panquecas persas de abóbora

kaka-pancake

A Amazon às vezes tem ofertas incríveis de livros de culinária para o Kindle. Fiquem de olho, porque livros maravilhosos podem ficar disponíveis por precinhos que vão de $2,99 a $0,99. Isso mesmo, alguns custam menos que uma pataca! Peguei essas ofertas duas vezes e comprei quase vinte livros. Um deles foi [wp_colorbox_media url=”http://chucrutecomsalsicha.com/wp-content/uploads/2017/02/persianbook.jpg” type=”image” hyperlink=”esse de comidas persas”]. Escolhi fazer essas panquecas de abóbora, pois ainda tinha [tenho] uma abóbora que comprei no halloween para enfeitar a sala e tinha assado e congelado em porções. Fiz as panquecas para o meu jantar de convalescente quando fiquei mofando em casa com um resfriado chato. A receita faz umas doze panquecas, então comi duas e o resto coloquei num prato e levei para os meus colegas no trabalho. Alguns colegas comeram, mas o meu chefe exagerou. Pegou uma logo de manhã quando chegou, duas de sobremesa no almoço e no final do dia pegou as duas últimas que ainda estavam no prato e levou pra casa. Fica uma panqueca muito aromática, por causa da água de rosas. Como recomenda a autora do livro, essas panquecas típicas do norte do Irã podem ser comidas como café da manhã ou como sobremesa, ou em ambas as ocasiões, como fez o meu chefe!

1/2 xícara de açúcar
1 ovo caipira grande em temperatura ambiente
3 colheres de sopa de água de rosas
1 xícara de purê de abóbora [eu sempre asso a minha]
1 xícara de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de canela em pó
2 colheres de sopa de óleo vegetal [para fritar]
1 colher de sopa de açúcar de confeiteiro [para decorar]
1/2 xícara de nozes e pistaches picados [para servir]

Misture o açúcar e o ovo numa vasilha e bata bem, como a batedeira ou o batedor de arame. Adicione o purê de abóbora e a água de rosas e bata bem. Adicione a farinha de trigo, o fermento e a canela e misture com uma espátula. Leve a massa à geladeira por pelo menos 1 hora. Pode fazer à noite e deixar na geladeira até o dia seguinte, se for fazer pro café da manhã. Coloque o oleo aos pouquinhos na frigideira [eu gosto de espalhar com um pincel] , coloque mais ou menos 1/4 de xícara da massa e vá fritando as panquecas uma por uma. Polvilhe com açúcar de confeiteiro, salpique com as nozes e pistaches e sirva.

pilaf de abóbora com coco

pumpkin-pilaf

Resolvi fazer a receita desse arroz no último minuto para o jantar e Thanksgiving e foi a melhor decisão que tomei. Não tinha a abóbora kabocha, usei uma butternut squash pequena que eu tinha recebido na cesta orgânica. Não teve sobras desse prato, meu filho adorou e repetiu.

2 colheres de sopa de uvas passas [as currants, bem pequenas]
1 colher de sopa de vinagre de maçã
2 colheres de sopa de óleo de coco virgem
1 cebola pequena picada
4 fatias finas de gengibre descascado e picado
1 xícara de abóbora kabocha [ou outra] descascada e ralada
1 xícara de arroz basmati lavado
Sal Kosher e pimenta do reino moída na hora a gosto
Flocos de coco sem açúcar, levemente tostados numa frigideira, para servir

Misture as passas e o vinagre em uma tigela pequena e reserve. Aqueça o óleo em uma panela grande em fogo médio e cozinhe a cebola e o gengibre mexendo ocasionalmente, até ficarem macios, de 8-10 minutos. Adicione a abóbora ralada, o arroz e 1 e 1/4 xícaras de água. Tempere com sal e pimenta do reino. Deixe ferver e abaixe o fogo, tampe a panela e deixe cozinhar até que o arroz tenha absorvido toda a água, uns 15-18 minutos. Retire do fogo, mexa o arroz com um garfo e deixe descansar coberto de 10 minutos. Coloque o arroz numa travessa. Escorra as passas e decore e pilaf coberto com elas e os flocos de coco tostados. Sirva imediatamente.

