picolé de framboesa & matcha

raspberry-matcha.jpg

Foi difícil conseguir não pensar obsessivamente nessa sobremesa com matcha que fez imenso sucesso de público e crítica. A combinação de sabores ficou tão boa que resolvi experimentar fazer uma versão liquida, batendo iogurte natural com mel, framboesa congelada e o matcha. O próximo passo foi transformar isso num picolé. Usei framboesas congeladas, que amassei com um pouco de açúcar e um pouquinho de sementes de chia. Coloquei essa mistura no fundo das forminhas de picolé. Daí misturei iogurte natural com o matcha em pó e mel a gosto. E completei as forminhas com o iogurte. Garanto que ficou tão gostoso quanto ficou bonito.

bolo de ricota & framboesa

ricota-framboesa

De vez em quando eu encontro receitas como esta que me deixam muito entusiasmada, pois junta tudo o que eu acho importante: criatividade nos ingredientes, simplicidade, facilidade e rapidez no preparo e frutas, muitas frutas! Esse bolo ficou delicioso e nem precisa usar framboesa frescas, pois as congeladas é que são as da hora. É um bolo que pode ser servido como protagonista de uma sobremesa, café da manhã ou chá da tarde.

1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de açúcar
2 colheres de chá de fermento em pó
3/4 colher de chá de sal kosher
3 ovos caipiras grandes
1 e 1/2 xícaras de ricota fresca
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
8 colheres de sopa1 de manteiga sem sal derretida
1 xícara de framboesas congeladas

Preaqueça o forno a 350°F/ 176°C. Forre uma forma redonda de bolo com papel vegetal e unte com manteiga ou óleo vegetal. Reserve. Misture a farinha, o açúcar, o fermento e o sal em uma tigela grande. Numa outra tigela bata bem os ovos, a ricota e a baunilha. Junte os ingredientes secos e misture com uma espátula. Em seguida coloque a manteiga derretida, seguido de 3/4 de xícara das framboesas. Misture com cuidado para as framboesas não se quebrarem. Coloque a massa na forma preparada e espalhe o1/4 de xícara das framboesas restantes por cima. Leve o bolo ao forno pré-aquecido e até ficar dourado, cerca de 50-60 minutos. Remova o bolo do forno e deixe esfria por pelo menos 20 minutos antes de desenformar.

ricota-framboesa ricota-framboesa

bolo de amêndoas & framboesa

garbanzo curry
Naquele domingo eu procurei incansavelmente por uma receita que eu não sabia exatamente o que era. Eu queria um bolo, mas queria que tivesse fruta, podia ser na massa, podia ser recheio, mas tinha que ser algo fácil. E rápido. É assim o meu esquema. Rodei a World Wide Web atrás do que eu queria, até achar a receita perfeita. É uma bakewell—a tradicional receita inglesa feita com amêndoas e frutas. Eu não tinha a framboesa fresca, usei a congelada. O meu bolo demorou bastante no forno, depois de uns 40 minutos vai olhando e testando, pra se certificar que o centro ficou totalmente cozido. Nós adoramos o resultado e achamos que a textura fica ainda melhor no dia seguinte.
140g de amêndoas moídas [*usei farinha de amêndoas moída grossa]
140g de manteiga amolecida
140g de açúcar
140g de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal
2 ovos caipiras
1 colher de chá de extrato de baunilha
250g de framboesas [*usei congeladas]
2 colheres de sopa de amêndoas em lâminas
açúcar de confeiteiro para decorar se quiser
Aqueça o forno a 356ºF/180ºC. Unte e forre com pepel vegetal uma forma de fundo removível de 20 centímetros. No processador de alimentos misture bem as amêndoas, a manteiga, o açúcar, a farinha, fermento, sal, ovos e baunilha. Espalhe metade da massa sobre a forma usando uma espátula. Espalhe as framboesas por cima e então o restante da massa por cima. Use uma espátula ou mesmo os dedos. Espalhe as lâminas de amêndoa por cima e leve ao forno por 50 minutos até dourar. Remova do forno, deixe esfriar cpmpletamente, desenforme, polvilhe com açúcar de confeiteiro se quiser [eu não quis] e sirva.

panna cotta de matcha

matcha panna cotta

Não sei como foi que cheguei nessa receita, porque não estava buscando por nada parecido, não tinha a intenção de preparar nenhuma sobremesa e nem tinha a maioria dos ingredientes. Fui às compras especialmente para fazer a receita e essa [e fazer uma limpeza e organização na garagem] foi a melhor decisão e ação do meu final de semana. Essa panna cotta fica um primor de cremosidade e faz uma integração perfeita entre o sabor denso do matcha e a vivacidade da framboesa. Eu não quis usar framboesa fresca fora de época, então substituí pela congelada. Cogitei não usar as sementes de chia, mas ela deixou a mistura de framboesa com uma textura mais engrossada de pudim, que fez a diferença.

1 xícara de leite integral
1 envelope [7gr] de gelatina em pó sem sabor
1 xícara de creme de leite fresco
2 colheres de sopa de matcha—o chá verde japonês em pó
1/2 xícara, mais 1 colher de sopa de açúcar
1 fava de baunilha cortada ao meio, sementes removidas
1 e 1/2 xícaras iogurte integral sabor baunilha
1 xícara de framboesas frescas [*usei congeladas]
2 colheres de sopa de sementes de chia

Numa uma panela grande, misture 1/2 xícara de leite, o creme de leite fresco, o matcha e 1/2 xícara de açúcar. Raspe as sementes da fava de baunilha e adicione tudo ao leite. Leve a mistura para cozinhar em fogo médio, mexendo até o açúcar se dissolver. Retire do fogo e deixe descansar por 10 minutos. Coloque a 1/2 xícara de leite restante em uma tigela pequena e polvilhe a gelatina por cima. Deixe descansar por 15 minutos até a gelatina amolecer.

Coe a mistura de matcha por cima da mistura de gelatina. Mexa bem e quando a mistura esfriar um pouco adicione o iogurte e mexa bem. Amasse as framboesas com um garfo e adicione 1 colher de sopa de açúcar e as sementes de chia. Coloque uma colher da framboesa no fundo de 6 copinhos ou taças, despeje com cuidado 1/2 xícara da mistura de matcha em cada copo. Leve à geladeira por 3 a 6 horas ou até firmar. Remova da geladeira e sirva.

bolo de festa
[com vinho & azeite]

grown-up-whitecake.jpg

Somente uma pessoa audaciosa [sem noção] e destemida [maluca] como eu poderia se aventurar a usar uma receita nova para fazer um bolo para servir num evento com montes de convidados. Minha amiga me pediu para fazer um bolo para uma festinha de despedida de uma outra amiga no trabalho. Eu aceitei e até tinha umas receitas em mente, mas desisti de todas assim que vi essa—um bolo com vinho, minha gentê! Tive muita confiança de que iria dar certo, pois receita publicada no Food 52 com certeza foi muito bem testada. Não vou negar que fiquei um pouco tensa, mas quando cortaram o bolo, as fatias foram desaparecendo como num filme acelerado e as pessoas começaram a vir falar comigo usando todos os superlativos para descrever aquela delicia de bolo, dei um suspiro de alivio. O bolo sumiu com tanta rapidez que fiquei até sem graça de me servir de uma fatia, porque achei que não ia dar pra todo mundo. Se deu ou não, eu não sei, mas provei uma garfada só para me certificar de que os elogios eram todos verdade. Eram. Que bolo gostoso! A massa fica bem úmida e a ideia de rechear com uma fruta delicada como a framboesa é muito auspiciosa. A autora diz que usa geléia pronta, mas eu fiz a minha com frutas frescas. Não ficou muito doce e achei perfeito. Pra cobertura resolvi trocar por essa com cream cheese, porque eu queria que o bolo fosse colorido. Usei um gel para colorir comida da cor vermelha, sem sabor. Usei um pingo e o tom ficou um rosa-coral. Minha intenção era decorar com framboesas frescas, mas minha amiga foi compra-las de última hora e só achou blueberries. No final achei que ficou um contraste mais bonito com as frutas azuis. Quero fazer esse bolo novamente, quando tiver outra oportunidade e então vou devorar uma fatia BEM GRANDE!

