pickles picante de rabanete

pickles-rabanete

Comprei um maço de rabanetes no impulso, porque às vezes vejo produtos tão bonitos no mercadinho da road 16 e não resisto. Daí inventei de tentar fazer pickles e achei essa receita. Ja refiz várias vezes, fica um pickles bem picante e dura um bom tempo na geladeira, em vidro hermeticamente fechado.

1 maço de rabanetes
3/4 xícara de vinagre de vinho branco ou de maçã
3/4 xícara de água
3 colheres de sopa de mel ou xarope de bordo [maple]
2 colheres de chá de sal
1 colher de chá de flocos de pimenta vermelha
1/2 colher de chá de sementes de mostarda
* opcionais: alho, cravo, pimenta do reino, sementes de funcho, sementes de coentro, ervas, etc

Corte os rabanetes bem fininho, usando uma faca afiada ou um mandoline. Coloque as fatias num pote de conservas. Coloque os flocos de pimenta vermelha e as sementes de mostarda por cima. Neste da foto eu coloquei raminhos de endro no lugar da mostarda. Faça a salmoura: em uma panela pequena coloque o vinagre, a água, o mel ou xarope de maple e o sal. Leve a mistura para ferver, mexendo ocasionalmente, em seguida desligue o fogo e despeje a mistura sobre os rabanetes. Deixe a mistura esfriar em temperatura ambiente. Tampe bem e coloque na geladeira.

rango-com-pickles rango-com-pickles

bolacha de aveia e sementes

seed-cracker

Fiz essa receita da Anna Jones assim que vi na revista Bon Appétit. Achei maravilhosa, porque só vai ingrediente legal e é super fácil de fazer. Fiz um hummus pra acompanhar, onde coloquei uma tâmara, sementes de gergelim e uma pitada de pimenta. Queria ter feito uma foto melhor, mas simplesmente não deu tempo. Essa eu fiz na cozinha do meu trabalho, na hora do meu almoço. No mesmo dia levei as bolachas para um potluck na casa de uma amiga e eles foram devorados com tanta voracidade que fiquei até meio abismada. Elas realmente ficam gostosas. E na realidade é apenas uma bolachona rústica, que você quebra com as mãos depois de assada. A receita sugere que se pode trocar as sementes, usar outras, contanto que mantenha-se as mesmas quantidades. Eu fiz planos de refazer com outros tipos de sementes, mais sal, ervas, mel, mas fui levada pela correria do dia-a-dia e ainda não consegui fazer nada. Mas irei!

1 xícara de aveia grossa
3/4 xícara de sementes de abóbora cruas
1/3 xícara de sementes de girassol cruas
1/3 xícara de sementes de gergelim
3 colheres de sopa de sementes de chia
3 colheres de sopa de sementes de papoula
1 colher de chá de sal kosher
1 colher de sopa mais 1 colher de chá de óleo vegetal
1 colher de sopa xarope de bordo puro [maple syrop]

Pré-aqueça o forno a 375°F/200°C. Misture a aveia, as sementes de abóbora, as sementes de girassol, as sementes de gergelim, as sementes de chia, as sementes de papoula e o sal em uma tigela grande. Misture o óleo, xarope de maple e 3/4 xícara água em temperatura ambiente em uma tigela média. Despeje o líquido sobre a mistura de aveia e mexa até a mistura ficar completamente encharcada. Deixe descansar 10 minutos. A mistura irá absorver a água e engrossar.

Formar a mistura de aveia em uma bola e transfira para uma assadeira forrada com papel vegetal. Pressione uma segunda folha de papel vegetal por cima da massa e usando um rolo de massa abrir a massa o máximo que der, mas não muito fina.. Remova o papel vegetal de cima e reserve.