nhoque de abóbora
[com molho pesto de nozes]

nhoque abóbora

Eu faço massa de macarrão sem problema e dá sempre certo. Nunca tive problema. Mas é só falar a palavra nhoque eu já tremo, porque sei que vai dar xabu. E o pior é que eu A D O R O nhoque, sempre adorei, mas acho que devo ter feito um nhoque excelente umas duas vezes na vida. Isso não quer dizer que eu desisto de tentar, também porque sempre enfrento desafios por mais frustração que eles possam me trazer. Desta vez segui essa receita à risca. A adição da batata ajudou bastante para a consistência mais leve da massa e a abóbora precisa ser drenada muito, muito, muito bem. O resultado foi bom, não vou dizer que ficou ótimo, porque achei que tive colocar mais farinha do que eu imaginava que teria, mas mesmo assim achamos gostoso e comemos tudo. As nozes são locais, daqui da minha região, então estavam fresquinhas. O colheita das nozes e castanhas acabou de acontecer aqui nas imediações. A salsinha veio na cesta orgânica. A abóbora foi o restante daquela que ganhei na loja de antiguidades.

para o pesto
100 gr de nozes
3 colheres de sopa de salsinha picada
1/2 xícara de azeite de oliva
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto

Coloque todos os ingredientes no liquidificador ou processador de alimentos, pulse até formar uma pasta. Adicione mais azeite se precisar, até o pesto ficar com a consistência desejada.

para o nhoque de abóbora:
600 gr de abóbora cortada em cubos
200 gr de batatas cortada em cubos
2 gemas de ovo caipira
2 colheres de sopa de manteiga
280 gr de farinha de trigo
3 colheres de chá de sal
Noz-moscada ralada a gosto
Pimenta do reino moída na hora a gosto

Cozinhe os cubos de abóbora e batata em uma panela grande com água e sal até ficar macio, cerca de 15 minutos. Escorrer bem, o máximo que puder para remover toda a água. Passe as batatas e abóbora cozidas por um espremedor. Para se certificar que não tem mais água, vire o espremedor ao contrário antes de começar a espremer e se tiver água ela vai sair pelo outro lado. O purê tem que ficar bem firme, não pode ficar aguado. Misture o purê de abóbora e batata ainda quente com as gemas e a manteiga e coloque na geladeira até que fique completamente frio. Coloque uma panela grande com bastante água salgada a leve para ferver. Misture delicadamente a abóbora e batata com a farinha de trigo, o sal, a noz-moscada e a pimenta do reino até ficar uma massa. Se a textura ficar muito pegajosa, misture mais um pouco de farinha de trigo. Polvilhe as mãos com farinha e vá enrolando pequenas quantidades da massa. Faça rolinhos, corte os nhoques em pequenos retangulozinhos e coloque-os em uma assadeira enfarinhada. Jogue os nhoques aos poucos [de 10 em 10] na água fervendo e cozinhe até os nhoques começarem a flutuar na superfície. Remova com uma escumadeira e coloque numa travessa. Repita até que todos os nhoques estejam cozidos. Sirva temperado com o pesto.

frango com abóbora [e bolinhos de arroz]

