bolo de cranberries frescas

bolo-cranberry-2_1S.jpg

bolo-cranberry-2_2S.jpg

Esse bolinho encalhou nos rascunhos do blog por motivos que nem eu lembro mais. Foi feito com as últimas cranberries frescas que encontrei no Co-op logo após o encerramento de todas as festividades de final de ano. Ficou bem gostoso, porque as cranberries frescas são bem ácidas e formam uma camadinha azedinha por cima, que são bem do nosso gosto para coisas não muito doces. Pesquei a receita no The Kitchen.

1 e 1/2 tabletes [170gr] de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 e 1/2 xícaras mais 2 colheres de sopa de farinha de trigo
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal
1/2 xícara de açúcar mascavo claro
1/2 xícara de açúcar comum
3 ovos grandes
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
2 colheres de chá de raspas da casca de limão
1/4 xícara de sour cream
2 xícaras de cranberries frescas
Açúcar de confeiteiro pra decorar

Pré-aqueça o forno em 375ºF/ 200ºC. Unte uma forma de bolo de 22 cm com manteiga. Numa vasilha grande misture com um batedor de arame 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo, o bicarbonato de sódio e o sal.

Numa batedeira bata a manteiga e os açúcares até formar um creme claro e fofo. Abaixe o velocidade e adicione um ovo de cada vez, depois a baunilha e as raspas de limão. Junte a parte da mistura de farinha e depois o sour cream. Adicione o restante da farinha e bata bem até ficar bem incorporado.

Coloque a massa na forma untada e alise o topo com uma faca. Numa vasilha misture as cranberries frescas com as 2 colheres de farinha de trigo e combine bem. Jogue as cranberries sobre a massa na forma.

Leve ao forno e asse por 30 minutos ou até que o bolo esteja dourado. Cubra levemente com uma folha de papel aluminio e continue assando por mais 30 minutos. Remova do forno, deixe esfriar completamente e vire numa travessa. Salpique com açúcar de confeiteiro.

☆ aspargos ☆

aspargos11_1S.jpg

Apesar do tempo chuvoso e frio parecer estar murmurando nos nossos ouvidos—inverno, inverno, inverno, já estamos na portinha da primavera e os sinais estão por todos os cantos. Nas árvores floridas e nas novidades brotando nas hortas. Já chegou o primeiro macinho de aspargos na cesta orgânica, que eu tive que dividir muito a contragosto com a minha ex-nora. Tudo bem, pois segundo o pessoal da fazenda, vamos ter aspargos pelas próximas oito semanas. Iurrruu!!

sorvete de limão [limãozudo]

super-lemon-ice_2S.jpg

Fiquei um bocado estressada preparando um jantar para um casal de amigos do Uriel. Eles são extremamente cultos, viajados e gourmets. Não me arrisquei fazendo absolutamente nada novo, muito menos inventando moda. Refiz receitas que já tinham dado certo e segui tudo passo-a-passo, pra não correr o risco de acabar com uma cara de tacho, servindo uma gororoba aos convidados. Só para uma das sobremesas que resolvi fazer um sorvete que nunca tinha feito. Mas segui uma receita, tudo nos micros detalhes. Fiz apenas uma trapalhice [claro!] que me deixou com o dobro da quantidade de ingredientes. Fiz então duas versões do sorvete—a original, e uma segunda versão onde acrescentei uma colher de sopa de flores secas de lavanda no suco de limão e deixei na geladeira de um dia para o outro. No dia seguinte, coei a lavanda e segui normalmente os passos da receita. Essa segunda versão com um hint de lavanda eu doei pra minha ex-nora, que levou o sorvete toda feliz, juntamente com quatro colheres, pra comer no carro com os amigos. E a versão original, que fiz tal e qual está no livro, eu servi no jantar para os meus convidados elegantes. Eles simplesmente não pararam de elogiar, se servir e repetir—uma, duas, três, quatro, cinco bolas. Preciso dizer o quanto esse sorvete de limão ficou bom? Usei os aromáticos limões meyer.

super lemon ice cream
do livro The Perfect Scoop, do David Lebovitz
faz 1 litro
2 limões orgânicos [*usei o meyer]
1/2 xícara de açúcar
1/2 xícara de suco de limão espremido na hora
2 xícaras de half-and-half*
[*misture 1 xícara de leite com 1 xícara de creme de leite fresco]
1 pitada de sal
[*1 splash de limoncello—opcional]

Raspe a casca dos 2 limões direto num processador de alimentos ou liquidificador. Adicione o açúcar e pulse aé ficar uma mistura bem fina. Junte o suco de limão e bata até o açúcar dissolver completamente. Adicione o half-and-half e a pitada de sal e bata bem. Deixe a mistura gelar na geladeira, depois junte o licor limoncello [*opcional e adição minha à receita] e coloque na sorveteira. Guarde o sorvete numa vasilha de vidro com tampa no congelador até a hora de servir.

bolo de figo e limão

bolo-figo-limao_2S.jpg

Nesta época do ano fico sempre soterrada por limões—porque é o pico da estação e porque tenho uma ganância sem limites e vou pegando todas as frutas que vejo pela frente. Tenho na minha cozinha cestas cheias com sicilianos [ou eureka] da árvore no meu quintal que está apinhada; também com os cravos da árvore de ninguém; e com os meyer desovados pelo homem do garfo no nosso escritório. Desses últimos, peguei tantos, tantos, mas tantos que me deu até vergonha. Pra compensar o vexame de carregar praticamente metade dos limões deixados para dividir entre oito pessoas, fiz essa torta e levei para adoçar o dia dos meus colegas. Pensei que tinha exagerado um pouquinho nas raspinhas de limão, que coloquei um tanto extra, mas o resultado ficou ultra saboroso. Essa é também mais uma maneira deliciosa de usar azeite numa receita doce e ela saiu da revista Everyday Food.

1/2 xícara de azeite de oliva
1/2 xícara de leite integral
1 ovo caipira grande
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
3/4 xícara de açúcar
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal
300 gr [mais ou menos 1 e 1/2 xícara] de figo seco
[corte os figos em pedacinhos, remova os cabinhos]
1 e 1/2 colher de chá de raspas da casca de um limão

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma com fundo removível de 22 cm com azeite. Numa vasilha média misture batendo com um batedor de arame o azeite, leite e ovo. Reserve. Numa outra vasilha grande, misture a farinha, o açúcar, o fermento e o sal. Adicione a mistura liquida à mistura seca e mexa bem com uma espátula, até ficar uma massa lisa. Junte delicadamente as raspas de limão e os cubinhos de figo seco. Coloque a massa na forma untada, leve ao forno e asse por uns 35 ou 40 minutos, ou até a torta estar firme e dourada. Remova do forno, deixe esfriar uns minutos, desenforme e deixe esfriar numa grade. Os figos podem ser substituídos por passas, cerejas, cranberries ou ameixas secas.

bolo-figo-limao_1S.jpg

um dia, dois dias, três dias

mais autenticidade, seria bom, né? sozinha, comi sanduíche de salada de batata com ovo. e vinho. minto, não estava sozinha. o gato Misty estava na cadeira ao lado. e a salada de batata com ovo era CÍTRICA. trilha sonora by Boswell sisters—the devil and the deep blue sea. peguei um monte de apps do Lonely Planet, mesmo não estando indo viajar pra lugar nenhum, só porque estavam dando de graça. sou unha de fome? vestindo uma camisa azul marinho tamanho extra large do meu marido—the same old me. meus planos: cancelar todas as assinaturas de revistas assim que comprar meu iPad. assinar todas as revistas novamente, versão eletrônica para o iPad. Peter, Paul & Mary. mãos geladas e aquecedor da casa ligado. casaco, botas, guarda-chuva. it rained on me. sempre percebo o erro ortográfico ou gramatical quando já é tarde demais. casquei fora do picnic de indio dos funcionários da universidade. sem muitas delongas, disse apenas, it’s not my cup of tea. sou uma lesma lerda mesmo: como que eu nunca participei de nenhuma cooking class no Co-op? e falando nelas, encontramos LESMAS ENORMES alojadas dentro de um repolhão meio oco que chegou com a cesta orgânica. A Place in The Sun [1951] obra prima do George Stevens. Elizabeth Taylor linda de cair o queixo aos 17 anos e Montgomery Clift, nem tenho palavras. Montgomery Clift é, pra mim, uma figura trágica. fico absurdamente comovida quando vejo filmes dele depois do acidente que o transfigurou. porque ele era lindo, lindo, lindo! muito mais que o fedorentinho James Dean e o mal humoradinho Marlon Brando. warning—isso tudo é um déjà-vu.