picolé de morango & balsâmico

strawberry-balsamic

Fiz esses picolés pra usar um tanto de morangos que estavam muito maduros pra esperar. Piquei os morangos, misturei com vinagre balsâmico e deixei macerando de um dia pra outro. Depois bati tudo no liquidificador rapidamente com um pouquinho de água e açúcar de coco [não muito]. Coloquei nas forminhas, congelador e plá! Ficaram uns picolés bem carnudos, de morango. Hmm!

salada clássica de laranja

orange-salad

No meio do verão apareceu uma caixa de laranjas na cozinha do meu trabalho. Colheita tardia de alguma árvore no quintal de alguém. Obviamente que eu enchi minha sacolinha e trouxe as laranjas pra casa. Elas estavam bem doces, comi a maioria so descascando e cortando em cubos. Com as últimas que sobraram fiz essa salada clássica, que acabei devorando sozinha [shiu, abafa!].

Remova as cascas da laranja. Eu corto as bases, depois removo as cascas laterais. Espremo o suco que fica nessas cascas, porque com essas delícias eu não desperdiço nada. Depois corte as laranjas descascadas em fatias, coloque numa travessa. Fatie um pouco de cebola roxa, bem fininho. Eu uso um mandoline. Coloque a cebola numa vasilha, encha com água fria e deixe descansar por uns minutos. Escorra bem e salpique por cima das laranjas. Adicione azeitonas pretas conservadas em óleo [o sabor é mais intenso]. Tempere com sal marinho e azeite de oliva, decore com folhinhas de tomilho fresco e sirva.

picolé de damasco & rosa

damasco-rosa

Pra usar uns damascos frescos que estavam explodindo de maduro—bati as frutas no liquidificador com um pouquinho de iogurte natural [usei o filmjölk, um iogurte líquido sueco], um pouquinho de açúcar e umas gotas de água de rosas. Coloquei nas forminhas, deixei no congelador de um dia pro outro, desenformei e hmmm!

bolo gelado de morango ● ● strawberry icebox cake

icebox cake

Fiz essa sobremesa facílima para o nosso almoço de Fourth of July. Esses no-bake icebox cakes são a versão americana do nosso pavê, não são? Adoro a praticidade de apenas montar as camadas, de não precisar usar o forno, de poder usar frutas da época. Não é nenhuma receita inovadora, mas fica uma delicia. O meu eu montei diretamente no prato e ficou meio desestruturado, mas quem se importa com o visual quando a sobremesa é absolutamente deliciosa?

1 quilo de morangos frescos
3 e 3/4 xícaras de creme de leite fresco
1/3 xícara de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de extrato de baunilha
1/2 colher de chá de água de rosas
30 bolachas [estilo graham crackers]
60gr de chocolate amargo picado

Reserve alguns dos morangos mais bonitos para decorar, corte o restante em fatias finas.

Na batedeira coloque 3 e 1/2 xícaras de creme de leite e bata bem até obter picos firmes. Adicione o açúcar de confeiteiro, o extrato de baunilha e água de rosas, bata rapidamente para misturar.

Espalhe uma pequena quantidade de chantilly sobre o fundo de uma assadeira ou de um prato retangular [que foi o que eu fiz]. Adicione 6 biscoitos. Cobrir levemente com creme mais chantilly e depois com uma única camada de morangos. Repita 3 vezes até que você tenha 4 camadas de biscoitos. Espalhe a última parte do chantilly por cima e alise com as costas de uma colher. Decore com os morangos inteiros.

Para fazer a ganache aqueça o restante 1/4 do creme de leite fresco numa panelinha. Não deixe ferver. Quando começar a formar bolhinhas nas bordas, desligue o fogo e despeje o creme sobre o chocolate picado. Deixe descansar por alguns minutos e em seguida bata com um batedor de arame até a mistura ficar espessa e brilhante. Regue o ganache sobre o bolo, usando uma colher ou um saquinho com um furo na base––eu usei um saquinho tipo ziploc do tamanho “sanduíche”, enchi como ganache e cortei uma das pontas com uma tesoura. Coloque o bolo na geladeira e espere umas duas horas até a hora de servir.

ice-cake_02 ice-cake_02

sorvete & picolé de melão

sorvete de melão

Com um melão grande e maduríssimo fiz sorvete e fiz também picolés. Os melões do início de Julho estavam simplesmente espetaculares! Compro os melões da fazenda orgânica, onde eu também compro os ovos caipiras, aqui pertinho de Woodland a 10 minutos da minha casa. Já ouvi falar que esses são os melhores melões e eles ainda me decepcionaram. Esse melãozão estava explodindo de maduro, então descasquei e bati no liquidificador com bastante suco de limão verde e um pouco de açúcar. Enchi as formas de picolé e salpiquei na base um pouco de amêndoas torradas e moídas. Pro sorvete adicionei um pouco de iogurte natural [usei o filmjölk, um iogurte líquido sueco] e coloquei na sorveteira. Devoramos tudo. Eu, num acometimento de falta de compostura e elegância, comi os picolés de dois em dois.