chicken_pumpkin

Semanas atrás fui a um evento no centro da cidade com uma amiga e entramos numa lojinha de antiguidades para encaroçar. Eu vi um display lindo com muitas abóboras e tava olhando com aquela cara de encantada, quando a dona da loja falou—essas são da minha horta e estou dando pra quem quiser levar. Nem preciso dizer que sai carregando uma delas, a mais diferentona, chamada de Turk’s Cap ou Turban Squash, de origem francesa e que tem um formato de um acorn gigante. Ela ficou enfeitando a minha cozinha até eu achar esta receita. Não foi fácil cortar e descascar essa abóbora, que tem uma casca bem dura. Agora que já sei, assarei ela inteira da próxima vez que tiver uma dessas nas mãos. A receita fica mais ou menos como uma sopa, com o frango, a abóbora, leite de coco, cúrcuma e uns dumplings feitos com farinha de arroz. Uma receita de uma indiana do sul da India, que foi morar no sul dos Estados Unidos. O resultado fica bem interessante e eu gostei muito, apesar da textura mais gelatinosa dos bolinhos de farinha de arroz, que não são a minha favorita. Como a receita faz um panelão, vou ter muitas sobras e vou poder preparar com elas muitas (( M A R M I T A S !! ))

para o frango:
2 colheres de sopa de azeite
1 frango pequeno cortadas em 8 pedaços [*usei dois peitos cortados em cubos]
1/4 xícara de farinha de trigo integral
3 chalotas cortadas em fatias finas
1 pedaço de 3 cm de gengibre fresco cortado em fatias finas
2 xícaras de abóbora crua, como kabocha, Jarrahdale ou kuri descascadas e cortadas em pedaços [* eu usei a Turban Squash, foto lá embaixo]
2 talos de aipo cortados em pedaços grandes
2 folhas de louro frescas
2 raminhos de tomilho fresco
1 colher de chá de cúrcuma em pó
1 e 1/2 colheres de chá de sal
4 xícaras de caldo de galinha [*usei água]
2 xícaras de leite de coco
15 folhas de manjericão tailandês para enfeitar [*usei o comum]
para os bolinhos
2 xícaras de farinha de arroz
1 colher de chá de sementes de cominho
1/2 colher de chá de sal kosher

Faça o frango: coloque o azeite numa panela grande e robusta Numa tigela misture os pedaços de frango na farinha de trigo. Tempere com sal e pimenta do reino moída na hora. Fritar o frango no óleo quente aos poucos, não encha a panela, deixe dourar, cerca de 2 minutos de cada lado.

Retire o frango da panela e reserve. Adicione a chalota e o gengibre e cozinhe, mexendo, durante 2 minutos. Adicione a abóbora, o aipo, as folhas de louro, o tomilho, a cúrcuma e o sal. Cozinhe, mexendo, durante 1 minuto; Misture o caldo ou água. Coloque o frango de volta na panela. Cubra com uma tampa, reduza o fogo para médio-baixo e cozinhe por 15 minutos. Adicione o leite de coco e mexa delicadamente.

Faça os bolinhos: em uma tigela de tamanho médio misture a farinha de arroz, as sementes de cominho e o sal. Aos poucos, acrescente 2 xícaras de água morna na mistura de farinha de arroz para fazer uma massa macia mas que não seja pegajosa; a massa terá uma textura arenosa, um pouco frágil. Forme pequenas bolas de massa com as mãos. Rende uns 24 bolinhos pequenos.

Coloque uma cesta de vapor sobre uma panela com um pouco de água. Coloque os bolinhos na cesta. Leve ao fogo para a água para ferver, em fogo médio-alto. Deixe os bolinhos cozinharem no vapor por 8 a 10 minutos, ate eles incharem um pouco e ficarem cozidos. Eles ficam um pouco grudentos.

Coloque os bolinhos na mistura de frango, mexa delicadamente, tampe a panela novamente e cozinhe por 12 minutos. Retire do fogo. Corte o manjericão em chiffonade ou fitas finas. Sirva decorado com o manjericão.

pumpkin_love pumpkin_love

risoto de abóbora
[feito no forno]

risoto de forno risoto de forno

Escolhi esse risoto de forno do David Tanis para ser o prato principal, acompanhando dois peitos de frango assado, para o nosso jantar singelo de Thanksgiving. Achei interessante o modo de fazer, com o arroz pré-cozido. Mas arroz com abóbora não é exatamente um prato sofisticado. Confiei no talento do chefe Tanis e na escolha do NTY, que listou a receita no seu especial de Thanksgiving. O risoto se revelou uma deliciosa surpresa. Como fez uma quantidade enorme, comemos a sobras por muitos e muitos dias. Nem tirei uma foto decente, porque eu estava faminta quando servi o jantar. Mas achei que a receita deveria ser, de qualquer maneira, publicada aqui.