faça o bolo:
2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher de chá de sal
2 e 1/4 colheres de chá de fermento em pó
2 xícaras de açúcar
4 ovos caipiras
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 xícara de vinho branco
1 xícara de azeite de oliva

Preaqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte duas formas redondas com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Numa vasilha peneire a farinha, o sal e o fermento em pó. Reserve. Na batedeira coloque o açúcar e os ovos e bata por uns minutos até formar um creme. Lentamente, adicione a baunilha, o vinho e o azeite. Misture delicadamente os ingredientes secos e bata até ficar tudo bem incorporado. Despeje a massa nas formas preparadas, leve ao forno e asse por 25-30 minutos até que o bolo esteja totalmente cozido. Desenforme e deixe esfriar completamente sobre uma grade.

faça o recheio:
Numa panela robusta coloque 2 caixinhas de framboesas frescas lavadas e meia xícara de açúcar. Deixe cozinhar em fogo baixo até o açúcar dissolver e a fruta se despedaçar, virar um doce não muito firme. Não deixe muito aguado, nem muito seco. Desligue o fogo, deixe esfriar completamente e reserve.

faça a cobertura:
1 tablete de cream cheese [8oz/225g] em temperature ambiente
8 coheres de sopa de manteiga sem sal em temperature ambiente
1 xícara de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de extrato puro de baunilha

Numa vasilha coloque o cream cheese e amass gem com uma espátula. Adicione a manteiga em pedacinhos e continue amassando. Adicione o açúcar e mexa bem até formar um creme bem liso. Adicione a baunilha e se quiser colorir como eu fiz, adicione com cuidado uma gota de tinta própria para comida da cor vermelha. Misture bem e use.

monte o bolo:
Cubra um prato com papel vegetal. Coloque um bolo sobre o papel e espalhe o recheio de framboesa. Coloque o outro bolo por cima. Espalhe a cobertura por cima e nos lados do bolo e alise usando uma espátula de metal. Guarde na geladeira. Na hora de servir transfira o bolo para um outro prato ou cake stand levantando pelo papel. Com uma tesoura corte o papel em volta. Decore com framboesas frescas, ou blueberries, ou outras frutas. Sirva.

bebidas de vinagre [shrubs]

Voltei de Portland com apenas um objetivo na minha lista de afazeres—replicar a bebida de vinagre que provei no restaurante Pok Pok. Eu já sabia que os asiáticos eram fãns dessas misturas de vinagre ou apenas do vinagre puro acrescentado na água e que é visto como um elixir revigorante. Mas basta você googlar drinking vinegar para encontrar zilhões de referências aos shrubs que é exatamente a mesma bebida e muito consumida na América colonial e durante o final do século 19 e início do 20. Esses também eram considerado elixires e usados como remédios para recuperação das forças e das energias. São inúmeras receitas, com as frutas cozidas ou cruas, misturadas ao açúcar antes ou adicionadas ao xarope, usando todo tipo de fruta, com ou sem ervas, simplesmente uma cornucópia de possibilidades. Marquei muitas receitas e comecei com duas, uma de framboesa macerada no vinagre sem cozinhar e outra de gengibre que vai ao fogo. Já tenho outra de nectarina macerando e me animei para usar umas amoras com ainda mais uma outra receita. Esse xarope pode ser usado como bebida refrescante misturado com água gasosa ou como parte da mistura de um cocktail alcoólico. Pode também ser consumido sobre frutas frescas ou sorvetes. Uma sorveteria que visitamos em Portland oferecia um milkshake feito com o Pom, a versão do vinagre do Pok Pok vendida lá e que eu comprei um de romãs para trazer pra casa.

vinegar-raspberry.jpg

bebida de vinagre de framboesa
2 xícaras de framboesas frescas
2 xícaras de vinagre de maçã [*usei um orgânico sem filtrar]
1 e 1/2 xícaras de açúcar

