peito de frango assado com harissa [e salada de grãos, couve & caqui]

harrissa chicken

No trabalho o assunto predileto do grupinho do qual eu faço parte é comida. Mesmo quem não cozinha muito bem ou ainda está iniciando nessa maravilhosa atividade gosta de conversar sobre o assunto. Uma das minhas coleguinhas é essa iniciante e está encantada com as possibilidades de comer bem. Ela assinou a Blue Apron—um dos inúmeros serviços que oferecem entrega domiciliar de caixas com os ingredientes e as receitas para usá-los. É bem interessante, usando um aplicativo a gente escolhe o que quer, dentro do menu da semana e recebe a caixa com tudo dentro, super empacotado, mais as receitas, todas desenvolvidas por eles. O Mark Bittman agora desenvolve receitas para o Purple Carrot. É um negócio bem pensado e bem feito, prático, que ainda promove o comer bem, com ingredientes frescos, e permite que pessoas sem tempo consigam cozinhar rapidamente comidas gostosas, criativas e saudáveis. Eu recebi muitos cupons desses serviços, mas nunca me interessei porque já recebo meus ingredientes de diversas fontes, não faria sentido pra mim receber mais ingredientes. Um amigo experimentou o Blue Apron e parou depois de um mês alegando que esses serviços usam um exagero de embalagem. Pra quem está preocupado com diminuir o consumo de embalagens, reciclagem e o meio ambiente, esse monte de pacotinho e caixinha, tudo embrulhado em plástico é um problema. Meu amigo ligou no SAC da empresa e ouviu que tudo é reciclável, o que pode ser um conforto pra muita gente, mas não foi pra ele. Já minha coleguinha não sofre dessas crises de consciência e está usando bastante o serviço. Às vezes ela comenta alguma coisa que fez comigo e eu sempre peço a receita. Ela dividiu comigo essa receita de frango assado com harissa e salada de grãos, couve e caqui. Tenho muitas couves e caquis pra gastar, adorei ideia e a combinação. Fiz para um almoço de domingo. Usei trigo em grão ao invés do farro. Notem [no PDF] a organização e a maneira como eles listam os ingredientes e o modo de fazer. Não tem como fazer nada errado, mesmo que você seja um desastre total na cozinha!

2 peitos de frango sem pele/osso [se possível caipira]
2 dentes de alho
1/2 xícara farro ou trigo em grão cozidos
1 maço de couve
1 maço de salsinha
2 cenouras
1 caqui
30 gr de queijo de cabra esmigalhado
1 colher de sopa de vinagre de vinho tinto
1 colher de sopa de pasta de harissa vermelha
1/2 xícara de iogurte grego

  • Coloque uma grelha no centro do forno e pré-aqueça até 450°F/233°C.
  • Leve uma pequena panela com água salgada ao fogo para ferver.
  • Forme uma assadeira com papel alumínio e unte com azeite.
  • Numa tigela grande, misturar o iogurte, a harissa, metade do vinagre e uma fio de azeite. Tempere com sal e pimenta a gosto.
  • Coloque metade do molho de iogurte numa pequena vasilha e reserve.
  • Seque os peitos de frango com toalhas de papel; Tempere com sal e pimenta em ambos os lados. Misture o molho de iogurte restante e misture bem, para o frango ficar coberto por esse molho dos dois lados.
  • Coloque os peitos de frango na assadeira, leve ao forno e asse por 20 minutos [*eu virei no meio tempo e deixei um pouquinho mais]. Remova do forno e reserve.

Enquanto o frango assa, adicione o farro ao pote de água fervente. Cozinhe, descoberto, por 15/20 minutos ou até ficar macio. Desligue o fogo. Coe bem e retorne o farro cozido para a panela. [*eu usei o trigo em grão e cozinhei na panela de pressão elétrica]

  • Descasque as cenouras e corte em fatias.
  • Descasque e corte o alho em fatias.
  • Rasgue a couve em pedaços
  • Corte o caqui em cubos. Coloque em uma tigela e cubra com o vinagre restante.
  • Pique a salsinha
  • Numa panela grande aqueça 2 colheres de chá de azeite.
  • Adicione as cenouras e tempere com sal e pimenta. Cozinhe, mexendo de vez em quando, 2 a 3 minutos.
  • Adicione o alho a couve; Tempere com sal e pimenta. Cozinhe, mexendo com frequência, 1 a 2 minutos, ou até que as folhas de couve estejam ligeiramente murchas.
  • Adicione 1/4 xícara de água; Cozinhe, mexendo ocasionalmente, 2 a 3 minutos, ou até que a água tenha evaporado. Desligue o fogo.

Junte os grãos com os legumes cozidos, o caqui [incluindo o liquido do vinagre] e um fio de azeite. Misture bem. Corte os peitos de franco em fatias grossas transversais e coloque por cima da salada. Salpique com a salsinha picada e o queijo de cabra. Sirva com o molho de iogurte separado.

bolinho de peixe com limão [e mostarda feita em casa]

fish-cake

No Thanksgiving eu trouxe pra casa um pirex cheio de sobras de halibut assados, que foi um dos pratos deliciosos que meu amigo Heg fez pra ocasião. Comemos uma parte requentada e o resto eu decidi reciclar fazendo outro prato. Com sobras de peixe é bom fazer bolinhos! O halibut é um peixe carnudo e delicioso, fica muito bom pra fazer bolinhos, mas só for sobras mesmo, pois esse peixe é muito caro e especial pra ser comprado só para esse fim. Qualquer outro peixe carnudo serve como substituto. Improvisei meio a olho uma receita, com batatas doces que eu já tinha cozidas e com o limão conservado no sal, com o qual estou obcecada não paro de usar. As medidas são mais ou menos como eu me lembro, mas não tem como errar fazendo esse tipo de bolinho. Eu fritei, mas quem quiser pode assar. Servi com mostarda feita em casa.

3 xícaras de peixe cozido
2 xícaras de batata doce cozinha
1/2 xícara de panko [*usei integral]
1 colher de sopa de mostarda [*usei a feita em casa]
A casca picadinha de 1 limão conservado no sal
[jogue a polpa fora ou use em molho de salada]
Bastante ervas frescas [*salsinha, coentro, cebolinha]
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto

Misture todos os ingredientes bem com as mãos até ficar bem incorporado. Se precisar pode acrescentar um pouco mais de panko, mas não muito pra não ficar massudo. Modele os bolinhos e leve à geladeira até a hora de assar ou fritar. Eu fritei no óleo bem quente, coloque apenas uma camada rasa de óleo na frigideira e frite bem dos dois lados. Sirva bem quente.

mostarda feita em casa
1/4 xícara de vinagre de maçã
3 colheres de sopa de vinagre de vinho branco
2 colheres de sopa de sementes de mostarda [amarelas]
1/4 xícara de mostarda em pó
1/2 colher de chá de pimenta vermelha em flocos
1 e 1/2 colher de sopa de mel
1 colher de chá de raiz forte—horseradish [*opcional, pode diminuir ou eliminar]

Bata bem todos os ingredientes no liquidificador, coloque num vidro esterilizado e leve à geladeira. Deixe maturar por pelo menos 2 semanas antes de usar. No inicio a mostarda vai parecer bem líquida, mas com o tempo ela dá uma espessada.

Minha amiga inglesa me deu essa receita de mostarda feita em casa que é um sucesso com a família dela e amigos. Eu fiz a primeira vez com 1 colher de sopa de raiz forte, que era como estava na receita original e HOLY COW, não foi possível comer, de tão picante. Decidi refazer só com uma colher de chá e mesmo assim achei o picante da raiz forte muito pra mim. Mas como quadrupliquei a receita, dei um vidro de presente e estamos comendo o outro. Da próxima vez que fizer vou eliminar a raiz forte por completo. Fica a seu critério, colocar ou não.

bolo de caqui

A temporada dos caquis está bem prolífica por aqui. Colhi muitos caquis na fazenda do azeite, ganhei caquis do meu chefe e ganhei caquis de uma amiga. Os dois primeiros lotes foram da variedade fuyu, bem durinhos, come-se como se fosse uma maçã ou pera. Sequei os menores, comi outros. Ainda tenho muitos. Os do último lote, da variedade hachiya, precisam estar muito maduros para serem consumidos. Se não estiverem praticamente se desfazendo são muito marrentos, simplesmente não dá pra comer. Mas se passarem um pouquinho do ponto, ficam muito moles e é difícil come-los de uma maneira civilizada. O limite entre a fruta estar comestível e totalmente despedaçada é quase imperceptível, pisca-se e o caqui desmilingue. E foi mais ou menos o que aconteceu comigo. Quando vi tinha muitas frutas tão ridiculamente maduras que eu não conseguiria consumir de uma só vez. Eu sei que a polpa do caqui congela bem, mas resolvi fazer um bolo. Ou como eles chamam aqui, bread. Essa receita foi a primeira que aportou no resultado da minha rápida busca. Fiquei um pouco decepcionada com o resultado, o bolo não me emocionou tanto. Mas meu marido adorou e adoraram também os colegas de trabalho com quem dividi o que restou. O bolo úmido e denso foi devorado como sobremesa.

1 tablete [113gr] de manteiga sem sal
3/4 xícara de farinha de trigo
3/4 xícara de farinha de trigo integral [*usei spelt germinada]
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de canela em pó
4 caquis bem maduros [*usei os hachiya]
1/3 xícara de buttermilk
2 colheres de sopa de raspas de laranja
1 xícara de açúcar
2 ovos caipiras grandes
1/2 xícaras de uva passas [*usei das brancas]

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176°C. Unte uma forma de assar pão com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Coloque as passas numa vasilha com 2 colheres de sopa de água e leve ao microondas por 15 segundos. Reserve.

Em uma tigela média, coloque a farinha de trigo comum, a farinha de trigo integral, o bicarbonato de sódio, o sal e a canela. Misture com um batedor de arame e reserve.

Remova a polpa dos caquis e se precisar bata no liquidificador até formar um purê. O meu não precisou. Meça 1 xícara de purê de caqui e coloque numa tigela média. Misture o buttermilk e as raspas da casca de laranja. Reserve.

Na batedeira elétrica bata a manteiga até ficar cremosa, por cerca de 2 minutos. Adicione o açúcar e bata até formar um creme, 3 ou 4 minutos. Adicione os ovos, um de cada vez, batendo bem sempre. Adicione gradualmente a mistura do caqui, batendo continuamente. Adicione a mistura dos ingredientes secos em 3 lotes, batendo apenas até incorporar. Coe as passas e junte à massa.

Despeje a massa na forma de pão preparada. Leve ao forno e asse por cerca de 1 hora. Deixe o bolo esfriar na forma por 20 minutos. Desenforme e deixar esfriar completamente numa grade de arame.

Hachiya Hachiya
os caquis hachiya

salsa de cranberries frescas
[com queijo brie]

cranberry-brie

Toda primeira sexta-feira do mês tem um evento na downtown de Woodland chamado Friday Art Walk. Algumas lojas têm bandas tocando, comidinhas e bebidinhas de graça, o centrinho histórico da cidade fica agitado. Eu não vou sempre, mas em novembro chamei uma amiga e fomos caminhando. Numa galeria de arte eles serviam vinho e esse canapé, de queijo brie com uma salsa de cranberries frescas. Pedi a receita e o cara me deu o cartão dele, mandou eu mandar um e-mail pra ele. Ah, mandar email, esperar ele responder, muito trabalho, peloamor, estamos no século 21! Fui no Google e achei essa receita da Elise, bem similar. Fiz para servir de entrada antes de um jantar com amigos. A combinação do queijo brie com a cranberry fresca é muito auspiciosa.

1 e 1/2 xícaras de cranberries frescas [ou congeladas]
1/2 maçã descascada e picadinha
1/2 pimenta jalapeño [ou serrano] sementes removidas e picadas
2 cebolinhas verdes picadas, incluindo parte branca e verdes
4 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de coentro fresco picado
1 colher de sopa de gengibre fresco picado
1 colher de sopa de suco de limão
Sal a gosto

Coloque todos os ingredientes num processador de alimentos. Pulse várias vezes até formar um molho bem homogêneo. Transfira para uma vasilha e deixe descansar por pelo menos 15 minutos. Guarde na geladeira até a hora de servir. Sirva acompanhado do queijo brie.