apple & carrot slaw

Na minha atual situação de falta de tempo e cansaço, se eu consigo fazer uma salada criativa já está bom. Nesta semana inovei com uma receita que tirei de uma dessas revistas naturebas que pegamos de graça na porta dos supermercados.
Apple & Carrot slaw
uma maçã pequena cortada em fios
uma cenoura cortada em fios
meio repolho pequeno ralado fino
[este item não fazia parte da receita, mas tenho que usar a repolhada]
uma cebola roxa em fatias finésimas [não coloquei porque não tinha]
um punhadinho de coentro fresco picado
um punhado de cranberries secas
meio copo de suco de laranja
meia xícara de sementes de abóbora torradas
Deixe as cranberries de molho no suco de laranja.
Corte a maçã, cenoura, cebola [e repolho, se quiser me imitar]
Misture tudo. Coe as cranberries. Misture na salada. Adicione o coentro e as sementes de abóbora. Use o suco de laranja pra fazer o molho: bata bem com azeite, sal e pimenta do reino. Tempere a salada e sirva.

Queijo Duro com Vinho & Pão

Li na revista…

“Camponeses suiços criaram o fondue séculos atrás e transformaram numa refeição o queijo que ficou duro, misturado com o vinho de mesa. Já o fondue de chocolate foi uma invenção americana, que ficou muito popular nos anos sessenta.”

Essa é a prova de que nem todo prato servido hoje em restaurante caro ou que a plebe pensa que é chique teve suas origem em sofisticados salões das cortês reais. Muita coisa era comida de camponês, de gente pobre, pra aproveitar restos, usar os ingredientes da estação ou da ocasião – que nem sempre era de fartura.
Eu quase não faço fondue porque o Uriel detesta, mas de vez em quando no inverno até que me dá vontade. Nunca me esqueço de um fondue que fiz uma vez pra um casal de amigos, quando aconteceu um forrobodó inexplicável na hora de sentarmos, acho que alguém esbarrou na fonduzeira sem querer e ficamos olhando petrificados a toalha de mesa [novinha!!] PEGAR FOGO!! Eu acordei do transe letárgico de incredulidade à tempo de correr pra cozinha, encher uma vasilha com água e CHUÁÁÁ! Não consegui salvar a toalha, que foi pro lixo.
Eu acho fondue uma comida meio cafonona, apesar de ser inegávelmente gostosa. Acho que é porque aqui, onde ele virou moda nos anos sessenta, vemos e revemos ad nauseaum os resquíscitos dessa moda em centenas de fonduzeiras cor de abóbora e verde oliva à venda nas garage sales e thrift stores. Parece que todo mundo quer se livrar dessas aberrações, mas ninguém consegue, então elas permanecem firmes e onipresentes na sua feiura e insistência. Eu já tive uma dessas quando éramos estudantes e pobres no reino canadense. Mas hoje tenho uma normal – preta, com cumbuquinhas de cerâmica. Mesmo assim continuo achando o business do fondue uma coisa um pouco over the top, quando todo mundo come demais, se lambuza, queima os beiços e põe fogo na toalha.
Eu tinha uma receita de salada que eu servia com o fondue, pra contrabalançar as zil calorias do queijo e todo aquele pão. Não tenho mais a receita, mas acho que consigo lembrar…..
Salada Alice
Um pé de Alface cortado em pedaços
Um bulbo de erva doce picadinho em fatias
Uma laranja em gomos cortados em quatro
Cenoura ralada em fitas
Fatias finas de maçã
Misture tudo e tempere com o seguinte molho:
Sal/pimenta do reino
Azeite
Suco de limão/suco de laranja
semente de erva doce
iogurte natural
Bater bem e temperar a salada.

abobrinhada

Quando eu pego minha cesta orgânica nas segundas-feiras, a visão das inúmeras abobrinhas me faz tremer. E agora? O que eu vou fazer com elas? Refogar? Pôr na sopa? Cortar em rodela e fritar? Incluir no molho de macarrão? Abobrinha não é o meu legume favorido…. Mas eu tento usá-la como posso, cavo a polpa [com o quase inútil cavador de bolinhas de melão!] e recheio com a própria polpa, mais ervinhas, mais queijo ralado, mais restinhos de frango… Mas a primeira vez que recebi elogios com uma receita usando abobrinha foi com uma salada. A receita eu peguei num blog culinário em inglês, não lembro qual infelizmente, então vai ficar sem crédito. Fiz nos picnics que organizei no verão e recebi comentários animados. Mas o melhor deles veio da minha nora, que num almoço aqui em casa disse, enquanto se servia de mais salada de abobrinha: “como você consegue fazer abobrinha ficar saborosa?” Ganhei o dia! E aqui está a receita:
Salada de Abobrinha
A receita original pedia pedacinhos de frango desfiado. Eu fiz com frango e sem frango e ficou melhor sem. Corte as abobrinhas num cortador de legumes em fatias extremamente finas na diagonal. Corte as fatias em duas partes e depois em tiras finas. Tempere com sal, pimenta do reino, vinagre de framboesa [raspberry vinegar] e óleo de nozes [walnut oil]. Deixe na geladeira por pelo menos uma hora antes de servir. Essa salada fica melhor no dia seguinde e dá pra guardar refrigerada por vários dias. Super simples e consegue fazer a abobrinha ficar deliciosa!