torta de iogurte

iogurt_tart

Pra ter ideia de como estou atrasada com receitas e histórias, essa foi a sobremesa que fiz para o jantar de Thanksgiving na casa dos nossos amigos. Fiquei um pouco tensa enquanto fazia a receita, porque me pareceu um pouco estranho assar em forno tão baixo e pelo que parecia ser pouco tempo, mas confie! Essa torta fica a epítome da delicadeza, leve e saborosa, não vai açúcar nenhum no recheio, por isso ela precisa ser servida com mel e as frutas. Neste caso foram as típicas do outono—tâmaras e romãs. Fez sucesso absoluto no jantar.

para a massa:
8 colheres de sopa de manteiga sem sal derretida e morna
2 colheres de sopa de açúcar
3/4 colher de chá de extrato de baunilha
1/4 colher de chá de sal
1/8 colher de chá de sementes de cardamomo esmagadas num pilão
1 laranja de tamanho médio, de preferência orgânica
1 xícara de farinha de trigo

para o recheio
3 ovos caipiras grandes
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 e 1/2 xícaras de iogurte grego integral
1 gema de ovo batida com uma pitada de sal
2 colheres de sopa de pistache picado grosseiramente
1 colher de sopa de pinoles torrados [ou mais pistaches ou amêndoas ou nozes picadas]
3 ou 4 tâmaras descaroçadas e cortadas em tiras
1 punhado de sementes de romã
2- ou 3 colheres de sopa de mel, ou a gosto
1 vara de canela para ralar [opcional]

Para fazer a massa posicione a grade do forno no meio e pré-aqueça a 350°F/176°C. Em uma tigela média misture a manteiga com o açúcar, a baunilha, o sal e o cardamomo. Use um microplane para ralar as raspas da casca da laranja diretamente na tigela. Adicione a farinha e misture apenas até estar bem incorporado. Se a massa parecer muito mole, deixe descansar por alguns minutos para firmar. Pressione a massa uniformemente sobre a parte inferior e dos lados de uma forma de torta com fundo removível. Faça uma camada bem finas. Parece que não vai ter massa suficiente, mas vá trabalhando bem com as mãos. Coloque a forma sobre uma assadeira e leve aio forno. Asse até que a massa fique dourada e totalmente cozida, de 20 a 25 minutos.

Enquanto a massa assa faça o recheio. Numa tigela bata os ovos e a baunilha. Coloque no iogurte. A ordem em que os ingredientes são misturados faz a diferença na leveza do recheio, por isso é iogurte nos ovos, em vez de ovos no iogurte. Quando a massa estiver pronta, remova do forno e baixe a temperatura 300°F/150°C. Pincele o fundo da massa com a mistura de gema de ovo batida com o sal para fazer uma impermeabilização. Leve a massa de volta para o forno por 1 minuto para secar a camada de gema. Retire a massa do forno novamente e despeje o recheio de iogurte na massa quente, espalhando uniformemente com uma espátula. Volte a torta para o forno e asse por 15 a 20 minutos, até que o centro da massa vibre como se fosse gelatina. Vá verificando sempre nos últimos minutos, porque se assar demais vai destruir a textura sedosa do recheio.

Deixe a torta esfriar completamente em cima de uma grade. Refrigere se não for servir dentro de 3 horas. Na hora de servir desenforme numa travessa, espalhe as tiras de tâmaras, os pistaches e sementes de romãs. Regue com mel. Se quiser pode ralar canela por cima, eu não lembro se fiz porque já tinha bebido muito vinho na hora da sobremesa!

tâmaras assadas com açafrão

saffron dates

Sinto muitíssimo pelas pessoas que não gostam ou não comem tâmaras por questões estéticas. Pra mim as tâmaras se equivalem a bombons naturais—são doces, macias, voluptuosas. Amo tâmaras e não acho que exista outro tipo de fruta que desempenhe o mesmo papel e faça tanto efeito. Toda vez que sirvo tâmaras para alguém sempre testemunho uma cara de espanto seguido por um festival de murmúrios e elogios. Essa receita da Heidi Swanson causou essa reação três vezes seguidas, quando servi as tâmaras quentinhas para amigos em três ocasiões diferentes. Se quiser impressionar, qualquer receita com tâmaras é altamente recomendada. Esta em especial.