Leve a assadeira ao forno e asse até a bolacha ficar dourada nas bordas, por 15 – 20 minutos. Retire do forno e cuidadosamente remova da folha de papel. Use a outra folha reservada para forrar a forma e coloque a bolacha sobre a folha nova, para assar do outro lado. Deixe assar por mais 15 – 20 minutos. Remova do forno, deixe esfriar na assadeira e em seguida quebre em pedaços com as mãos. Armazene num pote bem fechado.

picles de uva

picles-uva

Quando eu estava me recuperando da cirurgia na perna, meu marido fez umas comprinhas e trouxe pra mim um saco de uvas. Eram da Califórnia e orgânicas [as uvas têm que ser] mas eram bem sem gracinhas. Encalharam, é claro. Especialmente porque na mesma semana apareceram no farmers market as uvas caipiras mais deliciosas da temporada. Mas o saco de uva do supermercado custou uma nota, então nem pensar em desperdiçar. Resolvi transformar o ingrediente monótono numa experiência mais excitante. Vi essa receita de uvas em conserva que me pareceu bem legal e diferente. Fiz somente com uvas brancas e até que ficou um pouco parecido com azeitonas. Usei para misturar em saladas.

6 xícaras de uvas verdes sem sementes
2 xícaras de vinagre branco destilado ou vinagre de vinho branco
2 colheres de sopa de sal kosher
2 colheres de chá de açúcar
3 dentes de alho esmagados e descascados
1 ramo grande de alecrim
1/2 colher de chá pimenta vermelha em flocos

Coloque as uvas em recipientes de vidro com tampa. Despeje o vinagre e 1 xícara de água em uma panela, coloque em fogo médio-alto e adicione o sal, o açúcar, o alho, o alecrim e a pimenta. Quando a mistura começar a ferver, retire a panela do fogo e divida o liquido quente entre os vidros com as uvas. Cubra e deixe esfriar em temperatura ambiente. Tampar firmemente e colocar na geladeira por pelo menos 1 hora antes de servir. Esse picles pode ficar na geladeira por umas 2 semanas.

ceviche de abobrinha

zucchini-ceviche

Passei na casa do meu filho e ele estava preparando o jantar pra receber uns amigos. Frango com estragão cozido no sous-vide, salada de tomate e ceviche de abobrinha. Fiquei intrigada com o ceviche, que não tem peixe, e achei sinceramente que iria ficar uma coisa meio sem graça. Decidi testar em casa e tive uma surpresa. Você só precisa cortar a abobrinha em fatias bem finas, pode usar uma faca afiada ou o mandoline. Depois é só temperar com sal, pimenta do reino ou pimenta vermelha e suco de limão. Misturar bem, deixar marinando por algumas horas e servir. A abobrinha fica macia, mas não fica soltando água, como eu achava que iria. Fica um excelente acompanhamento para carnes, pode colocar na salada, no sanduíche. Levei um pouco na minha marmita pro trabalho, uns colegas provaram e uma delas fez o ceviche no dia seguinte! Já refiz tantas vezes usando todos os tipos de abobrinhas que recebo na cesta orgânica, as amarelas e as verdes. Também alternei o limão, uma vez o siciliano outra vez o tahiti. Fica sempre bom.

spicy deviled eggs
— ovos recheados picantes

spicy deviled eggs

Um dos nossos vizinhos da Elm Street nos convidou para a festa surpresa que ele organizou para a mulher dele, que fez 50 anos. Minha casa não fica na Elm Street, mas como fica na esquina temos a vantagem de ser convidados pra festas em duas ruas. Adoro as festas dos vizinhos da Elm Street, pois eles são mais informais. Fomos avisados pra não levar presentes, mas se quisessemos podiamos contribuir com hors-d’oeuvres. Na primavera eu fiquei com um surplus imenso de ovos caipiras, porque nessa época as galinhas ficam muito animadinhas. Resolvi fazer os famosos ovos recheados, aperitivo muito comum por aqui, mas que eu nunca tinha feito. Queria algo picante e não tive muito tempo de revirar a dábliodáblioweb nem meus livros, então me contentei com essa receita do site poluído da MS, que achei bem tranquila. Até que foi tudo bem até a hora de rechear. Comprei os bicos e sacos de confeiteiro, mas a meleca que eu fiz foi impressionante, nada memorável. Sem entrar em mais detalhes vergonhosos, os ovinhos ficaram muito gostosos e depois de dançar muito na festa, voltei pra casa com minha travessa vazia.

