focaccia

Nunca tinha feito uma focaccia. Não que me lembre. Um dia decidi fazer e peguei essa receita da revista Bon Appétit. Tenho um hábito horrível de ler apenas a lista de ingredients e dar uma passada de olhos nas intruções. Me danei com essa receita quando vi que teria que esperar muitas horas [8!!] da primeira pra segunda fermentação. Então comecei esse pão num dia e terminei no outro. Mas valeu à pena, ficou uma gostosura total! A adição do alecrim e dos tomatinhos foi por minha conta.

6 e 1/4 de xícaras de farinha de trigo
2 e 1/4 colher de chá ferment de pão [levedura seca ativa—a partir de um pacote de 7gr]
1 pitada de açúcar
2 colheres de sopa de sal
5 colheres de sopa de azeite de oliva extra-virgem, dividido, e mais extra para untar a forma e depois regar
Sal marinho em flocos [Maldon]

Combine a farinha e 2 e 1/2 xícaras de água em temperatura ambiente na tigela de um batedeira equipada com o gancho de massa. Misture em velocidade baixa, raspando os lados com uma espátula conforme necessário para incorporar qualquer farinha seca, até formar uma massa desgrenhada. Retire o gancho e cubra a vasilha com plástico. Deixe- descansar enquanto prepara o fermento [você pode deixar a massa nesse estado até 2 horas].

Misture o fermento, o açúcar e 1/2 xícara de água morna com um garfo em uma tigela pequena para dissolver. Deixe descansar até que o fermento fique espumoso, cerca de 5 minutos.

Despeje a mistura de levedura na tigela da batedeira e misture em velocidade baixa até que a massa absorva toda a água adicional, por cerca de 1 minuto . Adicione o sal e continue a misturar, aumentando a velocidade para médio, até que a massa fique extremamente elástica e pegajosa [pode grudará nas laterais da tigela), cerca de 5 minutos.

Despeje 3 colheres de sopa. óleo em uma tigela grande (de preferência de vidro) e espalhe para cobrir os lados. Remova a da tiigela da batedeira massa com uma espátula grande. Coloque na tigela de vidro untada com azeite e cubra com um pano. Coloque em um local fechado e quentinho até que a massa dobre de volume, de 1 a 2 horas.

Espalhe 2 colheres de sopa de azeite sobre uma assadeira rasa e grande, dobre a massa dentro da tigela por duas vezes para esvaziar o ar e então rcoloque sobre a assadeira preparada. Usando as mãos lubrificadas com azeite, levante massa e dobre-a ao meio, em seguida, girar a assadeira em 90° e dobre a massa ao meio novamente.Cubra a massa com um pedaço de plástico e deixe descansar 10 minutos para deixar o glúten relaxar.

Com as mãos lubrificadas, estique delicadamente a massa puxando ao longo do comprimento e largura da assadeira em uma camada uniforme. Cubra novamente com o mesmo pedaço de plástico e deixe descansar por pelo menos 8 horas e até 24 horas dentro da geladeira.

Remova a assadeira da geladeira e deixe descansar em um local aquecido até que a massa fique crescida e borbulhante e quase dobre em altura, por 45 a 65 minutos . Enquanto isso, coloque a grade no centro do forno e pré-aqueça a 450°F/232°C.

Retire o plástico e regue a massa com mais azeite. Lubrifique as mãos novamente e pressione as pontas dos dedos firmemente na massa, fazendo buracos. Coloque um tomatinho em cada buraco, salpique com folhas de alecrim fresco e sale m flocos [Maldon ou sal grosso].

Asse a focaccia por 25 e 35 minutos até que a superfície fique dourada. Deixe esfriar na forma por 10 minutos. Deslize uma espátula de metal fina por baixo da focaccia para soltar da forma e transfira para uma grade. Deixe esfriar completamente antes de cortar e servir. Eu servi a minha na forma mesmo!

salada de trigo [com tomate, vagem, rabanete & alho-poró]

Essa salada é um bom exemplo de como usar muitos ingredientes num prato só. Recebi grãos de trigo [wheat berries] na minha cesta orgânica. Sempre deixo os grãos de molho de um dia para o outro, dreno a água no dia seguinte, lavo bem e cozinho na panela de pressão com umas folhinhas de louro. Depois foi só refogar um talo de alho-poró picadinho no azeite, picar uns rabanetes, uns tomatinhos e umas vagens chinesas levemente cozidas no vapor. Colocar tudo numa travessa e temperar com um vinagrete clássico—vinagre de vinho, azeite, sal & pimenta do reino moída na hora. Se quiser pode adicionar um pingo de agave ou maple no vinagrete. Mistura e serve. Essa salada guarda muito bem e continua muito boa no dia seguinte.

salada de grão de bico, lentilha & rabanete

Estamos surfando uma ondaça de calor. A primeira do verão, que nem começou ainda oficialmente. No dia que fez 41C, meu jantar foi essa salada. Eu já tinha grão de bico cozido na geladeira [que sempre deixo de molho e depois cozinho na panela de pressão antecipadamente] e só cozinhei a lentilha, coisa rápida. Daí é só misturar tudo, temperar e comer!

para a salada:
1 xícara de grão de bico cozido
1 xícara de lentilha [usei a francesa, verde] cozida al dente
2 ou 3 rabanetes fatiados finos
folhas de coentro e de hortelã inteiras
para temperar:
Suco e raspas da casca de 1 limão
Sal e pimenta do reino moída na hora
1 colher de chá de mostarda [usei uma com cognac]
Azeite

tofu grelhado [com molho de coentro e gengibre]

Receita que tirei da revista da Martha Stewart, que agora pego de graça pra ler pelo Amazon Prime. A maioria das revistas não me interessam mais, por causa da falta de interatividade na leitura no iPad ou porque quase todas as receitas levam carne. Essa se salvou. Fiz e ficou muito boa. Usei um tofu extra firme com alto teor de proteína.

2 xícaras de folhas de coentro fresco
1/4 xícara mais 1 colher de sopa de óleo vegetal
1/2 pimenta jalapeño sem sementes e picado
1 colher de chá de gengibre fresco ralado
2 colheres de sopa de suco de limão Tahiti fresco
3 cebolinhas picadas
Sal kosher e pimenta do reino moída na hora
400 gr de tofu extra-firme drenado e cortado em fatias

Em um processador de alimentos, misture o coentro, 1/4 xícara de óleo, pimenta jalapeño, gengibre, suco de limão e cebolinha. Processe bem e tempere com sal e pimenta. Coloque as fatias de tofu num refratário e cubra com o molho. Deixe marinar algumas horas ou de um dia para o outro, coberto na geladeira. Remova as fatias de tofu do molho e grelhe tofu numa frigideira própria untada com 1 colher de sopa de óleo ou faça na churrasqueira, como eu fiz. Remova da grelha e sirva com o molho numa vasilha separada.

bolo de banana [vegano] com gergelim

Uma vez por mês eu cozinho num abrigo para moradores de rua na minha cidade. A gente faz o jantar com ingredientes doados. Sempre tem toneladas de coisas e infelizmente nem tudo consegue ser usado a tempo. No último dia que fui fazer o jantar lá tinha muitas caixas cheias de bananas extremamente maduras. Servimos o que deu e eu trouxe dois pacotes pra casa. Fiz com algumas delas esse bolo de banana vegano e o resto eu congelei. Eu apenas diminuí a quantidade de açúcar da receita original e acrescentei gergelim extra na massa. Levei o bolo inteiro pra dividir com meus colegas de trabalho no dia seguinte e nunca vi nada desaparecer tão rápido. Ficou muito bom!

1 e 3/4 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
4 bananas bem maduras amassadas [cerca de 1 e 1/2 xícaras]
1/3 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara de óleo de coco derretido
2 colheres de sopa de tahine
2 colheres de sopa de extrato de baunilha
1 colher de chá de vinagre de maçã
1/4 colher de chá de sal
2 colheres de sopa de sementes de gergelim tostadas