Num vidro grande com tampa misture as frutas [lavadas] e o vinagre. Tampe e agite vigorosamente por 10 segundos. Deixe em infusão por uma semana em temperatura ambiente, agitando diariamente. Depois de uma semana coe o liquido usando uma peneira coberta por pano de queijo [gase]. Com a ajuda de um funil despeje o vinagre em um frasco de vidro limpo. Adicione o açúcar e agite para misturar. Leve à geladeira por uma semana antes de usar, agitando diariamente até que o açúcar esteja completamente dissolvido. Para servir coloque uma parte do vinagre em um copo com gelo e adicione quatro partes de água com gas.

vinegar-ginger.jpg

bebida de vinagre de gengibre
1/2 xícara de gengibre descascado e picado bem fininho [eu ralei no microplane]
1 xícara de vinagre de maçã [*usei um orgânico e não filtrado]
1/2 xícara de açúcar

Numa panela pequena [não use de alumínio] coloque o gengibre ralado e uma xícara de vinagre. Leve ao fogo alto até ferver. Desligue o fogo e transfira imediatamente a mistura para um recipiente de vidro. Deixe esfriar, cubra e deixe descansar em temperatura ambiente por 24 horas.

Coe a mistura em uma peneira fina sobre uma tigela e deixe o gengibre escorrer por cerca de 5 minutos, sem pressionar. O liquido coado deve medir pelo menos 3/4 de xícara, se não, adicione mais um pouco de vinagre. Descarte gengibre e transferir líquido para uma panela pequena. Misture o açúcar e coloque em fogo alto até ferver, mexendo ocasionalmente. Assim que ferver reduza imediatamente para fogo baixo e deixe cozinhar por 2 a 3 minutos, mexendo uma ou duas vezes ou até que o açúcar se dissolva completamente. Deixe esfriar, coloque num vidro limpo, cubra e leve à geladeira até a hora de usar. Para servir coloque uma parte do xarope de vinagre num copo com gelo e adicione quatro partes de água com gas.

semifreddo de pera & framboesa

semifreddo-pera_1S.jpg
A outra sobremesa refrescante da ceia de Natal foi esse semifreddo tirado da edição de dezembro da revista Everyday Food. É ridiculamente fácil de fazer. A receita original era sabor limão e levava lemon curd, que eu não tinha, não quis comprar e nem fazer. Resolvi ser prática e substituí o lemon curd por uma geléia de pera muito especial que eu tinha na geladeira e voilá, deu certo e ficou delicioso. A geléia tinha pedacinhos de pera então o semifreddo ficou todo salpicadinho. As bolachas deveriam ter ficado numa só camada, fazendo uma linha no centro, mas eu sou a pessoa com a mão mais tenebrosa para trabalhos delicados e minhas bolachas ficaram tortas. Mas isso só afetou o visual, não modificou nem um pouco o sabor dessa sobremesa perfeita.
3/4 de xícara de framboesas descongeladas
2 colheres de açúcar
2 xícaras de creme de leite
1 xícara de geléia de pera [ou curd de limão]
10 bolachas champagne [ladyfingers]
Forre uma forma de assar pão com duas folhas de filme plástico, deixando uma parte do plástico sobrando dos lados. No liquidificador bata as framboesas e o açúcar. Passe por uma peneira e descarte as sementes.
Em uma tigela grande bata o creme de leite em ponto de formar picos moles. Com uma espátula adicione a geléia de pera [ou o curd de limão]. Coloque 2 xícaras da mistura de creme na assadeira e alise bem com a espátula. Molhe as bolachas no puré de framboesa e coloque por cima do creme na forma, ajeitando de duas em duas em fileiras paralelas. Despeje restante purê de framboesa sobre as bolachas. Cubra com o restante da mistura de creme e alise com a espátula.
Cubra a forma com o plástico que ficou sobrando nas bordas e leve ao congelador por no mínimo 8 horas. Na hora de servir, abra o plástico de cima, e remova da forma invertendo num prato. Corte fatias com uma faca molhada e sirva.
semifreddo-pera_2S.jpg