8 ovos caipiras grandes
1/3 xícara de pimentão vermelho tostado e despelado [usei os prontos, no vidro]
2 colheres de sopa de maionese
3 colheres de chá de mostarda Dijon
2 colheres de chá de Tabasco
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto
Sementes de papoula para decorar

Encha uma panela com água e leve para ferver. Quando a água estiver borbulhando adicione os ovos um a um com cuidado. Deixe cozinhar por uns minutos, desligue o fogo, tampe a panela e deixe descansar por 10 minutos. Escorrer os ovos e lavar com água fria até esfriar o suficiente para poder descascar. Enquanto isso coloque o pimentão vermelho, a maionese, a mostarda e molho tabasco em um processador de alimentos e processo até ficar um creme homogêneo. Corte os ovos descascados ao meio, retire as gemas, deixando a parte branca intacta. Adicione as gemas no processador de alimentos e processo até obter uma mistura bem lisa. Tempere a gosto com sal e pimenta. Coloque essa mistura de gema nas cavidades das partes brancas. Polvilhe com sementes de papoula antes de servir.

picles de aspargos & ervilha

spring-pickles

Estou naquela vibração obsessiva de comprar todo e qualquer aspargos que vejo pela frente. Estamos na estação e ela é curta, então aproveitarei, custe o que custar! Hahahaha. Daí me ponho louca procurando receitas novas, porque já cansei de refazer as boas e que eu gosto, quero algo novo. Uma das ideias novas foi tentar fazer um picles. A primeira receita que encontrei foi a que fiz. Só mudei uma coisinha na hora de encher os vidros, porque sabia que iria levar muitos dias pra consumir todo esse picles e não queria que eles ficassem muito apimentados ou com sabor muito forte de alho. Também acrescentei as ervilhas, que não estavam na receita original, mas estão abundantes neste momento primaveril. Gostei muito do resultado e intenciono refazer essa receita com outros ingredientes.

1 quilo de aspargos e ervilhas
1 litro de vinagre branco destilado
1/4 de xícara de sal kosher
2 colheres de sopa de açúcar
12 pimentas vermelhas secas [tipo chiles de árbol]
6 dentes de alho esmagados
2 colheres de sopa de pimenta do reino inteira
2 colheres de sopa de sementes de mostarda

Coloque os aspargos e ervilhas em recipientes ou frascos. Em uma panela grande misture o vinagre com 1 litro de água e os ingredientes restantes. Leve para ferver e deixe cozinhar por 10 minutos, mexendo para dissolver o sal e açúcar. Desligue o fogo e deixe repousar à temperatura ambiente até que o liquido fique morno. Despeje esse liquido sobre os espargos e ervilhas nos vidros. Tampe bem e leve à geladeira. Quanto mais tempo ficar na geladeira, mas forte será o sabor. Por isso, na hora de colocar o liquido nos vidros eu removi a maior parte das pimentas e todo o alho. Deixei só um pouquinho das sementes de mostarda e pimenta do reino, e umas 6 pimentas vermelhas. O resultado de sabor mais delicado funcionou bem pra mim, que não gosto de coisas com sabor muito forte de alho.

batatas vienenses

viennese_potatoes
No final de semana em que comprei o livro Plenty da Diana Henry, preparei uma refeição completa só com receitas dele. Quantas idéias legais! Uma delas foi essas batatas, que eu achei simplesmente o máximo. No livro ela recomenda cozinhar as batatas em água antes de fritar, mas eu fritei direto e achei que ficou muito bom. Fiquei com medo das batatas desmancharem se fritasse já cozidas. Não sei, se alguém quiser arriscar, depois me conta.
1 e 1/2 colher de sopa de óleo vegetal
500g de batatas cortadas em pedaços pequenos
2 colheres de chá de sementes de cominho
1 e 1/2 colher de chá de páprica picante
1 e 1/2 colher de chá de páprica doce
50ml de sour cream
1 e 1/2 colher de sopa de pickles de pepino [*eu usei limão em conserva]
1 colher de sopa de endro picadinho [*usei o seco pois não tinha o fresco]
Aqueça o óleo em uma panela grande e adicione as batatas. Frite em fogo médio até que comecem a ficar douradas. Adicione o cominho, as pápricas e sal a gosto e cozinhe por mais dois minutos, mexendo para incorporar os condimentos. Coloque as batatas em uma tigela, ponha o sour cream por cima e decore com com pickles de pepino [ou o limão em conserva como eu fiz] e o endro. Sirva.