1/2 colher de chá de extrato de amêndoa
1 pitada de açafrão
1 e 1/2 colheres de sopa de ghee derretida ou azeite de oliva extra-virgem
1 pitada de sal defumado [*usei o Maldon]
12 tâmaras Medjool descaroçadas

Aqueça o forno a 350ºF/176ºC, com a grade colocada na parte superior do forno. Em uma tigela pequena coloque o extrato de amêndoa sobre o açafrão. Misture até o açafrão libera sua cor. Deixe descansar um minuto ou mais. Adicione a mistura de açafrão na ghee ou azeite [*eu usei azeite].

Coloque as tâmaras num refratário numa camada. Despeje a mistura de açafrão sobre elas e misture bem. Polvilhe com um pouco de sal defumado e leve ao forno. Deixe cozinhar por 5 minutos, apenas o tempo suficiente para que as tâmaras fiquem aquecidas. Neste ponto ligue o broiler e deixe apenas uns minutinhos, até que as tâmaras fiquem levemente chamuscadas. Remova do forno, coloque num prato ou travessa, regue com o óleo que ficou no refratário e sirva quente.

tâmaras recheadas
com amêndoas—tamr bi loz

Tamr-bi-Loz.jpg

Tenho usado muito um livro lindo da Claudia Roden que eu tenho chamado The New Book of Middle Eastern Food para procurar por receitas ou me inspirar. Faço buscas por ingredientes [agora os aparecidos da primavera] ou apenas dou uma folheada para achar ideias diferentes. Esses docinhos captaram a minha atenção, porque são tão simples de fazer e nada que leve esse tipo de ingredientes pode não dar certo ou não ficar bom. Usei todas as Medjool orgânicas que tinha comprado no inverno. Essas tâmaras recheadas ficam parecendo bombons. Uma delicia que derrete na boca. Fiz com amêndoas e água de flor de laranjeira, mas quero fazer novamente usando pistachios e água de rosas. No livro a Claudia Roden conta que no Norte da Africa o recheio de amêndoas é tingido de verde para parecer pistachio, que é considerado mais refinado.

1 e 1/2 xícara de amêndoas ou pistachios
1/2 xícara de açúcar super fino
2 a 3 colheres de sopa de água de rosas ou de flor de laranjeira
500 gr de tâmaras secas [das macias californianas ou tunisianas]

Num processador de alimentos misture as amêndoas [ou pistachios] com o açúcar e a água de flor de laranjeira [ou de rosas]. Pulse até obter uma pasta bem firme, que possa ser moldada com os dedos. Abra as tâmaras com cuidado usando a ponta de uma faca afiada. Remova a semente e recheie com uma quantidade generosa da pasta de amêndoa. Guarde num recipiente com tampa.

pistachio-date.jpg pistachio-date.jpg
com pistachios & água de rosas

lombo de porco assado
com relish de tâmaras & coentro

porco-tamaras-coentro

Essa receita da revista Bon Appetit é muito simples e rápida de fazer e fica diferente e deliciosa. E as sobras podem ser comidas frias ou como recheio de sanduíche.

3 colheres de sopa de azeite de oliva
1 lombo de porco com cerca de 700gr
Sal kosher sal e pimenta do reino moída na hora
2/3 xícara de tâmaras Medjool cortadas em pedaços pequenos
2 colheres de sopa de suco de laranja fresco
3 colheres de sopa de coentro fresco

Preaqueça o forno a 425°F/ 220ºC . Aqueça 1 colher de sopa de azeite em uma panela grande e robusta em fogo médio- alto. Tempere o lombo de porco com sal e pimenta e coloque na panela, frite virando até dourar de todos os lados por uns 6-8 minutos. Transfira a panela para o forno e deixe assar por uns 15-20 minutos. Transfira o lombo para uma tábua e deixe descansar pelo menos 5 minutos antes de fatiar.

