granita de chá verde & pêssego

tea-peach-granita

Quando o tempo começa a esquentar eu faço muitas infusões frias de chá para beber no trabalho. Coloco o chá, com um pouco de limão, num vidrão e bebo o dia todo. Uma das infusões que tenho feito é de chá verde. Comprei um da Tazo de chá verde com melissa, capim santo e hortelã. Num domingo eu já tinha uma jarra desse chá pronto e resolvi fazer uma sobremesa rápida. Bati o chá no liquidificador com fatias de pêssego [pode ser pêssego congelado] adocei e coloquei num pirex retangular. Levei ao congelador por algumas horas. Na hora de servir é só remover a mistura do congelador, raspar com um garfo e colocar as raspas numa tacinha com morangos picados no fundo. Eu adicionei uns tubinhos recheados com matcha na decoração, mas nem precisa. Sirva imediatamente e retorne o pirex com as sobras no congelador.

revani — bolo de semolina
[com calda de camomila]

semolina-cake2

semolina-cake3

Adorei a ideia desse bolo de semolina encharcado com um xarope de camomila. Ele é conhecido como revani na Turquia e na Grécia, mas tem versões similares em outros países do Oriente Médio. É mais como uma sobremesa, porque é muito doce e não conseguimos comer mais do que dois quadradinhos. Pode ser servido com iogurte batido ou frutas. Se um dia eu refizer essa receita, cortarei a calda de açúcar na metade. Achamos doce demais para o nosso paladar.

para o bolo:
2 colheres de sopa de farinha de trigo
1 xícara de farinha de semolina
1 colher de sopa de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal kosher
1 xícara iogurte grego natural
Raspas da casca de 2 limões [*usei o verde]
1 colher de sopa de extrato de baunilha
3 ovos caipiras em temperatura ambiente
1/2 xícara de açúcar
1 xícara de óleo vegetal
1 xícara de pistache torrado e finamente picado para servir [*omiti]

para a calda de camomila:
1 e 1/2 xícaras de água
1 colher de sopa de flores de camomila [*ou do chá]
2 xícaras de açúcar
1 colher de sopa de suco de limão

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte com manteiga uma assadeira quadrada. Coloque a farinha, o fermento em pó e o sal em uma tigela e bata com um batedor de arame para misturar. Reserve. Misture o iogurte, as raspas de limão e a baunilha em uma tigela pequena. Reserve. Coloque os ovos e o açúcar na tigela de uma batedeira equipada com o batedor de claras. Bata em velocidade média até formar um creme pálido e amarelo que deve aumentar em volume, por cerca de 5 minutos. Abaixe a velocidade e lentamente despeje o óleo vegetal. Em seguida adicione a mistura de iogurte em duas partes. Raspe bem as laterais da tigela com uma espátula. Adicione então os ingredientes secos e misture com a espátulas apenas para combinar os ingredientes. Misture manualmente com uma espátula até a massa ficar Lisa. Despeje a massa na forma untada. Asse por 35 a 40 minutos. Enquanto o bolo assa, prepare a calda. Leve a água para ferver em uma panela pequena. Retire do fogo, adicione a camomila, tampe a panela e deixe descansar por 5 minutos. Coe e descarte as flores. Retorne o líquido para a panela e adicione o açúcar e suco de limão; leve para ferver. Abaixe o fogo e cozinhe por 8 minutos, até reduzir a 1 e 1⁄4 xícaras. Assim que o bolo sair do forno, despeje a calda de camomila quente uniformemente sobre o bolo. O bolo vai encharcar. Deixe o bolo esfriar e absorver a calda completamente. Inverta o bolo em uma travessa. Fatie e sirva com uma colherada de iogurte e pistache picado.

semolina-cake1 semolina-cake1

crumble de cereja
[com ruibarbo & hibisco]

crumble-cereja1.JPG

Senti um fluxo de excitação logo que vi essa receita, justamente no pico da temporada das cerejas. Faço muito chá com as folhas secas de hibisco. É uma delicia. Simplesmente coloco umas duas colheres de sopa das folhas numa jarra, encho com água e coloco na geladeira de um dia para o outro. No dia seguinte eu removo as folhas, espremo um limão, coloco o chá numa jarra com tampa e levo pro trabalho, onde beberico o dia todo. As flores de hibisco são tão perfumadas, fiquei super animada de poder usá-las numa receita. Saí na missão de comprar os ruibarbos e fiz o crumble, que servi num lanche de tarde de domingo.

para o recheio
6 xícaras de ruibarbo picado, dividido
20 ou mais cerejas sem caroço e cortadas ao meio
1 xícara de açúcar mascavo
2 ou 3 colheres de sopa de folhas de chá de hibisco

Numa panela de fundo grosso colocar 4 xícaras de ruibarbo picado, as cerejas, 1 xícara de açúcar mascavo e o hibisco. Misture bem, cubra a panela com uma tampa e cozinhe em fogo médio-baixo até que o ruibarbo comece a liberar líquido e se desfazer, por cerca de 10-12 minutos. Adicione as 2 xícaras restantes de ruibarbo picado, misture bem e retire do fogo. Reserve.

para a cobertura
1/2 xícara de farinha de trigo integral
1/2 farinha de trigo comum
1/2 xícaras de aveia em flocos
1/4 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara de amêndoas fatiadas
1/2 colher de chá de canela em pó
6 colheres de sopa de manteiga em temperatura ambiente
1 pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 400ºF/205ºC. Em uma tigela misture as farinhas de trigo, a aveia, o açúcar mascavo, as amêndoas, a canela e o sal. Com os dedos ou um cortador de massa junte a manteiga até obter uma mistura farofenta. Despeje o recheio de fruta em um refratário e em seguida coloque a cobertura uniformemente por cima. Leve ao forno e asse por 22 minutos. Remova do forno, deixe esfriar e sirva, puro ou com uma bola de sorvete de creme.

crumble-cereja2.JPG crumble-cereja3.JPG

picolé de matcha & chia

matcha-pops.jpg
Faz meses que ando obcecada pelo matcha, o chá verde em pó. O seu sabor graminoso faz um par perfeito com leite e frutas em pratos açúcarados. Como ainda estamos sentindo as vibrações baforentas do verão, essa ideia de picolé caiu como uma luva. Usei o leite de amêndoa, mas ninguém impede que se use o leite de vaca ou qualquer outro leite. Já as sementes de chia são essenciais, para encorpar e dar volume à esses picolés verdes.
1 e 1/2 colheres de chá de pó matcha
3 a 4 colheres de sopa de néctar de agave
1 colher de chá de extrato de baunilha
2 xícaras de leite de amêndoa [sem açúcar]
1/4 de xícara de sementes de chia
Numa tigela misturar bem, usando um batedor de arame, o leite de amêndoa com o matcha em pó, o agave e o extrato de baunilha. Junte as sementes de chia e coloque a tigela na geladeira por pelo menos 1 hora ou até que a mistura fique mais espessa e mais gelatinosa. Misture tudo com uma colher para desfazer partes embolotadas das sementes. Divida a mistura entre os moldes. Congelar durante três horas ou durante a noite. Desenforme e aproveite

picolé de framboesa & matcha

raspberry-matcha.jpg

Foi difícil conseguir não pensar obsessivamente nessa sobremesa com matcha que fez imenso sucesso de público e crítica. A combinação de sabores ficou tão boa que resolvi experimentar fazer uma versão liquida, batendo iogurte natural com mel, framboesa congelada e o matcha. O próximo passo foi transformar isso num picolé. Usei framboesas congeladas, que amassei com um pouco de açúcar e um pouquinho de sementes de chia. Coloquei essa mistura no fundo das forminhas de picolé. Daí misturei iogurte natural com o matcha em pó e mel a gosto. E completei as forminhas com o iogurte. Garanto que ficou tão gostoso quanto ficou bonito.

