tortillas mexicanas de milho [feitas a mão]

Meses atrás eu comprei uma tortilla press e venho experimentando fazer as tortillas em casa. Primeiro fiz com a masa harina orgânica e depois achei a masa nixtamalizada de milho amarelo e azul no supermercado mexicano da minha cidade. Tenho feito muitos tacos, experimentando com recheios diversos. Para preparar a massa é só misturar 1 xícara da farinha com mais ou menos [com as nixtamalizadas uso um pouco menos] 1 xícara de água morna. A massa forma como uma mágica e é muito gostosa dee mexer. Sova um pouquinho com as mãos e deixa descansar. Depois forma bolinhas e prensa. Testei prensar usando duas folhas de plástico e papel vegetal. No final tendi mais para o plástico. A folha de papel fica muito úmida. Abro um saquinho grande de ziploc ou dois pequenos com uma tesoura ou faca. Funciona muito bem. Com aquele filme plástico de rolo nunca tentei. Pra fazer as tortillas coloca a bolinha no centro de uma das folhas de plástico no meio da prensa, coloca a outra por cima e aperta a prensa. Remove do plástico com cuidado [porque às vezes as tortillas quebram] e coloca na frigideira ou chapa quente, deixa cozinhar uns minutos de um lado, vira, cozinha do outro lado, remove com uma espátula e coloca num recipiente com tampa [aqui vende-se esses próprios pra tortilla em qualquer lugar] embrulhadas num guardanapo de pano ou papel. Monta as tortillas com o recheio que quiser e manda bala! Eu uso os ingredientes que tiver na geladeira, vale tudo, mas sempre com um molhinho por cima. Uso um molho de chipotle pronto que tenho e gosto muito, mas ainda não me aventurei a fazer molhos. No verão quando receber muitas pimentas e tomatillos, com certeza irei!

sopa indiana de milho

indian-corn-soup

Na sexta-feira, ante-véspera do Natal, ficamos em casa e eu ainda estava resolvendo o cardápio da ceia, sem vontade nenhuma de cozinhar nada, mas com fome, então fiz a receita dessa sopa do David Tanis. Usei milho extra da cesta orgânica que eu tinha congelado no final do verão. Ficou substanciosa e confortante. O Uriel comeu uma tortinha de tapenade comprada pronta, mas eu me contentei somente com um prato dessa sopa.

4 colheres de sopa de manteiga
1 cebola média cortada em cubos
2 dentes de alhos picados
1 colher de sopa de gengibre fresco ralado
1/2 colher de chá de açafrão da terra [cúrcuma]
1/2 colher de chá de sementes de cominho
1/2 colher de chá de sementes de mostarda preta
1 pitada grande de pimenta caiena
3 xícaras de grãos de milho
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto
Iogurte integral para servir
Folhinhas de coentro fresco para servir
Fatias de limão para servir

Coloque a manteiga em uma panela robusta e aqueça em fogo médio. Adicione a cebola e cozinhe até ficar macia, cerca de 10 minutos. Adicione o alho, o gengibre, a cúrcuma, as sementes de cominho, as sementes de mostarda e pimenta caiena e deixe cozinhar por um minuto ou assim. Adicione o milho e tempere generosamente com sal e pimenta do reino. Cozinhe, mexendo, durante 2 minutos. Adicione 4 xícaras de água ou caldo de legumes e deixe ferver. Tampe e deixe cozinhar em fogo baixo durante 10 minutos. Bata a sopa no liquidificador [com cuidado!] ou use o mixer de mão. Coloque a sopa em tigelas ou pratos fundos. Decore cada um com 2 colheres de sopa de iogurte e salpique o coentro. Esprema um pouco de limão por cima e sirva.

filé de frango com salada de milho & tomate

chicken paillards

Nos finais de semana eu nado no meio da manhã e quando chego em casa às 11:30am estou faminta e quero preparar algo rápido pro almoço. Sou péssima planejando cardápios, o máximo que faço é tirar os ingredientes que tenho na geladeira e depois de fazer uma avaliação geral, pensar em algo ou procurar ideias. Nesse sábado dei de cara com essa receita e ela foi o nosso almoço. Adoro receitas assim, que são uma refeição completa. Tive que dar um pulo rápido no supermercado pra comprar o frango, mas conseguimos almoçar antes da 1pm!

1 colher de sopa de mostarda Dijon
1/4 de xícara mais 1 colher de sopa de suco de limão
2 peitos de frango sem pele
3 colheres de sopa de azeite extra-virgem
1/s xícara de cebola picada
2 espigas de milho
1 pimenta jalapeño sem sementes e picados
1 tomate grande cortado em cubos
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto
1/3 xícara de farinha de trigo
2 colheres de sopa de folhas de coentro fresco picadas

Misture a mostarda e 1/4 de xícara de suco de limão em um prato raso. Corte cada peito de frango ao meio (longitudinalmente, então você terá duas filés finos) bata bem com um martelo de carne e coloque na mistura de mostarda. Vire para o molho pegar nos dois lados e reserve.

