aquele do tomatão

tomatao_co-op.jpg

O supermercado que eu mais frequento e que mais gosto aqui em Davis é o Food Co-op. Eu vou lá mais ou menos duas vezes por semana, mas eu conheço gente que vai todo dia. É muito difícil não gostar daquele lugar. Assim que cheguei em Davis, enquanto esperava a burocracia da minha papelada para poder trabalhar, fiz voluntariado no Co-op. Por dois meses trabalhei recebendo como pagamento um bom desconto nas compras. Eu tirava a poeira das prateleiras, rearranjava os produtos, deixava tudo bonitinho. Foi uma experiência interessante e desde então, passei a ser apenas consumidora.
Adoro ir lá por causa do ambiente. Não é um supermercado grande, nem chique, mas tem uma vibração super legal e é frequentado por pessoas bacanas de todas as tribos. Os funcionários são de uma gentileza ímpar e percebe-se que é uma coisa genuína, não é reflexo de um treinamento de marketing. Outro dia fiz uma pergunta pra um cara altão que estava enchendo alguns containers de bulk com produtos e ele—sem parar de falar um minuto, me levou pra cá e pra lá, me mostrando as opções. Difícil sair insatisfeito de lá.
No Co-op eu sempre encontro amigos e faço sucesso com minha sacola e-correta. Os caixas e empacotadores revezam, mas sempre puxam conversa, agradecem quando você toma a iniciativa e coloca as coisas na sacola. E tem sempre gente interessante nos corredores e nas filas. Outro dia um rapaz completamente out there comprava várias garrafas de cerveja. A cena estava engraçada, porque ele não estava com os dois pés completamente seguros no chão do planeta. No final ele saiu com umas garrafas enfiadas em sacos de papel e esqueceu uma pra trás. E ontem mesmo no caixa atrás de mim, um casal estrangeiro, que achei que deveriam ser filipinos, não falava UMA palavra de inglês e ria muito, de tudo, tentando se comunicar com a caixa, que tinha o rosto completamente vermelho e não sabia mais o que fazer para explicar que a sacola de papel era DE GRAÇA!
Além das coisas deliciosas que o Co-op vende e que muitas vezes só se encontra lá, ainda temos a vantagem ludica de sermos recepcionados na entrada por um tomate. A estátua ostensiva e acolhedora faz parte do tratamento diferenciado que nenhum outro supermercado tem.
* foto da escultura do tomate tirada DAQUI

9 comentários sobre “aquele do tomatão”

  1. Puxa, muito boa a informação. Tenho negócios no ramo por aqui e gostaria de saber como funciona este negócio de voluntariado ? Qual é o desconto dado ? Existe algum vínculo empregatício ?
    E um supermercado que tem um escultura de um tomate só pode ser um excelente supermercado !

  2. Supermercado eh um otimo lugar pra observar pessoas. Nao importa o tamanho. Eh o unico lugar onde todos terao de ir. Nao importando tribo, raca, sexo… Por isso tem que ser um local onde nos sentimos bem. Isso me faz lembrar do supermercado que eu frequentava quando morava em Fortaleza. Apesar de ser grande, por ficar em um bairro comercial, todos se conheciam.

  3. Oi Fer:
    A escultura do tomate é mesmo muito bonita.
    Entrei no site do mercado e achei mais lindo ainda a foto/pintura/mural que está colocada atrás dos caixas.
    Bem que vc com sua máquina que faz maravilhas poderia fotografá-lo mais pra nos mostrar.
    Beijos.

  4. Nossa Fer
    Eu já tava tendo um ataque psicodelico pq não abria o link do chucrute aqui para mim, não sei oq aconteceu, fiquei dias só conseguindo entrar no post de Portugal…rs
    bom mas agora tudo normal, me deliciando com minha leitura diaria, hehehe
    mil beijos:-)

Deixe a sua pitada: