oito limões — açúcar & suco

oitolimoes.jpg
Admito que peguei muitos limões Meyer quango a colega trouxe uma sacola deles para desovar no trabalho. A desculpa é que eu *A M O* esse limão [e quem não ama?] e não podia deixar passar essa oportunidade, pois agora acho que só verei meyer lemons no final do ano. E para não correr o risco de perder uma gota dessa preciosidade e usar quase tudo o que fosse possível, resolvi raspar a casca de oito deles e espremer o suco. Com as raspas eu fiz um açúcar de limão, que ficou super forte e aromático. Eu já tinha feito outros açúcares assim, mas esse ficou diferente pois usei muito mais raspas e não deixei secar, então ficou um açúcar úmido. Foram raspas de 8 limões bem grandes e 4 xícaras de açúcar super fino, daqueles próprios para bebidas que dissolvem mais fácil. E o suco eu guardei na geladeira e fui usando. Uma boa oportunidade para usar o açúcar e o suco é fazer uma limonada. Num copo alto coloque um dedo de suco, complete com água gasosa, adoçe com o açúcar, misture bem e beba.

kumquat marmalade
— geléia de kinkan

kumkuat-marmalade_1S.jpg

Achei duas árvores carregadas de kinkans perto do meu prédio na universidade e cada dia que eu passava por elas durante minha caminhada estica-pernocas da tarde catava um punhado e levava pra comer no meu cubo. Adoro comer essa frutinha como se fosse pipoca! Mas depois fui lá com minha amiga, eu com uma caixa de papel e ela com uma sacolinha. Pegamos muitas kinkans e eu quis fazer uma marmalade. Procurei várias receitas e escolhi a mais simples delas [e a com menos açúcar] no website da epicurious. Deleguei a tarefa de fatiar e descaroçar as mini-laranjas pro meu marido, que encarou o desafio com coragem e determinação. E depois de uma hora de trabalho minucioso, me entregou as kinkans prontas para irem pra panela. A quantidade de fruta inteira que eu tinha rendeu 7 xícaras fatiadas. Ajustei as medidas da receita de acordo. Gostei dessa receita por ela ser fácil e rápida de fazer e por não ser muito doce. Gosto de sentir o sabor da fruta no doce. Gostei tanto dessa marmalade que tenho levado em pequenos vidrinhos para comer como snack da tarde no trabalho, acompanhada de pequenos biscottis italianos.

2 xícaras de laranjas kinkans fatiadas e sem caroço
1/2 xícara de açúcar
1/2 xícara de água

Coloque as kinkans fatiadas numa panela grande e robusta. Misture o açúcar e deixe macerar por 15 minutos. Junte a água e leve ao fogo alto até ferver. Abaixe o fogo e cozinhe por uns 20 minutos ou até que o liquido tenha reduzido e engrossado, como um xarope. Não deixe o caldo secar muito, pois ele vai engrossar mais depois de frio. Remova a geléia do fogo, deixe esfriar, coloque em potes com tampa e guarde na geladeira por até 2 semanas.

picles de beterraba

picles_bet_1S.jpg picles_bet_2S.jpg
picles_bet_2S.jpg

Vi na revista Martha Stewart de maio de 2009 a idéia bacanuda de fazer picles com beterraba. Já estava cansada de assar as minhas e me entusiasmei com a novidade.

2 beterrabas cruas grandes
1 pimenta fresca cortada ao meio [* usei em flocos]
1 xícara de vinagre de arroz
1/4 xícara de açucar
1 folha de louro fresco
1/2 colher de chá de pimenta preta em grão

Corte as beterrabas cruas em fatias finíssimas [use o mandoline] e coloque num vidro com tampa. Numa panela ferva a mistura dos outros ingredientes e jogue sobre as beterrabas. Refrigere. Esse picles dura um mês na geladeira. Cuidado quando for retirar as fatias porque o molho fica uma tinta, excelente para manchar roupas.

picles de nabo

daikon_pickles_2S.jpg

Tenho carregado o livro Everyday Greens da Annie Somerville pra cima e pra baixo. Praticamente todas as páginas já estão marcadas com post-its, pois todas as receitas são interessantes e inspiradoras. A Annie Somerville é a atual chefe do restaurante vegetariano Greens, em San Francisco. Por causa do intenso fluxo semanal de legumes e verduras na minha cozinha, minha atenção está toda voltada para eles. E esse livro está me dando inúmeras boas idéias. A primeira receita, logo nas primeiras páginas, é para um picles de nabo. Colei o post-it rapidinho, pois esse legume intrigante começou a chegar na cesta orgânica e eles são enormes, na mesma proporção da minha falta de idéias do que fazer com eles. Com essa receita do Greens pude me livrar de um nabão, que virou um picles adocicado bem interessante e vai ser um bom acompanhamento para muitos outros pratos.

pickled daikon radish
500 gr de nabo descascado e ralado em fatias finas
1/4 xícara de cebola roxa cortada em fatias finas *omiti
1 xícara de vinagre de arroz
2 colheres de sopa de molho tamari ou de soja *usei de soja
1 xícara de açúcar
4 rodelas finas de gengibre fresco

Coloque o nabo e a cebola numa vasilha grande. Numa panela pequena misture os outros ingredientes e leve ao fogo, até ferver. Jogue o molho quente sobre o nabo e a cebola, misture bem, deixe esfriar e leve à geladeira por pelo menos 1 hora. Fica melhor se feito de um dia para o outro. Mantém-se bem na geladeira, num pote bem fechado, por até três semanas. Servir como acompanhamento.

spicy prunes

spicyprunes.JPG

Desde que comi as ameixas no Zuni Cafe que encasquetei que iria tentar fazê-las em casa. Elas ficam ótimas acompanhando presunto ou outro tipo de carne de porco. Inventei bem inventado. Misturei as especiarias: cardamomo, aniz estrelado, sementes de erva-doce, cravo da india, gengibre em pó, coloquei até uma pitadinha de lavanda. Misturei numa boa dose de brandy e mergulhei as ameixas nesse liquido. Coloquei num vidro, fechei e deixei macerar por dois dias. O brandy absorve o aroma das especiarias e as ameixas absorvem o brandy. Eu errei um pouco na mão e pus muito brandy, mas as ameixas estão bem saborosas, macias e impregnadas – hic! Coma com moderação.