smörgåsblergh

Porque a colheita não pode esperar, o Uriel chegou e já viajou novamente. Nenhuma novidade nisso. Sozinha outra vez, eu não planejava nada especial para o jantar. Quando o Gabriel me convidou para ir até a IKEA com ele, eu topei já pensando que poderia bater um rango por lá. A IKEA não é um lugar pra se visitar no meio da semana, depois de um dia intenso de trabalho com o final coroado por uma pedalação enlouquecida tentando, sem sucesso, chegar em casa antes da chuva desabar. Mas mesmo assim eu fui, pois convite de filho é difícil de recusar. Ele foi comprar um monte de coisas pra casa dele. Eu não precisava comprar nada, mas quem sou eu pra tentar resistir à um apelo consumista com design escandinavo? Acabei comprando um par de coisas nada necessárias, porque afinal de contas eu preciso ajudar o dono da IKEA—que é o homem mais rico do planeta—a ficar mais rico ainda. No meio das compras sentamos para jantar no restaurante da loja. Tava realmente difícil escolher alguma coisa pra comer ali. Eu já tive experiências um pouco melhores no restaurante da IKEA. Vai ver era o horário. Eles têm aquele sistema de bandeja, pratos frios e sobremesas ajeitados nas prateleiras com tampa de vidro que você abre e pega o que quer, além dos pratos quentes que ficam ali nos chafers não sei por quantas mil horas. Eu não confio nesse tipo de disposição de comida. Aliás, eu não confio em disposição de comida de jeito algum. Caminhei com a bandeja pelo corredor das supostas delicias e fui me apavorando com o visual do rango exposto. Se chamamos a comida que nos desperta desejos e nos faz salivar de porn food, aquilo que eu vi na IKEA era a visão escarrada do horror food. Tudo com cara de que foi preparado na noite anterior. Vai uma torta sueca de maçã ressecada ou um mousse murcho de lingonberry? Arrisca num sanduba suspeito de camarão e ovo? E aquele salmão desbotado com legumes? O Gabriel foi de bolinhas de carne suecas, que vêm acompanhadas de batatas cozidas. Essas meatballs são uma delicia se você fizer em casa ou comprar o pacote delas congeladas na lojinha da IKEA e assar na hora, com batatas cozidas fresquinhas. Mas as que eles estavam servindo lá, sei não… Eu acabei pedindo um pratinho de frango e batatas fritas, que era o que tinha cara de estar mais fresco. Não foi um jantar digno de nota, apesar da agradável companhia do meu filho Gabriel e da nossa amiga Melissa.

14 comentários em “smörgåsblergh”

  1. Oi, Fer, adorei o termo porn food, que não conhecia.Nestes casos eu vou sempre de pão com azeite. neijocas, n (gostei da despedida da Goretti, tem a ver comigo, neidoca para os íntimos)

  2. Fer, é difícil resistir à tentação das compras na IKEA. Quanto à comida, só almocei lá uma vez, foi a primeira e a última. É pena uma empresa internacional representar tão mal a gastronomia do seu país.
    Bjs

  3. Pelo que vejo IKEA é igual em todo o lado… Uma vez comi no IKEA que há aqui e… jurei para nunca mais! É, de facto, um “bocadinho” nojento. Mais val McDonalds (que eu tb detesto)!
    neijocas
    Goretti

  4. Pelo que vejo IKEA é igual em todo o lado… Uma vez comi no IKEA que há aqui e… jurei para nunca mais! É, de facto, um “bocadinho” nojento. Mais val McDonalds (que eu tb detesto)!
    neijocas
    Goretti

  5. Nunca fui a nenhuma loja IKEA, Fer. Sei que agora abriu uma perto de minha casa, lá em Portugal por isso, quando lá for, estou curiosa…pelas compras e também por esse tal “horror”…já tinha lido o post da Elvira.
    Beijinhos!

  6. Tenho um curiosidade enorme em conhecer este IKEA, deve ser maravilhoso ver tantas coisinhas diferentes, e nada como voltar para casa com a sacolinha cheia… Infelizmente deixa a desejar na alimentação!

  7. mas na Suécia comer o hot dog que eles vendem na saída, após passar horas procurando coisas, era impossível!
    será que alguém consegue entrar e sair da IKEA sem comprar nada? quem será capaz deste prodígio?

  8. Não se pode mais confiar em qualidade num mundo que está voltado inteiramente para ganhar grana. De qualquer maneira… Muito complicado comer fora, ultimamente. É duro, viu?!

  9. Eu bem tinha avisado… As bolinhas são simplesmente intragáveis! E o salmão é pior ainda (foi o que o meu marido escolheu). Quanto à torta de D’aim, não podia ser pior… 🙁
    Isso foi na loja Ikea de Lisboa.
    Beijão.

  10. Fer, caí no conto do restaurante da Ikea uma vez,na Alemanha, lixo total, que incrível,lá se vão mais de dez anos e o serviço ainda continua ruim,e pior, pelo que percebo,ultrapassando fronteiras pelo globo afora, que horror..beijo!

Deixe uma resposta para Marizé Cancelar resposta