picolé de melão

crumble de cereja
[com ruibarbo & hibisco]

crumble-cereja1.JPG

Senti um fluxo de excitação logo que vi essa receita, justamente no pico da temporada das cerejas. Faço muito chá com as folhas secas de hibisco. É uma delicia. Simplesmente coloco umas duas colheres de sopa das folhas numa jarra, encho com água e coloco na geladeira de um dia para o outro. No dia seguinte eu removo as folhas, espremo um limão, coloco o chá numa jarra com tampa e levo pro trabalho, onde beberico o dia todo. As flores de hibisco são tão perfumadas, fiquei super animada de poder usá-las numa receita. Saí na missão de comprar os ruibarbos e fiz o crumble, que servi num lanche de tarde de domingo.

para o recheio
6 xícaras de ruibarbo picado, dividido
20 ou mais cerejas sem caroço e cortadas ao meio
1 xícara de açúcar mascavo
2 ou 3 colheres de sopa de folhas de chá de hibisco

Numa panela de fundo grosso colocar 4 xícaras de ruibarbo picado, as cerejas, 1 xícara de açúcar mascavo e o hibisco. Misture bem, cubra a panela com uma tampa e cozinhe em fogo médio-baixo até que o ruibarbo comece a liberar líquido e se desfazer, por cerca de 10-12 minutos. Adicione as 2 xícaras restantes de ruibarbo picado, misture bem e retire do fogo. Reserve.

para a cobertura
1/2 xícara de farinha de trigo integral
1/2 farinha de trigo comum
1/2 xícaras de aveia em flocos
1/4 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara de amêndoas fatiadas
1/2 colher de chá de canela em pó
6 colheres de sopa de manteiga em temperatura ambiente
1 pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 400ºF/205ºC. Em uma tigela misture as farinhas de trigo, a aveia, o açúcar mascavo, as amêndoas, a canela e o sal. Com os dedos ou um cortador de massa junte a manteiga até obter uma mistura farofenta. Despeje o recheio de fruta em um refratário e em seguida coloque a cobertura uniformemente por cima. Leve ao forno e asse por 22 minutos. Remova do forno, deixe esfriar e sirva, puro ou com uma bola de sorvete de creme.

crumble-cereja2.JPG crumble-cereja3.JPG

bolo de limão [& gengibre]

bolo_limao_gengibre

Fui buscar os ovos caipiras na fazenda e separei seis, porque queria fazer de novo esse bolo de fécula de batata italiano e colocar um pouco de limão na massa. Fui quebrando os ovos e separando as claras das gemas. Conselho que sempre segui—quebrar os ovos em cumbucas separadas, normalmente pra evitar que um ovo podre estrague toda a receita, mas aqui felizmente eu nunca achei um ovo podre, ainda mais esses caipiras que são coletados dois dias antes de eu trazê-los pra casa. Mas nesse dia não sei por que não usei a cumbuca e fui separando direto nos vasilhames. Os ovos frescos estavam tão molinhos, uma das gemas quebrou e escapuliu, caiu um tantão na vasilha das claras. NÃOOOOOOOOOO!!! Fui até na dabliudabliuweb procurar uma solução. Não tinha. As claras estavam arruinadas. O jeito foi arrumar outra receita com a mesma quantidade de ovos. Eu já tinha essa uma da MS engatilhada e foi a que fiz. Ficou um bolo bem gostoso, mas muito grande para duas pessoas. Acabou virando o acompanhamento do meu café da manhã por muitos dias, deu até pra enjoar.

Agora vou dizer uma coisa bem sincera e prática sobre o website da Martha Stewart: que lixo! Ela era uma referência pra mim dez anos atrás. Hoje fujo dela, da revista dela e principalmente do website dela. As receitas são boas, mas a revista [que eu assinava no iPad] perdeu a interatividade e o website está cada vez mais confuso, poluído, cheio de ruídos, você clica na receita e abre um banner gigante que cobre tudo, nota zero em UX/UI, ela deveria despedir todo o grupo que faz aquilo, peloamordedeus. Se tem um troço que me irrita é interface de website mal feita, atrapalhada e poluída, que não me deixa chegar eficientemente no que estou procurando. Que coisa irritante! GRRR!!!

1 xícara [2 tabletes de 113g] de manteiga sem sal em temperatura ambiente
3 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de sopa de raspas de casca de limão
1/3 xícara de suco de limão fresco (a partir de 2 limões)
1/3 xícara de gengibre cristalizado picado
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal
2 e 1/2 xícaras de açúcar granulado
6 ovos caipiras grandes
1 xícara de sour cream

Pré-aqueça o forno a 350ºF/176ºC. Unte uma forma bundt, com um buraco no meio, com manteiga e polvilhe com farinha. Em uma tigela média, misture a farinha de trigo, as raspas de limão, o gengibre picado, o bicarbonato e o sal. Reserve.
Numa batedeira, bata a manteiga e o açúcar em velocidade média-alta até formar um creme, uns 4 a 5 minutos. Adicione os ovos, um de cada vez, batendo bem após cada adição; misture o suco de limão. Com a batedeira em velocidade baixa, adicione a mistura de farinha alternadamente com o sour cream, em 3 partes, começando e terminando com a mistura de farinha. Misture apenas até os ingredientes se incorporarem, não bata demais. Despeje a massa na forma preparada e bata firmemente numa superfície firme, para nivelar a massa e remover qualquer bolha de ar.
Leve ao forno e asse por 55 a 60 minutos. Remova do forno e deixe o bolo esfriar na forma por 30 minutos, depois desenforme sobre uma grade e deixe esfriar completamente. Se quiser, polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva.

bolo_limao_gengibre2.JPG bolo_limao_gengibre2.JPG