salada de vagens & ervilhas
[com amêndoas e molho de mel]

beans-almonds-honey

Outra salada do livro Mr Wilkinson’s Simply Dressed Salads que ficou tão boa que fiz duas vezes. Foi um grand finale para as ervilhas tortas, que agora só comerei outra vez no ano que vem. Mas a melhor coisa dessa salada é esse molho simplíssimo. As amêndoas defumadas são importantes, mas se não tiver use as comuns mesmo.

100g de vagens verdes
100g vagens amarelas
100g vagens roxas
100g de ervilhas tortas
1 punhado de salsinha picadas
1 punhado de folhas de hortelã picadas
1 chalota ou 1/4 de cebola roxa em fatias finas
90g de mel
50g de amêndoas defumadas picadas]
100ml de azeite de oliva
50ml de vinagre de xerez [sherry]

Coloque uma panela grande com água para ferver. Adicione as vagens e cozinhe por 2-3 minutos. Escorra as vagens em uma peneira e lave com água fria até esfriar. Reserve. Faça o mesmo com as ervilhas. Não deixe cozinhar muito, pois as vagens e ervilhas tem que ficar al dente. Faça o molho colocando o mel e as amêndoas numa panela pequena e aqueça levemente em fogo baixo. Retire do fogo e adicione o azeite e vinagre. Mexa bem.

Coloque as vagens e ervilhas numa saladeira, adicione as ervas e cebola ou chalota, adicione o molho. Misture bem e sirva. Se quiser adicione um pouquinho de sal, a receita não pede mas eu quis.

torta de ricota & ervilha
[com hortelã & limão]

pea-ricotta-mint

Pro almoço de páscoa eu fiz um presunto daqueles típicos com osso no meio e pincelado com açúcar mascavo e especiarias. Pra acompanhar quis fazer coisas simples. Um foi apenas um purê de batatas bem cremoso, engrossado com creme de leite e manteiga. O outro foi a salada primaveril que decidi fazer de último minuto. E o acompanhamento principal foi essa torta de ervilha e ricota. Eu não poderia ter feito uma escolha mais perfeita. A torta complementou todos os outros pratos e foi a melhor representante da festividade comemorada naquele dia.

1 colher de sopa de manteiga sem sal
1 cebola bem picadinha [cerca de 1/4 de xícara]
2 xícaras de ervilhas [pode ser fresca ou congelada]
1/4 xícara de água ou caldo de galinha
1 xícara de ricota fresca integral
1/4 colher de chá de noz-moscada
4 ovos caipiras grandes
1/4 xícara de creme fraiche [usei sour cream]
1/2 xícara de queijo parmesão
2 colheres de sopa de hortelã fresca picada finamente
2 colheres de chá de raspas da casca de limão
1 colher de chá de pimenta do reino moída na hora
Sal a gosto

Preaqueça o forno a 375ºF/ 200ºC. Unte uma forma de fundo removível 22 cm e forre com papel vegetal. Derreta a manteiga em uma panela em fogo médio. Adicione a cebola e cozinhe até ficar macia, mais ou menos por um minuto. Adicione as ervilhas e 1 colher de chá de sal e refogue por um minuto. Adicione a água ou o caldo. Cozinhe até que as ervilhas estejam macias e líquido tenha evaporado. Retire do fogo e deixe esfriar um pouco. Transfira metade das ervilhas para um processador de alimentos e faça um puré. Adicione a ricotta e a noz-moscada e pulse para misturar. Adicione os ovos um de cada vez, misturando bem após cada adição. Transfira tudo para uma tigela e junte o creme fraiche [ou sour cream] e o queijo ralado. Adicione as ervilhas restantes, o hortelã, as raspas de limão, 1/2 colher de chá de sal e pimenta do reino moída na hora. Despeje tudo na forma preparada. Polvilhe com um pouco de queijo parmesão. Leve ao forno e asse até que as bordas estejam douradas e o centro esteja cozido, por cerca de 30-35 minutos. Retire do forno e deixe esfriar um pouco. Remova da forma, coloque numa travessa e sirva morno ou em temperatura ambiente.

salada de vagem & ervilhas
[com molho de estragão]

salada-primavera1.jpg

Nas últimas semanas o verde tem sido a cor onipresente em quase tudo o que temos comido. Estamos nos esbaldando com aspargos, vagens, ervilhas frescas, ervilha torta, alho verde, salsinha, ervas em geral que estão crescendo como mato, alface gigantescas, erva-doce, folhas de dente de leão, espinafre. Tenho usado alguns livros para me inspirar com ideia. Essa salada saiu do livro Plenty do Yotam Ottolenghi e eu fiz duas vezes, a segunda para o nosso almoço de Páscoa. O estragão é uma erva muito aromática e com sabor de anis que eu adoro usar quando encontro na versão fresca.

1 e 1/4 xícaras de vagens
1 e 3/4 xícaras de ervilhas frescas
2 colheres de chá de sementes de coentro grosseiramente esmagadas num pilão
1 colher de chá de sementes de mostarda
3 colheres de sopa de azeite de oliva
1 colher de chá de sementes de nigella [*omiti]
1/2 cebola roxa pequena
1 pimenta vermelha fresca, sem sementes e finamente picada [*usei seca em flocos]
1 dente de alho esmagado [*omiti]
Raspas da casca de 1 limão
2 colheres de sopa de estragão fresco picado
sal grosso a gosto
Folhas verdes de salada [*usei um spring mix]

Encha uma panela média com água fria e deixe ferver. Coloque as vagens na água fervendo e deixe cozinhar por 4 minutos, remova, escorra bem e reserve. Na mesma panela deixe a água ferver novamente e jogue as ervilhas, deixe cozinhar por 1 minuto e remova da água. Reserve.

Coloque as sementes de coentro, sementes de mostarda e óleo em uma panela pequena e aqueça. Quando as sementes começam a tostar despeje tudo numa vasilha pequena. Adicione as sementes de nigella, a cebola roxa picada, a pimenta, alho, raspas de limão e o estragão picado. Misture bem e tempere com sal a gosto.

Na hora de servir coloque folhas sobre uma saladeira, cubra com as vagens e ervilhas e tempere com o molho. Misture bem e sirva.

salada-primavera2.jpg salada-primavera2.jpg

salada de ramas de ervilha
com cogumelos

peashoot-salad.jpg

Não consegui achar um equivalente em português para pea shoots, que são as ramas, com folhas e florezinhas, do pé de ervilha. Quando você vê um pé de ervilha na horta, são essas ramas que se enroscam nas grades e suportes. Li que os pea shoots são muito usados na culinária asiática e foi na banquinha da família asiática no Farmers Market de Davis que comprei esse maço lindo, super verde com as florzinhas branquinhas. Procurando uma receita para usar os pea shoots, achei a desta salada com cogumelos cozidos e foi o que fiz. Fico muito gostosa, adoramos a textura das folhas frescas e cogumelos refogados. Se quiser fazer essa receita sem as ramas de ervilha, use outro tipo de folha verde, como o espinafre.

1/2 xícara de azeite extra-virgem
1 chalota [shallot] ou cebola pequena picada
400gr de cogumelos—usei o shiitake, cortado em fatias finas
1 colher de chá de folhas de tomilho fresco picado
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto
2 colheres de sopa de vinho xerez seco
1 colher de sopa de mostarda Dijon
1 e 1/2 colheres de sopa de vinagre de xerez
1 colher de sopa de salsinha picada
1/2 maço de ramas de ervilha
Queijo Parmigiano- Reggiano cortado em fatias bem finas

Em uma frigideira grande aqueça 1/4 xícara de azeite de oliva. Adicione a chalota picada e cozinhe em fogo alto, mexendo sempre, por aproximadamente 30 segundos. Adicione os cogumelos e o tomilho, tempere com sal e pimenta e cozinhe, mexendo de vez em quando, até dourar, de 8 a 10 minutos. Adicione o vinho xerez e cozinhe até que evapore. Retire do fogo.

Em uma tigela grande coloque a mostarda e o vinagre xerez. Aos poucos misture 1/4 de xícara de azeite de oliva e tempere com sal e pimenta. Misture os cogumelos nesse molho e leve à geladeira por uns 15 minutos. Numa travessa coloque as ramas de ervilha, cubra com os cogumelos e as fatias de Parmigiano Reggiano, misture e sirva.

peashoots.jpg shiitake.jpg

sopa fria de ervilha com favas
[e azeite de hortelã & amêndoas]

sopa-ervilhamenta1.jpg
O Farmers Market de Woodland só reinicia na próxima semana, então minha fonte de ingredientes sazonais tem sido basicamente a minha cesta orgânica e o mercadinho da road 16, onde vou todos os sábados comprar ovos caipiras e frutas da estação. Mas como resistir a um pacote de ervilhas tortas fresquinhas por duas míseras patacas? Por isso tenho comido muita salada com elas, cozidas levemente no vapor. Nesta semana fiquei com um monte acumuladas e juntando com um outro tanto das maravilhosas favas que têm vindo na cesta orgânica, resolvi fazer uma sopa fria inspirada por esta receita que saiu na edição de maio da revista Sunset. Como eu já tinha os legumes cozidos, foi só preparar o azeite e tostar as amêndoas rapidamente na frigideira. Eu cozinho as ervilhas e as favas por alguns minutos em água fervendo, escorro, guardo ou uso a seguir.
2 xícaras de ervilhas tortas cozidas no vapor
1 xícara de favas cozidas e descascadas
3/4 xícara de folhas de hortelã fresco
1/4 xícara de azeite de oliva extra-virgem
1/2 xícara de fatias de amêndoas tostadas
Sal e pimenta do reino a gosto
Coloque as ervilhas e favas cozidas no copo do liquidificador e coloque uma xícara de água. Bata bem até obter um purê. Passe o purê pela peneira e coloque numa jarra, tempere com sal e pimenta do reino moída na hora e leve à geladeira. Prepare o óleo de hortelã colocando as folhas de hortelã lavadas e secas com um pano no mini processador de alimentos. Junte um pouco de sal e o azeite e pulse até as folhinhas ficarem totalmente maceradas. Toste as amêndoas, no forno ou na frigideira [eu prefiro a segunda opção, mais rápida e prática]. Na hora de servir coloque a sopa nos pratos, regue com o azeite de hortelã e salpique com um pouquinho das fatias de amêndoa.

sopa-ervilhamenta2.jpg sopa-ervilhamenta2.jpg

arroz verde com páprica

arroz-rucula_1S.jpg

Outra receita ultra criativa da Heidi Swanson, que eu fiz duas vezes—uma com rúcula selvagem, que é mais amarga e nozes; e outra com baby rúcula e amêndoas. Das duas vezes nós adoramos e levamos as sobras nas nossas marmitinhas pro trabalho. Foi o nosso prato principal e servi com vinho verde que combinou muito bem!

faça o arroz:
2 xícaras de arroz integral
3 xícaras de água
1 pitada de sal
1 xícara de ervilhas congeladas
Lave o arroz, coe numa peneira e coloque numa panela. Acrescente a água, o sal e leve ao fogo alto. Quando começar a ferver abaixe o fogo e deixe cozinhar com a panela tampada até a água secar quase toda e o arroz ficar macio. Jogue as ervilhas congeladas e misture bem com um garfo. Faça isso quando o arroz ainda estiver bem úmido, ainda com um pouco de água. Cozinhe por um minuto, desligue o fogo, tampe e reserve.

faça a manteiga de rúcula:
4 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 punhado de rúcula lavada e secada
1 pequena echalota [shallot]
1 pitada de sal
1 fio de mel
Bata tudo num mini processador até virar uma pasta. Reserve.

prepare o prato:
Numa vasilha coloque o arroz, junte a manteiga de rúcula, um punhado de folhas de rúcula picadas, um punhado de folhas de hortelã picadas e um punhado de queijo tipo Gruyere [* eu usei o Comté]. Misture bem e sirva com um pouquinho de pinoles ou amêndoas tostadas por cima [*eu usei amêndoas], uma pitada generosa de páprica defumada [pimenton de la vera] e suco de limão se quiser, eu não quis.

arroz-verde2S.jpg vinhoverde.jpg

panzanella de aspargos

spring-panzanella_1S.jpg

A salada que levei para o nosso picnic chuvarento merecia ser publicada aqui. Preparei ums receita no dia usando ervilhas frescas, além dos aspargos. E refiz no dia seguinte, usando vagens no lugar das ervilhas. Das duas maneiras ficou muito bom. A panzanella é uma salada de verão, geralmente feita com tomates e manjericão. Mas há variações de primavera e os aspargos ficam perfeitos nessa reinterpretação desse prato clássico.

faça os croutons:
1 pão rústico pequeno e amanhecido
Queijo parmesão ralado
Pimenta do reino moída na hora
Um maço pequeno de tomilho fresco picadinho
Azeite

Corte o pão em cubinhos pequenos, tempere com a pimenta, o tomilho, o queijo ralado e o azeite. Mexa bem para incorporar os temperos, espalhe sobre uma assadeira coberta com papel alumínio e asse em forno pré-aquecido em 400ºF/ 205ºC por 15 minutos ou até os croutons ficarem dourados e crocantes. Retire do forno, deixe esfriar e reserve.

faça a salada:
1 maço de aspargos frescos
1 pacote de vagens verdes [ou 2 xícaras de ervilhas frescas]
Meia cebola roxa cortada em fatias finas
Ciboulettes e folhas de hortelã fresco picados
Cubinhos de qualquer queijo firme
[*usei um queijo toscano com syrah na primeira versão e o queijo asiago na segunda]
Raspas e suco de um limão [*usei o Meyer]
Sal marinho e pimenta do reino moída na hora
Azeite a gosto

Remova a parte dura da extremidade inferior dos aspargos, coloque eles inteiros numa vasilha e regue com um fio de azeite. Coloque os aspargos numa grelha ou frigideira e cozinhe até eles ficarem al dente. Não deixe cozinhar demais! Remova os aspargos da grelha e deixe esfriar num prato. Reserve. Cozinhe as ervilhas ou as vagens por uns minutos em água fervendo. Também não deixe cozinhar muito, especialmente as vagens que não devem ficar molengas. Escorra e reserve. Coloque as fatias de cebola numa vasilha com água gelada e um pouco de vinagre de vinho. Deixe descansar por uns 10 minutos, escorra e reserve. Numa saladeira coloque os aspargos grelhados e picados, as ervilhas ou vagens cozidas [pique as vagens também], a cebola, as ervas e as raspas de limão. Misture bem, tempere com sal e pimenta do reino moída na hora, o suco de limão e azeite a gosto. Junte os cubinhos de queijo e os croutons, mexa para incorporar e sirva.

Essa salada guarda bem de um dia para o outro na geladeira se porventura houver o milagre das sobras. Adoro quando isso acontece!