Aqueça 1 colher de sopa de óleo em uma frigideira grande, adicione a cebola e refogue em fogo baixo de alguns minutos, até elas ficarem macias. Adicione o milho e a pimenta e continue a cozinhar até que os legumes estejam macios, por cerca de 15 minutos. Tempere com sal e pimenta. Retire do fogo, coloque o tomate picado, adicione 1 colher de sopa do suco de limão e reserve.

Retire o frango da marinada, empane com farinha e tempere com sal e pimenta. Aqueça o restante do óleo em uma frigideira grande frite as fatias de frango, virando uma vez, até que doure dos dois lados. Coloque o frango em uma travessa, junte a salada de milho e tomate, decore com o coentro fresco e sirva imediatamente.

bolo de milho fresco [com coco]

Essa receita foi outra garimpagem pra gastar ingredientes que comprei a mais, sem realmente precisar. Foram várias espigas de milho, das quais removi os grãos com a faca e usei para algumas receitas, essa foi uma delas. Quis achar uma receita de bolo de milho brasileiro, mas tinha que ser uma do jeito que eu queria naquele dia. Sou assim, imagino uma coisa e saio atrás de ideias que me guiem pelo caminho. Achei uma receita boa num desses sites populares brasileiros, mas ela usava milho em conserva e a lata como medida. Quase desisti dela, porque queria usar o milho fresco, mas repensei e achei que dava pra adaptar. E foi o que eu fiz. O bolo não só deu certo e ficou exatamente como eu queria, mas também serviu pra eu fazer um agrado pra uma amiga que não pode comer nada com gluten ou laticínios. Fiz o bolo pela primeira vez usando cornmeal, que era o que eu tinha. Mas quis refazer usando a masa harina, que é o mais próximo que temos aqui do fubá. A versão com a masa harina ficou muito melhor e é a que eu recomendo.

1 xícara de milho verde fresco
1/4 xícara de água
1/2 xícara de óleo vegetal
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de masa harina [fubá]
4 ovos caipiras
2 colheres de coco ralado em flocos grandes
1 e 1/2 colher de chá de fermento em pó

Pré-aqueça o forno em 356ºF/180ºC. Coloque os seis primeiros ingredientes no liquidificador e bata muito bem por alguns minutos. Desligue o motor e crescente o coco ralado e o fermento. Misture delicadamente com uma espátula. Coloque numa forma untada com óleo. Leve ao forno por uns 30 minutos ou até a massa ficar dourada e o centro completamente cozido. Remova do forno, deixe esfriar e sirva. Essa receita faz um bolo pequeno, por isso usei uma forma de metal própria para tortas.

⎾ fast food ⏌

Meu tipo de fast food para os dias muito quentes e coincidentemente dias de muito cansaço, essas tortillas mexicanas que vendem em todos os cantos por aqui salvam a pátria. Compro as mais artesanais possíveis, de milho ou grãos integrais. Pode rechear com qualquer coisa e servir acompanhada de qualquer molhinho, ou nenhum. E elas ainda ficam super fotogênicas, tão lindas!

tortilla dinner

Flores de abobrinha, tomatillos, pimentas, cebola e milho, tudo grelhado. Esquenta a tortilla, coloca o recheio por cima, polvilha com queijo cotija esmigalhado e come!

taco dinner

Sobras de frango desfiado, milho cru, repolho roxo fatiado bem fino, folhas de agrião, tempera tudo com suco de limão Tahiti, um pouco de sal e pimenta vermelha em flocos. Esquenta a tortilla, recheia com a mistura de frango, coloca pedacinhos de queijo fresco por cima e come!

salada de milho grelhado, com abacate, tomate & molho de limão

salada de milho

Essa salada foi a minha última refeição antes de começar um jejum pré-operatório que durou quase 24 horas [fiz uma operação de varizes, nada sério!]. Ficou absolutamente deliciosa e eu comi muito [hahahaha!]. Mudei apenas o fato de que grelhei as espigas de milho e a pimenta poblano na churrasqueira. Estava muito calor pra ligar o forno naquele dia.

5 espigas de milho
1 pimenta poblano cortada em pedaços pequenos
1/2 cebola roxa cortada em fatias finas
1 abacate cortado em cubos pequenos
1/2 xícara tomates cereja cortados ao meio ou em quatro
2 colheres de sopa de suco de limão verde, Tahiti
1/2 colher de chá de mel
Pimenta Cayenne ou Aleppo a gosto
1/4 xícara de azeite extra virgem
Sal kosher e pimenta do reino moída na hora a gosto
Um punhado de folhas de manjericão e hortelã frescas

Pré-aqueça o broiler e coloque a grade do o forno no segundo nível. Descasque o milho e corte os grãos com uma faca. Adicione a pimenta poblano picada e a cebola roxa cortada. Misture com uma colher de chá de azeite e tempere com sal e pimenta. Transfira para uma assadeira forrada com papel vegetal ou uma frigideira grande. Grelhe o milho, poblano e cebola vermelha por 3 a 5 minutos, sacudindo a panela algumas vezes ou até que fiquem carbonizados em alguns pontos, mas não deixe cozinhar demais. Retire a mistura do forno, adicione o abacate e grelhe por um minuto ou dois mais. Pode pular essa parte e colocar o abacate apenas no final, sem aquecer. Para fazer vinagrete de limão misture o suco de limão, o mel e pimenta vermelha [usei a Aleppo], adicione lentamente no azeite extra virgem, mexendo até ficar bem emulsionado. Tempere com sal a gosto. Transferir a mistura de milho para uma travessa, adicione os tomates cereja, as folhas de hortelã e manjericão, regue com o vinagrete de limão e sirva imediatamente.

panquecas de milho
[com bacon & maple]

corn-pancake

Nesse dia eu fritei bacon para fazer essas panquecas do livro Dinner with Jackson Pollock. Ele fazia sempre essas estas panquecas para os amigos John e Josephine Little. Essa era uma das receitas da mãe dele, Stella Pollock, e devem ser servidas com bacon crocante e maple syrup [xarope de bordo].

Accabonac cornmeal pancakes [faz 8 panquecas]
1 xícara de cornmeal
1 xícara de farinha de trigo
4 colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de sal
3 colheres de sopa de manteiga
3 colheres de sopa de mel
2 ovos caipiras
1 xícara de leite
Manteiga ou óleo para fritar

Em uma tigela misture o cornmel, a farinha de trigo, o fermento e o sal. Adicionar a manteiga aos ingredientes secos trabalhando com os dedos e manipulando o mínimo possível. Adicione o mel, os ovos e leite suficiente para obter uma massa com a consistência desejada, nem muito líquida nem muito grossa.

Aqueça um pouco de manteiga ou óleo numa frigideira, coloque um pouco da massa e frite, virando apenas uma vez. Sirva com bacon frito e xarope de bordo [maple syrup].

New England spider cake
[bolo de milho cremoso]

spider-cake3.jpg

Adiei tantas vezes a realização dessa receita por causa do período interminável em que estive indisposta, que quando finalmente fiz esse bolo foi como concluir um altamente antecipado projeto. Achei esse bolo, que tem mais uma textura de pudim e que lembra um pouco o bolo cremoso de fubá, o fino da bossa. Comemos no mesmo dia, ainda quente, como manda a receita. Mas a paciência de esperar compensa, pois pra mim ele ficou muito mais gostoso no dia seguinte [e no dia seguinte do dia seguinte].

2 xícaras de leite
4 colheres de chá de vinagre branco
1 xícara de farinha de trigo
3/4 xícara de cornmeal [polenta]
3/4 xícara de açúcar
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
2 ovos caipiras
2 colheres de sopa de manteiga
1 xícara de creme de leite fresco

Pré-aqueça o forno a 350°F/176°C. Combine o leite e vinagre em uma tigela e reserve. O leite vai azedar, aguarde de 5 a 10 minutos. Em outra tigela misture a farinha, o cornmeal, o açúcar, o bicarbonato de sódio e o sal. Bata os ovos no leite azedo. Junte essa mistura liquida à mistura de ingredientes secos e reserve. Derreta a manteiga em uma frigideira robusta que possa ir ao forno. Despeje a massa sobre a manteiga derretida. Despeje o creme de leite fresco no centro da massa. Coloque a frigideira no forno pré-aquecido e asse até a massa ficar dourada, cerca de 45 minutos. Divida em fatias e sirva quente, regado com um pouco de maple syrup se quiser. Eu até quis, mas na hora de servir, esqueci.

spider-cake1.jpg spider-cake1.jpg

sopa de milho
[com tomate & salsa verde]

sopa-milho.jpg

Essa sopa foi um esforço para usar um monte de ingredientes que cismavam em se acumular na geladeira. Eram sobras de milho, que já estavam cozidos. Um monte de tomatillos e pimentas diversas recebidas na cesta orgânica. E os abundantes tomates de verão. Apenas bati os grãos de milho cozidos no liquidificador com um pouco de água, passei o creme pela peneira, temperei com um pouco de sal e coloquei na geladeira.

Para fazer a salsa verde, grelhei os tomatillos, uma cebola roxa, pimentas doce e pimentas jalapeños. Pode assar no forno se preferir. Depois foi só colocar todos os ingredientes grelhados no processador, juntar folhas frescas de coentro, sal, suco de limão e azeite a gosto e moer bem. E passei tudo por uma peneira. Guardei a salsa na geladeira e na hora de servir coloquei um pouco em cada prato sobre a sopa. Acrescentei um punhadinho de tomates picados e servi.

pappardelle com pesto & milho

pappardelle

Só queria mostrar com orgulho esse pappardelle que preparei em casa. Fiz a massa de macarrão clássica [para cada 100gr de farinha de trigo, um ovo] e passei na máquina até a espessura 7. Daí cortei com um cortador de massa do lado ondulado. Para temperar fiz um molho pesto clássico com folhas de manjericão fresco, queijo parmesão ralado, alho, pinoles e bastante azeite. Cozinhei umas espigas de milho na água e sal e na hora de servir temperei o pappardelle cozido em bastante água salgada com o pesto, um punhado dos grãos de milho, um pouquinho de pinoles inteiros tostados e queijo ralado. Ficou incrível, modéstia a parte.

pappardelle