gelado de pêssego [e amora]

gelado_pessego_amora_10S.jpg

Eu sou cliente que dá preferência. Gosto de comprar de certos produtores no Farmers Market. Compro sempre os ovos de uma família simpática—e quando quero ovos tenho que ir cedo, porque eles vendem rapidíssimo. Gosto do casal japonês que vende folhas verdes pra saladas, e do japonês dos cogumelos, também volto sempre no moço engraçado das frutas, e na família onde o guri faz as contas todo atrapalhado. Compro as flores sempre do mesmo casal, que já me conhece e eu e ela sempre trocamos uma prosa. Curto comprar com a bonitona do azeite, a alemã dos pães, com as mocinhas da Capay, e com a sorridente cunhada da Deborah Madison, que vende as melhores geléias. E tenho a maior simpatia por um casal de senhores, onde eu compro tomates, nozes e figos, além dessa senhorazinha que vende as frutas menos bonitas, mas eu gosto de tudo que compro dela, e gosto especialmente dela, por uma razão vingativa. Tudo porque uma vez vi ela dando a maior bronca num fulano boçal que estava apertando as frutas. Grr, como eu odeio essa gente que aperta todas as frutas, escolhe, escolhe, escolhe, escolhe, escolhe, abre as espigas de milho, provam tudo e às vezes viram as costas e não compram nada, grrgrrr! E nesse dia ela falou por mim, falou o que eu gostaria de eu mesma ter falado—NÃO APERTE AS FRUTAS PORQUE ELAS ESTÃO MADURAS E SÃO MUITO DELICADAS, NÃO PRECISA APERTAR! O fulano fez uma cara de pateta ofendido e foi embora sem comprar. A senhorinha nem pestanejou com remorso. Melhor perder um possível cliente, do que aguentar aquela tortura de olhar esses tipos machucando as frutas. Bom, eu aprovei o que ela fez, gosto muito dela e pronto. Por isso no sábado fiquei feliz em revê-la no mercado, pois ela sumiu por umas semanas. Reapareceu vendendo uns deliciosos pêssegos amarelos, que são os meus favoritos. Comprei muitos, sem apertar nenhum, e com eles fiz um sorvete,
Estava descascando os pêssegos quando o Uriel apareceu na cozinha para xeretar e quando eu disse o que ele estava fazendo, ele sugeriu que eu acrescentasse um restinho das blackberries que salvaram-se da nossa trogloditice rústica, que nos fez devorar as frutinhas puras, sem creme, nem açúcar. Decidi abraçar a idéia dele e joguei lá umas dez blackberries, junto com uns seis pêssegos bem maduros descascados, mais 1/2 xícara de leite integral e 1 xícara de creme de leite fresco. Juntei mel a gosto e uma colher de sopa de licor de cassis, bati tudo no liquidificador e depois joguei na sorveteira. Sempre tenho o cuidado de ver que o liquidificador não transforme tudo num purê homogêneo, para deixar o sorvete cheio de surpresas pedaçudas. No teste de textura e sabor o crítico me deu um high five enquanto divulgava seu veredito extremamente positivo. As blackberries não foram suficientes para apagar o sabor intenso do pêssego, mas elas deram uma cor lindíssima ao sorvete.

17 comentários sobre “gelado de pêssego [e amora]”

  1. Fer, adorei a ideia! La em casa ta cheio de blackberries, mas como estamos no Brasil meu marido ta colhendo e congelando p/ a gente comer quando voltar. Vou testar seu sorvete pois adooooro pessegos!!
    Beijso!
    Ana

  2. Tenho uma sorveteira que comprei ano passado, mas só usei uma vez!!! Toda vez que vejo seus gelados penso: vou fazer este! Mauro vai adorar…Mas ãcabo esquecendo. É que sorvete não me chama tanto a atenção. O que me chama atenção é esta louça sua…
    beijo

  3. Que sorvete lindo!!!
    Me deu até vontade de tomar um sorvetinho mesmo com o tempinho frio que amanheceu por aqui hoje… hehehehe
    Tô aguando na idéia do pessego… deve ser uma coisa!!!
    Bjundas

  4. Olá Fernanda,
    Até hoje tenho sido uma admiradora silenciosa: gosto muito da forma como valoriza os produtos e ingredientes com receitas simples. Para quê complicar o que já é tão bom, não é?
    Mas hoje não resisto a perguntar-lhe que sorveteira usa? os seus sorvetes são tão apetitosos que estou com muita vontade de os fazer também!
    Um beijinho de Lisboa
    Teresa