Numa vasilha misture as tâmaras, o suco de laranja, o liquido que sobrou da carne na panela e as 3 colheres de sopa de coentro picado. Junte as 2 colheres de sopa de azeite restantes e tempere com sal e pimenta do reino. Coloque essa mistura sobre a carne de porco fatiada e sirva.

salada de salsão
[com amêndoa & tâmara]

salada-salsao.jpg

Desculpem a enxurrada de saladas que tem tomado conta deste espaço recentemente. A culpa é do verão. Se eu fizer uma retrospectiva vou descobrir que provavelmente digo isso todos os anos, mas este ano estamos tenho o verão mais longo e tórrido deste século. Já estou com a língua de fora, sinceramente, chega! Essa receita é da revista Bon Appetit e ficou bem diferente, crocante e refrescante, com o salsão num raro papel de protagonista.

8 talos de salsão com as folhas cortados em fatias finas na diagonal
6 tâmaras, sem caroço, picadas grosseiramente
3 colheres de sopa de suco de limão fresco
Sal kosher e pimenta do reino moída na hora
50gr de queijo parmesão cortado em raspas finas
1/4 de xícara de azeite extra-virgem
Pimenta vermelha em flocos

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176°C. Espalhe as amêndoas em uma pequena assadeira, leve ao forno mexendo ocasionalmente, até elas ficarem marrom dourado, de 8 a 10 minutos. Deixe esfriar e pique grosseiramente.

Misture as amêndoas, o salsão com as folhas picadas, as tâmaras e suco de limão em uma saladeira, tempere com sal e pimenta. Adicione o parmesão e azeite e misture delicadamente, tempere com pimenta vermelha em flocos. Sirva em seguida.

salada de laranja com tâmara

salada-laranjatamara.jpg

Outra receita do livro Casa Moro que transforma uma simples salada de fruta numa obra de arte. Sem dizer que a combinação dos ingredientes é absolutamente auspiciosa.

4 laranjas grandes e bem suculentas
8 tâmaras, de preferência Medjool, sem caroço e cortadas em quatro
3 colheres de sopa de água de rosas
Um punhado de pequenas folhas de hortelã fresco
Açúcar de confeiteiro para polvilhar
1/2 colher de chá de canela em pó para polvilhar

Com uma faca afiada remova a casca das laranjas, removendo o máximo que conseguir da parte branca. Corte cada laranja em rodelas, remova as sementes e arrume-as em um prato ou travessa. Espalhe as tâmaras sobre as fatias de laranja e regue com a água de rosas. Espalhe as folhinhas de hortelã por cima, depois polvilhe com açúcar de confeiteiro e a canela. Sirva em seguida.

salada de abóbora crua
[com cenoura e tâmara]

salada-aboboracrua_3S.jpg

Essa salada foi a primeira receita que marquei na edição de fevereiro da revista Martha Stewart Living. O que capturou a minha atenção foi o inusitado do ingrediente principal—a abóbora crua. Acho que nunca tinha comido abóbora assim e fiquei muito surpresa com o fato de que ela é super comível au natural. O segredo é usar o mandoline para fazer fatias bem fininhas. Tudo nessa salada combina perfeitamente bem. Recomendo que você faça para entender exatamente o que estou dizendo.

2 colheres de sopa de vinagre balsâmico branco [ou de vinho branco]
1 colher de chá de mostarda rústica [com grãos]
2 colheres de chá de echalota picada [*omiti]
Sal marinho e pimenta moída na hora a gosto
3 colheres de sopa de azeite
120 gr de abóbora butternut squash descascada
3 cenouras pequenas descascadas
50 gr de tâmaras cortadas em fatias finas [cerca de 1/2 xícara]
1/4 xícara de sementes de girassol torradas
120 gr de rúcula [*usei uma mistura de folhas verdes]

Numa vasilha pequena combine a mostarda, o vinagre, a echalota, 3/4 colher de chá de sal e 1/2 colher de chá de pimenta do reino moída. Derrame o azeite devagar, mas num fluxo constante, enquanto vai batendo constantemente até formar um molho.

Usando um descascador de legumes ou um mandoline faça fitas com a abóbora e as cenoura. Coloque numa tigela grande e adicione as tâmaras, as sementes de girassol, as folhas de rúcula e tempere com o molho de vinagre. Misture bem, coloque tudo numa travessa e sirva imediatamente.

salada-aboboracrua_2S.jpg