200 gr de abóbora de pescoço [butternut squash]
450 gr de arroz Carnaroli ou Arborio
4 colheres de sopa de manteiga
1 cebola média cortada em cubos [mais ou menos 1 xícara]
1 alho-poró médio, parte branca e parte verde macia, picado [mais ou menos 1 xícara]
Pitada de açafrão
Sal e pimenta do reino moída na hora
3 xícaras de caldo de abóbora ou de galinha quente
2 xícaras de queijo Gruyère ou Fontina ralado
1 xícara de ricota fresca
3/4 xícara de queijo parmesão ralado
2 colheres de chá raspas de limão
1 xícara de farinha de pão
3 colheres de sopa de salsa picada

Descasque a abóbora e corte em cubinhos bem pequenos. Com a casca e sementes, faça um caldo—junte 1/2 cebola pequena cortada, 2 dentes de alho em fatias, meia folha de louro e um raminho de tomilho. Cubra com 6 xícaras de água, deixe ferver por 20 minutos e coe. Leve uma panela grande com bastante água salgada ao fogo para ferver. Adicione o arroz e deixe ferver por 8 minutos, apenas para pré-cozer, os grãos devem permanecer duro no centro. Escorra o arroz em uma peneira, lave com água fria e espalhou sobre uma assadeira para esfriar. Pré-queça o forno a 375ºF/200ºC.
Numa panela de ferro ou bem robusta derreta 4 colheres de sopa de manteiga em fogo médio. Adicione a cebola e cozinhe, mexendo, até ficar macia, por cerca de 5 minutos. Adicione o alho-porro e o açafrão e mexa bem. Quando o alho-porro estiver macio, depois de uns 2 minutos, adicione os cubinhos de abóbora, mexa bem e desligue o fogo. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Adicione o arroz pré-cozido, o caldo de abóbora quente, o queijo fontina ou gruyère, a ricota, o parmesão e raspas de limão, misturando delicadamente com uma colher de pau. Despeje a mistura de arroz em uma assadeira bem untada com manteiga. Polvilhe com farinha de pão, leve ao forno pré-aquecido e asse por 20 a 25 minutos. Cubra com papel alumínio, se necessário. Decore com salsinha picada antes de servir.

risoto de forno risoto de forno

torta mousse de abóbora
com chocolate branco

pumpkin-white chocolate

Essa foi uma das nossas sobremesas de Thanksgiving. Queria fazer uma torta de abóbora e me encantei com essa receita. O resultado ficou bom, mas um pouco doce demais para o nosso gosto. Comemos uma fatia cada um e o resto levei pra dividir com meus colegas no trabalho. Eles não acharam nada doce. Adoraram e comeram tudo. O que seria do roxo se todo mundo só gostasse de amarelo, né?

para a massa:
1/4 xícara de macadâmias
10 biscoitos graham cracker inteiros
[*esses biscoitos são bem grandes, se for usar outro tipo de biscoito, tipo Maria ou Maisena, dobre a quantidade]
7 colheres de sopa de manteiga sem sal derretida
1/4 xícara de açúcar mascavo claro
1 colher de sopa de cornmeal fina
3/4 colher de chá de canela em pó
1/4 colher de chá de noz-moscada ralada
1/4 colher de chá de sal kosher
para o recheio:
1 colher de sopa gelatina em pó sem sabor
100 gr de chocolate branco picado
2 gemas grandes de ovo caipira
1/4 xícara de açúcar
1 xícara de creme de leite fresco
1 folha de louro
2 pitadas de pimenta da Jamaica em pó
1 pitada de noz-moscada ralada
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
1 e 1/2 xícaras purê de abóbora
1/2 colher de chá de sal kosher