  5. Olá Fer,
    Sou uma admiradora sua por duas coisas… uma que amo cozinhar e seus pratos são sempre divinos e outra que amo fotografia, e as suas são belíssimas!
    Eu gostaria muito de fazer os sorvetes que sugeriu, mas não tenho uma sorveteira e estou querendo adquirir uma. Será que poderia me ajudar nisso? Tem alguma que você recomenda?
    Obrigado!
    Bjos
    Talita

  6. Ai, Fernanda!
    Leio teu blog todo dia… nem sempre comento, mas acho que você sabe o quanto gosto de vir aqui!
    É isso, tinha que deixar registradinha minha admiração!
    E amei a historia da senhorinha… a Mireille Guiliano (As mulheres francesas não engordam) conta uma historiaq similar no lvro dela… de como as pessoas são mal acostumadas a apertarem tudo o que vêem pela frente, hehehe…
    =)))

  7. Ai meu deusinho! eu preciso dizer, estou apaixonada pelo seu blog, não só por que você tira fotografias maravilhosas, cozinha super bem, aprecia um vinhozinho e é inteligente, mas simplesmente adorei seu jeito descontraídão de tirar humor de tudo, de refletir sempre sobre o que faz, mulher, você escreve bem pra xuxu!!! Gostaria de agradecer. E como o blog tá aí, e eu aqui encantada, cada dia revivo um dia do seu passado. O dia que eu comprar um máquina fotográfica, vou criar um blog, quem sabe assim num pego um pouquinho desse jeito seu de conseguir viver o cotidiano com arte, ética, humor e claro! muuuuito sabor. valeuzis!

  8. Fer, aqui em casa quase nunca tomamos sorvete, mais por falta de hábito do que de gosto, mas estou em cólicas pra comprar uma sorveteira, só por sua causa!
    qual é a marca da sua?
    beijoca

  9. Querida Fer, seus Sorvetes estao demais – na aparencia, criatividade e tenho CERTEZA no sabor 🙂 Te indiquei (o blog) pra uma mocinha que comprou uma sorveteira igual a nossa.. Tb colokei minha sorveteira pra fora e fiz usorvete no weekend:)
    Mas eu to TRISTE pois nao pude te escrever:-/ estou enroladissima, mas esta tudo bem e espero que entre hoje e quinta eu consiga..
    Saudades e mesmo quietinha estou presente:)
    bjs
    Bri
    PS: Hope your week is doing GREAT!:))

  10. E eu espero poder comer uns pêssegos doces já na próxima semana! Amoras não é fruto que abunde nos meus lados mas pêssegos (suspiros)… hã pessegos.
    E escusado será dizer que esse geladinho está com uma óptima cara! Nas minhas próximas férias já vou trazer a minha maquineta de café… será que convenço o meu cara metade a deixar lá uns pares de calças para trazer uma sorveteira na mala dele? Vou tentar… :o)
    Beijos

  11. Eu sou assim, uma pessoa de habitos, gosto de ir aos mesmos sitios e estabelecer uma relação com as pessoas (mesmo que essa relação seja só na minha cabeça), faz-me sentir segura e parte de uma roda que vai girando.
    Por aqui pelo Ribatejo os pessegos são uma delicia e estão no auge, alguns já viraram gelado.
    Que boa ideia a do Uriel.
    Beijo

  12. eu também sou uma que sempre compra dos mesmos agricultores na feira ecológica, as vezes me pegava sem olhar para os lados pois já chegava na feira e já ia direto neles(são vários) até me dar conta que andava perdendo coisas boas de uns outros. Continuo com os mesmos mas agora espicho o olho prás bancas dos lados e sempre descolo alguma coisa diferente,beijo!!

  13. Também estou louca por uma sorveteira, só por sua causa, Fer. Você tem dicas de boas marcas? Não gostaria de conviver com a frustração de uma má compra. 😉
    Beijocas,

  14. Oi Fer,
    Que pena que eu não tenho sorveteira, os seus gelados estão-me deixando com água na boca, será que dá para fazer de outra forma sem criar cristais de gelo?
    Bjs desde Lisboa

  15. Ah, eu quero quero quero uma sorveteira! Acho que vou passar os olhos por aí, a ver se uma bem baratinha me chama. É que com a viagem em Setembro não está fácil…
    *sigh*
    😉
    Beijo *

Deixe a sua pitada: