pudim de chocolate

chocolate-flan

Tenho feito muitos “flans” porque eles são fáceis de fazer e tenho usado as receitas do site da Nestlê, porque imagino que elas foram bem testadas. Esses pudins fazem um sucesso enorme com os americanos, porque são diferentes. E agradam os brasileiros, porque é nossa comfort food. Perdi a conta de quantas fatias desse pudim de chocolate o meu filho repetiu. Usei um cacau em pó da Valrhona que deixou o pudim bem chocolatudo. Servi como sobremesa para um almoço com amigos acompanhado de fatias de laranja sanguínea temperadas com mel.

1 xícara de açúcar para fazer a calda
1 lata de leite condensado
1 xícara de cacau em pó
2 vezes a mesma medida [lata] de leite integral
3 ovos caipiras

Para fazer a calda coloque o açúcar numa panela e derreta em fogo baixo até formar uma calda dourada. Forre uma forma com furo no meio com essa calda e reserve.

Pré-aqueça o forno em 356ºF/180ºC. Bata no liquidificador o Leite condensado, o leite, o cacau e os ovos até que fique tudo homogêneo. Despeje na forma caramelizada. Cubra a forma com papel alumínio, coloque sobre uma assadeira com bordas e despeje água fervendo na assadeira até quase a borda. Leve ao forno e asse em banho-maria por 1 hora e 30 minutos. Remova do forno, deixe esfriar e leve à geladeira por cerca de 6 horas. Desenforme com cuidado numa travessa e sirva.

bloodoranges

picolé de morango & balsâmico

strawberry-balsamic

Fiz esses picolés pra usar um tanto de morangos que estavam muito maduros pra esperar. Piquei os morangos, misturei com vinagre balsâmico e deixei macerando de um dia pra outro. Depois bati tudo no liquidificador rapidamente com um pouquinho de água e açúcar de coco [não muito]. Coloquei nas forminhas, congelador e plá! Ficaram uns picolés bem carnudos, de morango. Hmm!

picolé de damasco & rosa

damasco-rosa

Pra usar uns damascos frescos que estavam explodindo de maduro—bati as frutas no liquidificador com um pouquinho de iogurte natural [usei o filmjölk, um iogurte líquido sueco], um pouquinho de açúcar e umas gotas de água de rosas. Coloquei nas forminhas, deixei no congelador de um dia pro outro, desenformei e hmmm!

bolo gelado de morango ● ● strawberry icebox cake

icebox cake

Fiz essa sobremesa facílima para o nosso almoço de Fourth of July. Esses no-bake icebox cakes são a versão americana do nosso pavê, não são? Adoro a praticidade de apenas montar as camadas, de não precisar usar o forno, de poder usar frutas da época. Não é nenhuma receita inovadora, mas fica uma delicia. O meu eu montei diretamente no prato e ficou meio desestruturado, mas quem se importa com o visual quando a sobremesa é absolutamente deliciosa?

1 quilo de morangos frescos
3 e 3/4 xícaras de creme de leite fresco
1/3 xícara de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de extrato de baunilha
1/2 colher de chá de água de rosas
30 bolachas [estilo graham crackers]
60gr de chocolate amargo picado

Reserve alguns dos morangos mais bonitos para decorar, corte o restante em fatias finas.

Na batedeira coloque 3 e 1/2 xícaras de creme de leite e bata bem até obter picos firmes. Adicione o açúcar de confeiteiro, o extrato de baunilha e água de rosas, bata rapidamente para misturar.

Espalhe uma pequena quantidade de chantilly sobre o fundo de uma assadeira ou de um prato retangular [que foi o que eu fiz]. Adicione 6 biscoitos. Cobrir levemente com creme mais chantilly e depois com uma única camada de morangos. Repita 3 vezes até que você tenha 4 camadas de biscoitos. Espalhe a última parte do chantilly por cima e alise com as costas de uma colher. Decore com os morangos inteiros.

Para fazer a ganache aqueça o restante 1/4 do creme de leite fresco numa panelinha. Não deixe ferver. Quando começar a formar bolhinhas nas bordas, desligue o fogo e despeje o creme sobre o chocolate picado. Deixe descansar por alguns minutos e em seguida bata com um batedor de arame até a mistura ficar espessa e brilhante. Regue o ganache sobre o bolo, usando uma colher ou um saquinho com um furo na base––eu usei um saquinho tipo ziploc do tamanho “sanduíche”, enchi como ganache e cortei uma das pontas com uma tesoura. Coloque o bolo na geladeira e espere umas duas horas até a hora de servir.

ice-cake_02 ice-cake_02

sorvete & picolé de melão

sorvete de melão

Com um melão grande e maduríssimo fiz sorvete e fiz também picolés. Os melões do início de Julho estavam simplesmente espetaculares! Compro os melões da fazenda orgânica, onde eu também compro os ovos caipiras, aqui pertinho de Woodland a 10 minutos da minha casa. Já ouvi falar que esses são os melhores melões e eles ainda me decepcionaram. Esse melãozão estava explodindo de maduro, então descasquei e bati no liquidificador com bastante suco de limão verde e um pouco de açúcar. Enchi as formas de picolé e salpiquei na base um pouco de amêndoas torradas e moídas. Pro sorvete adicionei um pouco de iogurte natural [usei o filmjölk, um iogurte líquido sueco] e coloquei na sorveteira. Devoramos tudo. Eu, num acometimento de falta de compostura e elegância, comi os picolés de dois em dois.

picolé de melão

Balouza scented jelly
[pudim transparente aromatico]

Balouza Balouza

Ando folheando este livro da Claudia Roden em busca de receitas diferentes e também inspiração. Muitas das sobremesas que ela oferece são de uma simplicidade quase inacreditável. Esse pudim feito apenas com água e amido de milho—joias de opalina—parece uma brincadeira. A gente até esboça um risinho debochado no canto da boca, porque não pode ser possível. Mas é. A balouza é um pudim aromático e delicado. Fiz com água de flor de laranjeira e pistache e achamos uma delícia. Há inúmeras variações, feito com leite, suco de laranja, farinha de arroz. Essa simplezinha, feita apenas com água, ficou muito gostosa.
1/2 xícara de amido de milho
4 xícaras de água
1/2 xícara de açúcar
3 colheres de sopa de água de flor de laranjeira ou de rosas
1/2 xícara de pistaches picados [ou amêndoas]
Numa panela misture o amido de milho com um pouco da água até formar pasta lisa. Adicione o resto da água e o açúcar, misture bem com uma colher de pau até os ingredientes se dissolverem completamente. Levar ao fogo para ferver, mexendo sempre. Assim que ferver abaixe o fogo e continue mexendo até formar um creme bem denso. Junte a água de flor de laranjeira [ou de rosas] e continue cozinhando o creme por mais 1 a 2 minutos. Adicione os pistaches ou amêndoas picadas, misture bem e despeje em copos ou tacinhas de vidro. Leve à geladeira para firmar e gelar.

Balouza cabin in the sky

panna cotta de limão meyer
[outra versão]

panna cotta de limão

Umas amigas vieram jantar comigo numa noite durante a semana. Eu preparei uma receita de macarrão feito em casa com molho pesto de salsinha. Elas trouxeram sopa, saladas, pão feito em casa. Como eu tinha muitos limões dando sopa, resolvi fazer uma sobremesa. Já tinha feito uma panna cotta de limão meyer antes, mas quando achei essa receita pensei que ela era muito perfeita para ser ignorada. Panna cottas são deliciosas e super fáceis de fazer. Essa rendeu 8 porções, usei tacinhas de formatos diferentes, só pra deixar a coisa divertida. Todo mundo adorou a sobremesa, mas ninguém comentou minha inventividade com os potinhos—fuén!

1 envelope [7gr] de gelatina em pó sem sabor
1 xícara + 2 colheres de sopa de açúcar
1 xícara de creme de leite fresco
1 xícara de suco de limão Meyer
2 colheres de sopa de raspas de casca de limão Meyer
1 copo de iogurte grego desnatado

Numa vasilha pequena polvilhe o gelatina sobre 1/2 xícara de água fria e deixe amolecer por 5 minutos. Misture o açúcar e 1/2 xícara de água em uma panela. Deixe ferver e mexa até o açúcar dissolver. Desligue o fogo e adicione na mistura de gelatina, mexendo até que se ela se dissolva completamente. Adicione o creme de leite, suco e as raspas de limão. Deixe esfriar um pouco. Coloque o iogurte em uma tigela e bata para deixá-lo cremoso. Adicione a mistura de gelatina ao iogurte pouco a pouco, mexendo com delicadeza. Despeje a mistura em copinhos. Leve para gelar por pelo menos 6 horas ou de um dia para o outro.

panna cotta de limão panna cotta de limão