salada de milho grelhado, com abacate, tomate & molho de limão

salada de milho

Essa salada foi a minha última refeição antes de começar um jejum pré-operatório que durou quase 24 horas [fiz uma operação de varizes, nada sério!]. Ficou absolutamente deliciosa e eu comi muito [hahahaha!]. Mudei apenas o fato de que grelhei as espigas de milho e a pimenta poblano na churrasqueira. Estava muito calor pra ligar o forno naquele dia.

5 espigas de milho
1 pimenta poblano cortada em pedaços pequenos
1/2 cebola roxa cortada em fatias finas
1 abacate cortado em cubos pequenos
1/2 xícara tomates cereja cortados ao meio ou em quatro
2 colheres de sopa de suco de limão verde, Tahiti
1/2 colher de chá de mel
Pimenta Cayenne ou Aleppo a gosto
1/4 xícara de azeite extra virgem
Sal kosher e pimenta do reino moída na hora a gosto
Um punhado de folhas de manjericão e hortelã frescas

Pré-aqueça o broiler e coloque a grade do o forno no segundo nível. Descasque o milho e corte os grãos com uma faca. Adicione a pimenta poblano picada e a cebola roxa cortada. Misture com uma colher de chá de azeite e tempere com sal e pimenta. Transfira para uma assadeira forrada com papel vegetal ou uma frigideira grande. Grelhe o milho, poblano e cebola vermelha por 3 a 5 minutos, sacudindo a panela algumas vezes ou até que fiquem carbonizados em alguns pontos, mas não deixe cozinhar demais. Retire a mistura do forno, adicione o abacate e grelhe por um minuto ou dois mais. Pode pular essa parte e colocar o abacate apenas no final, sem aquecer. Para fazer vinagrete de limão misture o suco de limão, o mel e pimenta vermelha [usei a Aleppo], adicione lentamente no azeite extra virgem, mexendo até ficar bem emulsionado. Tempere com sal a gosto. Transferir a mistura de milho para uma travessa, adicione os tomates cereja, as folhas de hortelã e manjericão, regue com o vinagrete de limão e sirva imediatamente.

cenouras assadas com molho de maple

roasted_carrots_maple

Mais uma receita do livro Dinner with Jackson Pollock. Fiz com um surplus de cenouras que tinha acumulado na geladeira. Pré-aqueça o forno em 400ºF/ 205ºC, lave e descasque ou raspe meio quilo de cenouras , tempere com azeite, sal e pimenta do reino moída na hora, espalhe sobre uma assadeira forrada com papel vegetal e coloque para assar. Depois de 20 minutos no forno, dê uma mexida. Asse por mais 20 minutos, até que as cenouras estejam macias. Enquanto isso misture os ingredientes do molho num vidro com tampa—1/2 xícara de azeite, 1/2 xícara de vinagre jerez [sherry], 2 colheres de sopa de maple syrup, 4 colheres de chá de echalotas picadinhas, 1 pitada de pimenta caiena, sal a gosto. Tampe o vidro e chacoalhe bem até obter um molho grosso. Numa frigideira coloque 1/2 xícara de nozes picadas para tostar. Na hora de servir coloque as cenouras assadas numa travessa, tempere com o molho, salpique com as nozes tostadas e sirva.

borscht frio
[do Jackson Pollock]

Pollock's borscht

Essa sopa fria de beterraba estava impressa num pequeno livro de receitas que veio com um liquidificador Waring, que Pollock e sua esposa Lee Krasner compraram no final da década de 40. Era uma das receitas favoritas deles. Eu fiz e levei na minha marmita pro almoço no trabalho. Quando mostrei toda animada pros meus amigos russo e tcheco, eles protestaram uníssonos de que essa receita não era do borscht autêntico. Segundo eles, o real deal levava mais ingredientes, como batata, e tinha que cozinhar por muitas horas eteceterá. Meu contra-argumento foi que essa era a versão do Jackson Pollock, um artista criativo. Autêntica ou não, era o de menos. O que importava é que essa sopa é facílima de fazer e fica linda e deliciosa! Encerramos o assunto. Hahahaha!

1/2 quilo de beterraba crua
1 xícara de caldo de carne ou legumes
1/2 xícara de sour cream
Suco e raspas da casca de 1 limão
1/2 colher de chá de sal
2 pitadas de pimenta do reino moída na hora
1/4 xícara de endro e ou cebolinha, finamente picada, para servir

Lave as beterrabas, coloque em uma panela e cubra com água fria levemente salgada. Leve ao fogo, deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe até as beterrabas ficarem bem macio, cerca de 40 minutos dependendo do tamanho da beterraba. Deixe esfriar, coe o líquido e reserve. descasque e pique as beterrabas, coloque no liquidificador com 1 xícara do líquido do cozimento das beterraba, o caldo de carne ou legumes, o sour cream, o suco e as raspas do limão, e o sal e pimenta. Bata até ficar um creme. Leve para gelar. Sirva em cumbucas individuais, decorado com sour cream e cebolinha picada.

aspargos grelhados
com molho de alcaparras

asparagus-caper.JPG

Neste primavera eu realmente me empanturrei de aspargos. Esse legume tem uma temporada curta, então quando eles aparecem tem que aproveitar. Fiz algumas receitas, muitas delas déjà vus do passado. E fiz muitos deles apenas grelhados na churrasqueira. Aspargos grelhados foram a base de muitos almoços, jantares e marmitas. Essa receita do Ottolenghi publicada pelo NYT foi uma das inéditas que fiz este ano. E ficou muito gostosa.

