adoro as manhãs de domingo

pi-masters.jpg
Tenho a impressão de que os coaches do masters onde eu nado me desprezam profundamente, porque eu não estou interessada nos treinos, nas competições, em quebrar recordes ou ganhar medalhas. Eles me ignoram solenemente, mas pra mim tá muito bom assim. Eu sempre nadei contra a corrente ou sozinha numa raia sem me enturmar. Sou assim desde sempre, não consigo fazer parte de grupos, partidos, andar em turma, fazer o que os outros fazem, me vestir na moda, seguir regras, participar de eventos coletivos, jogar joguinhos, passar correntes pra frente, fazer parte de um time, me integrar na onda do momento. Sou a que corre por fora, do meu jeito, com as minhas regras e etiquetas que me orientam e determinam o meu caminho.
Acordamos com o gato faminto espancando a porta do quarto. Eu levantei e desci para dar comida ao desesperado. A relação do Misty com os humanos é completamente baseada em comida. É uma coisa que me incomoda, pois parece não existir outro elo de ligação. Li outro dia que gatos são muito mais leais aos humanos do que os cachorros, só que eles fazem a conexão de uma maneira diferente e muito mais rigorosa. Eles se conectam com apenas um humano, à quem vão ser leais para sempre. Se acontecer dele ser abandonado, o gato nunca mais vai se conectar à humano algum e todos os relacionamentos dali em diante serão baseados em comida. E esse é exatamente o caso do meu gato velhinho, o Misty.
Domingo de manhã, quatro graus, névoa baixa e frio, vejo pela janela da cozinha muitos passantes indo caminhar pelo Arboretum. E daqui a pouco eu tô indo nadar.

fourth of july

gataiada_new_1S.jpg

gataiada_new_2S.jpg

Hoje comemoraremos a [minha] independência. Bem que eu vi ela chegando ontem com um monte de gostosuras. E cheirei um salmão, tenho certeza! Também vi tomates, vi figos e vi vinho. Os dias estão calorentos e modorrentos, mas eu realmente não sinto nenhuma diferença de temperatura, pois nunca saio lá fora. Mas eu vejo a lebre, o esquilo e os passarinhos. Eles me atormentam, pois estão lá fora no quintal e eu não. Tudo bem, pelo menos aqui dentro tem água fresca, comida a vontade e mil lugares confortáveis pra se dormir. Só não consigo ficar muito tempo naquele sofazão, pois ela chega e me tira de lá. Tudo bem, eu volto, pois não sou gato de desistir fácil. Agora ela comprou uma escova super poderosa pra nos escovar e eu me sinto muito mais leve, sem todos aqueles pelos extras. E facilita nas minhas pulações brincando com meus ratinhos de pano. A vida é bela, eu sei, pois vejo tudo pela janela. Hoje vai ser um dia de churrascos e picnics e ao anoitecer vai ter fogos de artificio pipocando no horizonte. Eu com certeza não vou participar de nada, pois vou estar desligado sonecando ou distraído brincando, como sempre faço, o dia todo, todos os dias.