bolo de pistache & amendoa

Fiz esse bolinho num domingo à tarde e comemos acompanhado de chá de hortelã fresca. Ficou bem gostoso. O dia estava bem frio, deixei o bolo esfriando no quintal. Essa é a parte boa do inverno!

[faz um bolo de 22cm]
1/2 xícara de pistache descascado
1/2 xícara de farinha de amêndoa
3/4 xícara de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de cardamomo moído
3 ovos caipiras
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de azeite de boa qualidade
113 gramas de manteiga ligeiramente salgada, derretida e resfriada ligeiramente.

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176°C. Unte uma forma de bolo de 22 cm com óleo e depois com papel vegetal, unte com óleo por cima do papel e polvilhe com açúcar. Em um processador de alimentos pulse os pistaches até formar uma farofa fina. Adicione a farinha de amêndoa, a farinha trigo, o fermento em pó e o cardamomo e pulso até que todos os ingredientes fiquem bem combinados. Na batedeira bata os ovos com o açúcar até formar um creme leve e macio, por cerca de 5 minutos. junte o azeite lentamente no creme de ovos, batendo em velocidade baixa. Acrescente a manteiga derretida. Bata o suficiente para misturar os ingredientes, mas não exagere, para manter o máximo possível de ar na massa. Junte os ingredientes secos no creme delicadamente, tomando cuidado para não desinflar a massa. Use uma espátula se achar melhor. Despeje a massa na forma de bolo preparada. Leve ao forno e asse por cerca de 45-55 minutos ou até que os lados do bolo fiquem dourados e um testador de bolo inserido no centro saia limpo ou com apenas algumas migalhas úmidas. Remova do forno e deixe o bolo esfriar completamente na forma antes de virar numa travessa ou prato.

The Fremont Diner

Voltamos lá no Fremont Diner depois de uma experiência bem chata e desta vez deu tudo certo. Comemos e bebemos, veio tudo o que pedimos [hamburger & grilled cheese], mais o vinho vermentino servido num vidro de geléia [afe…] e estava tudo lindo no entardecer, com vinhedos salpicados com flores de mostarda e uma acácia absolutamente linda na esquina.

laranja kinkan assada

Acho que exagerei um pouco nas minhas catações de cítricos neste inverno. Um dia recebi um texto do meu filho, com fotos de árvores de limão [gigantes!] e grapefruit. Larguei tudo e fui correndo lá onde ele estava. Voltei com sacolas e mais sacolas de limões monstruosamente grandes e muitos, muitos grapefruits. Voltamos pro campus e passamos pelas árvores de kinkans onde eu sempre colho minhas laranjinhas anualmente e o Gabriel ainda me mostrou uma outra árvore, escondida num cantinho que eu não conhecia. Catei muitas laranjinhas kinkas, que se juntaram com os limões rosas e com as laranjas. Ainda estou tentando gastar todas essas frutas. Fiz algumas coisas básicas com as kinkas, além de comê-las como pipoca. Essa receita fica deliciosa, usei pra servir sobre sorvete, mas pode-se usar em panquecas, waffles, para decorar bolos, como quiser!

500 gr de laranjinhas kinkans fatiadas fininho, sem as sementes
6 colheres de sopa de vinagre de champagne
4 colheres de sopa de açúcar granulado
1/2 colher de chá de gengibre ralado [*não usei, opcional]

Misturar as laranjinhas fatiadas com o vinagre de champagne e as 4 colheres de sopa de açúcar. Se quiser adicione gengibre ralado. Deixe macerar por 30 minutos [ou até 4 horas]. Pré-aqueça o forno a 350°F/176°C.

Espalhe as kinkans maceradas e o suco que formar numa assadeira forrada com papel vegetal. Leve ao forno por 30 minutos. Retire as laranjinhas do forno e deixe descansar por 6 a 8 minutos. Elas podem ser servidas em temperatura ambiente ou refrigeradas. Guarde na geladeira num recipiente hermeticamente fechado. Eu servi sobre bolas de sorvete de baunilha.

bolo de chocolate & laranja

bolo_chocolate_laranja

Quando perguntei—será que faço um bolo? o rosto da namorada do meu filho se iluminou num sorriso largo. —SIM! SIM! ela respondeu e sugeriu um bolo de chocolate. Então fiz essa receita, com laranjas que colhi numa fazenda da universidade. Devoramos acompanhado de infusão de gengibre e limão [os limões também colhi na fazenda]. Tirei essa foto quando já estávamos comendo. A foto não ficou lá essas coisas, mas o bolo ficou no mínimo, o máximo!