3 maços de aspargos [usei orgânicos]
2 colheres de sopa de azeite extra-virgem
Sal kosher e pimenta do reino moída na hora a gosto
1/4 xícara de alcaparras, escorridas e secas com uma folha de papel
Raspas da casca de 1 limão
2 colheres de chá de suco de limão
1 dente de alho pequeno [*omiti]
1/3 de xícara de folhas de salsinha picadinhas
1/2 xícara de queijo de cabra macio como chèvre, esmigalhado

Encha uma panela de tamanho médio com água fria e coloque em fogo alto. Quando a água ferver, adicione os espargos, e deixe cozinhar por 1 minuto. Escorra os espargos e lave imediatamente com água fria. Escorra os espargos novamente e coloque em uma tigela média, tempere com 1 colher de sopa de azeite, uma pitada de sal e pimenta do reino. Misture delicadamente e reserve. Adicione os aspargos em em uma grelha ou churrasqueira e deixe por cerca de 2 a 3 minutos, virando algumas vezes, transfira para uma travessa. Faça o molho, misturando as alcaparras com a colher de sopa restante de azeite, as raspas e o suco de limão, o alho e a salsinha. Adicione o queijo de cabra à mistura, mexa delicadamente e despeje sobre os espargos.

picles de erva-doce

fennel pickles

De repente fiquei com um surplus de bulbos de erva-doce na geladeira. Eles chegaram em quantidade, semana após semana, na cesta orgânica. Achei por acaso essa receita de picles da Nigella Lawson e fiz, para usar as ervas-doces. Que receita auspiciosa! Ficou muito bom e tenho usado para rechear sanduíches, coloquei até no cachorro quente. Eu adicionei também um pouquinho das ramas da erva-doce, mas não fez muita diferença. O toque de gênio é mesmo a adição do suco e das casquinhas dos cítricos!

2 bulbos grandes de erva doce, fatiados bem fino
1 e 1/2 colheres de chá de sal fino
1 laranja
1 limão
1 xícara de vinagre de vinho branco
2 colheres de açúcar
1/4 de colher de chá de pimenta do reino esmagadas

Coloque a erva-doce fatiada numa peneira sobre uma vasilha grande, salpique com o sal e mexa bem com as mãos para misturar. Deixe descansar por 1 hora. Enquanto isso remova tiras das cascas da laranja e do limão usando um zester. Esprema o suco da laranja e do limão e reserve. Esterilize um frasco de conservas de 1 litro [usei dois pequenos] e sua tampa em água fervente por alguns minutos. Misture a erva-doce salgada com as tiras da casca da laranja e limão e mexa bem com as mãos, para incorporar. Coloque toda a erva-doce no frasco esterilizado e reserve. Em uma panela pequena misture o suco de laranja, o suco de limão, o vinagre, o açúcar e grãos de pimenta esmagados. Deixe quase ferver, mexendo para dissolver o açúcar. Despeje essa mistura no pote com a erva-doce, se precisar use o cabo de uma colher para remover as bolhas de ar e permitir que todo o líquido se acomode no vidro. Fechar bem o frasco com a tampa. Deixar descansando em temperatura ambiente de um dia para o outro. Guardar na geladeira e usar como quiser.

panzanella de primavera

spring-panzanella
A salada italiana panzanella protagoniza muitos almoços e jantares durante a primavera e o verão aqui em casa. Essa versão primaveril não tem nada a ver com a original, mas fica realmente deliciosa [e é bem substancial]. Já fiz de tantas maneiras diferentes, essa foi mais uma. As sobras guardam muito bem e são potencial candidatas às marmitas. Nesta usei aspargos, ervilhas tortas e tomilho. Tostei cubinhos de pão amanhecido numa frigideira, com azeite, alho espremido, um pouquinho de sal e folhinhas de tomilho. As ervilhas tortas eu grelhei rapidamente na churrasqueira. Mas isso pode ser feito numa grelha ou frigideira. É jogo rápido, porque elas precisam ficar crocantes, não podem amolecer. Os aspargos eu usei cru, fatiei diagonalmente usando um mandoline. Numa saladeira fiz o molho com raspas da casca e suco de um limão [usei o Meyer], vinagre de vinho tinto, sal, pimenta do reino moída na hora e bastante azeite. Juntei os cubinhos de pão tostados, cebola roxa que também fatiei fininho no mandoline, as ervilhas levemente grelhadas e as fatias de aspargos. Misturei tudo, deixei descansar por uma meia hora e servi.

spring-panzanella spring-panzanella