bolo de chá preto & frutas

tea cake
Num domingo eu encasquetei que queria fazer um bolo usando uma infusão de chá preto. Procurei, procurei, procurei, até achar essa receita [a última no final da página], que preencheu todos os requisitos. O resultado foi um bolo bem denso, com bastante fruta e um leve toque do chá Earl Grey. As medidas dessa receita são um pouco estranhas, mas eu usei uma balança e deu tudo certo. A temperatura nos fornos ingleses equivale à do convection oven que deve ser comum por lá, mas ainda não é por aqui. Eu tenho a opção de convection no meu forno, mas calculei a conversão—335ºF no convection equivale a 360ºF no forno comum ou 182ºC.
275g de frutas secas [*usei cerejas e passas brancas]
300ml de chá preto bem forte, de preferência Earl Grey
60g de açúcar mascavo
raspas da casca de uma laranja
2 ovos caipiras grandes
275g de farinha de trigo
2 e 1/2 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de gengibre em pó
1/2 de colher de chá de canela
1/4 de colher de chá de noz-moscada
1/4 de colher de chá de sal
Unte com manteiga e forre com papel vegetal uma forma retangular de pão. Pré-aqueça o forno a 360ºF/ 335ºF convection/ 182ºC.
Coloque as frutas secas e o chá juntos em uma panela e deixe ferver por 1 minuto. Em seguida adicione o açúcar e deixe esfriar um pouco antes de adicionar as raspas da casca de laranja e os ovos. Em uma tigela misture a farinha, o fermento em pó, gengibre, canela, noz-moscada e sal.
Adicione os ingredientes secos à mistura de chá e mexa levemente até ficar bem misturado. Despeje a massa na forma de pão e asse por 50-55 minutos. Remova do forno, deixe esfriar, desenforme e sirva, acompanhado de chá se quiser.

tea cake tea cake

panna cotta de matcha

matcha panna cotta

Não sei como foi que cheguei nessa receita, porque não estava buscando por nada parecido, não tinha a intenção de preparar nenhuma sobremesa e nem tinha a maioria dos ingredientes. Fui às compras especialmente para fazer a receita e essa [e fazer uma limpeza e organização na garagem] foi a melhor decisão e ação do meu final de semana. Essa panna cotta fica um primor de cremosidade e faz uma integração perfeita entre o sabor denso do matcha e a vivacidade da framboesa. Eu não quis usar framboesa fresca fora de época, então substituí pela congelada. Cogitei não usar as sementes de chia, mas ela deixou a mistura de framboesa com uma textura mais engrossada de pudim, que fez a diferença.

1 xícara de leite integral
1 envelope [7gr] de gelatina em pó sem sabor
1 xícara de creme de leite fresco
2 colheres de sopa de matcha—o chá verde japonês em pó
1/2 xícara, mais 1 colher de sopa de açúcar
1 fava de baunilha cortada ao meio, sementes removidas
1 e 1/2 xícaras iogurte integral sabor baunilha
1 xícara de framboesas frescas [*usei congeladas]
2 colheres de sopa de sementes de chia

Numa uma panela grande, misture 1/2 xícara de leite, o creme de leite fresco, o matcha e 1/2 xícara de açúcar. Raspe as sementes da fava de baunilha e adicione tudo ao leite. Leve a mistura para cozinhar em fogo médio, mexendo até o açúcar se dissolver. Retire do fogo e deixe descansar por 10 minutos. Coloque a 1/2 xícara de leite restante em uma tigela pequena e polvilhe a gelatina por cima. Deixe descansar por 15 minutos até a gelatina amolecer.

Coe a mistura de matcha por cima da mistura de gelatina. Mexa bem e quando a mistura esfriar um pouco adicione o iogurte e mexa bem. Amasse as framboesas com um garfo e adicione 1 colher de sopa de açúcar e as sementes de chia. Coloque uma colher da framboesa no fundo de 6 copinhos ou taças, despeje com cuidado 1/2 xícara da mistura de matcha em cada copo. Leve à geladeira por 3 a 6 horas ou até firmar. Remova da geladeira e sirva.