red curry chicken and eggplant

spicy_chicken_eggplant.jpg

Apesar de não ser uma das maiores fãs de curry, resolvi testar essa receita de red curry chicken and eggplant pra ver se gastava as inúmeras berinjelas acumuladas na geladeira. O ponto bom dessa abundância é que tem que goste desse legume aqui em casa. Fiz o curry pensando no Uriel e ele realmente gostou. Já eu não posso garantir que vou comer as sobras. Curry pra mim é uma vez ou outra.

Mudei duas coisas na receita: fritei os pedacinhos de frango antes—tenho um pouco de horror de colocar o frango cru em molhos borbulhantes. Só chatice minha, ninguém precisa me seguir. E diminuí a quantidade de pasta de curry para 1 colher de sopa. Achei 3 colheres um pouco demais. Mas quem gosta de comida apimentada, daquelas de sair fumaça pelas ventas, manda bala nas três colheres.

1 lata de leite de coco ou de creme de coco
3 colheres de sopa de pasta de curry vermelha—red curry paste * usei apenas 1 colher e achei que ficou perfeito pro nosso gosto
1/2 quilo de peito de frango cortado em cubos
2 ou 3 berinjelas japonesas ou comuns cortadas em cubos * usei comum
2 colheres de sopa de molho de peixe—fish sauce *eliminei totalmente, pois detesto o cheiro desse molho
4 folhas de limão kaffir cortada em pedaços * usei folha de limão amarelo
2 pimentas vermelhas frescas cortadas em tiras fininhas *eliminei—tá doido?
1/2 xícara de manjericão tailandes – thai bail ou sweet basil *usei o manjericão roxo

Ponha uma panela no fogo e acrescente o leite de coco. Deixe borbulhar e acrescente a pasta de curry, mexendo bem. Adicione os cubos de frango. * mudei aqui, primeiro fritei o frango no azeite, depois joguei o leite de coco e o curry. Deixe ferver e engrossar. Acrescente os cubinhos de berinjela, deixe cozinhar uns minutos. Acrescente o molho de peixe e as folhas de limão. Cozinhe por mais cinco minutos. Antes de servir acrescente a pimenta em tiras e o manjericão. Sirva com arroz. Usei o arroz basmati.

madame moussaka

De repente começou a chegar berinjelas e mais berinjelas na cesta orgânica. Num piscar de olhos eu acumulei umas dez de tamanho médio. Precisei fazer uma receita que usasse muitas de uma vez. Só pude pensar na madame moussaka, que coincidentemente é um dos pratos favoritos do Uriel. Ele uma vez me contou que a mãe costumava preparar a moussaka e ele adorava. A que ela fazia era com carne moída. Na verdade eu nunca comi moussaka alguma em tempo algum na casa da minha sogra. Mas lembrança de filho é sagrada, então sempre que preparo esse prato é exclusivamente pra ele e pensando nele. Já fiz moussaka com carne moída, mas sinceramente prefiro sem. E desta vez fiz sem carne, pois só a berinjela pra mim já basta. Comecei a preparação no dia anterior, fatiando as berinjês e deixando de molho na água salgada por uns minutos. Escorri bem, coloquei numa vasilha grande e temperei com sal, pimenta, ervinhas secas e bastante azeite. Grelhei na churrasqueira, mas dá pra fazer no grill ou no forno. Guardei as fatias grelhadas na geladeira. Isso agilizou a preparação da moussaka no dia seguinte, que montei num vapt-vupt.

Untei um refratário com azeite. Coloquei uma camada das fatias de berinjelas, outra de queijo mussarela, outra de molho de tomate feito em casa, outra de mussarella, outra de berinjelas e assim sucessivamente até acabar as fatias de berinjelas. Salpiquei com mussarela ralada e levei ao forno médio por mais ou menos 20 minutos, até a moussaka começar a borbulhar e o queijo gratinar. Comemos com pão francês fresquinho. Não tirei foto. Mas vocês podem imaginar as cores da delícia!

minha salada grega

minhasaladagrega.jpg

Como não dava pra jantar sorvete de banana, fiz uma salada que chamei de minha salada grega. Folhas verdes, pepino, pimentão vermelho, tomate, abobrinha, berinjela grelhada, cebola roxa e queijo feta. A cebola eu cortei em fatias finíssimas e deixei uns minutos de molho na água gelada com vinagre. Esse processo alivia um pouco o gosto ríspido da cebola crua. Poderia ter colocado umas azeitonas pretas, mas esqueci. Eu coloco azeitona em tudo, preciso mesmo dar um tempo. O tempero foi o mais básico possível: sal marinho, pimenta do reino moida na hora, vinagre de vinho branco e muito azeite.

berinjela com queijo feta

berinjela_feta.jpg

Foi basicamente um dia punk e terminou com péssimas e tristes notícias. Preparei a berinjela que ele gosta tanto, mas comi sozinha. O bom é que esse tipo de prato continua bom no dia seguinte. Tirei a receita daqui. É muito simples de fazer. Como a tarde estava horrivelmente baforenta, fiz na churrasqueira, para não produzir calor dentro da casa. Minha conta de eletricidade agradece.

Cortei duas berinjelas em fatias grossas e deixei de molho na água e sal por uns minutos. Sequei bem e temperei com sal marinho grosso, ervas provençais e azeite de oliva. Assei na churrasqueira. A receita original manda fritar no azeite. Depois montei o prato com as fatias de berinjela assadas, polvilhei com paprica e um tantinho de pimenta cayene em flocos, salpiquei com feta e coloquei no broiler por cinco minutos. Essa parte nem é realmente necessária, mas eu fiz. Na hora de servir salpiquei com salsinha fresca picada.

salada antepasto

saladaantepasto.jpg

Que tal uma salada cujas sobras podem virar um antepasto? Corte uma berinjela em fatias grossas, tempere com azeite e sal grosso e asse na churrasqueira, forno ou na grelha. Essa parte pode ser feita um dia antes, como eu fiz, aproveitando o espaço na churrasqueira enquanto fazia uma carne para o jantar. No dia seguinte, ou depois que esfriar, corte as fatias da berinjela assada em tiras e coloque numa saladeira. Corte fatias finas de uma abobrinha amarela pequena e meio pimentão vermelho. Misture bem, jogue umas azeitonas pretas, tempere com sal grosso, pimenta do reino, azeite e vinagre de cidra ou de vinho. Jogue um punhado de salsinha fresca picada e misture. Sirva. As sobras vão pra geladeira e no dia seguinte, você já sabe.

salada de berinjela assada

Mais uma receita com tomate. Essa época do ano é assim mesmo… Estou tendo que me virar pra gastar a tomatada e agora a colheita dos cerejas está a todo vapor. Então vi essa receitinha numa Everyday Food do ano passado e mandei bala.

Corte uma berinjela grade em cubos. Coloque de molho na água salgada ou avinagrada por uns minutos. Coe, seque, coloque os cubos espalhados numa forma, regue com azeite, coloque em forno médio até elas assarem. Pode fazer na churrasqueira também. Eu fiz um dia antes e guardei na geladeira.

Na hora de montar salada, coloque os cubos de berinjela numa vasilha, acrescente tomates cereja cortados ao meio e folhas de basilicão cortadas em tiras finas. Numa vasilha separada faça o molho com vinagre de vinho tinto, azeite, sal, pimenta do reino. Bata bem e jogue na berinjela. Misture e sirva.

Pode jogar pedaços de feta cheese também. Mas isso é idéia da minha cabeça, não estava na receita.

summer vegetable ratatouille

* A receita que veio com a cesta de legumes da semana passada, para a Tania.

Numa panela grande, refogue no azeite uma cebola grande cortada em pedaços, um dente grande de alho inteiro e um pimentão verde picado até ficarem bem molinhos. Acrescente uma berinjela grande cortada em cubos e duas abobrinhas médias em pedacos grandes. Refogue tudo por uns minutos. Amasse o dente de alho cozido com um garfo e acrescente três tomates cortados em pedaços, 1 colher de chá de sal, pimenta do reino moída na hora, um punhado de basilicão cortado em fatias fininhas e um punhado de orégano fresco [pode substituir por 1/2 colher de chá de basil seco e uma colher de chá de orégano seco]. Tampe a panela e cozinhe em fogo baixo por 30 minutos até os legumes estarem bem macios. Destampe para deixar o líquido evaporar, e sirva com arroz, macarrão ou pão bem quentinho.

Baba ganoush

babagnoush.JPG

Inspirada pela receita da Lara, resolvi fazer a minha versão do baba ganoush.

Usei uma berinjela roxa grande, que tostei na churrasqueira, aproveitando o fogo, o calor e o espaço, enquanto fazia o almoço de ontem. Deixei esfriar e no processo escorreu bastante liquido. Mais tarde removi a casca tostada e piquei a polpa numa vasilha. Não passei no food processor, pois quis que ficasse pedaçuda.

Acrescentei:
Sal a gosto
Suco de um limão verde pequeno
Duas colheres de sopa de Tahini [pasta de gergelim – usei o tostado]
Bastante salsinha picada
Um punhado de pine nuts [pinoles] tostadas

Misturei tudo muito bem e reguei com um fio de azeite. Comemos com chips de pita bread tostados. Ficou mais saboroso no dia seguinte. Toda receita de baba ganousch leva alho, mas eu detesto colocar alho cru em pratos que não vão ser cozidos, porque ele deixa um gosto ruim na boca que não tem pastilha de mentol que resolva. Mas eu acho que uns dentes de alho assado [roasted] iriam dar um toque interessante nessa pasta. Fica para a próxima vez.

berinjelada

O verão é temporada de abundância dos tomates, milho, pimentão, abobrinha e beinjela. Nunca me falta uma boa receita para usar os tomates, mas os outros legumes às vezes me deixam prostrada, sem idéias. A berinjela é um deles. Não dá pra passar o verão inteiro fazendo pastinha de berinjela. Felizmente o Uriel adora esse legume, então qualquer jeito que eu o prepare, ele come. Eu faço moussaka e raramente um refogado estilo ratatouille.

Apesar de já estarmos oficialmente no outono, ainda estou recebendo berinjelas na cesta orgânica. Tenho então usado a churrasqueira, para grelhar tudo em fatias e guardar na geladeira. A berinjela grelhada dura bastante refrigerada e pode ser usada para pratos quentes ou frios.

Nesta semana fiz a seguinte receita [inventada]:
Cortei as berinjelas [três variedades, roxas, brancas e verdes] em rodelas grossas e deixei uns minutos de molho numa salmora de água fria.

Preparei um tempero com:
bastante azeite, sal grosso, pimenta do reino, basil seco e um pouquinho de vinho tinto.

Coloquei as fatias de berinjela na churrasqueira já bem quente e pincelei a mistura de azeite em cada uma, dois dois lados. Deixei grelhar [cuidado para não deixar queimar, a berinjela grelha bem rápido].

Retirei da churrasqueira, separei umas fatias e guardei o resto na geladeira para outro dia. Coloquei as fatias separadas numa forma refratária de cerâmica, coloquei queijo raclette [pode ser qualquer outro queijo forte, como o gruyere] em cima de cada fatia e por cima fatias de tomate. Coloquei no forno por uns minutos até o queijo derreter. Servi quente-pelando com salada verde.