o cheiro dos brownies

Fui fazer xixi e me deparei com uma comoção de crianças descabeladas e gritonas comandadas por um adulto, que parecia ser a professora tentando com todas as suas palavras disciplinadoras manter a ordem. Entrei no banheiro e de lá ouvia o burburinho no corredor do prédio, que abriga vários departamentos de biologia e ciências das plantas invasivas e até o de agricultura sustentável. O evento fanfarrento era um vernissage, um opening da exposição que eu vejo todo ano, com obras de arte feitas com lápis de cor. As crianças desenham uma certa planta—não tive a chance de chegar perto pra ver qual. A professora enquadra desenho por desenho, pendura todos na parede e promove um evento. Pelo que eu entendi, eles iriam dali visitar um laboratório no segundo andar. E ouvi a professora gritando—no eating at all in the lab, no brownies, no brownies in the lab! Quando saí do banheiro, empurrando a porta com cuidado e movimentando alguns pais que estavam ali encostados com câmeras penduradas no pescoço, vi uma mesa longa repleta de pratinhos com diversos tipos de gostosuras. E a criançada na maior excitação, mastigando e engolindo rapidamente o que quer que fosse e correndo em direção às escadas na expectativa do que as esperava no tal laboratório. O alvoroço era grande e não consegui ver exatamente o que eles estavam comendo, mas percebi pelo cheiro adocicado que infestava o ar do corredor que a gostosura mais popular era brownies de chocolate.
*uma receita ótima de brownie é esta do meu amigo Lau, que colaborou brevemente aqui no Chucrute anos atrás com algumas receitas infalíveis!

5 comentários em “o cheiro dos brownies”

  1. é verdade, aqui que os faz é o véio, receita de família patipatata…
    e eu fico gulosa sentindo o cheiro, vez por outra passo na cozinha e espio.
    O brownie que o véio faz parece um monstro-massa-marrom-escuro-prestes-a- explodir mas minutos depois, sai do forno um bolo meio puxa, cheio de chocolate, meio fofo, com uma cara que não deu certo mas muito, muito saboroso e cheiroso.

  2. Olá,
    Sempre passo por este blog mas normalmente não comento. Tinha uma dúvida pendurada e aproveito este post para colocar essa e uma nova dúvida.
    Queria fazer a sua receita de panna cotta com romã, porque agora em Portugal há muitas e os meus pais têm uma româzeira no quintal, mas fiquei pendurada com a pasta de romã que se coloca no fundo do “pote”, antes das sementes. O que é a pasta? Compra-se ou são algumas sementes trituradas?
    A dúvida nova, e perdão aos que lerem se acharem que é uma dúvida básica mesmo, mas nesta receita de brownies do lau, quando se diz que é para colocar no tabuleiro é em pequenas quantidades, para ficarem bolachas individuais, ou é mesmo para “despejar” toda a massa e cortar só depois de cozida?
    Obrigada pela ajuda a uma “cozinheira” novata

  3. Curiosidade: eu imagino que vc já deve ter respondido esta pergunta 5.729 vezes. Mas agora mesmo estava lendo uma matéria na GULA sobre o Guimarães Rosa. Vc é parente dele??
    E eu estava mesmo procurando uma receita legal de brownie…
    beijo

  4. Oi,
    Eu fiz a receita do Lau, e assino embaixo: foi um sucesso, tanto em casa (aprovada pelo meu namorido catalao), como no escritório (aprovada por ingleses, chineses, alemaes, turcos e escoceses) :o))) Ou seja, sucesso de crítica internacional!!! :oD
    Beijos,
    Angie

Deixe uma resposta para Ameixa Seca Cancelar resposta