Balouza scented jelly
[pudim transparente aromatico]

Balouza Balouza

Ando folheando este livro da Claudia Roden em busca de receitas diferentes e também inspiração. Muitas das sobremesas que ela oferece são de uma simplicidade quase inacreditável. Esse pudim feito apenas com água e amido de milho—joias de opalina—parece uma brincadeira. A gente até esboça um risinho debochado no canto da boca, porque não pode ser possível. Mas é. A balouza é um pudim aromático e delicado. Fiz com água de flor de laranjeira e pistache e achamos uma delícia. Há inúmeras variações, feito com leite, suco de laranja, farinha de arroz. Essa simplezinha, feita apenas com água, ficou muito gostosa.

1/2 xícara de amido de milho
4 xícaras de água
1/2 xícara de açúcar
3 colheres de sopa de água de flor de laranjeira ou de rosas
1/2 xícara de pistaches picados [ou amêndoas]

Numa panela misture o amido de milho com um pouco da água até formar pasta lisa. Adicione o resto da água e o açúcar, misture bem com uma colher de pau até os ingredientes se dissolverem completamente. Levar ao fogo para ferver, mexendo sempre. Assim que ferver abaixe o fogo e continue mexendo até formar um creme bem denso. Junte a água de flor de laranjeira [ou de rosas] e continue cozinhando o creme por mais 1 a 2 minutos. Adicione os pistaches ou amêndoas picadas, misture bem e despeje em copos ou tacinhas de vidro. Leve à geladeira para firmar e gelar.

Balouza cabin in the sky

salada de tomate & romã

tomate-roma.jpg

Lá vou eu toda contentona mergulhar numa nova aventura culinária com a chegada auspiciosa do novo livro do Yotam Ottolenghi—Plenty More. Eu fiz a pré-encomenda antes do livro ser lançado aqui nos EUA e esperei pacientemente por meses. No dia 15 de outubro ele chegou, juntamente com o autor que está numa turnê pelo país. Essa é mais uma empreitada vegetariana, uma sequência do livro Plenty lançado em 2011. Depois do furacão que foi Jerusalem, eu realmente não esperava que o Plenty More fosse trazer tantas surpresas boas. Fiquei novamente encantada. Ottolenghi é um mestre nas misturas inusitadas de ingredientes e sabores. Quando que eu imaginaria misturar tomates com romãs? Acho que nunca. No final de outubro ainda estava recebendo alguns tomates na cesta orgânica e as romãs já estão abundantes. Simplifiquei a salada usando apenas um tipo de tomate, por razões óbvias. Essa salada é perfeita para o finalzinho do verão, quando ainda podemos ostentar tomates em variedades. Eu preparei a receita um pouco tarde, mas mesmo assim achei que valeu a pena.

400gr de tomates maduros [variados, se tiver]
1 pimentão vermelho cortado em cubos
1 cebola roxa pequena picadinha
2 dentes de alho esmagados [*omiti]
1/2 colher de chá de pimenta da Jamaica
2 colheres de chá de vinagre de vinho branco
1 e 1/2 colher de sopa de melaço de romã
60 ml de azeite
Sementes removidas de 1 romã
1 colher de sopa de folhas pequenas de orégano fresco para decorar
Sal e pimenta do reino moída na hora

Numa tigela grande, misture o tomate, pimentão e cebola e reserve. Numa tigela pequena misture o alho, a pimenta da Jamaica, o vinagre, o melaço de romã, o azeite e 1/3 colher de chá de sal e mexa bem até ficar bem combinado. Despeje esse molho sobre os tomates e misture suavemente. Coloque tudo numa travessa. Adicione as sementes de romã e as folhas de orégano, tempere com pimenta do reino moída na hora e regue com um fiozinho de azeite. Sirva em seguida.

plantymore.jpg plantymore.jpg

flan com calda de romã

flandamimi.jpeg

A receita desse flan foi um achado perfeito para eu poder usar aquela redução de romãs caseira. Também gostei muito de poder usar a agar-agar. Coloquei a água de flor de laranjeira no flan ao invés de na calda de romãs, como a receita original ensina. E troquei o maple syrup por mel. O flan fica quase sem açúcar e ganha doçura quando servido com a calda de romã fortíssima. Nós gostamos do resultado.

1 xícara de leite integral
1 xícara de creme de leite fresco
3 colheres de sopa de mel
2 gr de gelatina de alga agar-agar
1 colher de sopa de água de flor de laranjeira

Em uma panela média coloque o leite e o creme de leite e esquente em fogo médio. Adicione o mel e o agar-agar. Deixe ferver, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 4 minutos. Tire do fogo e deixe esfriar por alguns minutos. Despeje a mistura em forminhas individuais, deixe esfriar e leve à geladeira por pelo menos 2 horas. Na hora de servir, desenforme e sirva com a calda de romã.

flan-mimi2.jpg flan-mimi2.jpg flan-mimi2.jpg

redução de romã

cinco romãs

redução romãs

Fui para o Brasil em dezembro e deixei uma travessa com uma dúzia de romãs gigantescas numa travessa em cima de um móvel na sala de jantar. Quando voltei elas ainda estava lá, muito lindas, decorando o ambiente. Mas eu voltei pra um absoluto ziriguidum e não tive tempo de abrir nenhuma delas. Foi apenas no final do mês de janeiro que arrumei a coragem que precisava para abrir todas aquelas frutas, que naquela altura já estavam bem ressecadas. Milagrosamente consegui salvar seis delas. Uma usei em saladas e com as outras cinco fiz essa redução. Bati todas as sementes no liquidificador, passei por uma peneira adicionando um pouquinho de água e coloquei tudo numa panela de ferro. Deixei cozinhar por muitas, muitas, muitas horas em fogo baixíssimo e o resultado foi um uma xícara de uma calda fortíssima e saborosíssima—o puro purê da fruta! Não vai um pingo de açúcar, portanto não fica um doce, mas um molho. Usamos para colocar no sorvete, no iogurte, eteceterá.

gelatina festiva de romã

gelatina-roma_1S.jpg

Neste Natal, apesar da chuva e do frio, eu quis fazer sobremesas refrescantes para dar um final leve à uma refeição mais pesada, com carne de porco. Uma das receitas que escolhi foi essa da Deborah Madison publicada na coluna dela do Culinate. Adorei absolutamente tudo nessa gelatina festiva e posso garantir, pela velocidade com que o meu filho devorou a porção dele, que fica realmente excepcional.

para a gelatina:
2 xícaras de suco de romã puro [*usei o da POM]
1 pacote de gelatina em pó sem sabor [1 colher de sopa]
1 colher de sopa de açúcar
2 colheres de chá de água de flor de laranjeira
para o creme de iogurte:
2 colheres de sopa de leite integral
1 pitada de açafrão
1/2 xícara de iogurte grego
1 colher de sopa de mel
2 colheres de sopa de pistachios
Sementes de romã

Despeje 1/2 xícara de suco de romã em uma tigela, polvilhe a gelatina por cima e deixe descansar por 5 minutos. Enquanto isso, aqueça metade do suco restante (3/4 xícara) apenas até o ponto de ebulição. Misturar na gelatina, adicionar o açúcar e bater bem com um batedor de arame até que a gelatina esteja completamente dissolvida. Aos poucos, misture o restante do suco, em seguida, adicione a água de flor de laranjeira. Divida o liquido entre 4 taças e leve à geladeira até firmar, por pelo menos 6 horas ou durante a noite.

Aqueça levemente o leite com os fios de açafrão e deixe esfriar. Misture bem o iogurte com o mel. Junte a mistura de leite com a de iogurte com o açafrão. Leve à geladeira até a hora de servir.

Para servir, coloque uma colher do creme de iogurte sobre cada taça de gelatina de romã. Decore com os pistaches e sementes de romã.

gelatina-roma_2S.jpg

pom [wonderful!]

pom-won_1S.jpg

Essas são as romãs mais deliciosas que eu já tive o prazer de provar. Todo ano eu ganho um saco cheio delas, vindas do maior produtor da Califórnia. Eles são os responsáveis pelo delicioso suco Pom Wonderful. Mas essas romãs que chegam pra mim são as produzidas para exportação, para o mercado japonês. Elas têm em média uns 15 cm de diâmetro e as sementes são vermelhíssimas e dulcíssimas, verdadeiras pedras preciosas. Este ano ganhei dez delas, escolhidas a dedo quando o Uriel voltou dos testes que ele faz nessa fazenda durante a colheita dos pistachos. Essa fazenda também produz toneladas de pistachos e de amêndoas, que irão virar histórias por aqui em breve.

romãs – romãs – romãs

cinco_romas_1S.jpg

cinco_romas_2S.jpg

Para compensar as noites, finais de semana e jantares que enfrento sozinha no final do verão, sempre ganho um saco de romãs maravilhosas que meu marido traz da fazenda Paramount, no sul da Califórnia. Essa fazenda é uma das maiores produtoras de pistachios e também de romãs, que são exportadas para o Japão ou viram o popular suco Pom Wonderful. Essas romãs são absolutamente incomparáveis—enormes, suculentas e sempre dulcíssimas, pois são produzidas com um cuidado super especial. Eu me acabo de tanto comer as sementinhas. Levo de snack no trabalho, onde como de colherada. E o que sobra salpico nas saladas. Nem cozinho muito com elas, porque gosto delas al natural.

berinjela com iogurte & romã

berinjela-roma_1S.jpg

Outra receita do livro Arabesque, The Taste of Marocco, Turkey & Lebanon da Claudia Roden. Fiz com a berinjela rajada e substituí os pinoles por sementes de abóbora torradas. Ficou um prato lindo e delicioso. Pra mim, o detalhe encantador é a adição das sementes de romã. Mas elas são opcionais.

Serve de 6 a 8 pessoas
4 berinjelas [mais ou menos 2 quilos]
Azeite extra-virgem
Sal a gosto
1 1/2 colher de sopa de melado de romã [*compre pronto em lojas de ingredientes do oriente médio ou faça em casa usando esta receita da Elise]
1 1/2 colher de sopa de vinagre de vinho
2 xícaras de iogurte integral
1 dente de alho amassado [*omiti]
2 colheres de sopa de tahini
1/4 de xícara de pinoles [*usei sementes de abóbora tostadas]

Corte as berinjelas em fatias grossas e coloque numa forma forrada com papel alumínio. Pincele os dois lados de cada fatia com azeite e tempere com sal. Asse em forno bem quente, pré-aquecido em 475ºF/ 250ºC por 30 minutos virando cada uma por uma vez, até elas ficarem macias e escuras. *Eu fiz esse processo na churrasqueira.

Arranje as fatias de berinjela assadas numa travessa rasa e larga. Numa vasilha pequena misture o melado de romã, o vinagre e 2 colheres de sopa de azeite e pincele as fatias de berinjela com esse tempero. Numa outra vasilha bata o iogurte com o alho [*eu omiti o alho] e o tahini e jogue sobre as fatias de berinjela. Frite os pinoles em 1/2 colher de sopa de azeite, mexendo sempre até eles ficarem mais dourados e jogue sobre o iogurte [*usei sementes de abóbora que só tostei na frigideira, sem azeite]. Decore com sementes de romã e sirva.

Panna cotta com romã

pannacotta-roma_1S.jpg

pannacotta-roma_3S.jpg

Cheguei do trabalho na sexta-feira e—surprise, surprise—fui recepcionada por um sacão com mais umas vinte romãs gigantes em cima da pia da cozinha. Abri três delas e coloquei as sementes em containers na geladeira. Quis porque quis experimentar fazer uma panna cotta com elas. Usei a mesma receita clássica da Alice Waters que sempre uso. No fundo dos potinhos coloquei um pouquinho de pasta concentrada de romãs, depois um tanto das sementinhas frescas e cobri com o creme. Levei à geladeira por muitas horas. Adorei o resultado!

bolo de romã

 

bolo_roma_1S.jpg
bolo_roma_2S.jpg bolo_roma_3S.jpg

No mês passado o Uriel trouxe da fazenda de pistachos seis romãs gigantes. Essa fazenda produz romãs exclusivas para exportação, elas vão para o Japão provavelmente dentro de saquinhos de veludo e devem custar por lá o seu peso em ouro. Mas elas são lindas e perfeitas! O cara da fazenda avisou o Uriel que elas já estavam ótimas para consumo. Eu dei uma para uma amiga, abri outra que comi sozinhas devorando as sementes com a colher—e desta vez não encontrei nenhuma surpresa!

Estava pensando no que fazer com tanta romã, ainda mais que também tem chegado romãzinhas singelas, as primas pobres das romãzonas bacanudas, na cesta orgânica. Estava pensando em fazer uma panna cotta, quando cruzei com esta receita. Assim foi. Abri uma romã gigante, fiz o bolo e e ainda sobrou muitas sementes para eu levar de snack no trabalho. O bolo ficou no mínimo o máximo!

Pomegranate Pound Cake
3/4 xícara de açúcar
6 colheres de sopa de manteiga na temperatura ambiente
2 ovos caipiras grandes
1 clara de ovo
3/4 xícara de buttermilk
2 colheres de chá de raspas de limão
2 colheres de chá de extrato de baunilha
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
2 1/2 xícaras de farinha de trigo
1/4 colher de chá de sal
3/4 xícara de sementes de romã
Manteiga para untar a forma

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 176ºC. Na batedeira bata em velocidade de média para alta a manteiga com o açúcar até ficar bem misturado. Adicione os ovos e a clara um de cada vez, batando sempre. Numa vasilha misture o buttermilk com as raspas de limão, a baunilha e o bicarbonato de sódio. Numa outra vasilha misture a farinha e o sal e bata com o batedor de arame. Vá colocando alternadamente a mistura de buttermilk e a de farinha na batedeira, até formar uma massa lisa. Desligue, adicione as sementes de romã, misture com uma espátula e coloque numa forma média untada. Asse por uma hora, até que o bolo fique firme e dourado. Retire do forno e deixe esfriar antes de desenformar.