festa do azeite, desta vez mais caprichada, pois ela irá celebrar também o primeiro aniversário do UC Davis Olive Center. Estamos com certeza na terra do vinho, mas também na do azeite, então vamos que vamos aproveitar, né?

Dicas: Mantenha seus vidros de azeite longe da luz e do calor e consuma o mais rápido que puder, no máximo dentro de seis meses. Prefira o azeite fresco e de preferência local, que tenha esperado menos tempo entre a colheita e a prensa, não tenha viajado longas distâncias e não tenha ficado muito tempo exposto em prateleiras. Ao contrario do vinho, o azeite não envelhece com elegância, pois fica rançoso e perde seu sabor original.

8 comentários em “os favoritos da hora”

  1. Fer,
    Eu fiquei perdida na primeira vez que fui a um supermercado na Espanha a procura de azeite. A escolha era fácil aqui no Canada – eu geralmente ir atrás dos extra-virgem. Na Espanha tinha uma ala inteira cheira de azeites, todos extra-virgem, e dividos de acordo com o tipo de azeitona. Como eu não entendia patavinas de azeitona fiquei uma meia-hora paralizada em frente daquela parede de azeites. Experimentei alguns e por fim decidi que meu favorito era o de Arbequina. Depois de um ano por lá, pagando 3-4 euros por um litro de azeite, o retorno ao Canada foi um choque e tanto. Não só o azeite é incrivelmente mais caro (eu não tô nem aí, continuo consumindo quantidades incríveis de azeite) mas também é difícil encontrar azeites espanhois por aqui. A maioria é italiano (se bem que alguns amigos espanhois juram que muitos azeites vendidos como italianos por essas bandas são na verdade azeites espanhois engarrafados na itália).

  2. Olá.
    Cuidado com os azeites extra-virgens. Às vezes são tão, mas tão extras que não sabem a azeite. Em Portugal gostamos de variar a acidez conforme o uso que damos ao azeite: extra-virgem só se for muito bom para temperar saladas em cru; clássico (acidez média) quando vai ao lume.
    Eu, para uso geral em cru, uso azeite de no máximo 1º, pois “sabe” a azeite, mas não muito menos que isso. O extra-virgem pode mascarar a completa falta de sabor (neste caso, aka qualidade) do azeite.
    Adoro o seu blog.

  3. Olá
    Que maravilha esses azeites parecem ser muitos bons, aqui em Portugal também temos bons azeites mas nem sempre é facil encontra-los, também gosto muito de pão com azeite mas também ponho um pouquinho de açúcar

  4. Fer, eu também adoro um bom azeite e ultimamente tenho feito tudo com eles, quentes e frios,acho que o sabor fica inigualável e muito mais saboroso,gosto muito de variar os tipos de azeitonas mas como aqui não chegam os daí gosto muito dos espanhóis,beijo Fer!

  5. Aqui em casa tbem viajo nos azeites e nas azeitonas entao nem te conto..sou uma comedora compulsiva de azeitonas hehe,mas no meu caso pela geografia acabo provando os Espanhois.Já provei alguma coisa vinda da california mas ja faz tempo…sempre compro um italiano”De Cecco” extra virgem para saladas,para cozinhar gosto de azeites com sabores intensos,mas procuro nao cozinhar ele e sim colocar no final do cozimento.E sempre compro algum diferente pra dar um toque especial nos pratos..
    Pra mim umbom pedaço de pao com azeite de oliva extra e sal maldon é tudo de bom!!nham nham;) beijos

Deixe uma resposta para Ameixa Seca Cancelar resposta