para o bolo
1 xícara de farinha de trigo
2/3 xícara de cacau em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de café espresso em pó [tipo Nescafé]
1/4 colher de chá de sal
1 tablete [113gr] de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 xícara de açúcar mascavo
2 ovos caipiras grandes em temperatura ambiente
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 colher de chá de raspas da casca de laranja
1/4 xícara de suco de laranja
3/4 xícara de leite integral

para a cobertura:
1/2 xícara de sour cream em temperatura ambiente
100 gr de chocolate amargo
Raspas da casca de uma laranja pequena

Pré-aqueça o forno a 350°F/176°C com a grade no centro. Unte uma forma de bolo com manteiga e forre o fundo com papel vegetal. Peneire a farinha, o cacau em pó, o bicarbonato de sódio, o fermento em pó, o expresso em pó e o sal em uma tigela. Na batedeira elétrica, bata a manteiga e o açúcar mascavo até ficar um creme leve e fofo, de 3 a 5 minutos. Adicione os ovos, um de cada vez, batendo bem após cada adição. Adicione a baunilha, o suco e as raspas da casca da laranja. Reduza a velocidade e junte a mistura de farinha, alternando com o leite. A massa vai ficar com uma aparência de coalhada, mas siga em frente. Coloque a massa na forma preparada e leve ao forno. Asse por 35 a 40 minutos. Remova do forno, deixe esfriar e desenforme num prato. Enquanto o bolo esfria faça a cobertura. Derreta o chocolate no microondas, adicione o sour cream e as raspas de laranja, bata bem com um batedor de arame até formar um creme bem liso. Despeje sobre o bolo e espalhe com uma espátula.

stroganoff com cogumelo & vodca

stroganoff-cogumelo

Estou feliz que não sou a única “louca da panela de pressão elétrica” na blogosfera. A Heidi também comprou uma Instant Pot e tem testado muitas receitas. Essa de stroganoff de cogumelo me encantou. Fica pronto num instante e é simplesmente perfeita. Um stroganoff sem carne, mas que satisfaz plenamente. Ela usa leite de caju no final, mas eu substituí por sour cream.

1 colher de chá de sementes de alcaravia esmagadas
1/3 xícara de vodka
1 colher de sopa de azeite
1 cebola média picada
3 dentes de alho picados
500gr de cogumelos picados
2 colheres de sopa de purê de tomate
1 colher de sopa de farinha de trigo
2 colheres de mostarda de Dijon
3/4 colher de chá de sal marinho
1/4 – 1/2 colher de chá de pimenta do reino moída na hora
1 e 3/4 xícara de caldo de legumes ou de cogumelos
2 xícaras de macarrão seco
1/2 xícara de sour cream

Em uma tigela pequena, combine as sementes de alcaravia e a vodca e reserve. Salteie as cebolas no azeite no Instant Pot na configuração SAUTE em high por um minuto ou dois. Adicione o alho e os cogumelos e cozinhe por alguns minutos. Adicione o purê de tomate e depois a farinha de trigo, e cozinhe, mexendo delicadamente por mais alguns minutos, para deixar a farinha cozinhar um pouco. Adicione a mistura de vodka-alcaravia, a mostarda, o sal e pimenta do reino, o caldo e macarrão. Dê uma última mexida para distribuir o macarrão uniformemente, pressione CANCEL para parar o SAUTE.

Feche a panela e a válvula. Selecione PRESSION COOK (ou MANUAL) e calcule seu tempo de cozimento. Para fazer isso, consulte o seu pacote de macarrão, o tempo será metade do tempo de cozimento recomendado mais curto, arredondado para o minuto mais próximo. Por exemplo, o meu pacote de macarrão recomendou 9 minutos. Pegue o número 9, corte ao meio (4,5), arredondado para o número inteiro mais próximo (5). SET / ADJUST TIME – no meu caso, a 5 minutos. Quando terminar de cozinhar, com cuidado, mova a válvula para VENTING. Quando todo o vapor sair, abra a panela cuidadosamente e adicione o sour cream. Sirva com folhinhas de endro fresco.

cocktail de camarão [clássico]

shrimp-cocktails

Não fiz muitos planos para a ceia de natal. Dois dias antes fomos ao supermercado e eu comprei um pacote de camarõezinhos que preenchiam o pré-requisito de não terem vindo de fazendas de camarões na Ásia. Fiz um risoto com metade e com a outra metade decidi fazer esses cocktail de camarão, coisa muito anos 70. Procurei por ideias e a revista Bon Appétit tinha duas de molhos. Não fiz nada especial com os camarões, apenas temperei com o molho de limão e estragão, fiz o molho de tomate e coloquei no fundo de umas taças de margaritas que eu tinha e voalá, foi um sucesso! Meu filho comeu a porção dele e uma extra, que sobrou. Usei umas 3 xícaras de camarõeszinhos e fiz entrada para a ceia e para o almoço de natal.

molho de limão e estragão
2 colheres de sopa de suco de limão
2 colheres de sopa de chalota picada
1 colher de sopa de estragão fresco picado
1 colher de sopa de mostarda Dijon
1/2 xícara de azeite de oliva
Sal e pimenta do reino moída na hora

Combine o suco de limão, a chalota, o estragão, e a mostarda Dijon em uma tigela pequena. Gradualmente acrescente o azeite, batendo com um batedor de arame. Tempere a gosto com sal e pimenta.

molho de tomate clássico
1 xícara de molho catchup picante
1 colher de chá de suco de limão
1/4 colher de chá de molho Worcestershire
8 pingos de molho de pimenta vermelha [*usei tabasco]
Sal a gosto

Numa tigela bata os ingredientes com um batedor de arame. Tempere a gosto com sal.

salada de grãos com limão e azeitonas

Desde que comprei meu instant pot, a panela de pressão elétrica que está enlouquecendo os americanos, não parei de fazer receitas com grãos. Essa salada fica deliciosa e guarda muito bem de um dia para o outro, mesmo com as ervas. A receita recomenda as azeitonas italianas castelvetrano, mas eu fiz com as verdes gregas comuns e achei que ficaram mais saborosas. Eu acho que as castelvetrano tem um sabor muito delicado, as gregas são mais agressivas, combinaram muito bem com todos os outros ingredientes.

2 xícaras de farro ou espelta
Sal e pimenta do reino moída na hora
2 xícaras de azeitonas verdes
1 limão inteiro, sementes removidas e picado
2 chalotas médios picadinhas
1/2 xícara de azeite
2 xícaras de folhas de hortelã picadas
2 xícaras de salsinha picada

Coloque os grãos de farro ou de espelta em uma panela grande e leve ao fogo, mexendo bem, até ficarem dourados e levemente torrados [vai cheirar como pipoca], cerca de 4 minutos. Remova a panela do fogo e despeje água fria até cobrir grãos; Salgue e deixe ferver. Assim que ferver reduza o fogo, tampe e cozinhe até os grãos ficarem macios, cerca de 25-35 minutos. Eu cozinhei na panela de pressão elétrica. Tranfira os grãos cozidos para uma tigela. Reserve.

Usando o lado da faca esmagar grosseiramente as azeitonas para quebrá-las, Descarte os caroços. Coloque as azeitonas numa tigela grande e acrescente o limão picado e as chalotas. Misture. Tempere com sal e pimenta. Deixe a mistura marinar por 5 minutos.

Aqueça o óleo em uma panela. Adicione a mistura de azeitona e cozinhe, mexendo ocasionalmente, até que os ingredientes fiquem aquecidos, cerca de 4 minutos. Colocar essa vinagrete quente na tigela com o farro ou espelta e misturar bem. Tempere com sal, pimenta do reino e um pouco de suco de limão, se quiser.

Minutos antes de servir adicione as ervas. Sirva.

the pioneer woman

Desde que a Amanda me ensinou a fazer a preservação correta, esterilizando e selando os vidros, que eu estava me preparando pra tentar fazer isso pela primeira vez, sozinha. Foi só chegar a temporada dos limões que ninguém quer [os limões rosa], que me animei a refazer a geléia de limão rosa e desta vez fazer pra valer, todo o processo para poder guardar os vidros fora da geladeira. Dobrei a receita e usei 3 quilos de limões. Deu bastante geléia e eu terminei com 12 vidros pequenos e 12 vidros médios. Todos os vidros selaram perfeitamente e os pequenos eu dei de presente de natal para colegas de trabalho e amigos. Ainda tenho 11 vidros guardados na minha despensa no basement. Segundo a Amanda [e as indicações da receita] esses vidros vão durar mais de um ano sem refrigeração. Yuruuuuu! Me senti uma mulher pioneira do Idaho. E cumpri a meta que projetei para 2017!