menu do dia: risotto de queijo

eatingout1.jpg
eatingout2.jpg

A idéia era fazer um risotto com cogumelos frescos que eu tinha comprado na semana anterior no Farmers Market. Mas quando abri o saquinho de papel que estava na geladeira, vi horrorizada uns pobres monstrengos ressecados e com manchas amarelas—eee-e-ca!
Refiz meus planos sem os cogumelos e com queijos para substituí-los. Mas eles acabaram entrando na receita de qualquer maneira, pois usei como liquido um caldo de cogumelos que eu uso às vezes no lugar do caldo de legumes. Não tem receita, eu compro pronto, orgânico.
Uso sempre uma receita básica para fazer o risotto, que pede 4 xícaras de liquido para cada xícara de arroz. Numa panela, refogue um picadinho de 1/4 de cebola em 2 colheres de sopa de manteiga. Quando a cebola estiver molinha acrescente o arroz e refogue mais um pouco. Jogue 1 xícara de liquido—a primeira xícara é sempre de vinho branco. Deixe secar, mexendo de vez em quando. Então vá acrescentando as outras 3 xícaras de liquido quente, uma de cada vez, e mexendo e deixando secar. Usei o caldo de cogumelos. Quando a última xícara estiver secando, acrescente o queijo. Eu usei três tipos de queijo forte, cortados em cubinhos. Deixe o queijo derreter e desligue o fogo. Veja se precisa de mais sal para o seu gosto e jogue um punhadinho de ciboulettes picadinhas. Sirva com mais queijo ralado. Eu usei o sap sago suiço,

Risoto de chá verde com camarão e banana

risottocamaraoebanana.jpg

Receita fabulosa da Lara, que eu fiz um pouquinho modificada, mantendo os ingredientes principais e a base do risoto. Ficou excelente, apesar do meu marido não-gourmet ter reclamado da presença da banana. Mas pra mim a banana é que deu aquele toque especial.
A receita original:
Risoto de chá verde com camarão e banana
Para o arroz:
500 ml de chá verde
1 litro de caldo de legumes
300 g de arroz arbóreo
100 g de manteiga * usei azeite por engano – distração
30 g de alho
60 g de cebola
150 ml de vinho branco
sal
Para o risoto:
900 g de camarão grande
2 limões sicilianos *usei o verde e acrescentei a casca ralada
25 g de gengibre
15 g de curry *não usei
7 g de açafrão *não usei
10 g de pimenta dedo-de-moça *usei chipotle em pó
2 bananas nanicas em rodelas
salsinha
sal e pimenta
Preparo:
Coloque o camarão para marinar no suco de limão. Junte as raspas do limão, o gengibre, o curry, a pimenta cortada em cubinhos e o açafrão. Numa panela, doure o alho no azeite, junte a cebola e acrescente o arroz. Junte o vinho branco e deixe evaporar, mexendo sempre. Coloque todo o chá verde e deixe reduzir até a metade. Comece a regar o arroz com o caldo até atingir a consistência desejada. Corrija o sal e reserve. Em outra panela, junte as rodelas de banana com o restante do caldo de legumes, agregue os camarões (incluindo a marinada) e o arroz. Mexa até dar o ponto. Salpique a salsinha e sirva.
* fiz um pouco diferente, pois grelhei os camarões na churrasqueira antes de acrescentar ao risoto com a banana e a salsinha. Fiquei meio assim de acrescentar os camarões crus e o marinado no risoto.

Cauliflower Risotto with Spicy Pangrattato

risotto.JPG

Quando eu vi esta receita de cauliflower risotto with spicy pangrattato no blog da Melissa e Manuel, pirei na little potato. Tudo nessa receita me fascinou: a farofa de aliche, o uso da couve flor, a história, as cores, a mistura de texturas. Comprei duas pequenas couve-flores no Farmers Market no sábado e hoje got my mojo working!
A receita completa pode e deve ser lida no original, mas vou colocar aqui a minha versão ligeiramente adaptada.
Para o pangrattato:
Ponha no food processor 2 fatias de pão amanhecido, uma lata de aliche com o óleo e uma pitada de pimenta – usei a chipotle em pó. Moa tudo numa farofa. Numa frigideira coloque um fio de azeite e toste essa farofa em fogo médio até ela ficar bem seca e crocante.
Para o risotto:
Coloque um litro de caldo de legumes numa panela e deixe ferver, acrescente os floretes de uma couve-flor picadinhos, abaixe o fogo. Numa outra panela robusta refogue meia cebola e dois dentes de alho numa mistura de 1 colher de manteiga e uma de azeite. Acrescente 1 xícara de arroz carnoli [or arborio] e refogue até ele ficar translúcido. Acrescente 1/2 xícara de dry vermouth e refogue até a bebida secar. Daí vá acrecentando o caldo de legumes com a couve-flor, até o arroz cozinhar e o caldo acabar. Vá amassando a couve-flor durante o processo, mexendo sempre com uma colher de pau. Retire o arroz do fogo, acrescente 1/2 xícara de queijo parmesão ralado, sal e pimenta do reino a gosto e sirva quentíssimo com a farofinha de aliche por cima.
Fogem agora me os adjetivos apropriados e necessários para descrever o quanto esse risotto ficou delicioso!

arroz amarillo

Fiquei encantada com muitas das receitas do livro Recipe of Memory, do americano, descendente de mexicanos Victor M. Valle. Muitas receitas são trabalhosas ou levam ingredientes típicos, como nepales [cacto], tomatillos, queijo cotija ou panela, lingüiça longaniza e muitas, mas muitas mesmo, variedades de pimentas. Escolhi uma receita simples e doce, com ingredientes que podem ser comprados em qualquer lugar do mundo. Sem falar na beleza do prato, com sua cor amarelada.
1/3 xícara de arroz jasmine tailandês ou qualquer outra variedade de grão longo
1 xícara de açúcar
6 xícaras de leite integral
3 gemas de ovos grandes
2 paus de canela
4 folhas frescas de laranja ou 1 colher de chá de essência de laranja
1 laranja descascada e cortada em fatias para decorar
Bata o arroz no liquidificador e moa bem fininho.
Misture o arroz moído com o leite, açúcar e as gemas numa panela grande.
Misture bem com um batedor de ovos. Adicione os paus de canela e as folhas de laranja e cozinhe em fogo baixo, mexendo sempre com um batedor por 25 a 30 minutos, para prevenir que o arroz grude. Retire a canela e as folhas de laranja. Coloque numa vasilha ou em taças individuais e deixe esfrirar. Polvilhe com canela em pó e decore com as fatias de laranja.
»esta receita de arroz doce mexicano também está na minha coluna desta semana na Revista Paradoxo.

arroz doce

* uma receita publicada no The Chatterbox em agosto de 2003.
arroz doce
Às vezes me dá uma vontadezona de comer arroz doce. Eu já fiz algumas receitas que eu pego aqui e alí, mas nem sempre elas ficam boas. Finalmente entendi que se deve cozinhar o arroz com pelo menos o triplo de água do que se cozinharia normalmente. Nessa semana fiz uma receita que deu certo. Quer dizer, a ‘receita’ foi uma invenção minha.
Eu usei o arroz basmati, que é o arroz indiano que eu uso regularmente aqui em casa. Eu acho esse arroz perfeito: fino, seco e aromático.
Então cozinhei uma xícara de arroz basmati em duas xícaras de leite e duas xícaras de água. Coloquei uns cravos da índia para aromatizar. Quando o arroz secou, desliguei o fogo e acrescentei uma lata de leite condensado e três colheres de sopa de creme de leite. Voilá! Ficou ótimo, morno ou gelado!