✹ the heat storm ✹

Todo verão é sempre a mesma ladainha, eu reclamando do calor, nunca falha. No ano passado tivemos um verão estável. Começou a fazer mais de 30ºC em maio e só melhorou em setembro. Este ano, depois de um inverno bem molhado [graçasauscéus!] o verão está um pouco diferente. Tivemos um dia com chuva e 19ºC e uma semana depois estava 42ºC. E a previsão dali pra frente foi de arrepiar os cabelos. Tivemos um evento climático chamado de “heat storm”––quando uma onda de calor intenso, com temperaturas acima dos 38ºC, dura muitos dias e atinge uma área bem grande. Foi uma semana de temperaturas tórridas, chegamos a 44ºC. Foi terrível, foi desanimador, foi chocante. Quando isso acontece todas as atividades outdoors ficam proibitivas, perigosas, impossível. Passei praticamente uma semana enfurnada em ambientes fechados e climatizados, exceto pelas minhas caminhadas às 6am e as nadadas na piscina. Nesses dias calorentos me deu um branco, perdi toda a vontade de cozinhar, improvisei muito, fiz inúmeras saladas, comi pão, fiz queijo com iogurte grego, sanduíche de pão com ovo, comi fora também com minhas amigas e com minha família. No dia dos país, num domingo ridiculamente quente, fiz salada, arroz com ervilhas e o Uriel grelhou rapidamente umas fatias de picanha. Consumimos muito chá gelado, kombucha, shrub, e água, água, muita água, além de um pouco de vinho branco gelado. Agora as temperaturas estão baixando aos poucos, ontem 39º, hoje 37º e até terça-feira vai estar 31ºC e todos sairão às ruas, felizes, dançando, se abraçando e sorrindo! O picnic do farmers market de Davis na quarta vai lotar de gente enlouquecida pelos dias tórridos! E é bem na quarta que me despedirei do calorão por agora, pois estarei voando rumo ao hemisfério sul, onde espero poder apreciar temperaturas decentes, uma brisa, uma chuvinha, e poder beber vinho sem gelo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *