galette de maçã

torta-maca4

Fomos colher maçãs em Apple Hill e é claro que tive que fazer uma torta, no caso uma galette. Porque galettes são sempre muito mais fáceis pra quem não tem talento abrindo massa como eu. Eu tinha uma receita do livro Everyday Greens da Annie Somerville marcada, por causa da massa com cream cheese. A receita é com marmelo e maçã, mas eu fiz só com maçã. Gostei do fato da maçã já estar cozida antes de ir pro forno. Essa galette fica bem sequinha.

massa:
2 xícaras de farinha de trigo
1/3 de cornmeal bem fina [pode ser fubá]
3 colheres de sopa de açúcar
1/2 colher de chá de sal
16 colheres de sopa ou 2 tabletes [de 113gr cada] de manteiga sem sal gelada e cortada em cubos
230 gr de cream cheese

Peneire os ingredientes secos na vasilha da batedeira. Encaixe a pá e em velocidade baixa vá juntando os cubos manteiga até formar uma farofa bem grossa. Adicione o cream cheese e continue girando a pá até tudo se incorporar na massa. Não trabalhe muito essa massa, ela vai ficar mostrando partes com cream cheese. Embrulhe numa folha de filme plástico e leve à geladeira por 30 minutos. Remova da geladeira uns minutos antes de abrir. Essa massa pode ser feita com antecedência e mantida no congelador por até 1 mês.

recheio
1 colher de sopa de manteiga sem sal
1/4 xícara de açúcar
1 pitada de sal
1 colher de chá de suco de limão
4 maçãs grandes, descascadas e cortadas em cubos
1 xícara de suco de maçã [não-filtrado, não processado se for possível]
2 e 1/2 colheres de sopa de polvilho ou maisena
Canela em pó a gosto

Derreta a manteiga numa panela grande e robusta. Adicione o açúcar, o sal e o suco de limão. Cozinhe até que o açúcar se dissolva completamente. Adicione as maças em cubos e o suco de maçã misturado com o polvilho ou maisena. Deixe cozinhar por uns 5 minutos ou até as maças ficarem tenras e o caldo engrossar.

Pré-aqueça o forno em 375ºF/ 200ºC. Remova a massa da geladeira e abra com um rolo sobre uma folha de papel vegetal. Transfira a massa aberta para uma assadeira. Coloque o recheio no centro, polvilhe com canela. Dobre as bordas em direção ao centro, deixando o centro aberto. Pincele a massa com um pouco de leite. Polvilhe açúcar cristal e canela em pó e leve ao formo pré-aquecido por 25 minutos ou até a massa ficar bem dourada.

clafoutis de pluots & lavanda

pluot-clafoutis

Toda semana eu exagero na compra das frutas. Desta vez errei na mão da compra dos pluots, que são um hibrido de damasco com ameixa. Eles são lindos, com uma cor num tom de rosa antigo. Comemos muitos frescos e com um outro tanto fiz um clafoutis. Essa sobremesa é facílima de fazer, dá pra usar uma variedade de frutas e sempre fica uma delícia. Usei essa receita básica que serve pra qualquer tipo de fruta. Servi como sobremesa no jantar do sábado, mas esses clafoutis também vão muito bem pra um café da tarde de domingo.

1 colher de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
350 gr de frutas frescas [pluots, neste caso]
1 xícara de leite integral
1/2 xícara de açúcar [*usei o açúcar de lavanda]
3 ovos caipiras grandes
1 colher de chá de extrato de baunilha
1/2 xícara de farinha de trigo
1/4 colher de chá de sal
açúcar de confeiteiro para servir [opcional, não usei]

Pré-aqueça o forno em 400°F/ 205ºC. Numa frigideira de ferro ou refratário grande [22cm] espalhe a manteiga e reserve. Corte as frutas ao meio e remova os caroços. No liquidificador ou processador de alimentos coloque o leite, o açúcar de lavanda, os ovos e baunilha e bata até que a massa fique lisa, cerca de 20 segundos. Junte a farinha e o sal e pulse até incorporar, de 5 a 7 pulsadas. Despeje a massa na forma preparada com manteiga, coloque a fruta por cima, afundando cada uma levemente com o dedo. Leve ao forno e asse por cerca de 50 minutos, ou até a massa inflar e ficar dourada. Remova do forno, deixe esfriar por 15 minutos [nesse tempo o clafoutis vai murchar um pouquinho]. polvilhe com açúcar de confeiteiro, se quiser, e sirva.

pluots pluots

galette de damasco [fresco]

apricot-gallete

Fui sozinha colher damascos na fazenda orgânica. O fazendeiro me contou que metade das árvores do pomar estão morrendo por causa de uma doença chamada phytophthora. Fiquei tão triste com essa notícia. Esses damascos são os mais deliciosos que já comi, não tem melhores. Sem mencionar o fato de que vou eu mesma colher e eles não poderiam ser mais fresquinhos. Com parte da primeira leva que colhi fiz essa galette da Elise, mas sem as cerejas. Ficou uma delicia, comemos de sobremesa e de café da manhã.

para a massa:
1 xícara de farinha de trigo
1 colher de chá de açúcar
1/2 colher de chá de sal
1/2 colher de chá de sementes de erva-doce levemente trituradas no pilão
8 colheres de sopa de manteiga cortada em cubinhos
1/4 xícara de sour cream
açúcar demerara [ou cristal] para polvilhar
para o recheio:
1/2 quilo de damascos sem caroço e cortado em fatias
1/4 xícara de açúcar
1 colher de chá de raspas de limão
1 colher de chá de amido de milho
1/4 colher de chá de extrato de baunilha

Faça a massa misturando a farinha, o açúcar, o sal e sementes de erva-doce em uma tigela grande. Adicione a manteiga e trabalhe a manteiga na farinha com as mãos até que a mistura se assemelhe a uma farofa grossa. Faça um buraco no centro e adicione o sour cream. Misture bem até formar uma massa homogênea. Faça um disco com a massa leve à geladeira por 1 hora antes de abrir.

Misture os damascos com o açúcar, as raspas de limão, o amido de milho e a baunilha. Misture delicadamente e reserve. Pré-aqueça o forno a 375°F /190°C.

Abra a massa e transfira para uma assadeira forrada com papel vegetal. Coloque os damascos no centro e dobre as bordas da massa para dentro cobrindo parte das frutas. Pincele a massa com um pouco de creme de leite [ou leite] e salpique com o açúcar cristal. Leve a galette ao forno e asse por 40 a 45 minutos, ou até o recheio borbulhar e a massa dourar. Remova do forno, deixe esfriar completamente e sirva.

apricot-gallete fresh-apricots

galette de acelga

galette-acelga.JPG

A primeira receita do ano tinha que ser um prato leve, feito com verdura e grãos integrais, só pra dar aquela ilusão de que comeremos assim o ano todo. No meu caso até que é verdade, só que essa torta foi feita em dezembro, quando chegou uma acelga gigantesca na minha cesta orgânica. Usei a receita dessa massa e para o recheio fiz um que aprendi há pelo menos uns trinta anos e que repito sempre. Fica uma torta bem leve, boa para comer quentinha na hora, mas dá até pra ser devorada fria no dia seguinte.

para a massa
2 xícaras de farinha de trigo integral
1 colher de chá de sal
12 colheres de sopa de manteiga sem sal gelada cortada em cubinhos
2 ovos caipiras batidos
Coloque a farinha e o sal no processador de alimentos. Junte a manteiga e pulse até formar uma farofa. Junte os ovos e pulse até forme uma massa. Amasse num disco, cubra co m plástico e leve para gelar por pelo menos 1 hora.
para o recheio
1 acelga grande
4 colheres de manteiga
Sal e pimenta do reino a gosto
Raspas da casca e suco de 1 limão

Pique a acelga e refogue na manteiga. Cozinhe bem, não deixe ficar com água. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Antes de rechear a massa, tempere com as raspas e suco do limão. Abra a massa, coloque sobre uma forma forrada com papel vegetal, coloque o recheio no centro da massa, feche os lados. Pode pincelar com gema, mas eu geralmente pincelo com um pouco de mostarda diluída em água. Salpique com queijo parmesão ralado e ele ao forno pré-aquecido em 375°F / 200°C. Asse até a massa ficar dourada e completamente cozida.

torta de creme de cranberry

cranberry pie

Essa foi a segunda sobremesa que fiz pro jantar de Thanksgiving e a que mais gostei. Quando vi a receita do David Tanis no NYT, decidi naquele mesmo segundo que iria fazê-la. Mas a foto do jornal me enganou um pouco, pois eu imaginei uma torta mais leve e essa vai manteiga e gemas suficientes para classificá-la como “receita festiva”. O creme de cranberry é um curd, o que já é sinônimo de algo nada leve. Não é uma torta pra se comer fatias grandes, pois apesar da massa de farinha de arroz e avelãs, ela é bem robusta.

para a massa:
1 e 1/4 xícaras [180 gr] de avelãs
1 xícara de farinha de arroz
1/4 de colher de chá de sal
1/2 xícara de açúcar
6 colheres de sopa de manteiga amolecida
para o creme:
340 gr de cranberries frescas
1 xícara de açúcar
Suco e casca ralada de 1 laranja
8 colheres de sopa manteiga amolecida
2 ovos caipiras mais 2 gemas

Aqueça o forno a 325ºF/ 162ºC. Coloque as avelãs espalhadas em uma assadeira e asse por 10 a 15 minutos. Coloque as avelãs torradas em uma toalha limpa e esfregue para remover a pele. Reserve. Em um processador de alimentos moer nozes com metade da farinha de arroz até que a mistura se assemelha a farinha de milho grossa. Adicione o restante da farinha de arroz e o sal e pulso brevemente. Bata o açúcar e a manteiga por um minuto ou dois até formar um creme pálida e grosso. Adicione a mistura de farinha e misturar bem até formar uma massa. Se a massa ficar muito quebradiça acrescente 1 a 2 colheres de sopa de manteiga amolecida ou um pouco de água fria. Pressione a massa uniformemente em uma forma grande de aro removível. Usar metade da massa para forrar os lados e a outra metade para forrar o fundo. Espete o fundo da massa com um garfo e leve ao congelador por 30 minutos. Aqueça o forno a 350ºF/176ºC. Asse a massa previamente refrigerada por cerca de 15 minutos ou até dourar levemente. Remova do forno e deixe esfriar completamente.

Faça o recheio, colocando as cranberries, o açúcar e suco e raspas da casca da laranja em uma panela e leve para cozinhar em fogo médio. Cozinhe até que cranberries estalem e amoleçam, por cerca de 10 minutos. Transfira as cranberries cozidas para uma food mill ou peneira de malha média e prense sobre uma tigela. Adicione a manteiga no líquido quente e bata bem. Coloque os ovos e gemas extras numa outra tigela e bata levemente. Lentamente misture uma xícara do purê de cranberry quente sobre os ovos, para temperar. Em seguida misturar os ovos com o resto do purê. Retorne o purê de cranberries para a panela e cozinhe em fogo baixo até engrossar, por cerca de 10 minutos. Deixe esfriar em temperatura ambiente. Despeje o creme de cranberries sobre a massa pré cozida. Asse em forno pré-aquecido a 350ºF/176ºC por 10 minutos. Esfriar sobre uma grade. Armazenar em temperatura ambiente por até 2 dias.

fresh cranberry fresh cranberry
cranberries frescas

torta mousse de abóbora
com chocolate branco

pumpkin-white chocolate

Essa foi uma das nossas sobremesas de Thanksgiving. Queria fazer uma torta de abóbora e me encantei com essa receita. O resultado ficou bom, mas um pouco doce demais para o nosso gosto. Comemos uma fatia cada um e o resto levei pra dividir com meus colegas no trabalho. Eles não acharam nada doce. Adoraram e comeram tudo. O que seria do roxo se todo mundo só gostasse de amarelo, né?

para a massa:
1/4 xícara de macadâmias
10 biscoitos graham cracker inteiros
[*esses biscoitos são bem grandes, se for usar outro tipo de biscoito, tipo Maria ou Maisena, dobre a quantidade]
7 colheres de sopa de manteiga sem sal derretida
1/4 xícara de açúcar mascavo claro
1 colher de sopa de cornmeal fina
3/4 colher de chá de canela em pó
1/4 colher de chá de noz-moscada ralada
1/4 colher de chá de sal kosher
para o recheio:
1 colher de sopa gelatina em pó sem sabor
100 gr de chocolate branco picado
2 gemas grandes de ovo caipira
1/4 xícara de açúcar
1 xícara de creme de leite fresco
1 folha de louro
2 pitadas de pimenta da Jamaica em pó
1 pitada de noz-moscada ralada
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
1 e 1/2 xícaras purê de abóbora
1/2 colher de chá de sal kosher

Para fazer a massa, pré-aqueça o forno a 325°F/163°C. Espalhe as macadâmias sobre uma assadeira e leve ao forno por 15 minutos, até dourar. Remova do forno deixe esfriar. Mantenha o forno ligado. Em um processador de alimento pulse os biscoitos até ficarem totalmente moídos e transfira para uma tigela. No processador pulse as macadâmias até ficarem bem moídas e junte ao biscoito na tigela. Em seguida adicione todos os outros ingredientes e misture bem. Pressione a massa sobre o fundo e os lados de uma forma funda de torta. Leve ao forno e asse por cerca de 20 minutos. Remova e deixe esfriar.

Para fazer o recheio polvilhe a gelatina sobre 1/3 xícara de água e deixe descansar por 5 minutos. Coloque o chocolate branco em uma tigela grande. Em uma outra tigela bata as gemas com o açúcar. Em uma panela pequena ferva 3/4 xícara de creme de leite fresco com a folha de louro, a pimenta da Jamaica, a noz-moscada e a baunilha. Descarte o louro. Regue lentamente a mistura de creme de leite na mistura do ovo batendo com um batedor de arame. Junte a mistura de gelatina. Despeje rapidamente a mistura de ovos ainda quente sobre o chocolate branco e deixe descansar por 1 minuto. Em seguida bata com um batedor de arame até ficar um creme bem homogêneo. Misture o purê de abóbora e o sal. Leve à geladeira por cerca de 1 hora.

Em uma tigela pequena misture o restante 1/4 xícara de creme de leite e bata até formar picos moles. Coloque esse creme no recheio de abóbora e mexa delicadamente com uma espátula. Coloque o recheio sobre a massa assada e fria. Cubra e leve à geladeira por pelo menos 1 hora antes de servir.

pudim de abóbora de pescoço
[torta di zucca gialla]

pudim de abóbora

pudim de abóbora

Esta é uma receita adaptada do livro do italiano Pellegrino Artusi—La scienza in cucina e l’arte di mangiare bene. É feita com a butternut squash, a abóbora de pescoço. A receita diz que é uma torta, mas pra mim ela é mais um pudim, porque não tem massa, só recheio. Gostei do processo super fácil e do resultado super delicado e aromático. E ainda usei o leite que sobrou do cozimento da abóbora para fazer uma bebida deliciosa.

1 quilo de abóbora de pescoço
500 ml de leite
3 ovos caipiras batidos
100 gr de açúcar mascavo claro
2 colheres de sopa de manteiga derretida
100 gr farinha de amêndoas
2 colheres de chá de canela em pó
1 pitada de sal
Um punhado de amêndoas fatiadas para decorar

Retire as sementes e a casca da abóbora e corte em cubos. Coloque em uma panela com o leite. Cozinhe em fogo baixo por cerca de 25 a 30 minutos ou até a abóbora ficar macia. Escorra a abóbora em um coador ou peneira para drenar todo o líquido, o tanto quanto possível até esfriar. Guarde o leite que vai sobrar. Em seguida transfira a abóbora para uma tigela e amasse bem com um garfo. Numa outra tigela bata os ovos com o açúcar, a manteiga, a farinha de amêndoas, a canela e uma pitada de sal. Junte a abóbora amassada e misture com uma espátula. Despeje a mistura em uma forma refratária de 23 centímetros para torta untada com manteiga. Alisar a parte superior com uma espátula e decorar com as amêndoas fatiadas. Leve ao forno pré-aquecido em 350°F/180°C e asse por 45 minutos ou até o centro ficar firme e o pudim dourar por cima. Remova do forno, deixe esfriar, polvilhe com açúcar de confeiteiro se quiser e sirva.

leite de abóbora leite de abóbora

Separe o leite que sobrar do cozimento da abóbora, depois que coar e tempere com especiarias. Eu usei gengibre, cardamomo, canela e cravo, tudo em pó. Misture bem, guarde na geladeira e sirva. Pro nosso paladar não precisou nem adoçar.