Preaqueça o forno a 350°F/176°C. Unte uma forma de pão com óleo e forre o fundo com papel vegetal. Em uma tigela de tamanho médio misture a farinha, o fermento e o bicarbonato de sódio. Reserve. Em outra tigela misture as bananas amassadas, o açúcar mascavo, o óleo de coco derretido, o tahine, a baunilha, o vinagre e o sal e misture até incorporar bem. Misture os ingredientes secos na mistura de banana até ficar tudo totalmente combinado. Eu coloquei um pouco de sementes de gergelim na massa, umas 2 colheres de sopa. Despeje a massa na forma de pão preparada e polvilhe a superfície com sementes de gergelim. Leve ao forno e asse por 55 a 60 minutos. Remova do forno, desenforme e deixe esfriar antes de servir.

bolo de chocolate [vegano]

Fiz esse bolo duas vezes, receita do blog Love & Lemons. Não fiz a cobertura de batata doce da receita, porque quis simplificar, então usei uma de azeite e laranja que sempre faço e sempre arrasa Péris in Chammas. Receitas de bolo de chocolate vegano abundam e são sempre fáceis de fazer. Essa não é exceção. Faz um bolo pequeno, o que é bom para a minha casa, onde não tem criança e nem comemos muitos doces. Fiz a primeira versão decorada com cascas de laranja cristalizadas que eu mesma fiz no inverno. A segunda versão, onde adicionei chocolate granulado e açúcar colorido por cima, fiz pro almoço de páscoa, ou da celebração da primavera como prefiro chamar essa festividade.

3/4 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de farinha de trigo integral
1/2 xícara de cacau em pó sem açúcar
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal marinho
1/4 colher de chá de canela
1 xícara de leite de amêndoa ou outro leite vegetal
3/4 xícara xarope de bordo [maple]
1/4 xícara de azeite extra-virgem
1 colher de chá de vinagre de maçã
1 colher de chá de extrato de baunilha

Pré-aqueça o forno em 350°F/176°C e unte bem uma assadeira pequena. Em uma tigela grande misture as farinhas, o cacau em pó, o bicarbonato de sódio, o sal e a canela. Numa outra tigela, adicione o leite de amêndoa, o xarope de bordo, o azeite, o vinagre de maçã e a baunilha. Junte os ingredientes líquidos aos secos e misture bem. Despeje a massa na assadeira preparada e asse por 25 a 30 minutos. Remova o bolo do forno e deixe esfriar por 10 minutos. desenforme com cuidado e deixe esfriar completamente. Cubra com a cobertura, decore se quiser e sirva.

cobertura de chocolate
Raspas da casca de 1 laranja
1/4 de xícara de suco de laranja
100 gr de chocolate amargo [70 a 72%] picado
2 colheres de chá de azeite de oliva extra- virgem frutado
1/4 colher de chá de extrato de baunilha
1/8 colher de chá de sal fino

Combine as raspas, suco da laranja e chocolate em uma panela pequena. Cozinhe em fogo baixo até que o chocolate comece a derreter. Retire do fogo e mexa até que o chocolate esteja completamente derretido. Misture o azeite, a baunilha e o sal. Despeje numa tigela de vidro e deixe esfriar à temperatura ambiente durante 20 a 25 minutos. Misture algumas vezes com um batedor de arame antes de usar. Despeje sobre o bolo e alise com uma espátula.

carne feita de planta

Já comprei muito hambúrguer vegetal nessa vida. Parei quando comecei a ler os rótulos e ver que, baseado nos ingredientes, eu não estava comendo algo tão saudável assim. Mas a demanda por produtos vegetarianos e veganos aumentou imensamente nos últimos anos, e também a exigência por produtos de qualidade. Num restaurante, no ano passado, comi o Impossible Burger e achei bem sem graça. Talvez porque tenha pedido pra retirar o queijo e não sobrou muita coisa além do hambúrguer dentro do sanduíche. Depois disso recebi um cupom pra comprar o Beyond Meat e achei infinitamente melhor. Talvez pelo fato de ter preparado em casa, acompanhado de outras comidas e não servido socado no meio de um pão. Mas achei essa versão muito estranha, porque ele tem uma textura muito próxima da carne, com aquela aparência de medium-rare por causa da beterraba que é incorporada na massa de uma maneira absurdamente eficiente e calculada para ficar parecendo meio-mal-passada. Comi, mas não fiquei entusiasmada. Depois comecei a olhar para outros produtos veganos no supermercado. E lendo os rótulos, como é do meu costume, percebi que alguns dos produtos melhoraram muito em termos de ingredientes. Comprei duas versões do Good Seeds, feitos com sementes de cânhamo. Achei gostoso, mas também nada que me deixasse impressionada. O da marca Hillary’s ainda não comi, mas não estou antecipando ficar apaixonada. De todas essas versões que já provei, o melhor hambúrguer de todos é sem dúvida o feito em casa. Repito muito essa receita com feijão preto [removo o queijo] ou esse de lentilha. No dia em que achar algo melhor do que fazer esses hambúrgueres em casa, venho correndo contar!