Para fazer a massa, pré-aqueça o forno a 325°F/163°C. Espalhe as macadâmias sobre uma assadeira e leve ao forno por 15 minutos, até dourar. Remova do forno deixe esfriar. Mantenha o forno ligado. Em um processador de alimento pulse os biscoitos até ficarem totalmente moídos e transfira para uma tigela. No processador pulse as macadâmias até ficarem bem moídas e junte ao biscoito na tigela. Em seguida adicione todos os outros ingredientes e misture bem. Pressione a massa sobre o fundo e os lados de uma forma funda de torta. Leve ao forno e asse por cerca de 20 minutos. Remova e deixe esfriar.

Para fazer o recheio polvilhe a gelatina sobre 1/3 xícara de água e deixe descansar por 5 minutos. Coloque o chocolate branco em uma tigela grande. Em uma outra tigela bata as gemas com o açúcar. Em uma panela pequena ferva 3/4 xícara de creme de leite fresco com a folha de louro, a pimenta da Jamaica, a noz-moscada e a baunilha. Descarte o louro. Regue lentamente a mistura de creme de leite na mistura do ovo batendo com um batedor de arame. Junte a mistura de gelatina. Despeje rapidamente a mistura de ovos ainda quente sobre o chocolate branco e deixe descansar por 1 minuto. Em seguida bata com um batedor de arame até ficar um creme bem homogêneo. Misture o purê de abóbora e o sal. Leve à geladeira por cerca de 1 hora.

Em uma tigela pequena misture o restante 1/4 xícara de creme de leite e bata até formar picos moles. Coloque esse creme no recheio de abóbora e mexa delicadamente com uma espátula. Coloque o recheio sobre a massa assada e fria. Cubra e leve à geladeira por pelo menos 1 hora antes de servir.

bolo de abóbora com chocolate

pao-abobora-chocolate.jpg

Procurei muito por uma receita de bolo de abóbora, que aqui não sei por que é chamada de “pão de abóbora”. Queria uma que fizesse dois bolos, porque eu intencionava dar um de presente pra um amigo. Depois de muito procurar, finalmente encontrei essa receita, que não só fazia as duas unidades, mas usava uma única vasilha e ainda deixava customizar, adicionando chocolate ou nozes. Eu optei por colocar chocolate. Esse bolo fica melhor no dia seguinte, mas nós devoramos uma fatia no mesmo dia, com o bolo ainda morno e o chocolate meio derretido. Não foi nada mal! A única chateação foi que o amigo que ganhou o outro bolo disse que NÃO gosta de bolo de abóbora! FUÉN!

1 xícara de óleo vegetal
2 e 2/3 xícaras de açúcar
4 ovos caipiras grandes
2 xícaras de abóbora cozida ou assada [pode usar de caixa/lata]
2/3 xícara de água
3 e 1/3 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher de chá de fermento em pó
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1 e 1/2 colheres de chá de sal
1 colher de chá de noz-moscada ralada
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 e 1/2 xícaras de chocolate meio amargo picado [ou chips de chocolate]

Pré-aqueça o forno a 350°F/176°C. Unte levemente com óleo duas formas de pão. Em uma tigela grande bata bem com um batedor de arame o óleo, o açúcar, os ovos, a abóbora e a água. Adicione a farinha de trigo, o fermento, o bicarbonato de sódio, o sal, a noz-moscada e a baunilha, mexendo bem para incorporar. Acrescente o chocolate e misture com uma espátula. Despeje a massa nas formas preparadas. Polvilhe os topos com açúcar demerara ou cristal, se quiser. Leve ao forno pré-aquecido e asse por 60 a 80 minutos, ou até que o centro dos bolos estejam completamente cozidos. Retire as formas do forno, deixe esfriar, desenforme e sirva quando o bolo estiver completamente frio, ou não. Embrulhe o bolo restante em plástico ou papel vegetal e guarde. Ou dê de presente. Mas antes pergunte se o presenteado gosta de abóbora.