bolo de chocolate com maçã [vegano]

Outra receita do livrão vegano da editora Phaidon. Muito fácil de fazer e fica muito fofo e delicado. Fiz numa quarta-feira à noite, antes de dormir, e comi no dia seguinte. Achei a mistura de chocolate e maçã muito intrigante, foi aprovado! Eu sempre uso maçãs organicas, porque essa fruta está na dirty dozen, lista dos 12 produtos mais contaminados por agrotóxicos. Veja a lista do seu país e decida.

2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de açúcar
1 colher de sopa de amido de milho
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
1 colher de chá de canela em pó
1/2 xícara de cacau em pó [sem açúcar]
500 gr de purê de maçã orgânico [sem açúcar]
2 maças orgânicas cortadas em cubinhos [*usei a red delicious, e não descasquei]

Pré-aqueça o forno em 325ºF/ 162ºC. Unte uma forma com manteiga vegana ou óleo vegetal. Reserve. Misture os ingredientes secos numa vasilha. Adicione o purê de maçãs e misture bem com uma espátula. Junte os cubinhos de maçã. Misture bem e despeje na forma untada. Leve aio forno e asse por 6o minutos, ou até que o centro do bolo esteja firme e totalmente cozido. Remova do forno, deixe esfriar completamente. Desenforme e sirva.

tacos com carnitas de cogumelos

Eu assisto vídeos dessa moça vegana no youtube. Ela tem umas ideias muito boas e essa das carnitas foi a melhor que já experimentei. Fica muito gostoso, os cogumelos desfiados e meio picantes! Fiz tacos improvisados com o que tinha na geladeira [não muito, depois das festas de final de ano]. Dá pra criar com ingredientes diversos.

500 gr de cogumelos trompete
2 colheres de sopa de óleo vegetal [*uso sempre o de semente de uva]
1/2 cebola cortada em tiras
4 dentes de alho picados
1 pimenta jalapeño sem sementes e cortada em tiras
1 colher de sopa de orégano seco
2 colheres de chá de cominho em pó
1 colher de chá de sal marinho
1 colher de chá de pimenta do reino moída na hora
suco de 1 laranja [cerca de 1/4 de xícara]
1 colher de sopa de aminos líquido ou molho de soja

na panela de pressão elétrica [instant pot]:
Desfie os cogumelos usando um garfo. Quanto mais comprido, melhor. Vai ficar com uma aparência similar a carne de frango cozida e desfiada. Reserve.

Refogue a cebola, o alho e a pimenta jalapeño no azeite na opção “refogar” da panela. Refogue até que as cebolas fiquem translúcidas e macias.Adicione os cogumelos, orégano, cominho, sal marinho e pimenta. Mexa bem. Adicione o suco de laranja e o aminos líquido ou molho de soja e mexa mais um pouco. Cancele o refogado, coloque a tampa no Instant Pot e coloque na opção de “pressão” por 5 minutos. Abra a panela quando a pressão baixar, tempere com mais sal se achar necessário. Remova os cogumelos da panela junto com o líquido acumulado e coloque em uma assadeira forrada com papel vegetal. Leve ao broiler [ou no forno alto, se não tiver broiler] por cerca de 15 minutos ou até que os cogumelos fiquem meio crocantes e dourados.

na panela comum:
Refogue tudo e ao invés da pressão, cozinhe por 30 minutos depois de acrescentar o suco de laranja e o aminos líquido. ou molho de soja. Coloque no forno por 15 minutos como nas instruções acima..

Esquente as tortillas no fogo ou numa frigideira e recheie como quiser. Eu usei o que tinha, cenoura ralada e folhas frescas de coentro. Mas vale tudo, repolho ralado, abacate, tomate, pepino, eteceterá, eteceterá.